Bahia recebe mais vacinas nesta terça e na quarta-feira
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Bahia receberá mais 613.060 doses de vacinas contra o novo coronavírus. Os imunizantes estão previstos para chegar em três remessas. A primeira, com 255.300 doses da Coronavac e 63.600 da Oxford/AstraZeneca, chegará ao aeroporto de Salvador em um voo com pouso marcado para às 9h35min desta terça-feira (27).

A segunda carga, com 150.250 imunizantes da Oxford/AstraZeneca, chegará em um voo com aterrissagem programada para 19h15min, também de terça-feira. A terceira remessa, com 143.910 doses da Pfizer/BioNTech será trazida em um voo previsto para às 15h de quarta-feira (28). São doses para primeira e segunda aplicação.

De acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), as vacinas devem começar a ser distribuídas ainda na terça-feira por via terrestre e também em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador, após conferência da equipe da Coordenação de Imunização do Estado.

Os imunizantes serão remetidas, exclusivamente, aos municípios que aplicaram 85% ou mais das doses anteriores. Esta foi uma decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que é uma instância deliberativa da saúde e reúne representantes dos 417 municípios e o Estado.

Com estas novas remessas, a Bahia chegará ao total de 10.835.440 doses de vacinas recebidas, sendo 3.809.700 da Coronavac, 5.586.900 da Oxford/AstraZeneca, 1.184.040 da Pfizer e 254.800 da Janssen.

Ministro Marcelo Queiroga anuncia atualização de recomendações da pasta sobre a aplicação de vacinas contra a Covid-19 em gestantes e puérperas
Tempo de leitura: 3 minutos

Após reincluir grávidas e puérperas (mulheres no período pós-parto, de 45 dias) entre os grupos prioritários para receber a vacina contra a covid-19, o Ministério da Saúde alertou, hoje (8), que isso deve ser feito com os imunizantes da Pfizer (ComiRNAty) ou da Sinovac/Butantan (CoronaVac e ButanVac).

“Os imunizantes que podem ser utilizados em mulheres grávidas são os da Pfizer e da Coronavac. AstraZeneca e Janssen não”, declarou o ministro, Marcelo Queiroga, esta manhã.

A exceção à recomendação ministerial é para as grávidas e puérperas que já tenham recebido uma primeira dose da vacina da AstraZeneca. Nestes casos, o ciclo vacinal deve ser completado com a aplicação da segunda dose com o imunizante do mesmo fabricante.

“Para as grávidas que tomaram a AstraZeneca, a orientação é a mesma: que após o puerpério seja feita a imunização com a mesma vacina e, com isso, completada a imunização”, disse o ministro, assegurando que, nestes casos, a vigilância sanitária será reforçada de forma a “monitorar a possibilidade de eventos tardios que, embora raros, podem acontecer.”

O ministério já tinha incluído grávidas e puérperas no Programa Nacional de Vacinação (PNI) no fim de abril deste ano, mas, em maio, a pasta recomendou a suspensão temporária da vacinação de gestantes sem comorbidades depois da morte de uma mulher que havia recebido uma dose da AstraZeneca, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o ministério anunciou que acompanharia todas as gestantes que já tinham sido vacinadas a fim de verificar as reações aos imunizantes.

“Após a análise dos dados e do debate amplo com especialistas, houve o entendimento de se voltar a vacina nas gestantes sem comorbidade”, afirmou Queiroga, hoje.

De acordo com o ministro, a decisão de retomar a vacinação de grávidas e puérperas levou em conta o elevado índice de mortalidade entre este grupo de mulheres, bem superior que o do restante da população, conforme assinalou o secretário nacional de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara, sustentando os riscos de eventuais reações adversas superam os benefícios já comprovados das vacinas.

“Temos que pesar o risco benefício. Principalmente com a nova variante, a epidemia da covid-19 afetou as grávidas. Tanto que a letalidade [da doença] entre elas está em torno de 10%, enquanto entre a população geral é menor que 2%. Portanto, ao avaliarmos o custo benefício [de aplicar o imunizante], não há nenhuma discussão: é muito favorável o uso das vacinas nas grávidas de forma geral”, disse o secretário.

INTERCAMBIALIDADE

O ministério desautorizou a combinação de vacinas, a chamada intercambialidade – estratégia já adotada por alguns municípios, que, em alguns casos, aplicaram a primeira dose de uma vacina para, em seguida, utilizar, na mesma pessoa, o imunizante de outro fabricante. Segundo Queiroga, ainda não há nenhuma comprovação médico-científica que valide a prática da intercambialidade, que não é recomendada em nenhum caso.

“Estudos de intercambialidade estão sendo realizados, mas ainda não são suficientes para tomarmos decisões como estratégias de saúde pública. Na hora que houver mais estudos, aí sim os especialistas vão se manifestar no [âmbito] do Programa Nacional de Imunização, apoiado pela câmara técnica”, disse o ministro ao fazer um alerta para os secretários de saúde de estados e municípios que, porventura, tenham adotado a combinação de vacinas.

“Os secretários estaduais e municipais de Saúde que, por acaso, queiram modificar as orientações do PNI não devem fazê-lo por conta própria. Devem fazê-lo após aprovação do grupo intergestor do PNI, apoiado pela Câmara Técnica. Claro que eles têm sua autonomia, mas não para mudar o cerne do que foi discutido na política tripartite”, disse Queiroga.

“Se é uma questão operacional do município, o secretário tem autonomia plena, mas não pode ficar criando esquemas vacinais diferentes, de maneira discricionária, sem ouvir ao PNI. A melhor maneira de termos eficiência na nossa política de vacinação é a discussão ampla, com o apoio dos especialistas”, acrescentou o ministro. Informações da Agência Brasil.

Nesta sexta-feira (9), estado chegará ao total de 9.333.930 doses recebidas
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Bahia receberá mais duas remessas de vacinas contra a Covid-19. A primeira, com 111.150 doses do imunizante da Pfizer/BioNTech, chegará nesta quinta-feira (8), no aeroporto de Salvador, às 16h50min. A outra, com 61.800 doses da Coronavac, tem previsão de chegada nesta sexta-feira (9), em um voo com aterrisagem marcada para as 9h35min.

Os imunizantes da Pfizer/BioNTech serão destinados para a primeira aplicação, enquanto as vacinas Coronavac serão metade para a primeira aplicação e as demais para o complemento do esquema vacinal.

Os lotes devem começar a ser enviados para as regionais de saúde, de onde serão encaminhadas para os municípios, nesta sexta-feira, em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador, após conferência da equipe da Coordenação de Imunização do Estado. Eles serão remetidos, exclusivamente, aos municípios que aplicaram 85% ou mais das doses anteriores. Esta foi uma decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), instância deliberativa da saúde que reúne representantes dos 417 municípios e do Estado.

Com a chegada das cargas, a Bahia alcançará o total de 9.333.930 doses de vacinas recebidas, sendo 3.422.000 da Coronavac, 4.698.900 da AstraZeneca/Oxford, 958.230 da Pfizer e 254.800 da Janssen.

Bahia recebe mais uma carga de vacinas nesta quinta
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Bahia receberá, nesta quinta-feira (24), 343.630 doses de vacina contra o novo coronavírus. A primeira remessa com 181 mil doses de imunizantes Coronavac está prevista para chegar às 9h35min ao aeroporto de Salvador, em um voo comercial. A segunda carga, com 162.630 doses da vacina Pfizer/BioNTech, será trazida em um voo com previsão de pouso no aeroporto de Salvador às 15h.

As vacinas começarão a ser enviadas, na sexta-feira (25), para as regionais de saúde em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador, após conferência da equipe da Coordenação de Imunização do Estado.

As doses serão remetidas para os 417 municípios. As vacinas da Pfizer/BioNTech serão encaminhadas em sua totalidade enquanto que metade do quantitativo da Coronavac será reservada para a segunda aplicação.

Com esta nova remessa, a Bahia chegará ao total de 8.348.770 doses de vacinas, sendo 3.360.200 da Coronavac, 4.285.400 da AstraZeneca/Oxford e 703.170 da Pfizer/BioNTech.

Estado chegará ao total de 7.531.400 doses de vacinas recebidas
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Bahia receberá novas remessas de vacinas contra a Covid-19. Na noite desta quinta-feira (17), chegarão 201.240 doses de imunizantes produzidos pela Pfizer/BioNTech. A previsão é deque o voo trazendo a carga pouse no aeroporto de Salvador às 20h45. Na manhã desta sexta-feira (18), chegarão, em um voo com pouso previsto para 9h35, 143.400 imunizantes produzidos pelo Butantan, Coronavac.

As vacinas da Pfizer/BioNTech serão destinadas para a primeira aplicação, enquanto que as do Butantan, além da primeira dose, serão utilizadas também para completar o esquema vacinal.

Os imunizantes começarão a ser enviados nesta sexta-feira (18) para as regionais de saúde em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador, após conferência da equipe da Coordenação de Imunização do Estado.

Conforme a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), elas serão remetidas, exclusivamente, aos municípios que aplicaram 85% ou mais das doses anteriores. Esta foi uma decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que é uma instância deliberativa da saúde e reúne representantes dos 417 municípios e o do Estado.

Com estas novas cargas, a Bahia chegará ao total de 7.531.400 doses de vacinas recebidas, sendo 3.179.200 da Coronavac, 3.794.150 da AstraZeneca/Oxford e 558.090 da Pfizer/BioNTech.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Ilhéus (Sesau) marcou para esta segunda-feira (17) a aplicação da segunda dose da Coronavac em pacientes que deveriam ter completado o ciclo de imunização contra a Covid-19 até o dia 5 de maio.

O público-alvo desta etapa da campanha poderá receber a vacina nas unidades do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), na sede da Cruzada do Bem pelo Bem, localizada perto do Ginásio de Esportes Herval Soledade, e nos pontos de drive-thru montados na Praça São João Batista, no bairro Pontal, e na Avenida Soares Lopes, ao lado do Centro de Convenções Luís Eduardo Magalhães. O atendimento ocorrerá das 8h às 14h.

De acordo com a Sesau, para receber a segunda dose, é necessário apresentar o cartão de vacinação, Registro Geral (RG) e Cadastro de Pessoa Física (CPF).

DOSES INSUFICIENTES E ATRASO NACIONAL

A Sesau informa que as 3.950 doses recebidas pelo município não são suficientes para atender todas as pessoas que aguardam a vacina atrasada.

Cerca de seis mil moradores de Ilhéus  não receberam a 2ª dose da Coronavac no prazo de 28 dias após a primeira vacinação, intervalo no qual o imunizante de origem chinesa obteve maior eficácia na prevenção de contágio da Covid-19 e de formas graves da doença.

O mesmo problema afetou a campanha na maior parte das cidades brasileiras, por causa do atraso do cronograma de distribuição de vacinas do Ministério da Saúde, que havia orientado estados e municípios a não manter reservas de imunizantes para a aplicação da segunda dose da coronavac.

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse que, apesar da chegada no estado de nova remessa de vacinas nesta sexta-feira (14), o cenário da campanha de vacinação é muito preocupante – leia aqui.

Com nova remessa, Instituto paulista cumpre primeiro contrato com o governo federal
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Butantan entregou hoje (12) mais 1 milhão de doses da vacina contra o novo coronavírus, a Coronavac, ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Com essa remessa, o Butantan totaliza 46,112 milhões de doses disponibilizadas ao Ministério da Saúde desde o início deste ano e cumpre o primeiro contrato firmado com o governo federal em janeiro.

Segundo informações do governo de São Paulo, na próxima sexta-feira (14) começa a entrega das doses previstas no segundo contrato, que é de 54 milhões de vacinas. A primeira remessa será de 1,1 milhão de doses.

“As vacinas entregues em maio foram produzidas a partir de 3 mil litros de insumos recebidos no dia 19 de abril. Assim que um novo lote de insumos da China chegar ao país, será possível retomar a produção e efetuar novas entregas do imunizante ao governo federal”, informa o governo paulista.

Para moradora da zona norte, Sesau divulgou falta de vacinas de forma ampla; secretário responde
Tempo de leitura: 2 minutos

Por volta das 6 horas desta terça-feira (4), uma senhora de 62 anos tomou seu lugar na fila da vacina no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Savóia, na zona norte de Ilhéus. Estava marcada para hoje a aplicação da sua 2ª dose da Coronavac, mas, segundo ela, foi só às 7h30 que as pessoas da fila foram informadas sobre a falta de doses da vacina chinesa.

Conforme a mulher, que procurou o PIMENTA para reclamar da fila inútil, o episódio é consequência de “total desrespeito da Prefeitura de Ilhéus à população idosa que hoje receberia a segunda dose da Coronavac”.

“As pessoas se aglomeravam em filas desnecessárias desde 6 horas da manhã para apenas às 7:30h serem comunicadas que não tinha vacina. Por que este aviso não foi dado pela imprensa evitando o deslocamento e aglomerações da população idosa? Para que esta notícia não chegue à imprensa?”, questionou.

O PIMENTA levou o questionamento da moradora da zona norte ao secretário de Saúde de Ilhéus, Geraldo Magela. Ele respondeu que foi dada ampla divulgação à falta de doses para o reforço da imunização da Coronavac. E nos enviou link de nota divulgada hoje pela Prefeitura.

“A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) informa que a aplicação da 2ª dose da CoronaVac continua suspensa em Ilhéus. De acordo com a pasta, o município não recebeu até o momento quantitativo suficiente do imunizante, voltado ao reforço da vacinação. A Sesau reitera que a estratégia será retomada conforme a entrega de novas remessas. Os dias, horários e pontos de vacinação serão divulgados previamente, por meio dos canais oficiais da Prefeitura”, diz a nota publicada às 8 horas.

Antes, na terça-feira (27) da semana passada, outra nota da Sesau informou que o município aguardava nova remessa da Coronavac para retomar a aplicação da 2º dose.

A falta de doses da Coronavac para o reforço da imunização se deve ao atraso do cronograma de entregas do Ministério da Saúde e afeta todo o país. Antes do atraso, a pasta recomendou o uso de vacinas reservadas para a 2ª dose. Sem a reserva, faltam lotes para as pessoas que tomaram a primeira dose da vacina no início de abril.

60 ANOS

Também perguntamos ao secretário quando será retomada a imunização de idosos de 60 anos ou mais contra a Covid-19. “O repasse dos acima de 60 anos ocorrerá na próxima sexta feira [7], no Drive Thru do Centro de Convenções e do Pontal”, respondeu Magela.

Falta de vacinas prejudica ritmo da campanha de vacinação em todo o país
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Ilhéus (Sesau) informou, nesta terça-feira (27), que aguarda a chegada de novos lotes para retomar a aplicação da 2ª dose da Coronavac, vacina contra a covid-19.

A falta de vacinas se deve ao atraso mais recente no cronograma de distribuição do Ministério da Saúde. O governo federal enfrenta dificuldades para disponibilizar a matéria-prima usada na fabricação da Coronovac pelo Instituto Butantan. O problema prejudica a continuidade da campanha de vacinação em todo o país

De acordo com a Sesau, até março, a orientação do Ministério da Saúde era a de que as doses não fossem retidas, ou seja, não era necessário manter a reserva da segunda dose.

O acompanhamento da eficácia da Coronavac indica que sua proteção contra a Covid-19 é maior quando a segunda dose é aplicada 28 dias após a primeira.

Ilhéus promove Drive Thru da vacina a partir de segunda-feira
Tempo de leitura: 2 minutos

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) realiza drive-thru para aplicação da 1ª e 2ª doses contra o novo coronavírus (Covid-19) em Ilhéus. O serviço será ofertado a partir das 8h na segunda-feira (19) para imunização de pessoas com 61 anos; e na terça-feira (20) para quem tem 60 anos, nascido entre 1º de janeiro e 30 de junho de 1960.

A vacinação da 2ª dose da CoronaVac também acontece nos dois dias, das 8h às 13h. Porém,  nas unidades do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e na Cruzada do Bem pelo Bem. Confira o endereço ao final desta matéria.

Para aplicação da 1ª dose é indispensável a apresentação do CPF; cartão de vacinação; cartão do SUS e comprovante de residência. As doses serão ofertadas enquanto durar o estoque do dia. Os pontos de drive-thru serão montados na Avenida Soares Lopes, próximo ao Centro de Convenções; e na Praça São João Batista, no Pontal. À medida que novos lotes forem entregues, um novo cronograma será divulgado.

A SEGUNDA DOSE

As pessoas que estão dentro do prazo de agendamento para aplicação da 2ª dose da CoronaVac devem procurar às unidades do CRAS e a Cruzada do Bem pelo Bem, próximo ao Ginásio de Esportes Herval Soledade, das 8h às 13h. É necessário a apresentação do CPF e do cartão de vacinação constando a primeira dose. A Sesau reitera a necessidade de completar o esquema vacinal no intervalo recomendado pelo fabricante para garantir a proteção contra a doença.

O público-alvo deve comparecer aos locais definidos para receber a respectiva dose. A 1ª dose será aplicada exclusivamente nos pontos de drive-thru (Avenida Soares Lopes e Praça São João Batista – Pontal) e a 2ª dose será aplicada somente nos pontos fixos (Cruzada do Bem pelo Bem e unidades do CRAS). Não adianta insistir para receber a vacina no local oposto ao informado, visto que os imunizantes são de fabricantes diferentes.

Serviço

Drive-thru de vacinação contra a Covid-19 (1ª dose) – pessoas com idade acima de 61 anos

Data: 19 de abril de 2021 (segunda-feira) – A partir das 8h

Drive-thru de vacinação contra a Covid-19 (1ª dose) – pessoas com 60 anos (nascidas entre 1º de janeiro e 30 de junho de 1960)

Data: 20 de abril de 2021 (terça-feira) – A partir das 8h

Pontos de drive-thru:

– Avenida Soares Lopes – próximo ao Centro de Convenções

– Praça São João Batista, Pontal – ao lado da Igreja São João Batista

Serviço

Vacinação contra a Covid-19 (2ª dose)

Público-alvo: pessoas que receberam 1ª dose da CoronaVac

Data: 19 e 20 de abril de 2021- das 8h às 13h

Pontos fixos

CRAS Norte

Endereço: Avenida Raimundo Sá Barreto, 539 – Jardim Savoia

CRAS Sul

Endereço: Avenida Dr Arnoldo Neves – Nossa Senhora da Vitória

CRAS Vilela

Endereço: Avenida Governador Paulo Souto (perto da Associação de Moradores), 625 – Teotônio Vilela

CRAS Oeste

Endereço: Rua Duque de Caxias, 154 – Banco da Vitória

CRAS Olivença

Endereço: Rua Almerindo Sarmento, 8 – Olivença

Cruzada do Bem pelo Bem

Endereço: Rua Teodoro Sampaio, Boa Vista – próximo ao Ginásio de Esportes Herval Soledade

Municípios baianos reclamam de doses menores da vacina contra a Covid-19
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um estudo realizado pelo Instituto Butantan divulgado ontem (11) mostrou que a eficácia da Coronavac, vacina desenvolvida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, pode ser ampliada com um intervalo maior entre as doses.

De acordo com a nova pesquisa, caso o período de espera entre as duas injeções seja estendido, a eficácia da Coronavac pode chegar a 62,3%. Apesar disso, a eficácia mínima da vacina já aparece na segunda semana após a primeira dose. O resultado inicial da eficácia do imunizante divulgado em janeiro deste ano era de 50,38% e passou para 50,7% com outra análise publicada na revista científica Lancet. Ou seja, a vacina reduz pela metade os novos registros de casos, considerando o intervalo de 21 dias entre as aplicações.

O índice de eficácia considera todos os casos, de leves a moderados. Em relação aos casos que necessitam de assistência médica, a eficácia também aumentou: foi de 78% a 100% para 83,7% a 100% com o novo intervalo avaliado.

A taxa mínima de eficácia recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é de 50%, informa o Metro1.

Vacinação de novos grupos depende chegada de novas doses
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Itabuna informou, nesta terça-feira (6), que vacinou 32.623 pessoas, com uma ou duas doses dos imunizantes contra o novo coronavírus. Além disso, existem 1.918 idosos cadastrados nas unidades básicas de saúde para tomar a vacina tão logo novos lotes sejam enviados pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab).

Nesta terça-feira os postos de saúde iniciaram a vacinação para pessoas com idade entre 60 e 69 anos. Na Unidade José Édites dos Santos, por exemplo, foram disponibilizadas 200 doses da Coronavac. No entanto, no local ainda restaram 307 idosos no cadastro da vacina.

De acordo com a supervisora do Departamento da Atenção Básica, Alessandra Lopes, esse grupo de pessoas cadastradas não vai ficar sem tomar a vacina. “Assim que chegarem as novas doses, quem está na lista será imunizado”, assegura.

DEPENDE DAS DOSES QUE SERÃO ENVIADAS

A supervisora Alessandra Lopes afirma ainda que, a depender da quantidade de doses recebidas da Secretaria de Saúde da Bahia, todos os idosos dessa faixa etária serão vacinados, independente de terem ou não o nome na lista de espera. Somente serão imunizados novos subgrupos e faixas etárias depois de vacinados os idosos de 60 a 69 anos.

Ela explica que, somente depois disso, a Secretaria Municipal de Saúde vai imunizar as pessoas com comorbidades, entre elas, pacientes com diabetes e problemas respiratórios graves. “Para tomar a vacina, esse grupo prioritário vai precisar comprovar a doença com laudo médico e ter indicação de vacina”, explicou Alessandra Lopes.

A Secretaria de Saúde mantém a recomendação de que as pessoas devem evitar aglomerações, fazer a higiene das mãos com água e sabão várias vezes ao dia ou usar álcool gel 70%, usar máscara facial e sair de casa somente se for estritamente necessário.

Tempo de leitura: 2 minutos

Após as cenas de tumulto e falta de vacinas na última quarta (30), a imunização de pessoas da faixa etária dos 60 aos 69 anos foi retomada há pouco, por volta das 11h, em Itabuna.

O município havia convocado o público da faixa dos sessenta anos para ser imunizado, mas havia apenas 5,7 mil doses para mais de 18 mil pessoas que deveriam receber a primeira dose da Coronavac ou Astrazeneca.

A vacinação ocorrerá em unidades de saúde nos bairros. Na região Central, a vacinação será na unidade José Maria de Magalhães Neto, antigo Sesp. A imunização deverá começar a partir das 8h.

Ainda na semana passada, quando ocorreu o caos nas unidades de saúde e no sistema drive thru, a secretária de Saúde de Itabuna, Lívia Mendes, pediu paciência às pessoas e alertou que a vacinação será gradual e somente avançará para outras faixas etárias quando concluída a aplicação da primeira dose de quem está nesta faixa dos 60 a 69 anos.

“Mesmo Itabuna sendo a quarta maior cidade da Bahia, o município recebeu apenas 2.340 doses. Na semana passada recebemos 5.710 doses e não foi suficiente. Diante da grande demanda, foi necessário fazer um pré-agendamento daqueles que ficaram na fila e não conseguiram atendimento”, explica Camila Brito.

Hoje, para a unidade de saúde do bairro São Caetano, por exemplo, foram destinadas 200 doses. No Califórnia 150 doses, para o Centro de Saúde José Maria de Magalhães Neto (antigo Sesp) 150 doses e Jardim Primavera 130 doses. “Estamos aguardando uma nova remessa de vacinas, mas não sabemos o dia que chegará”, informa.

POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES

Também nessa segunda-feira, a partir das 14h, serão vacinados os profissionais de salvamento que possuem mais de 50 anos e os agentes de trânsito do município. A imunização ocorrerá na Rede Frio que funciona no Centro de Saúde José Maria de Magalhães Neto (antigo Sesp).

Já na terça-feira, dia 6, na sede do 4º Grupamento de Bombeiros Militar, terá continuidade à vacinação dos policiais militares que estão na ativa, são lotados no 15º BPM e possuem mais de 50 anos, além dos bombeiros militares e Policiais Civis de Itabuna.

ATUALIZAÇÃO ÀS 11H

As informações desencontradas na vacinação contra a covid-19 levaram o governo a assegurar que o cronograma seria retomado apenas nesta terça-feira (6). Vinte minutos depois, o município divulgou que a imunização seria retomada às 11h desta segunda. A informação foi divulgada pelo governo somente às 10h52min devido aos desencontros na Pasta da Saúde.

Lula recebe segunda dose da Coronavac || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

Neste sábado (3), o ex-presidente Lula recebeu a segunda dose da vacina contra o coronavírus. O ex-presidente da República estava acompanhado do ex-ministro da Saúde e hoje deputado federal Alexandre Padilha.

Após ser imunizado com a segunda dose da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, o ex-presidente gravou mensagem. “Estou seguro de que em mais alguns dias estarei mais prevenido contra o coronavírus. Não é porque eu tomei a vacina que eu posso relaxar”, disse ele, observando que a pessoa deve continuar usando máscara e álcool em gel.

O ex-presidente ainda cobrou dos países mais ricos esforços para garantir vacina a todo o mundo. “Países ricos têm que assumir a responsabilidade de produzir vacina em quantidade”, disse. Também houve conselho para o presidente da República, Jair Bolsonaro. Confira mensagem abaixo:

Bahia assume lidera em percentual de vacinados contra a Covid-19
Tempo de leitura: < 1 minuto

Mais 606.950 doses de vacinas contra a Covid-19 chegaram ao hangar do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (Graer), em Salvador, nesta quinta-feira (1º). São 45.750 doses da vacina Astrazeeca/Fiocruz e 561.200 doses da vacina Coronavac/Butantan.

Segundo a coordenadora estadual de imunização, Vânia Vanden Broucke, as vacinas recebidas são em sua maioria remessas de segundas doses. “Iremos liberar hoje para os municípios duas remessas de segundas doses, referentes ao dia 10 de março. A remessa do dia 17 de março ficará retida ainda nas centrais regionais de Rede de Frio para que, na próxima semana, possa ser entregue também nos municípios”, explicou.

A coordenadora destacou que somente os municípios que já utilizaram 85% das doses recebidas estão habilitados para receber uma nova remessa de primeiras doses, que serão distribuídas também nesta quinta-feira (1º).

Até as 11h de hoje, 1.646.254 moradores do estado receberam a primeira dose da vacina, sendo que 317.231 tomaram também a segunda dose.