Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Bahia Toda Hora

Nilo é reeleito presidente da Assembleia Legislativa baiana.
Nilo é reeleito presidente da Assembleia Legislativa baiana.

O deputado Marcelo Nilo (PDT) vai presidir a Assembleia Legislativa pela quarta vez consecutiva. A eleição aconteceu na tarde desta sexta (1º), no plenário da Casa e teve chapa única, liderada pelo pedetista e composta por parlamentares da situação e da oposição. Juntos eles contabilizaram 61 votos.
A votação para escolha da Mesa Diretora da Alba começou com atraso de quase uma hora por conta de um impasse na indicação da 2ª Secretaria, vaga que pertenceu ao PSD. A deputada Maria Luiza Laudano reivindicou o posto, que terminou ficando com seu colega Rogério Andrade. Laudano foi compensada com a vice-liderança do partido, que é o segundo maior da Casa.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Fabrício assume liderança do PCdoB no parlamento, além da terceira secretaria.
Fabrício assume liderança do PCdoB no parlamento, além da terceira secretaria.

O deputado Fabrício Falcão assumiu a liderança da bancada do PCdoB na Assembleia Legislativa baiana. Com base eleitoral em Vitória da Conquista, Fabrício também integrará a Mesa Diretora do parlamento como terceiro secretário. Colega de partido, Álvaro Gomes assumirá a presidência da Comissão de Educação na Assembleia Legislativa.
O parlamentar, que ocupou a vice-liderança de governo na Alba, elenca como principais desafios da nova Mesa Diretoria “aproximar ainda mais” o legislativo e população baiana e “garantir que a Casa destrave os projetos de iniciativa dos próprios deputados”.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rosemberg assume liderança do PT na assembleia.
Rosemberg assume liderança do PT na assembleia.

Após indicação da bancada integrada por 14 parlamentares, o deputado Rosemberg Pinto será o novo líder do PT na Assembleia Legislativa baiana. A escolha ocorreu ontem, 28, em reunião no legislativo estadual. A partir do próximo dia 1º, Rosemberg substituirá Yulo Oiticica no posto de líder. Yulo será o nome do partido na vice-presidência da Assembleia.
Rosemberg está no primeiro mandato e já presidiu a Comissão de Defesa do Consumidor, em 2011, e a subcomissão de Energia e Desenvolvimento Tecnológico até o ano passado. Ao ocupar a liderança do partido, o deputado petista integrará o Conselho Político do Governo Wagner.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Da Tribuna da Bahia

A renovação em 49% na Assembleia Legislativa tem provocado novos efeitos na Casa. Além das comissões instaladas em tempo recorde, nos corredores do Legislativo baiano, comenta-se que a bancada de oposição, atualmente com dezoito deputados, caracterizada por fiscalizar as ações do governo, ainda não mostrou a própria cara. Poucos são os deputados que têm arriscado subir à tribuna para provocar questionamentos ao Executivo estadual, cabendo aos mais novos o papel de liderança em alguns raros discursos de contestação.

Uma das situações emblemáticas seria o posicionamento do deputado Adolfo Menezes (PRP), que, apesar de pertencer ao bloco oposicionista formado com o DEM, não esconde seu apoio ao governo. O mais inusitado é que ele acabou sendo o escolhido para presidir a Comissão de Segurança Pública, tema apontado como o mais espinhoso para a gestão Jaques Wagner.

Segundo Menezes, não há constrangimento no fato de ele ser governo e estar em um bloco de oposição. “Eu sempre fui governo. Além disso, a oposição deixou que meu nome fosse indicado, mas ela também ganhou com isso, pois pôde formar mais um bloco, o que possibilitou mais tempo para falar e mais participação na Casa”, justificou.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O deputado estadual Marcelo Nilo (PDT) acredita ter um diferencial em relação aos petistas que sonham com a presidência da Assembleia Legislativa: ele soma forças à direita, esquerda e centro e atrai votos de governistas e oposicionistas.
Por esta linha de raciocínio, teria hoje 42 votos na disputa pela presidência da Casa. Nilo é presidente da Assembleia pela segunda vez e almeja ser reconduzido em fevereiro de 2011. Para a equação ficar fechadinha,  só falta o apoio do “papai noel”, o governador Jaques Wagner (PT). Só que, do outro lado, estão nomes como Paulo Rangel e Yulo Oiticica, ambos do PT.