Tempo de leitura: < 1 minuto

O Vitória não decepcionou quem foi ao Barradão. Pelo menos quando se julga de olho apenas no placar. Nada de goleada, mas um bom resultado joga o time para a 10ª posição na tabela, com 31 pontos. O rubro-negro acaba de enfiar 3 a 0 no Avaí, gols de Júnior, Elkeson e Thiago Humberto. O time catarinense ficou em 16º e corre risco de cair na zona… de rebaixamento. O complemento desta rodada teve ainda o Fluminense massacrando o Atlético-MG: 5 a 1.

Tempo de leitura: 2 minutos

No Bradesco, o barbear tem de ser completo.

A Justiça do Trabalho condenou o Banco Bradesco S/A por discriminação estética pela proibição do uso de barba pelos empregados. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (23), depois que a 7ª Vara do Trabalho de Salvador negou recurso do banco. A condenação, em primeira instância, foi baseada em ação civil pública ajuizada em 2008 pelo Ministério Público do Trabalho. Agora o Bradesco poderá recorrer ao Tribunal Regional do Trabalho.
De acordo com a sentença, o Bradesco deve pagar R$ 100 mil de indenização por dano moral coletivo. O valor deve ser revertido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).
Para o juiz Guilherme Ludwig, o veto à barba fere a Constituição, que garante que “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”.
LULA E JESUS CRISTO

Segundo mencionado na sentença, a defesa do banco alegou que uma pesquisa realizada por um site de seleção apontou que competência e aparência estão entre traços mais importantes para o sucesso profissional e que a maioria dos entrevistados declararou que a barba “piora a aparência e/ou charme”. O juiz afirmou que o levantamento foi feito apenas no âmbito dos executivos, “público que não se confunde com o do brasileiro médio”.
O magistrado citou o presidente Lula como um homem que usa barba e foi tido como confiável em pesquisa sobre personalidades brasileiras publicada neste ano por um jornal de circulação nacional. Ludwig mencionou ainda Jesus Cristo, John Lennon, Machado de Assis e Charles Darwin. As informações são do G1.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O governador Jaques Wagner voltou a exibir no Datafolha o mesmo percentual de intenções de voto apurado no início de setembro e soma agora 48%, ante os 53% obtidos da pesquisa da semana passada, enquanto Paulo Souto (DEM) subiu de 16% para 21%. É o que revela a pesquisa feita na terça e ontem (dias 21 e 22). Geddel (PMDB) oscilou de 11% para 12%.
Com a queda de 53% para 48% e a subida de Paulo Souto de 16% para 21%, a vantagem do petista caiu 11 pontos, mas ele ainda venceria no primeiro turno. A vantagem em relação à soma dos adversários é de 12 pontos percentuais. Bassuma (PV) foi a 2% e Marcos Mendes (PSOL) tem 1%. Professor Carlos (PSTU) e Sandro Santa Bárbara (PCB) não pontuaram. O percentual de indecisos alcança 11% e o de brancos e nulos, 5%.
O Datafolha ouviu 1.100 eleitores em 43 municípios. A margem de erro é de três pontos percentuais. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 31.421/2010.
DISPUTA AO SENADO
O Datafolha volta a mostrar empate técnico entre os três principais candidatos ao Senado até aqui. César Borges (PR) manteve 29%, assim como Lídice da Mata (PSB) segurou os 28%. Walter Pinheiro (PT) deslizou de 27% para 25%. Os democratas José Ronaldo e Aleluia aparecem com 12%, cada, e Edvaldo Brito, do PTB, 10%.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A pesquisa Vox Populi na modalidade tracking (diária) mostra estabilidade na sucessão presidencial com os três principais candidatos repetindo percentuais de intenções de voto semelhantes aos divulgados ontem. Assim, Dilma Rousseff (PT) mantém os 51%, Serra (PSDB), 24%, e Marina Silva (PV), com 10%.
Em relação à consulta divulgada ontem, a diferença é o percentual de indecisos, que oscilou de 10% para 11%. Já o percentual dos eleitores que pretendem votar em branco ou nulo ficou estável: 4%.
Leia Mais

Tempo de leitura: < 1 minuto

Makro será inaugurado no dia 29 (Foto Pimenta)

Após atraso de um mês no cronograma da obra, o Makro Atacadista vai inaugurar a sua primeira loja no sul do estado, na próxima quarta-feira, dia 29. A solenidade deverá acontecer ao final da tarde, segundo a assessoria da empresa, mas só vai abrir para vendas no dia 30.
A loja de Ilhéus funcionará no quilômetro 24 da rodovia Ilhéus-Itabuna, em frente ao Atacadão (Carrefour), e dá largada na disputa pelos clientes do segmento “atacarejo”.
O investimento do grupo holandês SHV nesta nova unidade é de R$ 20 milhões. A estimativa é de geração de 250 empregos diretos e oferta de mix com 12 mil diferentes produtos.
No Brasil, já é perceptível o aumento de lojas que combinam preços de atacado e varejo. Sem o conforto dos hipermercados e operando como autosserviço, geralmente vendem mais barato.
No caso regional, a diferença do Makro para o Atacadão é que o holandês vende no cartão de crédito – próprio, enquanto no empreendimento do Carrefour as vendas são à vista.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os comunistas Wenceslau Jr. e Alice Portugal foram sentir o axé do "Senadinho"

Dez entre dez candidatos que têm passado nestes dias pela Cinquentenário fazem um pit-stop na lanchonete situada na esquina daquela avenida com a Rua Benigno de Azevedo. Há muito tempo o local é conhecido como “Senadinho”, um velho ponto de “analistas políticos” das mais diversas tendências, que ali se dedicam a desfraldar teses sobre os rumos políticos de Itabuna, da Bahia e do Brasil. Tudo com muita propriedade.
Sabedores da eferverscência do lugar, os candidatos marcam presença e não deixam de pedir a bênção do funcionário Aldo, espécie de símbolo do estabelecimento.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O jornal A Região criou uma enquete diferente sobre a disputa presidencial de 2010. Em vez dos nomes, cita o que seria, na ótica do editor Marcel Leal, as principais características físicas dos três principais candidatos.
Dilma Rousseff seria a “Gorda”, Marina Silva, “Magra”, e José Serra, o “Careca”. Ainda existem as opções “outros” e “não decidi”.
Por enquanto (16h19min), a Gorda está à frente, com 51,43% dos votos, o Careca aparece com 30% e a Magra, 14,29%.
Confira lá

Tempo de leitura: < 1 minuto

Prefeito desfilou com Neto pela Cinquentenário (foto Fábio Roberto / Pimenta)

A presidente do DEM em Itabuna, Maria Alice Pereira, não se continha de felicidade na manhã desta quinta-feira, 23, diante da obediência do prefeito Azevedo. Depois de ontem dizer amém ao seu antecessor, Fernando Gomes, hoje foi a vez do prefeito acender vela para o deputado federal ACM Neto (DEM), que tenta renovar seu mandato na Câmara.
Azevedo desfilou pela Avenida do Cinquentenário, com Neto a tiracolo. No peito, propaganda do jovem deputado e do verador Solon Pinheiro, que postula uma cadeira na Assembleia Legislativa pelo PSDB.
Embora tenha ensaiado outros apoios, é para esses dois candidatos que o prefeito itabunense pediu votos e a dedicação dos ocupantes de cargo de confiança no governo. São os seus preferidos na eleição proporcional.
Para governador, Azevedo ainda esconde o jogo, numa tática que cheira a instinto de sobrevivência mesclado com uma dose de covardia política. Um de seus candidatos a senador, conforme já informado neste blog, é César Borges (PR).
Azevedo só pensa hoje em alegrar duas pessoas: Fernando Gomes e Maria Alice.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Do Diário Bahia

O corpo encontrado na manhã de ontem (22), às margens do rio Cachoeira, em Itabuna, foi identificado por familiares como sendo de Ana Maria Sobrinho Oliveira Santos, de 47 anos. A Polícia Militar já prendeu o suspeito de tê-la assassinado. Trata-se do auxiliar de padeiro Antônio Guilherme da Silva Santos, o “Juninho”, de 36 anos, morador do bairro Conceição.
Em entrevista ao repórter Oziel Aragão, “Juninho” admitiu ter puxado a vítima para dentro do rio após ela se recusar a fazer sexo com ele. Segundo o preso, ele já a conhecia há algum tempo, entretanto, há um mês ela vinha se recusando a namorá-lo.
Antônio será levado para o presídio nesta quinta-feira (23). Como ele alegou para a polícia usar remédios controlados, deve ser submetido a exames para verificar sua sanidade mental. Caso seja comprovada a insanidade, o acusado pode ser transferido para o manicômio, em Salvador.

Tempo de leitura: 2 minutos

Borges: voto útil para ser reeleito (Foto Pimenta).

Sentido bafejo indesejado dos adversários Lídice da Mata (PSB) e Walter Pinheiro (PT), tal a proximidade nas pesquisas, o senador César Borges antecipou ao Pimenta qual será a sua estratégia para reverter, nesta reta final, a queda de nove pontos nas pesquisas Datafolha e Ibope.
– Vou lutar pelo voto útil, pois não vale a pena [para o eleitor] votar em candidatos que tenham oito ou dez pontos e não chegarão (a ser eleitos). A disputa vai ser travada hoje em meu nome e nos candidatos do governo (Lídice e Pinheiro).
Por esse raciocínio, Borges “Come-Come” avançará sobre o eleitorado do seu companheiro de chapa, Edvaldo Brito (PTB), e também dos candidatos José Ronaldo e José Carlos Aleluia, ambos do DEM, e que se situam entre 6% e 10% nas pesquisas de intenções de voto divulgadas durante as duas últimas semanas. Nestas eleições, serão escolhidos dois nomes ao Senado.
A entrevista de Borges, gravada, foi concedida na sua visita a Itabuna, ontem ao final da tarde, quando recebeu o apoio do prefeito José Nilton Azevedo (DEM), em um evento que também contou com a presença do candidato Edvaldo Brito e do ex-prefeito Fernando Gomes – este teria cobrado de Azevedo o apoio a Borges.
PESQUISAS E CRÍTICAS A LULA E DILMA
Sobre a sua queda nas pesquisas, ele atribui ao fato de, no início da corrida eleitoral, ainda não ter adversários fortes, ao contrário desta reta final. “Tinha 39% porque praticamente não havia adversários. Hoje são, pelo menos, oito candidatos”. Disse que, apesar disso, tem liderado em todas as pesquisas. A vantagem de Borges, no entanto, é de 1 ponto no último Datafolha (29% ante 28% de Lídice e 27% de Pinheiro).
Na entrevista, Borges criticou o presidente Lula e a presidenciável Dilma Rousseff por quebrar suposto compromisso de neutralidade  nas disputas ao governo e ao Senado na Bahia.
– Vejo isso como uma quebra de compromisso, porque o PMDB, assim como o PR, se coligaram (nacionalmente) com o PT. Nós, do PR e do PMDB, mantemos os nossos compromissos [com Dilma]. Vamos mantê-los, porque achamos que são os melhores para o país. Quem tem que explicar quando quebra os compromissos e quem os quebrou.
O senador acredita na possibilidade de um segundo turno na sucessão baiana. Para ele, o desequiilíbrio notado até aqui em favor de Jaques Wagner (53% ante 16% de Paulo Souto e 11% de Geddel) se deu porque “faltou que o presidente Lula e Dilma cumprissem o compromisso de isenção na disputa na Bahia”. Mas Borges vê “voto silencioso” no interior do estado e crê em segundo turno.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-prefeito e ex-secretário de Finanças de Ilhéus Edmon Darwich faleceu na madrugada desta quinta-feira, 23. O corpo está sendo velado no Palácio Paranaguá e o enterro está previsto para as 16 horas. O prefeito Newton Lima decretou luto oficial por três dias.
Maranhense de nascimento, Darwich nasceu em 20 de agosto de 1925. Foi prefeito de Ilhéus entre 1971 e 1972, anota o fotógrafo e historiador José Nazal, e comandou a Secretaria de Finanças de 1997 a 2004, no segundo e terceiro mandatos do ex-prefeito Jabes Ribeiro. Edmon Darwich deixa esposa, dona Irecê, e os filhos Luiz, Lívia, Liane e Luciana, além de netos.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Prefeitos à beira de um ataque de nervos, municípios sul-baianos enfrentando grave dificuldade financeira, bloqueio de repasses, precatórios, velhas queixas sobre a concentração de receitas nas mãos da União. E a desaparecida Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia segue calada como nunca antes em toda a sua história.
Tem prefeito se perguntando se vale à pena custear a manutenção de uma entidade que parece se encontrar em coma, num estado vegetativo. Logo um deles vai acabar pedindo para desligar os aparelhos.

Tempo de leitura: 2 minutos

AVE, CÉSAR!Fernando manda e Azevedo obedece (Foto Fábio Roberto / Pimenta)

Assim como na parábola do filho pródigo, o prefeito de Itabuna voltou ontem para os braços de seu pai político, o ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes. Ambos estavam juntinhos, no palco da Usemi, ao lado do senador César Borges (PR), candidato de FG e, conforme anunciado há poucos dias, também de Azevedo.
O prefeito intimou os cargos de confiança do governo a comparecer ao evento, mas apenas os secretários acudiram em peso (exceção do titular da Educação, Gustavo Lisboa). Funcionários do segundo escalão pra baixo, pouquíssimos. Dava para contar nos dedos ou, na definição irretocável do nosso repórter, “não dava pra encher uma Kombi”.
César Borges, decepcionado, coçava a cabeça a todo momento, talvez imaginando que poderia estar em lugar de melhor custo-benefício eleitoral. Fernando Gomes também deve ter ficado na maior decepção com sua cria política (“que militar é esse que não comanda a própria tropa?”).
Longe dali, outros decepcionados. O ex-secretário de Assuntos Governamentais e Comunicação, Josias Miguel, marqueteiro da campanha de Azevedo, era um deles. Acredita que o apoio de Azevedo a César foi uma imposição de Fernando, talvez a primeira de uma série.
Na presente campanha política, Azevedo rodou que nem peru tonto, manifestou apoio a candidatos de A a Z e criou expectativas como se estivesse fazendo bolinhas de sabão. O que ninguém sabia é que era apenas brincadeira. Apoio sério mesmo, só com a autorização do “pai”.