Anderson Gonçalves morreu em confronto com a polícia || Foto Neandra Pina/A Região
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um homem condenado por envolvimento na chacina contra três mulheres e duas crianças, no Sítio Vontade de Deus, em Itajuípe, no sul da Bahia, em março de 2007, morreu  num confronto com policiais militares, em Vitória da Conquista, sudoeste do estado. Anderson Gonçalves dos Reis, de 38 anos, era suspeito de participar de assaltos e de envolvimento com tráfico de drogas.

Anderson Gonçalves e outro suspeito atingido no confronto com os policiais, identificado como Orlando Silva Oliveira, de 28 anos, ainda chegaram a ser socorridos e levados para o Hospital de Base de Conquista, mas não resistiram. De acordo com a polícia, o confronto ocorreu no momento em que checavam denúncias de que homens estavam transitando armados no bairro Nova Cidade, na quarta-feira (23).

Morador de Itabuna, Anderson Gonçalves foi um dos condenados, em 2010, pelas mortes de Ediane Duarte Souza, Geise Silva dos Santos, Leidelaura da Paz Santos, Pedro Henrique Santos Cruz, na época com dois anos de idade; e José Américo Duarte Souza Júnior, então com cinco anos. Ele foi condenado a 102 anos de prisão, mas só cumpriu uma parte da pena, no Conjunto Penal de Itabuna.

Outro condenado pela participação na chacina foi Alex de Paula Silva, que também cumpriu parte da punição e acabou solto. Ele foi condenado a 100 anos e 8 meses de detenção. O mandante da chacina foi José Américo dos Reis Filho, amante de Ediane Duarte e pai de uma das crianças (José Américo de Souza Júnioe). José Américo acabou cometendo suicídio enquanto cumpria pena no Conjunto Penal de Itabuna.

CHACINA DE ITAJUÍPE: CONDENADOS PEGAM MAIS DE 200 ANOS DE PRISÃO

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.