O ex-prefeito Capitão Azevedo || Foto Pimenta
Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-prefeito José Nilton Azevedo (PL) conversou com o PIMENTA enquanto esperava ACM Neto chegar no Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, na manhã de quinta-feira (16).

Perguntado sobre o início do governo Augusto Castro, Capitão Azevedo disse que não é hora de avaliar o desempenho do adversário político. “É precipitado fazer uma avaliação agora, mas eu acho que no final do ano dá pra gente ter uma noção disso aí”.

O compasso de espera também vale para a corrida eleitoral do próximo ano. Azevedo explicou ao site que aguarda o resultado da reforma eleitoral para decidir se será ou não candidato em 2022.

José Carlos Araújo, presidente do PL na Bahia || Foto Pimenta

Também ouvido pelo PIMENTA, o ex-deputado federal José Carlos Araújo, presidente do PL na Bahia, não hesitou em dizer que Azevedo será candidato a deputado estadual.

Sobre a eleição para o Governo da Bahia, Araújo e Azevedo acreditam que ACM Neto vencerá o pleito.

ACM Neto, acompanhado por Moacyr, conhece projeto educacional em Serra Grande || Foto Divulgação
Tempo de leitura: 2 minutos

O Centro de Educação Integral de Serra Grande, em Uruçuca, foi muito elogiado pelo presidente nacional do DEM e pré-candidato ao Governo da Bahia, ACM Neto. Ele visitou o município nesta quinta-feira (16). “Fico impressionado e feliz em poder testemunhar esse projeto, a grandiosidade dessa iniciativa na área de educação. Não dá pra pensar no futuro de uma Bahia forte, desenvolvida sem priorizar a educação, que tem que ser prioridade absoluta”, disse ele ao lado do prefeito Moacyr Leite Júnior.

Neto argumentou que nem sempre os políticos têm esta visão. “Esse complexo educacional vai ser uma referência não só pra região, mas pra toda a Bahia, uma obra importante que o prefeito Moacyr está realizando”, disse o ex-prefeito de Salvador, avaliando positivamente a gestão. “A gente sai daqui empolgado com tudo que está vendo e mais feliz ainda porque existem prefeitos como Moacyr, comprometido e que tem no coração, a certeza de que investir na educação é construir o futuro”, finalizou.

ÍNDICES EDUCACIONAIS

O deputado federal Paulo Azi (DEM), que foi fundamental no trabalho de liberação dos recursos para a construção do Centro Educacional, falou da importância do projeto. “É exatamente por saber a importância que ACM Neto dá à educação e o belíssimo trabalho que foi feito em Salvador, ao longo de oito anos, elevando todos os índices, que fizemos questão de trazê-lo aqui para conhecer esse projeto maravilhoso de perto. Só um homem da estatura, da competência e da seriedade de Moacyr pra pensar em construir uma obra dessa que será referência pra Região, pra Bahia e pra todo o Brasil”, concluiu Azi.

O prefeito de Uruçuca, Moacyr Leite Júnior (DEM), agradeceu a visita de ACM Neto e sua comitiva e lembrou e agradeceu a parceria com o Instituto Arapyaú. “Foram e estão sendo muito importantes, no projeto de arquitetura e engenharia, e estão participando da elaboração, junto conosco, do projeto pedagógico”.

“Essa gestão batalhou muito para que este projeto saísse do papel, e a cada dia, poder contemplar a materialização desse sonho de desenvolvimento educacional que vai transformar a vida de muitas crianças e jovens de Serra Grande, Uruçuca e região, nos deixa felizes e esperançosos”, disse o prefeito.

AGRADECIMENTO

Moacyr fez questão de agradecer o trabalho do deputado federal e presidente do Conselho de Ética da Câmara Federal, Paulo Azi. “Nosso parceiro em todos os projetos, está sempre disposto a contribuir com o desenvolvimento da nossa cidade”.

Leia Mais

Para ACM Neto, ainda não é hora de discutir sucessão presidencial || Foto Pimenta
Tempo de leitura: 3 minutos

Passava das 11h desta quinta-feira (16) quando o táxi aéreo de ACM Neto pousou em Ilhéus, no sul da Bahia, onde o presidente do DEM e pré-candidato ao governo estadual cumpre agenda política.

No saguão do Aeroporto Jorge Amado, o PIMENTA perguntou se Neto pretende caminhar ao lado do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) ou do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2022. “Eu não estou discutindo sucessão presidencial nesse momento. Nós ainda temos muito tempo pela frente. O nosso foco está inteiramente na Bahia. Eu tenho dito que, caso os baianos me escolham como o seu próximo governador, eu estarei pronto para governar a Bahia com qualquer que seja o presidente escolhido pelos brasileiros”, respondeu.

Também disse que, nos 8 anos à frente da Prefeitura de Salvador, foi capaz de governar e transformar a cidade enquanto outras esferas de gestão estavam ocupadas por adversários políticos, a exemplo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo o democrata, isso jamais prejudicou a administração do município. “Ao contrário, nós fizemos muito mais do que prometemos”.

Após uma digressão de 4 minutos, com críticas à política de segurança pública do governo Rui Costa, Neto retomou o fio da meada. “Só pra fechar. Em relação à questão presidencial, nós vamos tratar no momento certo, não será agora. Nosso foco é a eleição para o governo e qualquer que seja o presidente escolhido, a Bahia, se me escolher, os baianos terão um governador que vai encarar os seus desafios, que não vai procurar culpados nem desculpas”.

“EU SOU CONTRA A LEGALIZAÇÃO DAS DROGAS”

Neto cumprimenta apoiador na saída do Aeroporto Jorge Amado || Foto Pimenta

Antônio Carlos Magalhães Neto, 42 anos, costuma falar de forma pausada. Isso o ajuda a organizar o pensamento para discursar com facilidade. Está na vida política desde os tempos de escola. Foi presidente de grêmio estudantil no ensino médio. Nas três eleições que disputou para a Câmara dos Deputados, em 2002, 2006 e 2010, ostentou o título de mais votado da Bahia. Atingiu altos índices de aprovação popular à frente da Prefeitura de Salvador e abriu caminho para o sucessor, o também democrata Bruno Reis.

Recentemente, ACM Neto disse representar o futuro da Bahia, enquanto o projeto petista representaria o passado. Hoje, em Ilhéus, assumiu posição conservadora no debate sobre o uso e o tráfico de entorpecentes.

O secretário de Segurança Pública da Bahia, Ricardo Mandarino, tem defendido que o Brasil repense a política de combate às drogas. Na avaliação dele, o modelo atual é falido e produz mais violência do que resultados positivos, além de expor as forças de segurança do estado ao risco elevado de morte e fortalecer grupos criminosos.

O posicionamento do secretário, reafirmado em entrevista recente, chocou o presidente do DEM. “Eu confesso, fiquei perplexo, como é que o secretário fala o que falou, defendendo a legalização das drogas. Eu sou contra a legalização das drogas”, disse ACM Neto.

Para o democrata, o caminho contra a violência do tráfico de drogas é o fortalecimento das polícias, com melhores equipamentos e maior efetivo nas ruas, para expulsar os criminosos da Bahia. “O estado tem que enfrentar [o problema], dá suporte à polícia, ajudar a polícia a fazer o seu trabalho e botar os bandidos pra fora”.

Também não faltou alfinetada no governador Rui Costa. Neto disse que o petista sempre aparece sob os holofotes de pautas positivas, mas não se manifesta em momentos críticos, como após a morte de policiais.

Davidson diz que carlismo governou "de costas" para o sul da Bahia
Tempo de leitura: 2 minutos

Acompanhando o governador Rui Costa em eventos de inaugurações e lançamento de editais de obras em Camacan, no sul da Bahia, nesta quinta-feira (16), o secretário do Trabalho, Emprego e Renda, Davidson Magalhães, mencionou o legado de 15 ano de gestões do PT na Bahia. Ele ainda fez críticas ao carlismo, hoje personificado em ACM Neto, ex-prefeito de Salvador e pré-candidato ao governo baiano, por, segundo ele, ter virado as costas para o sul da Bahia no período em que comandou o estado.

O secretário disse que as grandes obras de infraestrutura tocadas na região saíram do papel em gestões anteriores ou depois dos governos do grupo de Antônio Carlos Magalhães, avô do ex-deputado e ex-prefeito de Salvador.

– ACM Neto e o carlismo devem muito ao sul da Bahia. Antônio Carlos Magalhaes fez sua base política a partir daqui [da região]. Só que não deu o retorno que o sul da Bahia precisava e merecia. Daqui, levaram voto e governavam de costas para o sul da Bahia – criticou em entrevista ao PIMENTA.

Davidson diz que a realidade da região mudou nos últimos 15 anos, com as gestões de Jaques Wagner e Rui Costa, e enumerou obras tocadas pela dupla petista, a exemplo da nova ponte ligando o centro de Ilhéus à zona sul do município e a barragem de Itapé, que beneficia Itabuna, dentre outras ações. “No período carlista, nós ficamos completamente abandonados, principalmente no período de maior crise do sul da Bahia, o da vassoura-de-bruxa [década de 90]“, disse.

POLÊMICA NA BASE GOVERNISTA EM ITABUNA

O secretário também abordou a polêmica envolvendo o vice-prefeito de Itabuna, Enderson Guinho, que se filiou ao DEM e anunciou apoio a ACM Neto, apesar de o prefeito Augusto Castro (PSD) ser da base aliada do governador Rui Costa. “Aí não é um problema nosso a ser administrado. O vice já era desse outro campo [carlista]. Ele não fez nada mais nada menos do que vestir a camisa dele. Mas o sul da Bahia vai cobrar essa coerência sobre o tanto que o governo Rui Costa tem dado a Itabuna”, disse Davidson.

Neto não tem nome na disputa presidencial, mas já arrefeceu na oposição a Bolsonaro
Tempo de leitura: < 1 minuto

A julgar pela clara polarização nacional entre Lula (PT) e Jair Bolsonaro (sem partido), na Bahia chamou a atenção – e circularam no início da semana – vários memes colocando ACM Neto como terceira via na disputa estadual. Claro que não passou de uma provocação política em tom de brincadeira.

Terceira Via, aliás, é o nome do espaço que receberá o evento do DEM em Itabuna, na noite desta quinta (16).

Piadas à parte, entre as maiores lideranças políticas na Bahia há muita aposta e um quase-consenso de que o ex-prefeito da capital baiana poderá não decolar na polarização com Wagner por ter dificuldade em agregar e atrair apoiadores no interior, onde as hostes petistas – com auxílio de PSD e PP, além de antigos aliados – nadam de braçada.

Some-se a isso a dificuldade com nomes que antes eram considerados fortes aliados, a exemplo do prefeito de Itapetinga, Rodrigo Hagge (MDB), que tende a seguir o partido e apoiar o senador Jaques Wagner (PT) na corrida pelo comando do Palácio de Ondina.

Neto tem agenda intensa em municípios do extremo-sul nesta quinta e na sexta || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

O pré-candidato ao governo da Bahia pelo DEM, ACM Neto, desembarca nesta quinta-feira (26), em Teixeira de Freitas, para dois dias de visitas a municípios do extremo-sul do Estado. Segundo ele, a sequência do projeto Pela Bahia incluiu visita e diálogo com lideranças de Teixeira de Freitas, Caravelas, Alcobaça, Prado e Itamaraju.

A definição da visita de Neto por municípios do extremo-sul ocorre pouco menos de uma semana após uma crise entre o governador Rui Costa e um deputado da base aliada, Robinho (PP). A esposa do parlamentar, Luciana Machado, é prefeita de Nova Viçosa, situada no extremo-sul baiano.

No final de semana passado, Robinho fez duras críticas ao governador, acusado de não pagar emendas impositivas nem receber deputados, e disse que se o PP continuar na base, ele irá para a oposição. João Leão, vice-governador e dirigente do Progressistas, tenta amenizar a crise.

RESISTÊNCIA OPOSICIONISTA NO EXTREMO-SUL

Pela agenda divulgada, Neto desembarca em Teixeira e segue para Caravelas. Na sequência, visitará Alcobaça, Prado e Itamaraju, onde está prevista visita a obra da gestão do prefeito Marcelo Angênica (PSDB), que é aliado do pré-candidato e opositor do governador Rui Costa.

Já na sexta, Neto retorna a Teixeira de Freitas, para “visita a fazenda de café e a obras municipais ao lado do prefeito Marcelo Belitardo (Democratas)”. Na região extremo-sul, o governo baiano enfrenta resistências. A maioria dos principais municípios da região está sob controle de prefeitos oposicionistas.

Municípios não incluídos na agenda, Eunápolis é comandado por Cordélia Torres (DEM), mesmo partido de Neto, e Porto Seguro por Jânio Natal (PL). Ex-deputado estadual e federal, Jânio não se declara oposição a Rui Costa, mas penderia para Neto em 2022.

Félix Mendonça diz que se sente honrado com citação ao seu nome feita por Lupi (à dir.) || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

O PDT poderá fechar apoio à pré-candidatura de ACM Neto (DEM) na corrida à sucessão do governador Rui Costa (PT) em 2022. Segundo o presidente nacional da legenda afirmou ao colunista Guilherme Amado, do Metrópoles, falta apenas a definição de uma vaga na chapa majoritária – vice ou candidatura ao Senado – para o PDT selar acordo com o nome do Democrata na Bahia.

– A negociação está bem avançada. Não posso dizer que está selada porque você sabe como é a política – disse Lupi.

Segundo o dirigente da legenda, o nome mais forte do PDT para a vaga na chapa majoritária é o do hoje deputado federal Félix Mendonça Junior.  As negociações também incluem o apoio do DEM à candidatura presidencial de Ciro Gomes (PDT).

Presidente do PDT baiano, o deputado federal Félix Mendonça Junior se disse “feliz e honrado” por ter o nome lembrado para uma eventual chapa do presidente nacional do DEM. Porém, observou:

– Mas ainda não houve convite e não há nada confirmado. Por isso, por enquanto, sigo candidato a deputado federal de novo – disse Félix Junior.

 

Deputado Joseildo é contrário à privatização da Embasa || Foto Gustavo Bezerra
Tempo de leitura: 2 minutos

Defendida nesta quarta-feira (18) pelo ex-prefeito ACM Neto, a possibilidade de privatização da Embasa voltou a ser criticada pelo deputado federal Joseildo Ramos (PT/BA). Autor do projeto que revoga a Lei de Privatização da empresa, o parlamentar reforçou que o acesso à água é um direito básico universal e que, portanto, não pode ser tratado como mercadoria.

“É evidente que alguém como ele deva ter dificuldade em compreender que uma empresa de saneamento não atende apenas às parcelas mais aquinhoadas da população, mas também às mais deprimidas economicamente. A Embasa transfere os resultados da prestação de serviços de onde é superavitária para as localidades mais vulneráveis, onde a população é mais empobrecida e, na maioria das vezes, o abastecimento é deficitário”, afirmou o deputado.

De acordo com Joseildo, tanto no Brasil quanto em experiências em outros países, empresas privadas do setor de saneamento são reconhecidas por priorizarem o lucro sobre a universalização do serviço, não demonstrando interesse em investir grandes quantias de dinheiro em obras para levar água ou saneamento para lugares mais empobrecidos, onde não há retorno financeiro.

MARCO REGULATÓRIO DO SANEAMENTO

Após a aprovação do Marco Regulatório do Saneamento, que abriu caminho para esse tipo de privatização no país, os brasileiros que vivem em regiões mais carentes e mais distantes estão, ainda de acordo com o parlamentar, “condenados a viverem sem acesso aos serviços de saneamento”.

“A Embasa cumpre esse papel de responsabilidade social justamente por seu caráter público. Privatizar é ignorar quem vive no interior mais pobre, é aumentar tarifa, piorar serviço, aumentar a desigualdade. Essa é uma proposta descolada da realidade, e absurda de ser feita em uma pandemia”, afirmou.

FRACASSO

Ainda segundo o deputado, existe uma tendência global que aponta para a reestatização do serviço de água e esgoto, como em Berlim, Paris, Buenos Aires e outras cidades por conta das suas experiências não exitosas.

“A iniciativa privada não é mais eficiente e não deu certo em lugar nenhum. Eu estive pessoalmente em Manaus para testemunhar o descalabro que é a prestação de serviço privado. São 2,2 milhões de habitantes. Em 19 anos de serviço, é a 5ª maior tarifa do país, não existe tarifa social, há uma perda de 75% de água e 200 mil pessoas ainda sofrem sem ter acesso à água de qualidade. Este, como a grande maioria dos serviços privatizados no Brasil, não serve como bom exemplo”, criticou.

ACM Neto faz críticas a gestões de Rui Costa e Jaques Wagner || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

Pré-candidato a governador da Bahia, ACM Neto participou de evento com jovens ligados ao DEM, em Salvador, e avaliou que as gestões petistas na Bahia nada fizeram pela educação em tempo integral no estado. Segundo ele, projetos começaram a sair do papel agora, “no apagar das luzes”, a exemplo de anúncios de construção e ampliação de algumas escolas. “Por que não fizeram em 15 anos e vão fazer no último?”, questionou.

Presidente nacional do DEM, o ex-prefeito de Salvador aproveitou o evento para tecer críticas aos indicadores da educação baiana.

– A gente montou um grupo de trabalho com técnicos do nosso estado e de fora, e a gente começou a estudar profundamente esses dois casos, de Pernambuco e do Ceará. O Ceará em especial na área de alfabetização. Pernambuco em relação ao ensino médio, sobretudo em relação à educação em tempo integral, que foi copiado por vários estados do país. Não há estado que possa querer ser desenvolvido e mudar esse jogo sem investir na educação – disse.

ACM Neto, ex-prefeito de Salvador, é presidente nacional do Democratas
Tempo de leitura: < 1 minuto

O DEM orientou seus deputados federais a votar contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do voto impresso, afirmou o presidente nacional da legenda, ACM Neto, numa entrevista à Folha de São Paulo. A proposta será votada nesta terça (10) pela Câmara dos Deputados e precisa de 308 “sims” para que seja aprovada e comece a valer nas eleições estaduais e federais de 2022.

– É óbvio que deputados podem pensar de maneira distinta e haverá divisões internas, mas a orientação do DEM é contra o voto impresso, entendendo que neste momento a matéria traz muito mais insegurança ao sistema eleitoral, e eu diria que até risco à democracia, do que qualquer outra coisa – disse Neto.

O DEM possui, hoje, 27 deputados federais. Ainda à Folha, Neto comentou o desfile de blindados das Forças Armadas em Brasília no dia da votação da PEC. O voto impresso é defendido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). “É um desfile completamente sem sentido, mas que não tem nenhuma força intimidatória sobre o Congresso Nacional ou as lideranças políticas do país”.

Ex-governador Wagner está 14 pontos atrás de ACM Neto || Foto Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

Pesquisa encomendada pela Record TV Itapoan ao instituto Real Time Big Data mostra o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) com 41% das intenções de voto na disputa ao governo baiano em 2022. Ele é seguido pelo ex-governador e senador Jaques Wagner (PT), com 27%.

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), deputado federal licenciado, atinge 4% das intenções de voto, enquanto o deputado estadual Hilton Coelho (PSOL) alcança 2%. O percentual de brancos e nulos chega a 11% e o de não souberam ou não responderam bate 15% na estimulada.

Divulgado hoje pela Record TV Itapoan, o levantamento da Real Time Big Data tem margem de erro de 3 pontos percentuais e foi feito no período de 13 a 15 de julho e ouviu 1.200 eleitores acima dos 16 anos, conforme o instituto.

APOIOS

A pesquisa também aferiu intenções de voto ao governo baiano com apoios dos candidatos a presidente. Com o apoio de Ciro Gomes, Neto atinge 35%. Wagner oscila para 29% quando tem o nome associado a Lula e Roma consegue 15% associado a Bolsonaro. Por fim, Hilton Coelho mantém os 2% se associado ao apoio de Guilherme Boulos.

SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno, novamente liderança de ACM Neto ante Wagner: 48% a 35%. Quando o embate se dá entre Neto e Roma, 59% a 15%. Wagner venceria Roma por 45% a 18% no cenário e período da pesquisa.

Itagibá, Ibirataia, Itagi e Ipiaú estão na agenda da visita do democrata à região
Tempo de leitura: < 1 minuto

O presidente nacional do Democratas, ACM Neto, vai visitar nesta semana quatro municípios da região cacaueira e do Médio Rio de Contas, em mais uma etapa do movimento ‘Pela Bahia’. A agenda inclui as cidades de Ipiaú, Ibirataia, Itagibá e Itagi.

ACM Neto desembarca em Ipiaú na quinta-feira (15), onde visita o Laticínio Diamantina e a Fábrica GranKakao. Já em Ibirataia, o presidente nacional do Democratas vai a uma piscicultura e ao atelier Cores da Terra. Ele ainda terá agenda na Doce Mel e na Fazenda Flor de Liz.

Já na sexta-feira (16), ACM Neto vai a Itagi. Nos dois dias, ele se reunirá com empresários e conversará com moradores para ouvir um diagnóstico sobre os problemas da região e colher sugestões para o desenvolvimento dos municípios do entorno.

Segundo o deputado estadual Sandro Régis (DEM), essa será uma oportunidade para ACM Neto discutir os potenciais e entraves para o desenvolvimento da região. “Neto está construindo um projeto novo para a Bahia, focado nas nossas potencialidades regionais, com uma ampla participação por todos os cantos do estado”, ressaltou.

A agenda deve contar com a participação do deputado federal Leur Lomanto Júnior (DEM), do prefeito de Itagi, Dr. Olival (DEM), além do pré-candidato a deputado federal Alipinho da Doce Mel, entre outras lideranças locais e estaduais.

Presidente nacional do DEM é vacinado em Salvador: "muito feliz por ter chegado meu dia, minha vez" || Foto Gilberto Júnior
Tempo de leitura: 2 minutos

O ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas, ACM Neto, de 42 anos, foi imunizado nesta sexta-feira (9) contra a Covid-19 na Unidade Básica de Saúde da Família de Fazenda Grande III, inaugurada por ele no ano passado, já durante a pandemia. Neto recebeu a primeira dose do imunizante da Pfizer ao som do Hino ao Senhor do Bonfim, trilha sonora escolhida pelos profissionais do posto no momento da imunização.

“Para mim é uma emoção grande o dia de hoje. Estou muito feliz de ter chegado o meu dia, a minha vez”, disse Neto, ao lembrar do início da pandemia no ano passado, quando era prefeito da capital baiana. “Logo quando a Covid chegou na nossa cidade, a gente começou toda aquela luta contra a pandemia, todo o esforço que a gente fez para salvar o maior número possível de vidas, para oferecer acolhimento na saúde para todos os baianos”.

ACM Neto recordou que a corrida pela vacina começou ainda na sua gestão. Também aproveitou para agradecer aos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde. “Queria aproveitar, inclusive, para fazer uma homenagem especial a todos os profissionais da saúde, agradecer ao prefeito Bruno Reis [DEM], ao secretário Leo Prates, a toda essa turma que continuou o trabalho que a gente tinha começado no ano passado da corrida pela vacina”, pontuou.

“A gente fica feliz de ver a vacinação avançando, numa quantidade cada vez maior de doses sendo oferecidas. E a gente reza para que, ainda esse ano, toda a população esteja de fato imunizada, para que a gente possa começar a viver na normalidade. Esse é o desejo e o sonho de todos nós”, acrescentou Neto.

ELEIÇÕES

O presidente nacional do Democratas também comentou sobre a possibilidade de sua candidatura ao governo do estado, reafirmando que esse debate terá vez em breve. O momento, destacou, ainda é de combate à pandemia.

Por outro lado, o democrata enfatizou a relevância do movimento “Pela Bahia”, lançado em maio passado, por meio do qual tem percorrido as principais regiões do estado e conversado com as pessoas para traçar um diagnóstico.

“Meu sonho é esse. Pretendo construir uma caminhada até o ano que vem para confirmar uma candidatura ao governo da Bahia. E, é claro, se for a vontade do povo baiano, estar preparado para governar nosso estado. Na hora certa, eu vou confirmar essa pré-candidatura, o que deve acontecer ainda neste ano de 2021”, afirmou.

O senador Jaques Wagner e o ex-prefeito ACM Neto
Tempo de leitura: 2 minutos

Partidários ligados ao ex-prefeito ACM Neto esparramam nas redes sociais, desde ontem (6), uma pesquisa que dá ampla vantagem ao presidente nacional do DEM na corrida sucessória baiana de 2022.

A pesquisa gerou um furdunço nos grupos de WhatsApp.

Por dois motivos principais:

1 – Traz Neto com mais que o dobro das intenções de voto de Jaques Wagner (51,9% x 24,2%); e

2 – “Trabalha” uma percepção de possível fadiga do PT após quatro governos consecutivos e poucas condições para repetir o feito destas disputas, com eleição e reeleição de seus candidatos (Wagner por duas vezes e Rui igualmente) e em primeiro turno.

Mas tem o diabo dos detalhes:

1 – A pesquisa é antiga, de 25 de março, feita pelo Instituto Paraná; e

2 – Não contempla, no cenário, o peso de dois dos maiores puxadores de votos na Bahia (Rui Costa e Lula).

Não custa lembrar o período junino de 2017, quando ACM Neto liderava o cenário para 2018. No final, o neto de ACM nem foi para a disputa ao entender que dificilmente bateria o candidato à reeleição, Rui Costa.

“É DESESPERO”…

Vendo que a pesquisa era antiga, veio a reação à estratégia do democrata. Éden Valadares, presidente estadual do PT, pôs-se a dizer que a esparramada de pesquisa antiga traz um sintoma. “O desespero é tão grande que ACM Neto anda comemorando pesquisa antiga”. Ainda houve o Instituto Paraná negando que tenha feito pesquisa para aferir o humor do eleitorado baiano nos últimos meses.

Sabe-se que a reação do dirigente petista também está baseada em levantamentos recentes. O ânimo do Palácio de Ondina é outro desde que o ex-presidente Lula foi considerado elegível para 2022, justamente ali naquele período da pesquisa com cheiro de mofo. Rui Costa já puxava Wagner para uma condição que o deixava em pé de igualdade com Neto. E melhorou ainda mais a condição depois da overdose de Lula no noticiário nacional e, consequentemente, a liderança do “Barbudinho” nos últimos levantamentos para 2022. Rui e Lula são os turbos do senador petista pela Bahia.

PELEJA SEM FOLGA

A leitura para 2022 – por enquanto – sinaliza para uma não repetição do baile de 2018, quando Neto desistiu da peleja aos 45 minutos do prazo final para convenções e jogou José Ronaldo no esparro. Com o sacrifício do lado democrata, Rui foi eleito com mais de 75% dos votos válidos.

Do lado governista agora, há contra Wagner, apesar do carisma do “Galego”, o passivo de dois governos dele. Ou seja, como ele vai trabalhar para reduzir a rejeição automaticamente acumulada nestes anos.

Bolsonaro e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, hoje presidente do DEM nacional || Foto Marcos Corrêa/PR
Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Bahia.ba

O deputado federal Eduardo Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (28),  que o presidente Jair Bolsonaro “gostaria muito” de caminhar com o ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, na Bahia. No entanto, ele esbarra na “arrogância, vaidade, que beiram a infantilidade” do ex-gestor soteropolitano.

“Se tem uma coisa que Bolsonaro não é, é burro. ACM Neto tenta se fazer ali. Quando ele tenta se aproximar do presidente, dá uma ensaboada, e quando volta para Salvador dá as porradas dele. Tenta tirar o máximo proveito possível. Conseguiram investimentos para Salvador, porque o presidente não faz política com o estômago”, disse o parlamentar, ressaltando que Neto “não seguiu a linhagem do avô, o senador ACM” e o “presidente sabe com quem está lidando, quando o assunto é ACM Neto”, disse Eduardo Bolsonaro em entrevista à rádio web Brado.

“Ele deixa o presidente sem escolha. O presidente gostaria muito de caminhar com ACM Neto, mas devido às suas declarações, seus posicionamentos e sua arrogância e vaidade, beirando às vezes a infantilidade, não tem como. Se o presidente tentar caminhar com ACM Neto, o próprio eleitor do presidente vai dar pancada nele”, avalia o filho 03.

Sobre uma possível candidatura do ministro da Cidadania, João Roma, Eduardo Bolsonaro afirmou que trabalha nos bastidores e que a decisão dependeria só do ministro.

“Depende de João Roma, não depende de mim. Só faço o trabalho nos bastidores. Hoje em dia, ACM Neto, pelas características que apresentei aqui, não permite que João Roma caminhe mais com ele. Pode cortar o coração de quem conhece a história dos dois, mas, infelizmente, chegou ao ponto de, ou João Roma é o ministro de Bolsonaro, e ele já fez a escolha dele, ou ele é aliado de ACM Neto”, disse.