O ex-provedor Eric Júnior e o provedor Francisco Valdece receberam os prêmios pela Santa Casa
Tempo de leitura: 2 minutos

A Santa Casa de Misericórdia de Itabuna conquistou, na edição de 2021, duas premiações no Benchmarking Saúde, que valoriza os melhores serviços ofertados nesta área na Bahia. A instituição foi destaque nas categorias Ação Social e Hospital Filantrópico do Interior da Bahia em função das ações desenvolvidas para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Uma das ações implantadas pela Santa Casa de Misericórdia Itabuna foi o Projeto Visita Virtual, desenvolvido para o fortalecimento de vínculo entre as famílias e as pessoas em tratamento contra o novo coronavírus. Por meio do projeto, usando um tablet, profissionais do Hospital Calixto Midlej Filho colocavam o paciente internado em contato com os familiares. “Foi uma maneira que encontramos para diminuir a angústia e saudade dos familiares”, explica o provedor Francisco Valdece.

Para o provedor da Santa Casa, os prêmios representam o reconhecimento de um trabalho que a Santa Casa de Itabuna presta à população em mais de 100 anos de existência. “Para atender às demandas dos últimos anos, tivemos de desenvolver ações de cuidado e para melhor comunicação do paciente com seus familiares”, explica o provedor. A cerimônia de premiação aos vencedores ocorreu na noite de segunda-feira (6), no Hotel Fasano, em Salvador.

PLANO DE SAÚDE

Além da Santa Casa de Itabuna, outro destaque no sul da Bahia foi o Plansul, premiado na categoria Operadora de Plano de Saúde do interior da Bahia. A operadora está entre as que mais crescem no setor no estado. “Pelo segundo ano consecutivo fomos reconhecidos pela qualidade do serviço que prestamos. Ano passado, conquistamos o Prêmio Especial, com destaque para a Força da Interiorização”, afirma o superintendente do Plansul, Peter Deviris Lemos.

O Prêmio Benchmarking Saúde é concedido anualmente às organizações, operadoras de saúde e hospitais que se destacaram nas boas práticas de gestão, inovação, desenvolveram estratégias de mercado e investiram na melhoria da qualidade de serviços prestados à comunidade.

Tempo de leitura: 2 minutos

A Deus, o nosso destino. A nós, a tentativa de acolhimento de todos! Estamos juntos?

Manuela Berbert || manuelaberbert@yahoo.com.br

Após um período sabático, estou de volta aos artigos. Falaremos sobre a vida, cotidiano, empreendedorismo e política, sempre aos domingos. E eu pensei em começar esse texto de diversas formas ou com um título autoexplicativo, mas optei por deixar o questionamento no ar justamente para que ele não selecione, logo no comecinho, os “interessados” ou não pelo tema. Precisamos falar sobre isso, sem reservas. Todos nós!

Durante oito anos estive à frente da comunicação da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. Pedir desligamento, no segundo semestre de 2019, foi uma das decisões mais difíceis da minha vida, e isso não é segredo para ninguém. De um lado, a vontade absurda de, enfim, tocar a minha empresa de Comunicação e Eventos. Por outro, além do medo do novo, a paixão pela gestão de Dr. Eric Júnior enquanto provedor, já que eu coordenava sua equipe de comunicação (tendo ao lado uma das maiores profissionais de produção, gestão e marketing da região, Jaqueline Simões). A inteligência dele, acima da média, rapidez de raciocínio e garra, contagiam, e sou prova viva disso. Eram 298 desafios por dia, mas que me prepararam para a independência profissional como nenhuma outra experiência! Saí, e meses depois fui (fomos) surpreendidos pela pandemia. No primeiro momento, inúmeros questionamentos. Hoje, tenho a certeza de que não tinha condições emocionais de passar por este momento ali dentro.

Assisti, na última semana, a Dr. Eric Junior na TV (atualmente coordenando a UTI Covid-19) falando dos capacetes que evitam a intubação, e me emocionei vendo o quanto está visivelmente exausto! Todos os médicos estão exaustos! Os enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas e demais profissionais. Os empresários também estão exaustos! Os pais de família estão exaustos! As mães estão exaustas! Aquelas que nunca exerceram a função de professoras dos próprios filhos estão exaustas! Os professores lidando com ensino à distância também estão! Os jovens que sonharam com a vida acadêmica estão exaustos! Os adolescentes privados do convívio com os amigos estão exaustos! As crianças estão exaustas! Estamos todos! E a cobrança de ser bom, bonito e bem sucedido neste momento deixa uma poeira densa e ainda mais pesada no ar. Por isso, precisamos falar de saúde mental! Abertamente! Para nos ajudarmos a passar por esta fase tão delicada que jamais imaginamos um dia, e que não tem um fim definido. Por que ainda nos incomodamos tanto com esse assunto?

Ao mesmo tempo, diante de todo o caos, é preciso lembrar que estamos aqui! Estamos vivos! E precisamos passar por esta vida sentindo o coração pulsar de verdade, para termos a sensação de não estarmos vivendo em vão. Precisamos sonhar, embora a pandemia esteja aí nos provando que não temos o controle de nada. Que dubiedade de sentimentos! Uma loucura coletiva a qual fomos todos expostos, e que o “salve-se quem puder” não reverbera, afinal a doença é pandêmica, embora o tratamento e sintomas sejam tão individuais. A Deus, o nosso destino. A nós, a tentativa de acolhimento de todos! Estamos juntos?

Manu Berbert é publicitária!

Tempo de leitura: 2 minutos

O paciente Tomé, que já deixou a UTI, e o médico Eric Júnior

O empresário Tomé Rosa dos Santos, de 53 anos, chegou ao Hospital Calixto Midlej Filho queixando-se de falta de ar. Caminhando. Não esperava que o seu quadro fosse se agravar. Diagnosticado com o novo coronavírus, ele foi internado em um leito da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital.

Para evitar a intubação durante o tratamento, os médicos da unidade decidiram que Tomé Rosa seria mais um usuário do ventilador não invasivo em formato de capacete, denominado de helmet, que vem sendo fundamental na recuperação de vários pacientes no HCMF e em outros diversos hospitais pelo país.

O coordenador da UTI Covid-19, o médico intensivista Eric Júnior, explica que a Ventilação Mecânica não Invasiva (VMNI) torna-se uma importante opção para o tratamento da insuficiência respiratória aguda em pacientes da unidade. O capacete é composto do capuz, que cobre toda a cabeça do paciente, feito de material transparente e macio.

Usados pelos pacientes com quadro grave da Covid-19, têm a função de fazer uma ventilação contínua não invasiva. “Normalmente, esse processo é feito por período, com sessões entre uma hora e uma hora e meia. Esse equipamento permite fazer uma ventilação invasiva prolongada por dois a três dias”, explica o médico.

O empresário Tomé deixa a UTI a tempo de ver o seu time, novamente, campeão brasileiro

O objetivo com a utilização do aparelho é evitar a intubação do paciente. “A intubação no paciente com Covid-19 aumenta muito a taxa de mortalidade. Por isso, o desafio é evitar ao máximo esse procedimento. Com o uso do capacete, o objetivo também é proporcionar uma alta precoce do paciente. Esse foi o caso do paciente Tomé Rosa. Mas outros pacientes da nossa unidade estão também fazendo o uso do equipamento”, conta.

DRAMA DA FAMÍLIA

A esposa de Tomé Rosa, Bárbara Freitas conta que foram os 24 dias mais difíceis na vida da família e que o marido chegou aparentemente bem ao hospital. “Ele chegou aqui andando. Levei um susto enorme ao saber que teria de deixá-lo aqui, internado, mesmo sabendo que ele seria bem cuidado”.

Bárbara Freitas relata que a situação ficou ainda mais tensa nos dias seguintes, com agravamento do quadro de saúde do marido. “A partir do 16º ou 17º dia, quando passou a utilizar o capacete especial, que o quadro começou a evoluir para melhoras”, recorda-se.

Na noite de quinta-feira (24) Tomé Rosa deixou a UTI Covid-19 do Hospital Calixto Midlej Filho e foi recebido com festa pela família. Ele concluirá o tratamento em casa e será acompanhado pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica de Itabuna.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Nova diretoria da Federação das Santas Casas toma posse

A nova diretoria da Federação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado da Bahia (Fesfba) foi eleita e tomou posse nesta segunda (15), em Salvador.  A diretoria foi eleita para o triênio 2019-2021. Dora Nunes, da Santa Casa de Campo Formoso, presidirá a Federação.

Dora será a primeira mulher a gerir a entidade fundada em 1987 e que congrega as entidades filantrópicas de saúde do estado. O provedor da Santa Casa de Itabuna, Eric Ettinger de Menezes Júnior, foi eleito vice-presidente para o interior.

Compõem a nova diretoria as Obras Sociais Irmã Dulce, a Fundação José Silveira, Hospital Português, Martagão Gesteira, além das Santas Casas de Itabuna, Vitória da Conquista, Feira de Santana e Santo Antônio de Jesus, e outras instituições.

A solenidade que empossou a nova diretoria contou com a presença do deputado federal Antônio Brito, que já presidiu a entidade no período de 2000 a 2010.

Tempo de leitura: 2 minutos

Eric Junior
 
 

O mutirão, que nasceu da necessidade de aproximar a instituição da população, além de atuar de forma preventiva na saúde, segue mantendo a sua proposta inicial, colaborativa e integradora.

 
Reeleito Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, maior instituição do interior do Norte e Nordeste do país, posso escrever, hoje, que exerço a minha função não somente por amor à medicina, mas por uma saúde melhor para a minha cidade. Para isto, claro, os desafios foram e são muitos, mas menores que a minha vontade e a vontade de quem está fazendo tudo acontecer junto comigo, principalmente no projeto Santa Casa Nos Bairros, um mutirão de saúde, mensal, realizado em comunidades carentes do nosso município.
Médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, assistentes sociais e profissionais dos mais diversos setores administrativos doam seu tempo e a sua dedicação, todos os meses, em uma manhã de sábado. Todos voluntários, vale lembrar. Chegamos ao volume de mais de 400 atendimentos médicos (com especialidades como cardiologia, pediatria, ginecologia, geriatria etc) por mutirão, e mais de mil pessoas, aproximadamente, circulando na Feira de Saúde e tendo acesso a testes de glicemia, aferição de pressão e orientações das mais diversas especialidades.
São números expressivos que fazem a diferença e modificam o dia a dia na saúde da população carente de Itabuna, e modificando o dia a dia de todos os envolvidos, nos tornando mais próximos e engajados na certeza de estarmos fazendo a nossa parte por um mundo melhor.
O mutirão, que nasceu da necessidade de aproximar a instituição da população, além de atuar de forma preventiva na saúde, segue mantendo a sua proposta inicial, colaborativa e integradora. Aproveito o aniversário de Itabuna para agradecer a todos que embarcaram neste desafio junto comigo, e desejar à nossa cidade mais saúde. A Santa Casa é nossa, e o projeto Santa Casa nos Bairros é de vocês!
Eric Junior é médico e provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Eric Junior, provedor da Santa Casa de Itabuna

A Santa Casa de Itabuna foi eleita, mais uma vez, a primeira instituição do interior da Bahia no Prêmio Benchmarking Saúde Bahia, considerado o Oscar da saúde no estado. A premiação ocorrerá em Salvador, em outubro.
Mantenedora dos hospitais Calixto Midlej Filho, Manoel Novaes e São Lucas, além do Cemitério Campo Santo, a instituição centenária também aparece, desta vez em segundo lugar, na Categoria Ação Social, com votações realizadas entre profissionais da área de saúde de toda a Bahia.
A Santa Casa de Itabuna tem hoje o provedor mais jovem da sua história, o médico Eric Junior. A gestão do provedor apresenta índice de 95% de aprovação da sua gestão, em avaliação especializada realizada com funcionários em dezembro de 2017.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Eric Júnior e a vereadora Charliane Sousa, do PTB.

O provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Eric Júnior, reuniu-se com a vereadora Charliane Sousa (PTB), ontem (14). A instituição promoverá, no Santo Antônio, base da vereadora, o próximo Santa Casa nos Bairros, programado para o dia 9 de junho, no Grupo Escolar Luiz Viana Filho.
Durante o encontro, Charliane confirmou a destinação de R$ 300 mil em emenda para a Santa Casa de Itabuna, por meio do deputado federal Benito Gama (PTB). Segundo ela, o valor apenas aguarda liberação por parte do Ministério da Saúde.

Tempo de leitura: 3 minutos
Eric Junior relata caos encontrado e nova realidade da Santa Casa

O provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Eric Junior, definiu o primeiro mandato à frente da instituição como período de “mudanças significativas e de amadurecimento na condução dos trabalhos. Eric foi reeleito, no início deste mês, para mais dois anos como provedor da instituição. Ele fez a avaliação do mandato durante encontro da Santa Casa.

Segundo ele, o começo da gestão era preocupante pelo “diagnóstico assustador”. O “raio-x” identificava pendências com a “Receita Federal a ameaças constantes de greve dos funcionários, com salários atrasados e fornecedores insatisfeitos”.

A partir do diagnóstico, a decisão: “Ou íamos para cima, ou fechávamos as portas. Esta segunda nunca foi a minha opção. Montamos um gabinete de crise, tomamos algumas medidas enérgicas, como renegociação das dívidas, e partimos para o ataque”.

Para mudar a situação, afirma o provedor, a Santa Casa buscou e obteve o apoio da sociedade, desde “clubes de serviços a Ministério Público, igreja e outras instituições que se propuseram a nos ajudar”. Segundo ele, “essas ações se refletiram na autoestima dos próprios gestores e colaboradores”. A mudança começou a dar resultados no ano do centenário da instituição.

“A regularização das certidões (INSS, IR e FGTS) foi um marco importante, pois pudemos pleitear emendas parlamentares durante o ano, o que vai desafogar e permitir investimentos em 2018″, diz. “A regularização do salário, a partir de junho, coroou a confiança na gestão, demonstrando que o caminho percorrido foi difícil, mas não em vão”, ressaltou o provedor.

ASSISTÊNCIA AO PACIENTE

Diante do quadro de maior e melhor fluxo de caixa e produtividade, a assistência à saúde também sofreu significativas mudanças, no entendimento de Eric. Ele aponta a implantação de protocolos clínicos (tromboembolismo venoso e infectologia) e de novos serviços, como cirurgia buco-maxilo-facial infantil, a aquisição de uma máquina de laser para a urologia, novo set de laparoscopia, realização de neurocirurgia pelo SUS, por meio de contrato com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab).

Além destes serviços, o provedor acrescenta a retomada do serviço de neuroclínica, a implantação e inauguração da UTI Pediátrica (uma demanda histórica regional), e o retorno dos transplantes, através do CIHDOTT. Além disso, a construção do bunker, que abrigará o segundo acelerador linear, que impacta significativamente no aumento do fluxo da radioterapia.

 

INOVAÇÃO E INAUGURAÇÕES

Desde o começo da gestão, avalia o provedor da Santa Casa, são significativas as mudanças na instituição, começando pala inauguração da Capela do Hospital Calixto Midlej Filho, melhorias no Centro Cirúrgico do Hospital Manoel Novaes, inauguração da Brinquedoteca do Novaes, UTI pediátrica e, por fim, a inauguração do novo Laboratório Interno de Análises Clínicas do Calixto. Neste dezembro, foi entregue ainda o primeiro aplicativo da Santa Casa de Itabuna, com funções informativas para pacientes, e a Biblioteca Comunitária no Calixto, para pacientes, acompanhantes e funcionários.

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR

“Vamos prezar pela qualidade nos serviços prestados. Por isso, estamos buscando agregar parceiros, conhecimento técnico e mais projetos”, ressaltou Eric Junior. Mutirão nos bairros, Feira Da Mulher (com serviços exclusivos), modernização da UTI e ajustes nos honorários médicos são alguns dos planos para os próximos doze meses. “Tudo aliado ao projeto de Acreditação Hospitalar, cujo diagnóstico será feito já em janeiro e que proporcionará um avanço técnico e científico almejado por todos os profissionais da Santa Casa de Itabuna. Aos poucos, as coisas foram clareando e hoje temos uma realidade muito distinta da qual encontramos”, ressaltou.Leia Mais

Tempo de leitura: 2 minutos
Projeto Ler Faz Bem atende pacientes e acompanhantes do Calixto

Uma pequena biblioteca foi inaugurada,  na tarde desta quinta-feira (21), no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna. O Projeto Ler Faz Bem é voltado para pacientes e acompanhantes do hospital e foi idealizado pelo provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Eric Júnior, contando com o apoio de setores como ouvidoria, serviço social, marketing e hotelaria e do engenheiro Juliano Menezes.

Segundo a  assistente social Adriana Castro, a leitura tem o poder de transformar ambientes e pessoas. “Enquanto lemos, viajamos e esquecemos dos problemas cotidianos. Esse projeto é muito importante para ajudar os nossos pacientes e acompanhantes a ocupar o tempo ocioso de uma maneira prazerosa e enriquecedora”, disse Adriana.

A ouvidora  Rafaella Bomfim, que lida diariamente com situações adversas no hospital, ressaltou a importância de transformar o hospital em um ambiente mais acolhedor. “Todos os dias acompanhamos casos de dor e sofrimento causados por muitas doenças. A leitura vem a ser um alento tanto para aqueles que estão internados quanto para seus acompanhantes, que também precisam desse carinho”, disse Rafaella.  O acervo literário é composto por doações dos colaboradores e da comunidade.

O Ler Faz Bem é o segundo projeto que a Santa Casa de Itabuna lança em dezembro com a finalidade de tornar o  ambiente hospitalar mais aconchegante e humanizado. O primeiro  inaugurado com esta finalidade foi o “Cine Santa Casa”. O cinema, que está funcionando em fase experimental no auditório do Calixto Midlej, fará com que os acompanhantes dos pacientes tenham um momento de entretenimento e diversão.

Tempo de leitura: < 1 minuto
O provedor Eric Junior, reeleito, Sílvio Roberto e João Otávio ao proclamar resultado

O médico cirurgião Eric Ettinger Júnior foi reeleito provedor da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, nesta noite de quarta (6), por unanimidade. O processo de votação foi conduzido pelo médico João Otávio Macedo.

– Agradeço muito a confiança depositada à mim, e gostaria de ressaltar que é uma honra ser provedor da segunda maior empregadora de Itabuna, que atende a mais de 120 municípios pactuados e realiza 620.000 atendimentos por ano. Mas, sem dúvidas, estamos prontos para os próximos cem anos – disse Eric.

Eric Junior é especialista em cirurgia do aparelho digestivo e terapia intensiva e possui MBA Executivo em Saúde pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). É o provedor mais novo da história da Santa Casa. Terá mais dois anos de mandato pela frente.

Tempo de leitura: 2 minutos

Eric Júnior

 

Recentemente, assistindo a uma palestra da gerente regional do Sebrae, Claudiana Figueiredo, uma frase me chamou atenção: “Somos as pessoas que esperamos”. Faço destas as minhas palavras, afirmando que não é preciso aguardar quem mude a nossa realidade, mas sim fazer acontecer.

 

 

Há quase dois anos à frente da Provedoria da Santa Casa de Itabuna, posso dizer, hoje, que os corredores dos hospitais Calixto Midlej Filho, Manoel Novaes e São Lucas deixaram de ser apenas o meu local de trabalho, e se tornaram umas das maiores escolas que já tive na vida. A cada dia, um aprendizado, tanto com pacientes e acompanhantes como com colaboradores. A cada avanço, a cada conquista, a certeza de estarmos no caminho correto. Todos nós, juntos, tentando acertar diariamente.

Em outubro fomos contemplados como a melhor Santa Casa do Interior do Estado na premiação conhecida como o Oscar da Saúde na Bahia, o Benchmarking Saúde. Em uma noite de premiação na capital, representei os 1.800 funcionários e agradeci imensamente pelo reconhecimento à nossa instituição centenária, tão importante para a região pela referência em atendimento e serviços, e por ser a segunda maior empregadora de Itabuna.

Para minha surpresa, este reconhecimento não parou por aí. A Câmara De Vereadores Municipal, na semana seguinte, nos concedeu, pela primeira vez na história de uma instituição com cem anos, Moção de Aplausos (aprovada por unanimidade), numa iniciativa do vereador Júnior Brandão.

Recentemente, assistindo a uma palestra da gerente regional do Sebrae, Claudiana Figueiredo, uma frase me chamou atenção: “Somos as pessoas que esperamos”. Faço destas as minhas palavras, afirmando que não é preciso aguardar quem mude a nossa realidade, mas sim fazer acontecer. E é com este pensamento que encerro o meu agradecimento, inicialmente aos representantes dos demais hospitais da Bahia, que nos concederam o Troféu Ouro; à Câmara Municipal de Itabuna, pela inesquecível Moção de Aplausos; e aos colaboradores da Santa Casa de Itabuna, pela caminhada. Que venham os próximos cem anos!

Eric Júnior é provedor da Santa Casa de Itabuna.