Pessoas a partir de 50 anos e profissionais de saúde devem tomar a segunda dose de reforço contra a Covid-19
Tempo de leitura: < 1 minuto

Quem tem 50 anos ou mais e trabalhadores da saúde, de todas as idades, podem tomar a segunda dose de reforço contra a Covid-19 a partir deste sábado (4) em todo Brasil. A recomendação do Ministério da Saúde vale para quem já tomou a primeira dose de reforço há mais de quatro meses.

As novas orientações do Ministério da Saúde consideram a necessidade de reforçar a imunização nessa faixa-etária e para os trabalhadores que estão na linha de frente dos serviços de saúde, com maior risco de contaminação. As vacinas da Pfizer, Janssen e Astrazeneca podem ser usadas, independentemente da dose aplicada anteriormente.

Uma pesquisa feita pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, encomendada pelo Ministério da Saúde, mostrou que a combinação heteróloga para a dose de reforço, ou seja, de vacinas diferentes, é mais eficaz. Os resultados mostraram ainda que a dose de reforço pode aumentar em até 100 vezes a produção de anticorpos contra a Covid-19. Até agora, mais de 4,5 milhões de brasileiros tomaram a segunda dose de reforço.

O Ministério da Saúde reforça a importância de estados e municípios seguirem as orientações para o andamento da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19. A Pasta segue a distribuição equânime e proporcional de vacinas Covid-19 para todo país, conforme a necessidade de cada unidade federativa.

Até agora, o Governo Federal já distribuiu quase 500 milhões de doses para todo Brasil, garantindo a proteção de 77% da população brasileira com as duas doses. Mais de 85,9 milhões já tomaram a primeira dose de reforço.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.