Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma operação conjunta das polícias civil e militar cumpriu cerca de 40 mandados de prisão nesta terça-feira, 22, nas cidades de Itabuna, Itororó e Itapetinga. O objetivo foi desarticular a quadrilha que é comandada pelo presidiário Jackson Vicente, conhecido como Jack Bombom.

De dentro da cadeia, o bandido – alvo de 30 acusações – comanda um verdadeiro exército dedicado ao tráfico de drogas. Até a mãe do presidiário, a vendedora de mingau Ivanda Santos, estaria envolvida com o  negócio criminoso.  Ela estava entre os detidos na operação deflagrada hoje, sob o comando dos delegados Marcos Vinícius e Moisés Damasceno.

Segundo informações do site Xilindró Web, alguns integrantes da quadrilha foram avisados da operação  por mensagens via internet, inclusive com o uso do MSN, e conseguiram escapar da polícia.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A briga da Rede Globo com o técnico da Seleção Brasileira, Dunga, é um dos assuntos mais comentados nestes dias de Copa do Mundo. Como se sabe, o treinador canarinho mandou a boa educação pra bem longe e chamou um repórter da emissora de “besta, burro e cagão”. Confira a polêmica de uma forma bem-humorada neste vídeo. Dunga virou “Michael Dunga” no filme Um dia de fúria.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A crise bateu forte nos cofres das prefeituras regionais, mas alguns municípios decidiram fazer festas de São João mais modestas. É o caso de Uruçuca.

O arrasta-pé vai comer solto na cidade da Costa do Cacau por três dias. A festa vai rolar na praça Régis Pacheco nos dias 24, 25 e 26, embalada por bandas regionais.

Tempo de leitura: 2 minutos
Roberto parte para o ataque (Foto Duda Lessa).

O vereador Roberto de Souza está em Salvador e entrou em contato com o Pimenta há pouco. Ele respondeu ao vereador Ruy Machado, que o acusou de irregularidades e de deter o controle da Câmara de Itabuna.

Primeiro-secretário da Câmara, Roberto primeiro tratou de desqualificar a manobra da bancada governista que, segundo ele, votou ilegalmente, um pedido de suplementação orçamentária em 60%. O pedido do prefeito Capitão Azevedo acabou aprovado por 9×1.

Segundo Roberto de Souza, o documento nem chegou a tramitar na Casa. Estava ainda sob a análise do jurídico da Câmara e, conforme acordado antes de decretar o recesso, seria posto à votação na reabertura dos trabalhos. “A votação foi totalmente irregular”.

O vereador prometeu acionar o presidente da Casa, Clóvis Loiola, para que se explique como levou à votação um projeto sem que fosse respeitado o regimento.

Depois de explicar questões regimentais, Roberto de Souza partiu para o ataque. Disse que Ruy Machado pode o chamar de irresponsável, presidente da fato da Câmara. Disso até pode, mas…

Fala, Roberto:

– Ele só não pode me chamar de puxa-saco de prefeito, ladrão nem chefe de quadrilha. Não ando no bolso de prefeito. Nunca fui processado nem preso.

BANCADA DO SILÊNCIO

Roberto disse estranhar que Ruy Machado tenha escolhido justamente esse momento para atacá-lo. “Muito me estranha que, estando com uma irmão na UTI aqui em Salvador, um vereador comente sobre meu nome”.

O primeiro-secretário da Câmara disse que aguardará o retorno dos trabalhos legislativos, em agosto, para que Ruy Machado reafirme o que falou ao Pimenta, principalmente quando acusa existência de “lavanderia” no legislativo municipal.

– Ele é conhecido como da bancada do silêncio. Tem que respeitar e dizer as coisas na presença, não na ausência. Tenho um ano e meio de convivência com ele e Ruy nunca se pronunciou em plenário.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A direção da Sinart rebateu o secretário de Transporte e Trânsito de Itabuna, Wesley Mello, e sustenta que a iniciativa em romper o contrato de operacionalização da Zona Azul se deu por parte da empresa. “A iniciativa de não continuar operando o sistema Zona Azul da cidade foi nossa, aproveitando o termo do contrato”, disse o diretor Reinaldo de Góes ao Pimenta, devolvendo o cartão vermelho ao secretário.

Reinaldo alega não ter recebido qualquer ofício da prefeitura informando insatisfação com o serviço em Itabuna. “Não há um só registro do município, queixando-se da forma como a Sinart operava a Zona Azul, nem conhecemos qualquer queixa de usuários quanto à quantidade de fiscais”.

Segundo Reinaldo, o contrato ficou inviável porque a prefeitura entregou só 70% das vagas licitadas, de baixa rotatividade, e não aceitou negociar reajuste de tarifas em 2008 e 2009. Daí não ter restado outra alternativa à empresa.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Carlos Barbosa é dos mais experientes repórteres de polícia de Itabuna. Já trabalhou nas redações dos principais jornais do sul da Bahia cobrindo esta área e hoje aparece na TV Cabrália.

Apesar dos anos de estrada, “Espigão”, porém, diz ter ficado surpreso ontem com uma cena. Ao chegar ao local onde foram encontrados os corpos do casal Leonard Primitivo e Heide Bonfim, na Volta da Cobra, deparou-se com um empresário bem-sucedido de Itabuna.

O comerciante estava ali, naquele lugar ermo, apavorante, para consumir pedras de crack. O espanto foi duplo. De Barbosa e, claro, do usuário de drogas. Ele reconheceu o repórter e confidenciou ser mesmo dependente químico. E usava o seu vício ali, longe dos olhos da família. Livrou-se de um flagrante porque já havia consumido tudo quando a polícia chegou.

Em tempo: a polícia voltou ao local das mortes de Heide e Leonard, mas, novamente, não encontrou a arma do crime. O revólver é considerado essencial para esclarecer o que ocorreu na tarde de quinta-feira, 17, quando os corpos do casal foram encontrados naquele ponto de desova, na Volta da Cobra, a menos de um quilômetro do Hospital de Base de Itabuna.

Tempo de leitura: 2 minutos

Luís Sena

É necessário máxima atenção para o grande jogo do pós-Copa, exatamente no dia 3 de outubro

De quatro em quatro anos o Brasil para em todos os cantos para ouvir, ver, opinar e até escalar a seleção brasileira. É a Copa do Mundo com todo o seu aparato, que sensibiliza os amantes do futebol e até aqueles que no seu dia a dia não se posicionam desportivamente. O futebol faz parte da cultura brasileira.

Assim como foi abraçado, o futebol também foi utilizado pela Ditadura Militar, que, impondo a tortura e morte aos seus opositores, mascaravam essa situação utilizando o momento de euforia geral que contagiou o país em 1970. Vejam o filme “Pra Frente Brasil”. Ainda hoje, e sempre foi assim, os calorosos debates das cores, dos símbolos, dos hinos e dos ídolos criados no futebol.

Aqui na Bahia, por exemplo, o BAVI (Bahia x Vitória) divide nosso povo, assim como no Rio de Janeiro o meu Fluminense, que criou o Flamengo, divide o Maracanã em “Pó de Arroz” e a “Urubuzada”. Enquanto isso, o desemprego, a falta de transporte e a violência são esquecidos.

2010 – Copa do Mundo na África do Sul – estamos bem. O time, a torcida está alegre, os índices sociais têm melhorado graças à intervenção cautelosa e estratégica do governo Lula. Através das políticas públicas, conseguimos incluir grande parte daqueles que estavam à margem de ações governamentais, a própria área do esporte sofreu uma modificação significativa, fazendo com que as ações de todos os esportes, não só o futebol, fossem no sentido de incluir, de educar e de gerar cidadania.

Por tudo isso, e torcendo para que o resultado da seleção brasileira lá na África do Sul seja bastante positivo, demonstrando nossa competência, maestria, criatividade e raça, que revelaram dentre outros, Pelé, Zico, Gerson, Rivelino, Kaká, Ronaldinhos, etc, é necessário máxima atenção para o grande jogo de depois da Copa, exatamente no dia 3 de outubro, quando estaremos analisando para votar e eleger presidente, governador, senador, deputado federal e estadual.

Não podemos errar o chute, como nos pênaltis decisivos que já perdemos, não podemos baixar a guarda e tomar o gol histórico que fez Barbosa depressivo para o resto da sua vida e a amarga lembrança da Copa de 1950, em pleno Maracanã.

Não podemos aceitar o retrocesso. Temos que avançar mais ainda, votando nos candidatos comprometidos com os avanços tão necessários, em implementar medidas que possam a cada dia fazer o nosso povo mais alegre, mais feliz e com tranqüilidade para torcer nos momentos do esporte, sem precisar chorar no encerramento das partidas. Você pode escalar o time e marcar o gol que servirá para o Brasil continuar vencendo!

Luís Sena é professor, bancário e foi vereador de Itabuna por três mandatos consecutivos (1997-2008).

Tempo de leitura: < 1 minuto

… E O POETA ITABUNENSE QUE VISITOU BILAC

O UNIVERSO PARALELO desta semana fala de Às margens do Sena, relato do  correspondente Reali Jr. que, dentre outras proezas, levou o então ministro Jarbas Passarinho a declarar que havia tortura de presos no Brasil. No vácuo desse assunto, a coluna lamenta que a região não se preocupe em registrar as fontes orais da nossa história, a exemplo da professora Zélia Lessa, que tem muito o que contar.

Ousarme Citoiaian, com olhos e ouvidos na política, anota que José Serra, ao solfejar uma canção de Dolores Duran, saiu-se tão mal quanto o senador Eduardo Suplicy cantando Blowin´ the wind, do lendário Bob Dylan. E um espaço (“pequeno, mas honesto”) destinado à poesia, foi inaugurado com um soneto de Piligra. “Inauguração comme il fault”, gaba-se o colunista.

Entre no UNIVERSO PARALELO e se delicie. É só clicar aqui!

Tempo de leitura: < 1 minuto

No início desta tarde, no São Caetano, bandidos numa moto dispararam tiros fatais contra um homem de aproximadamente 30 anos, pele clara e cabelos pintados. Morte instantânea. Ele empurrava outra pessoa numa cadeira de rodas. Esta não foi atingida, apesar de uma bala provocar um rombo considerável na cadeira na qual estava.

Os bandidos chegaram atirando e nem se importaram com os policiais “Cosme e Damião” que estavam do outro lado da avenida Manoel Chaves (Kennedy). Deflagram os tiros e saíram em disparada.

O morto e o homem na cadeira de rodas, suspeita a polícia e confirmam populares, foram vítimas da guerra do tráfico de drogas. Os dois teriam ligações com traficantes da região do Pedro Jerônimo e Daniel Gomes, bairros periféricos de Itabuna, distantes menos de dois quilômetros do local do crime. O sobrevivente resistia e usava uma capa para proteger o rosto dos flash de jornais e sites.

Tempo de leitura: < 1 minuto

SÃO PAULO (Reuters) – A Drogaria São Paulo anunciou nesta terça-feira a aquisição da rede Drogão, que conta com 72 lojas no Estado de São Paulo e tem forte presença em shopping centers.

O acordo, realizado por meio de troca de ações, dará origem à maior rede farmacêutica paulista e nacional, conforme comunicado enviado ao mercado pela Drogaria São Paulo.

De acordo com o documento, as lojas da rede Drogão passarão a contar, gradativamente, com a bandeira da compradora.

A Drogaria São Paulo informou ainda que prevê a abertura de 40 novas lojas este ano no Brasil.

Com o negócio anunciado nesta terça-feira, a empresa espera encerrar 2010 com mais de 360 lojas e faturamento de cerca de 2,5 bilhões de reais.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A agricultura foi um dos destaques na geração de empregos formais em maio. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta segunda-feira (21) pelo Ministério do Trabalho, mostram que foram criados 62.247 postos de trabalho no setor durante o mês passado – número 4,1% superior ao registrado em abril. A atividade apresentou a maior elevação do nível de emprego no período comparando com todos os setores analisados.

Leia mais no site Mercado do Cacau

Tempo de leitura: < 1 minuto
O técnico francês Raymond Domenech se recusou a cumprimentar o colega Carlos Alberto Parreira, brasileiro que treina a África do Sul. Não por acaso, a seleção da casa enfiou 2×1 na França. Compreensível. Na semana passada, Anelka, jogador da seleção francesa, o mandou tomar nas partes baixas, além de chamá-lo de filho de uma… colega da Bruna Surfistinha. A foto acima é da AFP.

Tempo de leitura: 3 minutos
Ruy, o atirador.

O clima esquentou de vez na Câmara de Vereadores de Itabuna. O governista Ruy Machado (PRP) acionou sua metralhadora giratória e escolheu como alvo o trio Roberto de Souza, Clóvis Loiola e Kléber Ferreira. O presidente da Câmara, Clóvis Loiola, não mandaria na Casa. “Ele não tem comando, é irresponsável, um boneco”.

Para ele, quem de fato tem o controle do legislativo e age como presidente é o primeiro-secretário. “O vereador Roberto de Souza e o diretor Kléber Ferreira são os donos. Eu não posso admitir que essa casa tenha dois presidente. Porque o de direito [Loiola] é um boneco, conduzido pelo de fato”.

Ruy Machado chamou o trio de “irresponsável” e cutucou Roberto, que também é radialista. “Eu não tenho microfone pra estar em três programas diferentes vendendo uma imagem que não é verdadeira”.

Loiola, o 'boneco".

Justificando não ter votado nem em Roberto nem em Loiola para a mesa da Câmara, também fuzilou a eleição antecipada, ocorrida no início do ano passado, que deu ao vereador do PR a presidência do legislativo itabunense, a partir de janeiro de 2011. “Foi uma eleição antecipada, imoral”.

O vereador sugeriu que há uma “lavanderia” na Câmara e atacou o bloco de oposição, integrado pelos vereadores Roberto de Souza, Wenceslau Júnior, Vane do Renascer e Ricardo Bacelar. “Quando eles pedem a CEI da Saúde e a do Lixo, eu asino. Mas quero assinar primeiro a dessa Casa. Não podemos exigir limpeza na casa dos outros quando a nossa é suja”, disse durante entrevista a Fábio Roberto, para o Pimenta.

Roberto, presidente de fato.

A revolta do vereador governista se deu após o bloco de sustentação ao prefeito Capitão Azevedo encontrar a Câmara fechada nesta terça-feira. “Que o Ministério Público estadual pegue quem é a lavanderia dessa casa”, disse, sem apresentar provas da acusação, apenas acrescentando que se paga uma fortuna pela segurança do prédio onde funciona o legislativo, mas, apesar disso, a porta da Casa foi arrombada.

E quem arrombou a porta? Segundo vereadores, o “arrombador” foi o próprio presidente Clóvis Loiola, pressionado que foi por Azevedo. Este, exigia que a suplementação orçamentária de 60% fosse imediatamente votada, sob pena de servidores passarem o São João sem salário e a prefeitura ficar de cofres vazios. Houve estouro do orçamento bem antes do prazo. Como o diretor da Casa não estava, Loiola usou de métodos rudimentares para garantir a votação.

Por duas vezes, o Pimenta tentou falar com Roberto de Souza. Os telefonemas não foram atendidos nem o vereador retornou as ligações, o mesmo ocorrendo com o diretor de Recursos Humanos, Kléber Ferreira.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Além das dificuldades financeiras e das restrições que limitam o acesso às instituições financeiras oficiais, muitas prefeituras da região esbarram no próprio desconhecimento quando tentam aprovar projetos junto à Caixa Econômica Federal.

A dificuldade é tanta, que a Amurc (Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia) resolveu organizar um curso para prefeitos e responsáveis pelo setor de contratos nas gestões municipais.  Vai acontecer no próximo dia 8 de julho, das 8h30min às 17 horas, no Centro de Treinamento da Ceplac (rodovia Ilhéus – Itabuna). Na capacitação, representantes da Caixa darão informações sobre as políticas públicas e linhas de financiamento disponíveis para as prefeituras. Também haverá atendimento individualizado para esclarecer dúvidas.

Segundo o presidente da Amurc,  Moacyr Leite, boa parte dos entraves na relação entre governos municipais e Caixa Econômica está ligada à falta de compreensão dos procedimentos e falhas na documentação apresentada para efetivação de contratos.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O deputado federal Geraldo Simões (PT) elogiou o presidente Lula por, segundo ele, “ter aberto as portas dos bancos aos pequenos agricultores”. Comparando dados relativos à safra 1999/2000 com as de 2008/2009, o parlamentar verifica expressivo aumento do crédito para a agricultura familiar.

Naquele período do final da década passada, o volume de empréstimos liberados via Pronaf alcançou R$ 2,15 bilhões, subindo para R$ 10,79 bilhões na última safra. Segundo GS, no governo anterior, do tucano Fernando Henrique Cardoso, não havia recursos nem estímulo para que os pequenos produtores obtivessem financiamentos.

Em virtude das atuais facilidades creditícias, o deputado afirma – a partir de dados divulgados pelo jornal Valor Econômico – que um milhão de famílias brasileiras que vivem da agricultura familiar obtiveram ascensão social em 2009.