Tempo de leitura: < 1 minuto

Não passou despercebido o contraste entre a recepção calorosa dos funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna ao governador Jaques Wagner e, na outra ponta, a feição do prefeito Capitão Azevedo. Antes saudado, cumprimentado, hoje Azevedo sofre reflexos da epidemia de dengue e dos desacertos, até naturais, de todo início de governo. A dengue lhe afeta a popularidade.
A saudação efusiva ao governador, tanto de funcionários da saúde como de populares, é também encarada como normal diante da reação do estado à epidemia, com a liberação de recursos, equipamentos e ação para estancar o número alto de mortes aqui e no sul da Bahia.
Fernando foi quem plantou esse quadro desastroso na saúde (como bem lembrou o governador), mas é o capitão que colhe os resultados.

14 respostas

  1. Exatamente,Zina! Ele não pode se importunar com nada, porque ele acompanhou Cuma todo o tempo e nada fez! Essa conversinha de que o vice não fala, não ouve, nem vê é balela! Então por que o Capitão, nomeou o vice para gerir a Secretaria de Saúde????
    É uma contradição do que ele sempre pregou sobre o papel do vice-prefeito!!
    Vamos aguardar do MP uma posição enérgica contra CUma e Jesuinite!!

  2. Não podemos esquecer que nos últimos dois anos, o Fernando Gomes mais viajou do que ficou na prefeitura e quem é que assumia no lugar dele??? Sim, era o vice, Azevedo que participava de longas e intermináveis reuniões com Maria Alice, Jesuíno, Leléu… E não sabia de nada??? E os quase três meses de transição??? Conta outra sr. prefeito e sr. secretário!!!

  3. Com toda a popularidade do Governador Wagner, com a administração desastrosa do Cuma, irrefutavelmente visível, não sei porque o outro grupo não conseguiu vencer as eleições, …!!!
    Eles devem ser bastante ruins mesmo, pois com tantos motivos, antas evidências, o povo ainda os recusou. Não é possível (nem eu quero crer) que todos são burros, apenas quem apoiou o outro grupo é inteligente, …!!!
    Sinceramente há coisas que ninguém entende. Fazendo uma anaolgia, até parece a situação do turismo na vizinha cidade de Ilhéus. Tem tudo para deslanchar, mas, …?!?!?!
    Só fazendo um estudo sociológico dos dois “fenômenos”. Aparentemente a ocorrência parece não ter lógica alguma, mas, se procurar direitinho, …!!!

  4. Não concordo com a afirmação de que um plantou e o outro só fez colher. Cá entre nós o Capitão deu uma adubadinha no terreno e esterco não faltou. Regava a “plantinha” na ausencia do chefe, muito útil e subserviente esse Capitão.
    Quanto ao povo, quem não tem cão caça com o Jacques Wagner que, segundo a mulherada, é um gato. Particularmente não acho.

  5. Sergio Oliveira. Trabalho na imprensa e sei como esse povo e manipulado pela imprensa itabunense. Uma das coisas que Fernando nunca deixou de fazer, era de pagar a alguns orgaos de imprensa. O jornal AGORA, por exemplo, passou o periodo eleitoral todo, batendo em Geraldo e Jucara. O seu proprietario saiu como candidato a pedido do ex- prefeito so para bater em Geraldo e Juçara. Procure nas ediçoes passadas e atuais, alguma materia neste jornal sobre : ruas esburacadas, falta de lampadas, agua, coleta de lixo, sobre a DEMgue… Na realidade Sergio, o povo de itabuna gosta de apanhar, de sofrer, de ser manipulado…foi sempre assim. Durante a ditadura de ACM, os candidatos dele so apareciam aqui de 4 em 4 anos, e mesmo assim o povo considerava ACM o maximo.O proprio ACM, Paulo Souto, Cesar Borges, durante a campanha vinham em itabuna, trazia duas viaturas e fazia a maior festa, e povo votava…Pra este povo de Itabuna, ” taca no lombo, e carinho “.

  6. Pôxa, como esta turma que tá no poder foi organizado prá fazer o Carnaval de 2009 e já preparando o de 2010, trazer Carla Perez para o dia das crianças em outubro de 2008, mas não conseguiram se organizar para enfrentar a EPIDEMIA de DEMgue, onde já morreram várias crianças. Conseguiram ainda após a aprovação da câmara, modificar o orçamento diminuindo as verbas que seriam para o esporte e desviando para o setor de comunicação. Conseguiram botar no bolso, o jornal AGORA, A REGIÃO, DIÁRIO BAHIA (ANTIGO DIÁRIO DO SUL), TVS SANTA CRUZ E CABRÁLIA (R$ 60.000 NO CARNAVAL), e as rádios: Jornal, Nacional e Difusora. Estão tentando ressucitar Ricardo Xavier na Sec. de Esportes (com Paulão e cia. ainda por lá. O que será que vem mais por aí ?

  7. Caro Carlos Alberto Santos:
    Como você mesmo afirmou, trabalha na imprensa e, certamente, sabe de fatos históricos, pode se lembrar, também, do período em que o povo de Itabuna foi oposição ao ACM (quase 20 anos), desde da época do José Oduque Prefeito, na época pelo MDB, que derrotou o candidato da ARENA, José Soares Pinheiro.
    Depois, no começo da gestão do Fernando Cuma, que, na época, era oposição ao ACM e, certa vez que o ACM veio aqui e, na praça Adami (a antiga praça do relógio, equipamento público que deveria ser resgatado no centenário da cidade), recebeu os apupos da população, …!!!
    Lembro, ainda, na mesma época, que o Fernando Cuma, então tido como fenômeno eleitoral (na primeira gestão dele), chamou o ACM de “moleque e truculento”, quando foi ovacionado pelo público. Isso ninguém me contou. Eu vi, …!!!
    Nem sempre o povo de Itabuna se curvou aos governantes, na época, assim como aos seus asseclas.
    Agora, na época, havia um outro jornal (que existe até hoje), que era defensor do grupo do ACM (os “puxas” eram outros). Atualmente é oposição, dentre outras coisas, por questões pessoais e familiares, das quais eu não tiro as razões deles (aí é outra estória). Por acaso você se lembra qual era? Não!? Era do mesmo grupo que tinha uma pessoa (na época, influente) que trabalhou na SULBA, empresa de ônibus. Isso mesmo, …!!!
    Com a crise do cacau, e a mediocridade, e a quebradeira, veio a subserviência, a falta de auto estima, a falta de orgulho próprio, a falta de caráter e as negociatas, que até hoje reinam. Se o muro aqui sempre foi baixo, piorou ainda mais. Aí houve uma reviravolta política e, quem era “oposição” passou a ser “situação” e vice versa. Até que no pleito mais recente para governo do estado, o Wagner venceu as eleições, …!!!
    O próprio Geraldo (GS) surgiu como uma zebra (motivação da campanha, na época), por falta de opção melhor. Com isso, surgiu o maior erro do nosso povo: A bipolaridade política. Na época, o GS cresceu e conseguiu vencer as eleições, mas, na verdade, o final da sua primeira gestão também foi desastrosa, …!!!
    Desta vez, creio eu, se fosse lançado o nome do Luiz Sena, ao inves da esposa do GS, já que ele próprio parece não poder ter saído candidato – é o que dizem – (ela deveria ser, no máximo, candidata a vice), eles poderiam até ter perdido as epeições, mas a diferença seria bem menor, em função da rejeição muito menor ao nome do Sena. Mas a teimosia, a arrogância, a vaidade e o orgulho bobo fizeram tudo ir por água abaixo, …!!!
    Eu me lembro de tudo isso. E você, …, também, …?!?!?!
    Nem sempre o povo de Itabuna foi capacho. Houve, na verdade, uma inversão de valores.
    Aqui houve mudanças, é verdade, só que para pior, …!!!
    A história é uma só. O que muda é o texto, dependendo do autor do mesmo, …!!!
    Se para uns apanhar de mango é “carinho”, para outros, no entanto, a falta de memória, a omissão dos fatos, são “convenientes”, …!!!

  8. Caro Sergio. Conheço parte destes fatos. E claro concordo com voce. Agora, nao tenho a menor duvida em dizer que nao tinha Sena, Juçara, Cap. Fabio, Geraldo ou qualquer outro candidato para ganhar de Azevedo. Os motivos ja citei antes e repito: ESSE POVO E MANIPULADO. Eu ja votei em Ubaldo, Renato Costa, Amilton Gomes e em Geraldo. Sempre tentei buscar o melhor para Itabuna. Nas eleiçoes passadas, por causa do apoio do governador e do presidente,e por falta de opçao, votei em Juçara. Posso ate nao ter votado certo, mas tentei…Agora, um povo que eleje Fernando Gomes prefeito por 4 vezes ( ou tres, nao lembro bem ), e dar continuidade votando no seu viçe, no minimo e falta de inteligencia. Abraços

  9. NOssa Sérgio, você escreveu um pequeno tratado da politica local. Concordo que a Bipolaridade foi uma politica das mais nefastas para Itabuna. As mazelas foram tecidas a quatro mãos, alternadamente. Quando falamos em bipolaridade não podemos esquecer que por trás dos grupos politicos estão os Grupos Econômicos, inclusive as empresas que se estabeleceram através do Peculato e pertencem a esses coroneis da politica. O Pimenta que me desculpe,mas para um político “recepção calorosa” é aquela que ele recebe na urna e não da claque. Politicas desastrosas do Governo Jacques Wagner em diversas áreas, tercerizações de mão-de-obra escândalosas e demais ações que se contrapõem ao discurso, esfria qualquer “calor”

  10. tambem convenhamos esse governador aproveitou o momento pra fazer politicagem . é muita falta de vergonha tirar proveito politico com a miséria alheia. e mais vedetismo e muito puxa saquismo . quem ouviu radio am ontem ficou sabendo de tudo , até do ridiculo que foi o cerimonial dele. vedetismo puro.as ações que ele esta fazendo é obrigação do governador seja ele quem for. afinal itabuna é bahia e se refletir na globo por exemplo o brasil só vae saber quem é itabuna se disser bahia

  11. Quanto amargor, Júnior! O Governador não está fazendo politicagem, está agindo certo. Só.
    Lembro ao Sérgio e aos demais que a bipolaridade antes de Geraldo era Fernando Gomes e Ubaldo Dantas. Geraldo em Campanha para prefeito utilizou o slogan “Vamos quebrar esta corrente” referindo ao candidato q representava FG e a UD. Depois foi q ele mesmo passou a ser corrente.

  12. O Ubaldo Dantas não foi bem uma bipolaridade, pois só foi Prefeito uma vez, mas o “dueto” FG e GS já dura décadas, sendo tão nocivo quanto o mosquito da dengue.
    Necessitamos, sinceramente, de renovação. Será que após 30 anos de apenas “duas notas”, não teremos “um teclado” para escolher o que tocar, …?!?!?!
    Por enquanto, estamos diante de “ruído”, de “ondas quadradas”, agressivas aos nossos ouvidos. Queremos “som”, “ondas senoidais”, suaves, aprazíveis, …!!!
    Pois é, Dona AnaPB. Temos que torcer para o surgimento de novas forças políticas em Itabuna, de renovação do atual cenário, para nos livrar de uma vez por todas dessa “distribuição binomial” horrorosa. Eu, particularmente, prefiro uma “distribuição normal”, simétrica, mesocúrtica, suave, …!!!

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.