Tempo de leitura: < 1 minuto

Na Avenida do Cinquentenário, centro de Itabuna, entre vendedores de chips de celular das mais diversas operadoras, ofertas de empréstimos para tirar o freguês do buraco e entregadores de panfletos que prometem a “Volta do Senhor” ou o retorno do amor de sua vida em uma semana, o pau que rola no momento são as cópias do filme “Assalto ao Banco Central”.
A pirataria, como se sabe, não precisa cavar túneis nem engendrar planos mirabolantes para fazer a festa com a criação alheia.