Tempo de leitura: < 1 minuto
Dejair e a filha, Gleiciane
Dejair e a filha, Gleiciane

O Blog do Gusmão conta histórias impressionantes sobre a família Birschner em Una. Segundo o site, que ouviu servidores da prefeitura, o prefeito Dejair e sua filha Gleiciane são useiros e vezeiros em destratar as pessoas.

O prefeito, por sinal, está sendo acusado de crime de racismo. Ele teria chamado o sindicalista Osvanildo de Souza Paixão de “negro preguiçoso, preto e sujo”, durante uma audiência na prefeitura, no início do mês.

Um trecho da nota do Gusmão: “A “princesa Gleiciane” (filha do prefeito), atual secretária de saúde, também gosta de “pisar nas pessoas”, e tem o costume de demitir por telefone. Certa feita, durante uma ligação, ao perceber a ausência da servidora que pretendia exonerar, comunicou o afastamento para uma criança de 9 anos, filha da ex-funcionária: “diga a sua mãe que ela está demitida”.

Clique aqui e leia tudo.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Jorge Barbosa

(Para entender o artigo abaixo, clique aqui)

A luta dos trabalhadores é por dignidade e não piedade. A nossa luta é por melhores salários e condições dignas de trabalho e de vida. É bom esclarecer que a categoria bancária possui, de acordo com a CLT, uma jornada de trabalho de 30 horas semanais. Porém, na prática, poucos trabalham seis horas por dia, devido à cobrança pelo cumprimento de metas abusivas e a própria necessidade do atendimento à clientela.

Esses são os principais motivos para que tenha, entre seus efetivos, diversos colegas afetados por lesões por esforços repetitivos (LER/DORT), doenças psicossomáticas e neurológicas.

Argumentamos também que defendemos o desenvolvimento econômico com a valorização do trabalho. Nesse sentido, não é possível que empresas do porte do Banco do Brasil, Bradesco e Itaú/Unibanco, que lucraram apenas no primeiro semestre do corrente ano de 2009, respectivamente, mais de 4 bilhões de reais, paguem um piso salarial que depois do último reajuste oscila de um mil a um mil e quatrocentos reais (em números redondos).

Quem concorda com tal prática demonstra claramente um posição ideológica favorável ao capital financeiro e diametralmente contrária aos interesses da classe trabalhadora.

Nossa convenção coletiva nacional e nossos acordos coletivos específicos e complementares são exemplos para as demais categorias. Além disso, buscamos a consciência de classe e a solidariedade (inclusive aos docentes) entre aqueles que vivem de vender o seu labor.

Só a luta conquista direitos, pois ela é o motor da história.

Jorge Barbosa é presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região

Tempo de leitura: < 1 minuto
Loiola agora é governista.
Loiola: conversa do além.

Envolto numa polêmica que mistura o PPS e o também pré-candidato tucano Augusto Castro, com quem firmou acordo generoso, o vereador Clóvis Loiola recorreu ao “além” para defender o seu nome como candidato a deputado estadual.

Numa entrevista a Geraldo Ribeiro, da rádio Jornal, disse ter recebido uma convocação do falecido Anísio Alcântara – ex-presidente do PPS de Itabuna – para que saia candidato a uma vaga à Assembleia Legislativa.

E vaticinou: – Vou me eleger.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Thaynna: ex-governador é apenas um bom amigo
Thaynna: ex-governador é apenas um bom amigo

Andaram dizendo por aí que a travesti baiana Thaynna, envolvida no escândalo que derrubou o governador da região Lazio-Roma, na Itália, Piero Marazzo, teria feito sexo com o político.

Pura maldade. Em entrevista ao programa Casemino no Ar, da Tudo FM (Salvador), nesta quarta-feira, Thaynna, além de negar a conjunção carnal, também jurou que o governador não usou cocaína em sua casa.

“Comigo não usou. Ele passou na minha casa 30 minutos. Nós só conversamos sobre problemas políticos, não fizemos sexo. Conversamos sobre a realidade da política tanto italiana quanto internacional. Ele frequenta a minha casa mas nunca fez sexo comigo”, disse.

A entrevista foi por telefone, com o apresentador Casemiro Neto, direto da Itália. De acordo com o transexual, Marazzo está agora em um convento, onde se recupera das fortes emoções vividas nos últimos dias.

As informações são do Bahia Notícias

Tempo de leitura: < 1 minuto

As famílias dos articulistas políticos Eduardo Anunciação e Marco Wense estão de luto. Dona Nair Queiroz, de 92 anos, morreu nesta quarta-feira, 28. Ela era avó de Wense e tia de Anunciação.

O corpo de Nair está sendo velado no SAF e será sepultado amanhã, às 9h, no cemitério Campo Santo, em Itabuna.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Água no chope. O feriado prolongado em Ilhéus será debaixo de chuva. O toró já cai há três dias na cidade, e segue até a próxima semana. Na segunda-feira, segundo a agência Climatempo, a tendência (não é previsão) é rolar um solzinho, mas no meio de várias pancadas de chuva.

Nada animador. Mas Ilhéus vale pelas belezas, sem falar que o baiano prefere se pegar com seus santos e enfrentar a ciência. Às vezes dá certo. Por falar em santo, para os adeptos de São Tomé, segue o link (clique aqui) com todas as previsões para o litoral ilheense.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Quem anda pelas rodovias baianas conhece bem a situação, mas uma pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) aferiu o tamanho do estrago. Segundo o trabalho, 75% das estradas que cortam o estado são mal conservadas. O percentual brasileiro é de 69,1%.

Nas federais, a situação é um pouco melhor em rodovias como a BR-101. O trecho sul-baiano, por exemplo, foi recapeado e os acostamentos estão sendo recuperados ou criados (é, por aqui nem isso existia). O levantamento analisa desde o piso a geometria e sinalização.

A estrada Ilhéus-Itabuna (BR-415) passou por uma manutenção meia-boca e já apresenta pontos de desgaste. O trecho Itabuna-Ibicaraí da 415 é o pior. Apesar das promessas de recuperação, feitas pelo “Galego” em maio, o trecho está abandonado. Motoristas reclamam da buraqueira e são obrigados a trafegar na contramão para desviar dos buracos.

Confira a pesquisa completa

Tempo de leitura: < 1 minuto
Pinheiro era uma das figuras mais queridas da imprensa regional.
Paulinho é lembrado pela Câmara.

Paulo Pinheiro, uma das figuras mais incríveis do jornalismo regional, dará nome à rua onde morava, no Malhado, bairro da zona norte de Ilhéus.

O vereador Alzimário Belmonte Vieira (Gurita) é o autor da homenagem que depende ainda de aprovação da Câmara e sanção do prefeito Newton Lima.

Paulinho morreu no dia 30 de março, vítima de um ataque cardíaco. Jornalista formado pela faculdade de comunicação da Estácio de Sá, no Rio, foi editor e trabalhou em vários veículos regionais.

O jornalista faleceu quando ainda trabalhava na assessoria de comunicação da prefeitura de Ilhéus. Deixou saudades!

Tempo de leitura: < 1 minuto

A inauguração da nova sede da Diretoria Regional de Educação (Direc-7) em Itabuna será daqui a pouco, às 17 horas. A sede do órgão saiu da praça Camacan e foi instalada na avenida Fernando Cordier, n° 30 – Centro (antiga clínica Oncosul).

A professora Miralva Moitinho comemora a nova casa da educação estadual na região lembrando que as antigas dependências já não atendiam as crescentes necessidades da Direc, uma vez que vários serviços foram implementados pelo governo Wagner, o que demandou um melhor espaço.

“Nossa finalidade é servir à educação, atender melhor aos nossos professores e garantir uma qualidade cada vez melhor nos serviços que prestamos à comunidade escolar”.

Tempo de leitura: 2 minutos
.
Agora só falta a Sedur fazer sua parte - Foto: Pimenta

No final de setembro moradores da rua Santa Rita, no Fátima, protestaram contra um esgoto entupido, que incomodou a população por mais de um mês. Um morador, o mototaxista Carlos Figueiredo, teve a ideia de confeccionar um boneco para chamar a atenção das autoridades. Deu certo. Logo a Emasa deu as caras e resolveu o problema do esgoto (relembre aqui).

O esgoto foi consertado, mas o buraco ficou. Carlos Figueiredo esperou mais um mês, com aquele buracão à sua porta. Além da recomposição do asfalto que ficou faltando, a tampa de um bueiro caiu e por pouco não provocou um acidente, naquela que é uma das ruas mais movimentadas da periferia da cidade.

O jeito foi apelar, novamente, para o boneco salvador. Hoje pela manhã Zé do Esgoto fez sua aparição novamente. E novamente a Emasa correu para resolver o problema. Recolocou a tampa do bueiro e sinalizou a área. Mas, para a população, o problema é que o serviço certinho, completo, depende também da prefeitura.

“Eles disseram que a parte deles foi feita, que era tampar o bueiro. Agora devemos esperar que a prefeitura venha fazer o serviço de pavimentação”, lamenta um mototaxista. Como eles já experimentaram e Zé do Buraco mostrou eficiência com a Emasa, dizem que se a prefeitura não aparecer, o boneco volta. “Os carros são obrigados a passar aqui em primeira marcha. Esse buraco é um absurdo. Passam milhares de carros e ônibus aqui por dia e todos sofremos com isso”, comenta.

É um buraco profundo, esse da prefeitura.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Agentes de combate a endemias estão tiririca com a prefeitura. Enquanto todos os colegas da administração farreiam à beira da piscina, participam de torneios de futebol e até concorrem a valiosos prêmios, na comemoração do Dia do Servidor Público na Usemi, eles batalham.

A grita é porque, por falta de planejamento, a divisão de combate às endemias deixou faltar o larvicida, veneno usado para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue (leia aqui). Desde segunda-feira o serviço não era feito. Pra não ficar três dias sem cobertura, todos foram convocados hoje.

Diferentemente do Estado e da União, que anteciparam ou postergaram as comemorações, o município de Itabuna resolveu fazer festa no próprio dia dedicado aos colaboradores. Menos com os combatentes da dengue…

Em tempo: uma remessa do larvicida foi encaminhada pela Sétima Dires à prefeitura ainda ontem. Técnicos afirmam que há desperdício por parte do município.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Agulhão F. acha que setores da população têm sido impiedosos com o prefeito de Itabuna. Ele considera que não ter larvicida pra matar mosquito e faltar água em vários bairros não é motivo para tanto grito (veja aqui e aqui). “São ossos do ofício de governar”, diz o trovador e invoca o que supõe ser a abalizada opinião do presidente da Câmara de Vereadores:

Faltar água na torneira
e na dengue larvicida
é uma coisa rotineira,
já muito velha e sabida…
.
Na câmara, onde não tem “cloro”,
bem diria o presidente:
Lamento, sinto, deploro
que o povo fique doente
ou viva nesse suplício,
mas também não ignoro
que são “ossos do orifício”…