Rui Costa anunciou retorno das aulas 100% presenciais na visita a Floresta Azul || Foto Camila Souza/GovBA
Tempo de leitura: < 1 minuto

A partir do dia 18 de outubro, as escolas da rede estadual de ensino da Bahia devem retomar o modelo de aulas 100% presenciais. O anúncio foi feito pelo governador Rui Costa, nesta sexta-feira (8), durante visita ao município de Floresta Azul, no sul da Bahia.

“As escolas estão no modelo híbrido, mas, na segunda-feira (dia 18), voltaremos com as aulas 100% presenciais. Até lá, temos mais uma semana para finalizar a preparação e organização para esse retorno”, explicou Rui.

Aulas para o ensino fundamental são retomadas nas escolas estaduais || Foto Alberto Coutinho/GovBA
Tempo de leitura: < 1 minuto

A retomada das aulas em modalidade semipresencial acontece nesta segunda-feira (09) para os alunos Segundo informações da Secretaria da Educação do Estado (SEC) as 388 escolas com ensino fundamental somam 125.481 estudantes, que devem comparecer aos colégios estaduais da Bahia.

As aulas serão retomadas utilizando o mesmo revezamento já em curso para os alunos do ensino médio. As turmas serão divididas pela metade e irão de forma escalonada. Uma parte dos alunos irá na segunda, quarta e sexta; e a outra metade irá na terça, quinta e sábado. Nos dias em que não estão em sala, os estudantes participam das aulas e atividades remotas. A divisão da turma se dará pela ordem alfabética. Ainda segundo informações da SEC, as escolas foram adaptadas para seguir os protocolos, no que foi preciso investir R$ 305 milhões.

Apesar das determinações de retorno, a adesão de alunos e professores não foi alta. Os professores alegam a necessidade de ter todos os profissionais da educação vacinados com as duas doses antes do retorno. Com uma semana de volta às aulas, um caso de Covid-19 foi confirmado em uma escola. Infectologista avaliou a confirmação do diagnostico como “um caso isolado”. Do Metro1.

Presidente da Amurc, Marcone ressalta a autonomia dos municípios para decidir retorno às aulas
Tempo de leitura: < 1 minuto

Secretários e dirigentes escolares dos municípios associados à Amurc estiveram reunidos, de forma online, nesta segunda-feira (2), para tratar do retorno às aulas na rede municipal de ensino. A proposta é que as aulas retornem no formato híbrido, com ações planejadas pelas secretarias de Educação, atendendo a legislação, e previstas para setembro e outubro, escalonada.

O debate vem sendo protagonizado pelo Fórum Regional de Secretários de Educação (Forsec) e pela Câmara Técnica de Educação do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável-Litoral Sul, por meio do Comitê Gestor, junto à Amurc e à Uesc. Foram analisadas as contribuições trazidas pela União dos Conselhos Municipais de Educação na Bahia (Uncme-BA) acerca do tema de acordo com a legislação.

A representante da Uncme, Gilvânia Nascimento, destacou que as secretarias de Educação precisam ter um planejamento estratégico da volta gradativa, escalonada, como a legislação determina. “Independente do caminho que os gestores sigam, eles precisam avaliar a legislação. Precisamos discutir quais são as condições para que essa volta possa acontecer”, ressaltou Gilvânia.

O comitê decidiu por uma nova reunião virtual, na quinta (5), com os secretários de Educação, quando serão apresentados orientações e protocolos necessários para o retorno às aulas em segurança. O momento será importante para a definição oficial das datas, visando a transição entre ensino na modalidade remota para híbrida.

“A Amurc vem trabalhando com o Fórum de Educação (Forsec), Câmara Técnica de Educação e instituições parceiras, uma possibilidade de retorno às aulas da Rede Pública para apresentação aos gestores municipais. Mas, cada município tem a sua autonomia para decidir, tendo em vista que o plano de retomada das aulas é específico em cada localidade”, declarou o presidente da Amurc, Marcone Amaral.

Professora e alunos em sala de aula em Nova Ibiá nesta segunda || Foto Mateus Pereira/GovBA
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os alunos do Ensino Médio da rede estadual têm hoje (26.jun) o primeiro dia de aulas semipresenciais em toda a Bahia. Foi o primeiro dia de presença em sala de aula desde o início da pandemia do coronavírus, em março do ano passado. Serão três dias de atividades na escola e três em casa.

Conforme o estado, as aulas para o Ensino Fundamental na rede estão programadas para dia 9 de agosto. O investimento em adaptações para aulas presenciais na rede alcançou R$ 350 milhões, segundo a Secretaria Estadual de Educação (SEC-BA).

Do município de Nova Ibiá, em visita ao Colégio Estadual Maria Lopes Leal, o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, comentou a volta às aulas presenciais. “São 780 mil estudantes do ensino médio previstos para iniciar nessa data. Os outros 120 mil do ensino fundamental, iniciaremos no dia 9 de agosto”, disse ele.

INDICADORES

O retorno às aulas tem resistência dos educadores. O secretário disse que está dialogando com o sindicato dos trabalhadores em educação. “Nós estamos conversando, mas a determinação e a orientação do governador é que a gente possa abrir as escolas. Nós já temos os indicadores que nos levaram a essa decisão, de índice de infecção, de unidades hospitalares e UTIs com disponibilidade. Um ano e meio sem atividades, não dá para a gente continuar com a perda e com o prejuízo para a educação e para a formação cidadã”.

Aulas serão retomadas de forma remota, a partir de segunda-feira (15)
Tempo de leitura: < 1 minuto

Com a aproximação do início do ano letivo 2020/2021 de forma remota, na próxima segunda-feira (15), gestores e professores das escolas estaduais estão mobilizados na busca ativa dos estudantes.

No Colégio Estadual Professora Áurea dos Humildes Oliveira, no município de Aporá, por exemplo, a mobilização tem o apoio dos líderes de classe. A diretora Cléa Dantas Gouveia explica que este processo começou ainda em 2020, com o projeto “Fortalecimento de vínculos”.

“Com este projeto, fizemos uma escuta e demonstramos o nosso apoio e carinho por cada estudante. A ideia foi motivá-los e falar da importância de enfrentarmos os desafios na construção do conhecimento. Nas redes sociais da escola e da mídia local, estão sendo divulgados os cards relacionados à busca ativa e um grupo de estudantes está produzindo vídeos para também despertar os colegas para o chamado da escola”, enfatiza Cléa.

Segundo a professora Língua Portuguesa Nadja Souza Ribeiro, cada docente assumiu a responsabilidade de entrar em contato com os estudantes de uma turma. “O processo foi tranquilo e muito motivador, pois ouvi relatos que demonstraram saudades e desejo de retorno às atividades escolares, mesmo que remotamente. Acredito que a ação de engajamento está sendo fundamental para que os estudantes percebam que são importantes, bem como possibilita o fortalecimento do vínculo entre a escola e a família”, avalia.

A líder estudantil Jamilly Gomes, 16, 1° ano, fala da importância de envolver os colegas. “Como líder estudantil, tento ao máximo me engajar nos trabalhos e nas propostas da escola para que o distanciamento social não nos prejudique tanto. Sei que há muito a ser aproveitado e desenvolvido. Acredito que a volta das atividades é um grande passo e a ideia é desafiadora, mas não é impossível”.

Itacaré inicia ano letivo
Tempo de leitura: 2 minutos

O município de Itacaré iniciou nesta segunda-feira(22) o ano letivo contínuo 2020/2021 da rede municipal de educação com aulas remotas nas mais diversas unidades escolares. A medida faz parte do calendário escolar aprovado pelo Conselho Municipal de Educação e discutido com os mais diversos segmentos, incluindo os pais, alunos, APLB-Sindicato, professores, servidores e escolas públicas e particulares.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Eliane Camargo, o sistema de aulas remotas seguirá o modelo com atividades online, material impresso, vídeo-aulas e redes sociais, tanto no Facebook como também grupos de WhatsApp. Ela explica que os alunos que não possuem acesso à internet receberão o conteúdo impresso, com o acompanhamento da equipe pedagógica.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, explicou que tudo está sendo feito para garantir aos estudantes a conclusão do ano letivo 20201/2021, num sistema totalmente dentro da legislação em vigor e de forma a garantir o conteúdo aos alunos. O desejo de todos, segundo o prefeito, era iniciar o ano letivo com as aulas presenciais, mas nesse momento da pandemia do coronavírus é preciso garantir a saúde de todos. A expectativa é que logo tudo isso venha a passar e as escolas possam receber os alunos com abraços e a alegria do ambiente escolar.

Já no primeiro dia foram ministradas as aulas remotas, com várias escolas realizando atividades onlines. Os professores, pais e alunos que estão tendo dificuldades com o acesso às aulas devem procurar a rede social de cada unidade escolar para solicitar o apoio sobre o passo a passo para ter acesso aos conteúdos escolares. As unidades escolares que também apresentarem dificuldades podem procurar a Secretaria Municipal de Educação e solicitar o apoio tecnológico.

MATRÍCULAS

Mesmo com o início das aulas, a Prefeitura de Itacaré, por meio da Secretaria de Educação (Seduc), realiza até o dia 28 de fevereiro as matrículas dos estudantes para o ano letivo 2020/2021. Nesse período deve ser feita a rematrícula para alunos de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como as novas matrículas dos egressos e provenientes de outras redes de ensino.

O cronograma de matrículas faz parte do calendário letivo aprovado por unanimidade pelo Conselho Municipal de Educação, que prevê ainda as datas da jornada pedagógica, início das aulas, recesso escolar e o término do ano letivo 2020/2021. A previsão para aulas presenciais será a partir de julho e o término do Ano Letivo em 22 de dezembro de 2021.Leia Mais

Governo da Bahia publicou prorrogação neste sábado
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Bahia registrou, em 24 horas, 47 óbitos causados pela covid-19, conforme o boletim epidemiológico desta quinta (11), recorde de mortes causadas pelo vírus nos últimos quatro meses. Também nesta quinta, o governador Rui Costa se reuniu com prefeitos e equipes técnicas para discutir critérios para o retorno das aulas presenciais nas redes pública e privada.

O governador voltou defender que as taxas de ocupação de leitos e de mortalidade pela covid-19 serão determinantes para a escolha de um momento de reinício das atividades escolares. “Queremos o retorno das aulas, entendemos que é fundamental para o desenvolvimento de nossos jovens, mas o momento não está fácil e, infelizmente, estamos constatando pelo número de leitos ocupados, óbitos e de crescente demandas nas UPAs é que a doença não está diminuindo, pelo contrário. É um problema grave que requer todo o nosso foco antes que possamos pensar num retorno” afirmou.

A reunião deu continuidade a duas outras que foram realizadas nos dias 5 e 8 de fevereiro, nas quais ficou previsto que, em um primeiro momento, o retorno irá ocorrer seguindo um modelo híbrido, em que as turmas serão divididas em 50%, com aulas em dias alternados. No dia em que o estudante não estiver na escola, ele terá material pedagógico digital e impresso para utilizar em casa.

Uma nova reunião será marcada na próxima semana com representantes do Ministério Público Estadual, da Defensoria Pública e do Tribunal de Justiça da Bahia para apresentar os dados que já foram discutidos.

Secretário Jerônimo Rodrigues se reuniu hoje com diretoria da UPB
Tempo de leitura: < 1 minuto

A criação de um protocolo de volta às aulas no território baiano voltou a ser debatida durante uma reunião realizada na manhã desta segunda-feira (8), na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB). Participaram prefeitos; gestores e técnicos das secretarias estaduais da Educação (SEC) e da Saúde (Sesab); representantes da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime); dentre outras autoridades.

Liderado pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, e pelo presidente da UPB, Eures Ribeiro, o encontro deu encaminhamento aos desdobramentos da última reunião do grupo responsável pela criação do protocolo de volta às aulas, realizada via videoconferência, na última sexta-feira (5), com a participação do governador Rui Costa.

“Estamos trabalhando para qualificar o protocolo geral. Há um consenso de que queremos voltar ao processo de aprendizagem, que inicialmente será híbrido, com Tempo Escola e Tempo Casa, mas isso só poderá ser feito quando os indicadores de saúde estiverem mais favoráveis”, destacou o secretário Jerônimo.

Jerônimo lembra que a comunidade também será escutada. “Ao final, teremos criado um protocolo com um olhar unificado. Para tanto, ainda iremos discutir com a sociedade, envolvendo as famílias, órgãos de controle e outras entidades”, sinalizou o secretário.

DECRETO

Foi renovado, neste sábado (6), o decreto que suspende shows e aulas nas unidades de ensino das redes pública e privada em toda a Bahia. O documento proíbe a realização de atividades com público superior a 200 pessoas, como passeatas, feiras, circos, eventos científicos, desportivos e religiosos. Shows e festas, públicas ou privadas, seguem proibidos independentemente do número de participantes.

Cerimônias de casamento e solenidades de formatura podem ser realizadas desde que limitadas a até 200 pessoas. A parte festiva desses eventos não está permitida.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ainda sem estabelecer uma data, o governador Rui Costa utilizou as redes sociais para dizer que as aulas na Bahia serão retomadas em greve. Segundo ele, a data será definida quando cair o nível de ocupação de leitos de UTI Covid-19 e antes de a maioria da população ser vacinada.

– Vamos voltar às aulas, sim. A retomada das atividades escolares acontecerá antes da maioria da população ser vacinada, mas não podemos ser irresponsáveis em estabelecer uma data enquanto a ocupação de leitos e o número de mortes se mantiver nos níveis atuais – disse ele.

Hoje, a ocupação destes leitos de UTI no Estado está na faixa 68%. O percentual é ainda maior em Itabuna, onde a ocupação dos leitos para casos graves tem ficado acima dos 80% há cerca de 10 dias.

O governador também falou da preparação das escolas para o retorno às aulas. “Estamos preparando as escolas com mais pias, álcool em gel e equipamentos de proteção. Já fizemos um plano de alternância de turnos de aulas para evitar a lotação das salas”.

Eliane Oliveira ouviu demandas de escolas, que sofrem os efeitos prolongados da pandemia de Covid-19
Tempo de leitura: < 1 minuto

A secretária de Educação de Ilhéus, Eliane Oliveira, se reuniu ontem (19) com dirigentes de escolas particulares para discutir as dificuldades que as instituições enfrentam por causa da pandemia de Covid-19. No encontro, realizado na sede da prefeitura, ela sugeriu que os gestores elaborem plano de ação para o ano letivo de 2021 e o submetam ao Conselho Municipal de Educação.

A ideia é que as escolas se articulem para negociar com as autoridades estaduais, responsáveis pelo decreto que proíbe o retorno das aulas presenciais na Bahia.

Presente na reunião, a diretora do Colégio Vitória, Ana Carolina Melo, reforçou o que havia divulgado em nota, no final de semana, quando informou que está preparada para o retorno às aulas, a qualquer momento, mas vai cumprir o decreto que prorrogou a proibição do ensino presencial no estado até 30 de janeiro.

Consciente da situação financeira difícil da maioria das escolas ilheenses, Melo recomendou um estudo de estratégias de apoio ao setor, por parte da prefeitura, como a vacinação de educadores e a eventual revisão ou isenção de tributos municipais.

Projeto abre inscrições para oficina de dança em Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

O projeto “Dançando com Aldenor Garcia” está com inscrições abertas, em Itabuna, para Oficina de Dança de Salão, com oferta de 40 vagas gratuitas para jovens, adultos e idosos. A atividade será realizada no Stúdio K3CA, na Rua do Paty, 663, no bairro São Caetano. As inscrições vão até o dia 18 e os interessados precisam somente preencher a ficha no local ou enviar e-mail para aldenorgarcia1@gmail.com, com assunto “Oficina Dança de Salão”.

A Oficina de Dança ocorrerá no período de 19 a 31 de Janeiro, sempre das 16h às 17h30min. De acordo com os organizadores, o evento respeitará todas as regras de segurança e combate a proliferação do vírus, como uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool em gel, sabão e água para higienização das mãos.

O projeto tem apoio financeiro da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, por meio do edital 008/2020, via Lei Aldir Blanc, que é direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo. A realização do projeto é reflexo do trabalho que o coreógrafo, ator e professor de dança de salão Aldenor Garcia desenvolve desde 1989 em municípios como Itabuna, Ilhéus, Buerarema, Pau Brasil, Coaraci e Ipiaú. Mais informações pelo telefone (73) 98835-8243.

Aulas em formato híbrido terá rodízio de alunos || Foto Carol Garcia
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Governo do Estado prorrogou o decreto que suspende as aulas presenciais nas unidades de ensino das redes pública e privada e os shows em toda a Bahia. A prorrogação será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (5) e vale até o dia 15 de janeiro de 2021.

O decreto, que venceria nesta segunda (4), ainda proíbe a realização de atividades com público superior a 200 pessoas, como passeatas, feiras, circos, eventos científicos, desportivos e religiosos. Shows e festas, públicas ou privadas, seguem proibidos independentemente do número de participantes.

Cerimônias de casamento e solenidades de formatura podem ser realizadas desde que limitadas a até 200 pessoas. A parte festiva desses eventos não está permitida.

Tempo de leitura: 2 minutos

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) não terá aulas presenciais no inicio de 2021. O Conselho Universitário (Consu) da Uesc aprovou, na 67ª reunião ordinária, a retirada de pauta da minuta de resolução autorizando aulas presenciais ou híbridas.

Os conselheiros recomendaram cautela e a análise mais aprofundada de indicadores epidemiológicos antes de alguma definição, diante do recrudescimento dos casos confirmados de pessoas infectadas pelo covid-19.

O reitor Alessandro Fernandes de Santana, presidente do Consu, destacou a independência do Conselho da Uesc. “Os conselheiros decidem com maturidade e à luz do conhecimento científico”. Segundo o reitor, “a comunidade acadêmica jamais será colocada em risco” para retornar com as atividades presenciais em meio ao crescimento de casos confirmados da doença (Covid-19) na Bahia e no Brasil.

A Uesc não chegou a iniciar o ano letivo de 2020 por causa da pandemia do novo coronavírus. Foi a primeira Instituição de Ensino Superior da Bahia a suspender as suas atividades presenciais. As funções administrativas da gestão e pós-graduação permaneceram em home office.

O reitor da instituição lembrou o processo da retomada das atividades com as aulas online quando realizou uma reunião extraordinária do Conselho Superior da Universidade e, após uma ampla discussão para deliberar pelo retorno das atividades de graduação e pós-graduação, foi aprovada a Resolução permitindo a realização das aulas com auxílio de tecnologia de informação e comunicação em substituição às aulas presenciais. “Essa decisão foi tomada tendo como ponto principal a garantia da segurança da comunidade acadêmica”, frisa Alessandro Santana.

O documento foi submetido ao Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), que fez a regulamentação das atividades, como também estabeleceu um novo calendário acadêmico, que está sendo concluído no dia 22 de dezembro. A Uesc também preparou um suporte para dar auxílio aos alunos que não dispõem de acesso à internet, para que não ficassem prejudicados durante semestre excepcional”, completou o reitor.

Aulas em formato híbrido terá rodízio de alunos || Foto Carol Garcia
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Governo do Estado prorrogou, nesta sexta-feira (13), o decreto que suspende as aulas nas unidades de ensino das redes pública e privada em toda a Bahia. A prorrogação será publicada no Diário Oficial do Estado deste sábado (14) e vale até o dia 2 de dezembro.

O decreto, que venceria neste domingo (15), ainda proíbe a realização de atividades com público superior a 200 pessoas, como shows, eventos religiosos, feiras, apresentações circenses, eventos científicos e passeatas.

A publicação também suspende o recadastramento de servidores inativos e pensionistas que fazem aniversário nos meses de março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro.

Faculdade ilheense deve retomar aulas a partir de 16 de novembro
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Faculdade Madre Thaís (FMT), de Ilhéus, deverá retomar as aulas presenciais, de forma gradativa, a partir do dia 16 de novembro, segundo a diretora acadêmica, Taitiana Barcelos. Segundo ela, o plano de retomada “não envolve o retorno de todas as disciplinas dos cursos”.

– Caberá aos professores da FMT indicarem a necessidade de revisão de conteúdos, bem como de aulas práticas obedecendo aos protocolos de higiene e saúde e, também, resguardando os cuidados sanitários recomendados pelas autoridades da área – disse Taitiana.

Ontem e hoje (4), servidores técnicos, professores e alunos foram submetidos a testagem contra o novo coronavírus. Ilhéus possui 7.291 casos confirmados de coronavírus, com 252 mortes. Desde setembro, o município registra queda na curva de crescimento da doença. Nesta noite, havia 58 casos ativos (pacientes em recuperação) da doença.