Dom Mauro renúncia ao comando da diocese e será substituído por Dom Giovanni || Montagem Pimenta
Tempo de leitura: 2 minutos

O Vaticano aceitou o pedido de renúncia do bispo da Diocese de Ilhéus, dom Mauro Montagnoli, e definiu o seu sucessor na condução do rebanho católico. No pedido de renúncia e aposentadoria, dom Mauro alegou “motivo de idade”. Dom Giovanni Crippa foi nomeado pelo Papa Francisco, nesta quarta-feira (11), o 9º bispo da diocese ilheense.

Dom Giovanni Crippa I.C.M. (Instituto Missionário Consolat) vem da Diocese de Estância (Sergipe). Segundo comunicado da diocese, ainda será definida a data e a programação de posse da nova autoridade religiosa em Ilhéus.

O anúncio da mudança na diocese foi feito pelo bispo dom Mauro, que deixa o comando da Diocese de Ilhéus após 26 anos. Muito querido pela comunidade católica regional, dom Mauro completou 75 anos e teve seu pedido de aposentadoria aceito pelo Vaticano.

“Agradecemos sua valiosa contribuição para a missão da Igreja na Bahia e, especialmente, para a Igreja no Brasil e da América Latina colaborando especialmente na caminhada do Laicato, da Juventude e das Comunidades Eclesiais de Base”, escreveu o presidente da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Walmor Oliveira de Azevedo, que é arcebispo de Belo Horizonte.

O novo bispo de Ilhéus, dom Giovanni Crippa, é italiano e membro do Instituto Missionário Consolata. Atuou como sacerdote em Feira de Santana e foi bispo-auxiliar na Arquidiocese de São Salvador (Bahia). Com a renúncia, dom Mauro foi nomeado bispo emérito da diocese sul-baiana.

MENSAGEM À DIOCESE

O novo bispo endereçou carta ao rebanho católico da diocese de Ilhéus. Nela, dom Giovanni aponta como deverá ser o seu trabalho missionário no sul da Bahia.

– Desejo orientar meu trabalho conforme escreve o Santo Padre Francisco, na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium: “O Bispo deve favorecer sempre a comunhão missionária na sua Igreja diocesana, seguindo o ideal das primeiras comunidades cristãs, em que os crentes tinham um só coração e uma só alma (cf. At 4, 32). Para isso, às vezes pôr-se-á à frente para indicar a estrada e sustentar a esperança do povo, outras vezes manter-se-á simplesmente no meio de todos com a sua proximidade simples e misericordiosa e, em certas circunstâncias, deverá caminhar atrás do povo, para ajudar aqueles que se atrasaram e, sobretudo, porque o próprio rebanho possui o olfato para encontrar novas estradas” (EG 31) – escreveu.

Tempo de leitura: 2 minutos
Padre Miro será ordenado bispo em dezembro
Padre Miro será ordenado bispo em dezembro

Nomeado para o comando da Diocese de Guarabira (PB), padre Aldemiro Sena dos Santos, “Padre Miro”, será ordenado bispo em cerimônia já definida para ocorrer ainda em Ilhéus, quando dezembro chegar. O pároco da majestosa Catedral de São Sebastião, em Ilhéus, será ordenado em 17 de dezembro, às 10 horas.

A cerimônia em Ilhéus deverá reunir as mais altas autoridades religiosas do estado em Ilhéus. Padre Miro é um dos religiosos católicos mais respeitados no sul da Bahia. Ontem, o Papa Francisco o nomeou bispo da Diocese de Guarabira, na Paraíba. O religioso baiano assumirá a Diocese de Guarabira em 2 de fevereiro.

A nomeação do padre para a diocese do município paraibano está publicada no jornal L´Osservatore Romano. Ontem (4), o anúncio oficial, emocionado, foi feito pelo bispo Dom Mauro Montagnoli, no início da manhã, em ato que reuniu padres e fiéis, na Catedral de São Sebastião.

Padre Miro não conteve emoção durante anúncio oficial || Foto Jonildo Glória
Padre Miro não conteve emoção durante anúncio oficial || Foto Jonildo Glória
A nomeação do bispo foi elogiada por autoridades religiosas e do poder executivo ilheense. “Desejo sucesso e que esteja abençoado nesta sua nova vocação como uma liderança firme na fé”, disse ontem, ao saber da nomeação, o vice-prefeito José Nazal, que também ressaltou a capacidade de liderança do Padre Miro.

 

Tempo de leitura: 2 minutos
Dom Mauro defende diálogo e conclama ilheenses a não perder a esperança.
Dom Mauro defende diálogo e conclama ilheenses a não perder a esperança.

A Diocese de Ilhéus emitiu nota pública nesta sexta-feira (6) para cobrar do prefeito Jabes Ribeiro uma solução para o caos instalado no município sul-baiano. “As manifestações surgidas por todos cantos clamam por soluções junto aos responsáveis da administração da nossa cidade. A população já não suporta mais essa situação”, pontua a nota assinada pelo bispo Dom Mauro Montagnoli

A nota diz ainda que a Igreja Católica se coloca à disposição para mediar solução do embate do governo municipal com servidores e com o Coletivo Reúne Ilhéus. Os servidores estão em greve há quase 50 dias e cobram, pelo menos, a reposição das perdas inflacionárias do último ano, o que corresponde a 5,84% de reajuste.

Já o movimento Reúne Ilhéus, cobra mais transparência no sistema de transporte público, com redução da passagem e auditoria nos sistema. A Câmara de Vereadores aprovou Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar as empresas São Miguel e Via Metro.

Nós últimos dias, o Reúne Ilhéus tem sofrido com tentativas do governo de criminalizar o movimento, que foi acionada judicialmente tanto pela Prefeitura como pela associação das empresas de ônibus.

Ainda em nota, o bispo conclama a não desanimar. “Não podemos ficar desiludidos com a corrupção daqueles que “em vez de buscar o bem comum procuram seu próprio benefício”. Dom Mauro ainda lembra ensinamento do Papa Francisco: “nunca desanimem, não percam a confiança, não deixem que se apague a esperança. A realidade pode mudar, o homem pode mudar”. Confira a íntegra da nota pública

Leia Mais

Tempo de leitura: < 1 minuto

Dom MauroO site Jornal Bahia Online, do jornalista Maurício Maron, revelou hoje que o bispo da Diocese de Ilhéus, Dom Mauro Montagnolli, foi assaltado e feito refém no último dia 10.
Segundo o site, o assalto ocorreu no momento em que o bispo chegava à sua residência. Era noite de sexta-feira. O bandido anunciou o assalto quando a autoridade religiosa estacionava o veículo.
O bandido entrou na casa de Dom Mauro, de onde levou dinheiro, e fugiu com o carro, já recuperado. Confira os detalhes no JBO (clique aqui).

Tempo de leitura: < 1 minuto

Padre foi assassinado por usuários de drogas em Angical.
Padre foi assassinado por usuários de drogas em Angical.

O corpo do padre Raimundo Reinan Valette será enterrado no Cemitério da Vitória, em Ilhéus, na próxima quarta-feira, 13, às 9h. A informação é do bispo diocesano de Ilhéus, Dom Mauro Montagnoli, por meio de sua assessoria. Reinan Valette foi assassinado, ontem à noite, a golpes de faca, pedra e pauladas, em Angical, no Oeste do Estado.
De acordo com as informações da Diocese de Ilhéus, os suspeitos do assassinato são dois usuários de drogas que o próprio religioso estava ajudando na recuperação. O crime ocorreu quando o padre retornava  da celebração da eucaristia.
O corpo do religioso, após cerimônia em Angical, será trasladado para Ilhéus amanhã, para ser velado na Catedral de São Sebastião.
O bispo da Diocese de Ilhéus pediu orações pelo regilioso e família. “Rezemos a Deus pelo descanso eterno de Padre Reinan e pelos seus familiares que sofrem com a morte do ente querido. As dioceses de Ilhéus e de Barreiras, enlutadas, agradecem as orações e solidariedade cristã nesse momento doloroso e triste”, lamentou Montagnoli.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Reverendo Nildemar ataca métodos da Inquisição.

O ex-padre Nildemar  Andrade, agora reverendo Nildemar, respondeu ao bispo Diocesano de Ilhéus, Dom Mauro Montagnoli, que em correspondência enviada à comunidade católica, anunciou sua excomunhão.
De acordo com o bispo, Nildemar foi excomungado por ter se filiado à Igreja Católica Apostólica de Comunhão Anglicana do Cone Sul da América, uma dissidência da Igreja Católica Apostólica Romana.
Em entrevista ao Blog do Thame, Nildemar afirmou que “essas coisas acontecem quando buscamos o Cristo através da fidelidade, humildade e simplicidade. Aqueles que buscam o Senhor por outros caminhos se sentem incomodados. Nenhuma instituição poderá legislar sobre uma pessoa desde quando ela não  faz parte da tal instituição. Isto caracteriza abuso de poder”.
Nildemar dispara contra o bispo diocesano Dom Mauro Montagnolli e a Igreja Católica Apostólica Romana ao lamentar que “em pleno século XXI, ainda existam instituições que fazem uso dos métodos arcaicos da Inquisição”.
E cutuca:
– Com certeza esse novo jeito de viver o Cristo, que não é e nunca será propriedade privada de nenhuma  religião,  vêm incomodando muita gente. Isto nos dá muito incentivo para continuarmos na nova missão com um ardor missionário maior.
Confira a entrevista da íntegra