Tempo de leitura: < 1 minuto

Os seguidos ataques de quadrilhas especializadas a bancos e caixas eletrônicos no sul da Bahia forçaram a uma mudança do esquema de escolta a carros-fortes que transportam valores do Banco Central, de Ilhéus para Itabuna.

A polícia militar e a empresa de segurança Nordeste agora fazem uso de um ‘batalhão’ para garantir o dindin. A escolta na rodovia Ilhéus-Itabuna, nesta semana, vem sendo feita por cinco viaturas da PM (com soldados armados até os dentes) e três veículos de passeio da Nordeste Segurança. No meio, bem protegidos, os dois carros-fortes – e o dinheiro, of course. Antes dos seguidos ataques, eram utilizadas duas viaturas da PM.

A mudança no esquema é mais do que providencial. No dia 1º de novembro, dez homens invadiram o campus da Uesc, renderam um segurança, tomaram o revólver e o colete balístico. Em seguida, o bando tentou assaltar os cinco caixas eletrônicos instalados no térreo da Torre Administrativa da universidade. Desistiram após forte reação da equipe de segurança.