Cerca de 6,1 milhões de baianos deixaram de tomar as doses de reforço|| Foto Leonardo Rattes/Saúde GovBa
Tempo de leitura: < 1 minuto

Do total de 11,6 milhões de baianos vacinados com as 1ª e 2ª doses de vacina contra a Covid-19, cerca de 6,1 milhões não retornaram aos postos para reforçar a imunização com as 3ª e 4ª doses. Ou seja, 60% das pessoas estão negligenciando a proteção adicional garantida pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A secretária Estadual de Saúde, Adélia Pinheiro, destaca que a imunidade cai após 5 meses da vacinação. Por isso, é tão importante, neste momento pré-festejos juninos em que grande parte da população se aglomera para dançar, beber e comer, que a população reforce sua proteção para evitar a disseminação rápida do vírus e crescimento no número casos após o São João.

Com relação ao número de casos nas duas últimas semanas, Adélia Pinheiro esclarece que, no momento, os indicadores não justificam uma suspensão de eventos ou adoção de medida restritiva. “Ainda que o número de casos ativos tenha crescido, os números de internações e de óbitos não sofreram alterações, o que permite que os eventos sejam mantidos ressaltando a importância da vacinação”, afirma a Secretária de Saúde da Bahia.

REFORÇO NA ORIENTAÇÃO

A Sesab faz a distribuição das vacinas para os 417 municípios do estado e, também elabora e divulga notas técnicas e alertas epidemiológicos; material educativo com reforço às orientações de prevenção e controle da doença, além de reuniões periódicas com as equipes técnicas regionais de saúde.

Segundo a diretora da Vigilância Epidemiológica Estadual Márcia São Pedro, a adoção da dose de reforço das vacinas contra covid-19 é um importante avanço no enfrentamento do vírus. “Ela garante proteção ao indivíduo e bloqueia a transmissão coletiva do vírus. Depois disso, a orientação para quem vai celebrar os festejos juninos é dar preferência a espaços abertos”, reforça a sanitarista.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.