Safra de grãos brasileira deve ficar perto de 270 mil toneladas|| Foto Jaelson Lucas - AEN-PR
Tempo de leitura: 2 minutos

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou, nesta quinta-feira (7), a sétima estimativa da safra de grãos 2021/22. Os números indicam que a produção no país poderá atingir um total de 269,3 milhões de toneladas, o que representa 5,4% ou 13,8 milhões de toneladas superior à obtida na safra anterior.

No entanto, em relação ao primeiro levantamento da Conab para a atual safra, quando a previsão era de 288,6 milhões de toneladas,  o volume representa uma redução de 6,7% ou 19,3 milhões de toneladas. A queda ocorre devido às condições climáticas adversas observadas nos estados da Região Sul e no centro-sul de Mato Grosso do Sul, com perdas maiores na soja e no milho.

A queda na estimativa de março foi impactada principalmente pelo declínio da soja, cuja produção deve ser 5,6% menor do que o previsto no mês anterior. A falta de chuvas também prejudicou a produção da primeira safra do milho, que foi estimada em 24,7 milhões de toneladas em março, o que representa queda de 3,8% frente ao previsto no mês anterior e de 3,9% em relação ao produzido no ano passado.


FEIJÃO

A produção da primeira safra do feijão também foi prejudicada devido à falta de chuvas nos três estados do Sul. Mesmo com as adversidades enfrentadas por esses estados produtores, essa safra deve atingir 1,2 milhão de toneladas, com aumento de 2,0% frente ao estimado em fevereiro.

A primeira safra representa 38,2% do total de feijão produzido no país. Somando as três safras, a produção do feijão deve chegar a 3,2 milhões de toneladas, aumento de 3,0% frente à previsão do mês passado e de 13,9% na comparação com a colheita do ano anterior.

Já a produção de café, considerando as espécies arábica e canephora, deve atingir 3,4 milhões de toneladas, aumento de 14,4% em relação ao ano passado.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.