Secretário Ricardo Xavier se reuniu com representantes de quatro entidades do setor comercial
Tempo de leitura: < 1 minuto

Nesta quarta-feira (14), o comércio informal de Itabuna foi tema de reunião do titular da Secretaria de Indústria, Comércio, Emprego e Renda, Ricardo Xavier, com representantes de quatro entidades: Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial e Empresarial de Itabuna (ACI), Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista (Sindicom) e Associação dos Vendedores Ambulantes (Avai).

Segundo Ricardo Xavier, o objetivo do governo Augusto Castro é reorganizar o comércio e realocar vendedores ambulantes que atuam na Avenida Cinquentenário e suas transversais.

O secretário destacou que o reordenamento é discutido há cerca de dois meses por uma comissão formada pelas secretarias municipais de Planejamento, Transporte e Trânsito (Settran) e  Segurança e Ordem Pública (Sesop), além da Procuradoria-Geral do Município.

A Prefeitura não divulgou se o local onde os ambulantes passarão a trabalhar já foi definido. As entidades de classe e o governo voltarão a debater o assunto na próxima quinta-feira (22).

Tempo de leitura: < 1 minuto

Hoje pela manhã, o padre Vinícius, da paróquia do Santa Inês, participava da parte religiosa da solenidade que anunciou a revitalização da avenida do Cinquentenário.

Na missa celebrada no canteiro da obra, o pároco rogou para que o prefeito Capitão Azevedo (DEM) soubesse melhor escolher os seus colaboradores e não atraísse , “para o governo, aves de rapina”.

Talvez identificando que está cercado de boa quantidade delas, Azevedo respondeu ao padre que “pior que as aves de rapina, são as do agouro”. E lamentou que a imprensa repise tanto que Itabuna é (foi) campeã nacional da dengue em 2009 e, no mesmo ano, lidere nas estatísticas brasileiras da violência e falta de perspectivas para a juventude”.

Sinceramente, prefeito…

Tempo de leitura: < 1 minuto


Micou. A aguardada reurbanização da avenida Amélia Amado e o projeto de intervenção na avenida do Cinquentenário não vão estar concluídos a tempo.

As inaugurações destas obras, que ainda nem começaram, ficam para depois do dia 28 de julho, centenário de Itabuna. A mais esperada (e mais cara) é a da Amélia Amado, que prevê encapsulamento do canal Lava-pés e construção de mais duas pistas na avenida, um dos principais corredores urbanos de Itabuna.

Do jeito que anda, o aniversário será com presentes do tipo “R$ 1,99”. Ou o itabunense terá de se contentar com o relógio “technos” do Centenário, inaugurado na virada do ano (e que ganhou a alcunha de “Pranchão de Azevedo”).