Tempo de leitura: 2 minutos

A partir da próxima terça-feira (26), as primeiras carteiras de Identidade Nacional (CIN) serão emitidas no Rio Grande do Sul. Nos dias seguintes, será a vez dos órgãos de identificação civil no Acre, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais e Paraná iniciarem a emissão do novo documento. Segundo a Receita Federal, nos demais estados ainda não há previsão para início da emissão.

A nova carteira de identidade adotará o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) como registro geral, único e válido para todo o país. Haverá validações biográficas e biométricas antes da emissão do documento.

Nesse primeiro momento, somente serão emitidas as novas identidades para cidadãos que estiverem com as informações no CPF de acordo com suas certidões atualizadas. Cidadãos que não possuírem ou estiverem com as informações incorretas no CPF poderão recorrer aos canais de atendimento à distância da Receita Federal para resolver a situação.

De acordo com a Receita, no futuro, os próprios órgãos de identificação civil farão novas inscrições e atualizações no CPF. A atualização de informações no CPF pode ser realizada de forma gratuita pela internet, no site da Receita Federal.

Em algumas situações, o procedimento gera um protocolo de atendimento. Nestes casos, o cidadão pode enviar seus documentos para a Receita Federal por e-mail.

DOCUMENTOS EXIGIDOS

Neste período, é necessário enviar os seguintes documentos para atualizar o CPF por e-mail: documento de identidade oficial com foto; certidão de nascimento ou certidão de casamento, se no documento de identidade não constar naturalidade, filiação ou data de nascimento; comprovante de endereço; foto de rosto (selfie) do cidadão (ou responsável legal, se for o caso) segurando o próprio documento de identidade;

Se o cidadão tiver 16 ou 17 anos, poderá ser solicitado o documento de identidade oficial com foto do solicitante (um dos pais). Para menores de 16 anos, tutelados ou sujeitos à guarda, será preciso: documento de identidade oficial com foto do solicitante (um dos pais, tutor, ou responsável pela guarda); além de documento que comprove a tutela ou responsabilidade pela guarda, conforme o caso, do incapaz.

Para cidadão com deficiência e mais de 18 anos (solicitado por parente até 3º grau) será necessário apresentar: laudo médico atestando a deficiência; documento de identificação oficial com foto do solicitante (cônjuge, convivente, ascendente, descendente ou parente colateral até o 3º grau); e documento que comprove o parentesco. Da Agência Brasil.

Tempo de leitura: 2 minutos

A safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve alcançar 261,5 milhões toneladas em 2022, de acordo com a estimativa divulgada nesta quinta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este volume é 3,3% acima (ou 8,3 milhões de toneladas) da safra obtida em 2021 (253,2 milhões) e 1% acima da estimativa de março (2,5 milhões).

Principal commodity do país, a soja teve a colheita praticamente finalizada nos principais estados produtores, e apresentou aumento 2% no volume de grãos em comparação com março. Ainda assim, a produção nacional deve atingir 118,5 milhões de toneladas, uma redução de 12,2% na comparação com 2021.

Na comparação com março, houve aumento nas estimativas da produção da 3ª safra da batata-inglesa (20,4%) e da 2ª safra da batata-inglesa (9%), além do sorgo (4%), do tomate (1,5%), da 2ª safra do feijão (1,3%), da uva (1,2%) e do café canephora (1% ou 9 978 toneladas). Já na perspectiva das quedas, destaque para a 1ª safra do feijão (-7,5%), do café arábica (-3,5%), da 1ª safra da batata-inglesa (-3,2%), da laranja (-1,5%) e da 2ª safra do milho (-0,7%).

Sobre o café arábica, Barradas afirma que, este ano, a safra será de bienalidade positiva, com aumento expressivo da produção. “Embora o clima seco e excessivamente frio do inverno de 2021, havendo inclusive ocorrência de geadas em algumas áreas produtoras, tenha reduzido o potencial esperado”, relembra. O especialista frisa ainda que a produção de arroz e de feijão deverão atender ao consumo interno do país no ano.

Leia Mais

Tempo de leitura: < 1 minuto

Faleceu nesta segunda-feira (9), o médico Ravel Souza Alves, de 27 anos, que se formou na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), e trabalhava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna. O médico estava em coma desde o dia 17 de abril, o domingo de Páscoa, quando sofreu um acidente de carro.  Ele viajava do município do Rio Verde, no estado de Goiás, para a capital daquele estado.

Nascido no pequeno município baiano de Caculé, Ravel Alves também trabalhou no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna. Era um profissional muito querido pelos colegas de trabalho, que usaram as redes sociais para lamentar a perda. O corpo do jovem médico será sepultado em Caculé, no sudoeste baiano.  Ele estava inscrito no Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia desde fevereiro do ano passado.

 

Tempo de leitura: 2 minutos

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou, nesta quinta-feira (7), a sétima estimativa da safra de grãos 2021/22. Os números indicam que a produção no país poderá atingir um total de 269,3 milhões de toneladas, o que representa 5,4% ou 13,8 milhões de toneladas superior à obtida na safra anterior.

No entanto, em relação ao primeiro levantamento da Conab para a atual safra, quando a previsão era de 288,6 milhões de toneladas,  o volume representa uma redução de 6,7% ou 19,3 milhões de toneladas. A queda ocorre devido às condições climáticas adversas observadas nos estados da Região Sul e no centro-sul de Mato Grosso do Sul, com perdas maiores na soja e no milho.

A queda na estimativa de março foi impactada principalmente pelo declínio da soja, cuja produção deve ser 5,6% menor do que o previsto no mês anterior. A falta de chuvas também prejudicou a produção da primeira safra do milho, que foi estimada em 24,7 milhões de toneladas em março, o que representa queda de 3,8% frente ao previsto no mês anterior e de 3,9% em relação ao produzido no ano passado.

Leia Mais

Setor de serviços registra crescimento em agosto
Tempo de leitura: < 1 minuto

O volume de serviços cresceu 0,5% na passagem de julho para agosto, quinta taxa positiva seguida, acumulando no período ganho de 6,5%. Com isso, o setor está 4,6% acima do patamar pré-pandemia e alcança o nível mais elevado desde novembro de 2015.

Embora tenha registrado crescimento, o setor de serviços ainda está 7,1% abaixo do recorde histórico, alcançado em novembro de 2014. Na comparação com agosto de 2020, o volume de serviços cresceu 16,7%, sexta taxa positiva consecutiva.

ACUMULADO

No acumulado do ano, o setor avançou 11,5% frente a igual período do ano anterior. Em 12 meses, ao passar de 2,9% em julho para 5,1% e alcançou a taxa mais intensa da série histórica, iniciada em dezembro de 2012. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quinta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Em agosto, 16 das 27 unidades da federação tiveram crescimento no volume de serviços, em relação ao mês anterior. Entre os locais com taxas positivas, o impacto mais importante veio de São Paulo (0,5%), seguido por Rio Grande do Sul (4,2%), Paraná (1,0%) e Bahia (1,7%). Já Mato Grosso (-3,6%), Distrito Federal (-2,0%) e Rio de Janeiro (-0,4%) registraram as principais retrações no período.

O índice de atividades turísticas avançou 4,6% em agosto na comparação com julho. É a quarta taxa positiva seguida, período em que acumulou crescimento de 49,1%. Cabe salientar que o indicador de turismo ainda se encontra 20,8% abaixo do patamar de fevereiro do ano passado.

Oito das 12 unidades da federação observadas nesse indicador apresentaram taxas positivas, com destaque para São Paulo (4,9%), Minas Gerais (4,7%), Goiás (8,8%) e Paraná (5,4%). No campo negativo, o Rio de Janeiro (-1,1%) teve o resultado negativo mais importante do mês.

Brasil deve registrar safra recorde de grãos|| Foto Jonas Oliveira
Tempo de leitura: 3 minutos

A safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas deve alcançar o recorde de 258,5 milhões de toneladas em 2021, de acordo com a estimativa de junho, divulgada nesta quinta-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Pelo terceiro mês consecutivo, há queda na estimativa mensal. Apesar dessa retração em relação à estimativa de maio, a produção deste ano deve ser 1,7% superior à de 2020, que alcançou 254,1 milhões de toneladas.

Houve queda de 1,6% frente à última estimativa, o que representam 4,2 milhões de toneladas a menos. Assim como nos dois meses anteriores, a diminuição se deve, principalmente, ao declínio na segunda safra do milho. Em junho, essa safra teve queda de 4,1 milhões de toneladas (-5,6%) frente à última previsão.

De acordo com o analista da pesquisa, Carlos Barradas, a retração é explicada pela redução da janela de plantio do grão e pela falta de chuva em alguns estados produtores, como Goiás, Minas Gerais, Paraná e Mato Grosso do Sul.

“O plantio da segunda safra do milho atrasou por causa da demora na colheita da soja. Então, com a redução da janela de plantio, houve uma dependência maior da ocorrência de chuvas. Com isso, em junho, a segunda safra do milho ficou ainda mais reduzida por causa da continuidade do clima seco nessas regiões”, explica Barradas.

A segunda safra representa 72,8% da produção do milho. Com a soma das duas safras, esse grão deve totalizar 95 milhões de toneladas em 2021. Comparado ao que foi produzido no ano passado, houve queda de 8%, apesar de os produtores terem investido na ampliação das áreas de plantio (6,5%) e de colheita (6,7%).

MILHO E ARROZ

O milho, o arroz e a soja são os três principais produtos do grupo de grãos, cereais e leguminosas. Juntos, representam 92,6% da estimativa da produção e respondem por 87,9% da área a ser colhida. A safra do arroz deve chegar a 11,2 milhões de toneladas em 2021, queda de 1,2% frente à estimativa de maio e aumento de 1,5% em relação ao total produzido no ano passado.

Barradas afirma que, apesar da redução na estimativa, causada pela menor produtividade das lavouras, a produção deve ser suficiente para abastecer o mercado interno.

A soja, cultura com maior participação na produção total de grãos, deve alcançar outro recorde este ano: 133,3 milhões de toneladas. Isso representa um aumento de 0,3% em relação ao mês anterior e de 9,7% frente ao total produzido no ano passado. “Mesmo com atraso no plantio, a estimativa é que a produção alcance um novo recorde. O clima mais seco até prejudicou a soja, mas, a partir de dezembro, as chuvas foram normalizadas e as lavouras se recuperaram”, analisa o pesquisador.

Ele explica que, em alguns estados, houve queda na produtividade, mas a ampliação da área de plantio pelos produtores é um dos fatores que explicam o aumento na produção do grão. Veja mais detalhes sobre a safra deste ano em leia mais.

Leia Mais

Lázaro estava com mais de R$ 4 mil quando foi morto; investigadores suspeitam de ligação do bandido com dono de chácara preso na última quinta-feira (24)
Tempo de leitura: 2 minutos

A morte de Lázaro Barbosa, na manhã de hoje (28), não encerrou trabalho da Polícia Civil de Goiás no caso. Agora, a investigação tenta esclarecer se o acusado de ter cometido múltiplos assassinatos recebeu ajuda para escapar ao cerco dos agentes de segurança por 20 dias.

“As investigações não acabam aqui. Ainda temos algumas pessoas para investigar e prender”, disse a jornalistas o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda. Segundo ele, a Polícia Civil investiga a suspeita de que Lázaro agia como matador de aluguel e contou com o auxílio de pessoas que não queriam que ele fosse preso.

O principal alvo da apuração da suposta ligação de Lázaro com matadores é, de acordo com Miranda, o dono de uma chácara onde o fugitivo chegou a se esconder e obter alimentos, Elmi Caetano Evangelista, preso na última quinta-feira (24).

“O empresário [chacareiro] que está preso é um dos líderes da organização”, disse o secretário, afastando a tese de que Lázaro atuava sozinho. “Mais para frente, quando a investigação estiver finalizada, colocaremos [todas as informações] para vocês. Mas já há uma linha de apuração. Uma das coisas [hipóteses] é de que ele [Lázaro] atuava como jagunço ou segurança para algumas pessoas”, afirmou o secretário estadual, declarando que a suposta “organização” pode estar envolvida com crimes como latrocínio e assassinatos nos quais Lázaro pode ter participação.

Segundo Miranda, Lázaro trocou de roupas várias vezes e, ao ser morto, estava com cerca de R$ 4,4 mil no bolso. Na opinião do secretário, a disponibilidade de roupas e o dinheiro apreendido evidenciam que o bandido contava com o suporte de outras pessoas.

Lázaro foi surpreendido por policiais quando chegava à casa de sua ex-sogra, na zona rural de Águas Lindas (GO), a cerca de 50 quilômetros de Brasília. “Ele foi para encontrar com ela. Nós já estávamos monitorando, tentamos pegá-lo no momento [em que ele se aproximou], mas ele chegou a ameaçar alguns policiais”, contou Miranda, explicando que após ser cercado, Lázaro trocou tiros com os policiais e foi baleado. Sua ex-esposa e sua ex-sogra foram conduzidas para prestar depoimento.

Socorrido com vida, Lázaro foi levado ao Hospital Municipal Bom Jesus, de Águas Lindas de Goiás (GO), mas não resistiu aos ferimentos. Seu corpo já foi transferido para o Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia.

Lázaro é acusado de assassinar quatro pessoas da mesma família em uma chácara no Distrito Federal. Uma quinta vítima teria sido feita refém em Goiás. Ele ainda é suspeito de balear três pessoas no município de Cocalzinho de Goiás, onde se concentraram as buscas. Além disso, já tinha sido condenado por homicídio na Bahia.

Concurso do Banco do Brasil oferece 150 vagas na Bahia
Tempo de leitura: 3 minutos

O Banco do Brasil publicou, nesta quinta-feira (24), edital de novo concurso público para a carreira administrativa, no cargo de escriturário. O salário inicial é de R$ 3.022,37. As inscrições custam R$ 38,00 e podem ser feitas até 28 de julho. Há 150 vagas para Bahia.

As vagas são para os estados o Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e no Distrito Federal.

São 2 mil vagas para Escriturário – Agente Comercial, mais 2 mil de cadastro reserva, para atuação nas unidades de negócios; 240 vagas de Escriturário – Agente de Tecnologia, e outras 240 de cadastro de reserva, com foco em Conhecimentos de TI.

Segundo o banco, o cargo de escriturário possui nomenclaturas específicas para uso no relacionamento com o mercado, que variam de acordo com a unidade em que o funcionário está lotado.

Para este concurso, os candidatos podem concorrer para Agente Comercial, que trabalha na rede de agências do BB, em todo o país, ou para Agente de Tecnologia, que assume na área de Tecnologia, em Brasília.

ETAPAS

Para participar do concurso, é preciso ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação e idade mínima de 18 anos completos, até a data da contratação.

O concurso será composto de aplicação de provas objetivas, de caracteres eliminatório e classificatório, prova de Redação, de caráter eliminatório, aferição da veracidade da autodeclaração prestada por candidatos (as) pretos (as) ou pardos (as), e procedimentos Admissionais e Perícia Médica.

As provas estão previstas para o dia 26 de setembro de 2021 e seguirá os protocolos de prevenção à Covid-19, conforme regras do edital. Acesse aqui o edital.

As provas irão conter questões de Conhecimentos Básicos (25 questões): Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática e Atualidades do Mercado Financeiro e Conhecimentos Específicos (45 questões), de acordo com a vaga pretendida.

A remuneração inicial é de R$ 3.022,37, para jornada de 30 horas semanais, ajuda alimentação/refeição de R$ 831,16 por mês e, cumulativamente com o benefício de ajuda alimentação/refeição, o Banco concede a cesta alimentação, no valor mensal de R$ 654,87, na forma do Acordo Coletivo de Trabalho – ACT.

Há possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; e previdência complementar.

Os funcionários do BB possuem, ainda, acesso à Universidade Corporativa Banco do Brasil (UniBB), que promoveu 3,5 milhões de ações de capacitação apenas em 2020. “Estamos sempre investindo no encarreiramento dos nossos funcionários. Agora em maio, lançamos um movimento interno, chamado de ‘evolution’, para trazer oportunidades de qualificação profissional, direcionadas para o incremento e desenvolvimento de competências digitais”, destaca o presidente do BB.

O Banco irá oferecer bolsas de idiomas, incentivos para graduação, pós-graduação lato sensu, mestrado e doutorado, oportunidades de mentoria, compartilhamento de experiências e hackathons. “A nossa cultura organizacional é baseada em valores consolidados de foco no cliente, ética, inovação, senso de dono, confiabilidade, eficiência e espírito público”, finaliza Fausto.

O prazo de validade da esgotar-se-á após um ano a contar da data de publicação do Edital de Homologação dos resultados finais, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, a critério exclusivo do banco.

“Nosso objetivo é atrair novos talentos, em nível nacional, que se identifiquem com nosso propósito de cuidar do que é valioso para as pessoas. Em decorrência da pandemia, tivemos o cuidado de definir um cronograma mais extenso para realizar a inscrição, possibilitando mais tempo de estudo aos candidatos”, explica Fausto Ribeiro, presidente do BB.

Bahia atropela o Fortaleza|| Kely Pereira/AGIF
Tempo de leitura: 2 minutos

O Bahia apresentou, pela primeira vez, um futebol convincente neste Campeonato Brasileiro.  Jogando na Arena Castelão, no Ceará, na noite deste sábado (20), o tricolor baiano goleou o Fortaleza por 4 a 0. O destaque da partida foi o atacante Rodriguinho, que marcou três gols.

Ele falou da atuação no jogo. “Primeira vez na carreira que fiz três gols em uma partida. Muito feliz por ter contribuído por esse triunfo. Passamos o Fortaleza para escapar dessa zona. Pensei até em bater o pênalti, companheiros falaram para bater. Mas falei para o Rossi bater e marcar o dele também”.

Com a vitória na noite deste sábado, o Bahia chegou aos 41 pontos e pode escapar do rebaixamento para a segunda divisão já neste final de semana. Para isso, depende de tropeços de Vasco e Goiás. A equipe carioca tem 37 pontos e o time de Goiás soma 36.

Na última rodada do Brasileirão, o Bahia, que está em 15º lugar, recebe o Santos. A partida está prevista para as 21h, na Arena Fonte Nova, em Salvador. No mesmo dia e horário, Vasco e Goiás se enfrentam no estádio São Januário, no Rio de Janeiro.

JOGO AGITADO NESTE SÁBADO

O confronto direto contra o rebaixamento entre Fortaleza e Bahia começou agitado. O time cearense imprimiu velocidade no início, mas o tricolor baiano acabou efetivo logo na primeira chance. Aos seis minutos, Ronaldo deu bom passe para Nino Paraíba, que avançou livre e levantou na medida para Rodriguinho finalizar de cabeça: 1 a 0.

O Fortaleza respondeu na sequência com Paulão acertando a trave. Depois, os baianos passaram a apostar mais em contra-ataques e tiveram boas chances de ampliar com Gilberto e David, mas que não tiveram sucesso no último passe.

O Bahia chegou ao segundo gol aos 16 minutos, quando Rodriguinho recebeu passe açucarado de Nino Paraíba e mandou de cabeça para dentro das redes: 2 a 0. Já na marca dos 20, o atacante marcou mais uma vez, de pênalti. E, aos 34, Rossi também mandou da marca da cal para fechar a goleada baiana no Castelão: 4 a 0.

Gilberto marcou, mas não evitou o empate do Goiás|| Foto Jhony Pinho
Tempo de leitura: < 1 minuto

Com um jogador a menos desde os 20 minutos do segundo tempo, quando o meia Daniel foi expulso depois de uma dividida com Rafael Moura, o Bahia não conseguiu vencer o Goiás, na noite deste sábado (6), na Fonte Nova, em Salvador. O tricolor levou um gol nos acréscimos, aos 49 minutos, e deixou escapar os três pontos. A partida acabou em 3x 3.

O Bahia saiu atrás do marcador, quando o atacante Fernandão, aos 18 minutos, marcou de pênalti para o Goiás. O empate aconteceu aos 25 minutos ainda na etapa inicial, com o centroavante Gilberto. Gabriel Novaes ainda virou o jogo aos 47 do primeiro tempo. Mas no início do segundo tempo, aos 3 minutos, Vinícius empatou para o time esmeraldino.

Precisando da vitória, o Bahia colocou Daniel na partida, aos 14 minutos do segundo tempo. Ele ficou somente seis minutos em campo, pois acabou sendo expulso aos 20 minutos, num lance polêmico. Mesmo com um atleta a menos, o tricolor marcou o terceiro gol, com Alesson, aos 33 minutos. Mas o castigo veio aos 49 minutos, com o segundo gol de Fernandão, que jogou no Bahia.

Com o empate, o Bahia subiu para 16ª colocação, com a mesma pontuação que o Vasco, que neste domingo (7), enfrenta o Fortaleza, no castelão. A partida será às 19h15min. Na próximo rodada, no sábado (13), o Bahia enfrenta o Atlético Mineiro. A partida está prevista para às 19h, em Belo Horizonte.

Foragido da justiça de Goiás é preso em Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, na terça-feira (26), no KM 502 da BR-101, em Itabuna, um homem foragido da Justiça do Estado de Goiás. O acusado, que não teve o nome divulgado pela PRF, foi detido duração uma ação de rotina dos patrulheiros, quando trafegava de carro pela rodovia.

O homem é acusado de homicídio, conforme documento expedido pela Justiça Goiana, em dezembro do ano de 2012. Ele foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil de Itabuna e deve ser transferido para Goiás nos próximos dias.

Atacante Fessin acertou um belo chute e empatou a partida no final|| Foto Heber Gomes/AGIF
Tempo de leitura: 2 minutos

O Bahia perdeu muitos gols e não saiu de empate em 1 a 1 em duelo contra o Goiás, na noite desta sexta-feira (16), no campo do adversário. A partida foi válida pela 16ª rodada do Brasileirão. O time da casa abriu o placar com Vinícius, no início do segundo tempo. Mas, aos 49 minutos, o atacante Fessin deixou tudo igual.

Com o resultado, o Bahia deixa a zona de rebaixamento, aparecendo agora na 16ª colocação, com 16 pontos. Já o Goiás é o 20º, somando 10 pontos. Na próxima rodada, o Bahia jogará contra o líder Atlético Mineiro, que tem 31 pontos. A partida será na segunda-feira (19), em Salvador.

No primeiro com pouca criatividade, o Goiás finalizou duas vezes ao gol, contra nenhuma do Bahia. O time da casa teve também mais posse de bola, somando quase 52%.

E a rede, enfim, balançou no segundo tempo. Logo aos três minutos, Keko deu belo passe para Shaylon na esquerda, que cruzou rasteiro, na medida, para Vinícius aparecer na pequena área e completar para o fundo do gol.

Atrás no marcador, o Tricolor Baiano saiu em busca do empate, que quase veio com Elias, aos 12nin e aos 17min, mas nas duas o volante mandou por cima do gol. A situação do Bahia ficou ainda mais complicada no minuto 34, depois que Élber recebeu o cartão vermelho.

Os minutos finais foram de pressão total da equipe visitante. Na marca dos 47, Juninho Capixaba cobrou falta e só não fez porque Tadeu se esticou todo e defendeu bola que ia na gaveta.

Valente, o Bahia conseguiu o empate: aos 49, quando Fessin arriscou de fora da área, de canhota, e acertou o canto direito de Tadeu. Os jogadores e a comissão técnica do Tricolor entendem que foram prejudicados em Goiás. Eles reclamam de um pênalti em Fessin, não marcado pelo árbitro, que foi acionado pelo VAR.

Estados Unidos têm mais de 100 mil casos confirmados da doença
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os Estados Unidos são o país com o maior número de casos de novo coronavírus confirmados no mundo. Já são 105 mil ocorrências, com 1.711 mortes até a amanhã deste sábado (28).

A Itália parece na sequência, com 86.498 casos da doença confirmados e 9.134 mortes causadas pela doença. A terceira posição no ranking é ocupada pela China, com 81.340 infecções confirmadas e 3.295 pessoas que não resistiram à doença.

No Brasil, até sexta-feira (27), eram 3.147 os casos confirmados de coronavírus, aumento de 17,22% em relação ao dia anterior. O número de óbitos também aumentou em 19,4%, passando de 77 para 92.

De acordo com informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde, até as 17h de sexta-feira (27), as mortes foram registradas em Amazonas (1), Ceará (3), Pernambuco (4), Rio de Janeiro (10), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (2). São Paulo continua registrando o maior número de casos e de mortes, com  68 óbitos no estado.

Tempo de leitura: 2 minutos

Acusações contra João de Deus passam de 500, segundo polícia || Foto AB

A força-tarefa, criada pelo Ministério Público de Goiás, para apurar as acusações de abuso sexual contra o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, recebeu até ontem (17) 506 relatos de mulheres que denunciam crimes sexuais envolvendo o médium. Há uma semana, desde que o grupo foi criado, o número de denúncias aumenta.
O delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes, confirmou que o pedido de prisão preventiva contra João de Deus se baseou em 15 denúncias, já formalizadas, aos policiais. Nelas, as mulheres prestaram depoimento separadamente e contaram relatos semelhantes sobre o suposto modo de agir do médium.
De acordo com o Ministério Público, há possíveis vítimas também no Ceará, Mato Grosso e Rio Grande do Norte. Anteriormente, as investigações se concentravam em Goiás, no Distrito Federal, em Minas Gerais, em São Paulo, no Paraná, no Rio de Janeiro, em Pernambuco, no Espírito Santo, Rio Grande do Sul, no Mato Grosso do Sul, no Pará, em Santa Catarina, no Piauí e no Maranhão.
Há, ainda, relatos de suspeitas em seis países: Alemanha, Austrália, Bélgica, Bolívia, Estados Unidos e Suíça. As vítimas podem fazer os relatos para denuncias@mpgo.mp.br.
A força-tarefa foi instituída pelo procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres Neto, e é formada por seis promotores e duas psicólogas da equipe do MP.
Há seis dias, o procurador-geral de Justiça também encaminhou um ofício-circular aos procuradores-gerais de Justiça dos MPs Estaduais e do Distrito Federal solicitando que sejam designadas unidades de atendimento para coleta de depoimentos de possíveis vítimas do médium.