armas e explosivos são apreendidos no extremo-sul da Bahia
Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma operação das polícias Militar e Rodoviária Federal resultou na prisão de dois suspeitos de ataques contra agências bancárias na Bahia, neste domingo (11). Um adolescente que estava com dupla foi apreendido. Com os criminosos foram apreendidos explosivos, fuzil, submetralhadora, pistolas, espingarda, revólver, coletes balísticos e farta munição.

O flagrante ocorreu, no Km 749 da BR-101, na cidade de Itabela, no extremo sul da Bahia. Equipes da PM (7a CIPM, por meio do seu Pelotão de Emprego Tático Operacional e da Cipe Mata Atlântica, Cipe Cacaueira e 8 BPM/ Porto Seguro) e da PRF aumentaram o patrulhamento ostensivo, após denúncia anônima sobre possível ataque naquela região.

O carro foi interceptado na BR-101

Um carro modelo Civic, com três ocupantes, foi localizado, esboçou fuga, mas acabou interceptado. Dentro do veículo os policiais encontraram explosivos, espoletas e cordel, materiais usados em explosões de bancos, um fuzil calibre 5,56, uma submetralhadora.

Os policiais também apreenderam três pistolas calibres 9mm e 380, um revólver calibre 38, uma espingarda calibre 12, cerca de 500 munições e cinco coletes balísticos. O trio (dois adultos e um adolescente) foi apresentado na Delegacia Territorial (DT) de Eunápolis.

Fuzil e submetralhadora foram apreendidos em Jequié
Tempo de leitura: < 1 minuto

Equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Central apreenderam fuzil e submetralhadora, em Jequié, no sudoeste da Bahia. O flagrante ocorreu, no sábado (16), durante patrulha rural.

Os militares realizavam ronda na localidade conhecida como Inferninho, no bairro de Alto da Bela Vista, quando encontraram homens armados. Quase todos os criminosos conseguiram fugir do cerco policial, somente um deles acabou preso. O traficante detido tem 20 anos.

No local, os PMs encontraram um fuzil calibre 7,62, uma submetralhadora calibre 9mm, carregadores, munições, porções de maconha, cocaína e crack, além de um celular e R$ 200. A polícia ainda tenta localizar os demais marginais.