O prefeito Mário Alexandre e a primeira-dama Soane Galvão: parceria política nos planos da família
Tempo de leitura: 2 minutos

O prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), cozinha a reforma administrativa do seu segundo mandato em banho-maria. Já aprovado pela Câmara de Vereadores de Ilhéus, o Projeto de Lei nº 039/2021 ainda não foi sancionado. Se pairam dúvidas sobre as mudanças por vir, a volta da primeira-dama Soane Galvão ao governo “é muito provável”, segundo o próprio prefeito, que conversou com o PIMENTA no início da tarde desta quinta-feira (6), no intervalo entre uma correria e outra da visita do governador Rui Costa (PT) ao município.

O nome da primeira-dama “é uma das grandes alternativas” para a composição do novo time de secretários, porque “ela já provou o que pode fazer na Secretaria de Desenvolvimento Social”, disse o prefeito, referindo-se ao período em que Soane dirigiu a pasta, em 2017. “Inclusive, amanhã vou receber um ônibus por reconhecimento do Ministério da Cidadania pelos avanços da assistência social, o que começou através de Soane”, informou Mário Alexandre.

Quando o prefeito já se afastava para acompanhar o governador, perguntamos se a primeira-dama ocupará a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação, que será transformada numa superpasta com a reforma administrativa. “É, quem sabe? É o investimento que nós temos. Ilhéus hoje está no boom do investimento e ela é capaz de articular com todas as empresas que têm interesse em investir na cidade”, sinalizou Marão.

A possibilidade de Soane Galvão assumir a pasta de Desenvolvimento Econômico foi levantada ao site por duas fontes que acompanham de perto as movimentações no governo.

Ao PIMENTA, a primeira-dama, que também acompanhou a comitiva do governador da Bahia em Ilhéus, disse que o martelo para sua volta ao governo municipal ainda não está batido. “Mas, se ele [o prefeito] ordenar, com certeza estarei aqui para contribuir para o desenvolvimento da nossa região”.

Perguntamos se ela já tem uma legenda em vista para se filiar, considerando que seu nome é cotado para disputar vaga na Assembleia Legislativa da Bahia em 2022. “Não, porque o projeto ainda não está firmado, mas certamente escolheremos um [partido] bem viável”, respondeu Soane Galvão.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.