Visitantes do Mutirão do Diabetes terão acesso a exames e outros procedimentos médicos
Tempo de leitura: 2 minutos

A décima oitava edição do Mutirão do Diabetes de Itabuna começará nesta quinta-feira (17) e seguirá até sexta (18), com serviços médicos gratuitos para os visitantes. Nos dois dias, o atendimento será das 8h às 13h, na Terceira Via Hall, localizada na Avenida JS Pinheiro. A iniciativa é da ONG Unidos pelo Diabetes.

“Nossa expectativa é de que, mais uma vez, o Mutirão do Diabetes reafirme Itabuna como referência nacional e mundial na prevenção da doença”, afirmou o médico Rafael Andrade, coordenador do evento. O trabalho também contará com a presença do presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes, Levimar Araújo; e do presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, Cristiano Caixeta; além de outros especialistas.

EXAMES E FEIRA

Paciente passa por exame oftalmológico

Quem for ao mutirão poderá fazer os exames do pé diabético e do fundo de olho. Os casos de retinopatia diabética acentuada e de pé diabético com sinal de gravidade serão encaminhados para a segunda etapa do mutirão, no Hospital Beira Rio, onde os pacientes passarão por exames laboratoriais e receberão tratamento.

Outro serviço do mutirão será a Feira do Diabetes, também na Terceira Via Hall, com procedimentos para a detecção precoce da doença, como exames de glicemia e de pressão arterial.

Todas as ações do Mutirão do Diabetes de Itabuna são integradas aos serviços da Secretaria Municipal de Saúde. O trabalho de utilidade pública tem apoio do Hospital Beira Rio, da Caixa Econômica Federal e do Novonordisk.

Rafael Andrade fala no lançamento da Campanha Novembro Azul
Tempo de leitura: 2 minutos

A ONG Unidos pelo Diabetes promoverá diversas ações voltadas para o diagnóstico e o tratamento da doença, inclusive o Mutirão do Diabetes de Itabuna, no âmbito do Unidos Pelo Diabetes em Ação 2022, lançado nesta semana, no auditório do Hospital Beira Rio.

As atividades começam com a Campanha Novembro Azul, que vai iluminar prédios e espaços públicos, empresas e residências com a cor símbolo da prevenção do diabetes. Também serão realizadas interações ao vivo pelo Instagram, com a participação de especialistas em Oftalmologia e Endocrinologia.

Domingo (6) será o dia da Pedalada Azul, passeio ciclístico que deve reunir cerca de 1.500 pessoas e percorrer ruas do Centro e de bairros itabunenses, chamando a atenção para a importância das medidas preventivas contra o diabetes.

MUTIRÃO

Rafael Andrade e Lívia Mendes explicam importância da prevenção ao diabetes

A décima oitava edição do Mutirão do Diabetes de Itabuna será nos dias 17 e 18 de novembro, na Terceira Via Hall, com atendimento gratuito e serviços médicos ligados à saúde dos olhos, pés e rins. Os casos graves serão encaminhados para tratamento.

“A expectativa é muito grande, porque, após dois anos de pandemia, vamos poder ampliar o atendimento à comunidade, sem abrir mão de inovações como a telemedicina, além de uma integração maior com a atenção básica, que faz o atendimento aos pacientes no dia a dia”, disse o médico Rafael Andrade, presidente da ONG Unidos pelo Diabetes e coordenador do Mutirão.

A Prefeitura de Itabuna é parceira da iniciativa. De acordo com a secretária de Saúde do município, Lívia Mendes, a parceria reforça o trabalho permanente das unidades básicas de saúde. “Essa é uma doença que precisa ser diagnosticada e tratada antes que suas consequências se agravem. É preciso incentivar a alimentação saudável e a prática de atividades físicas”, acrescentou.

A campanha Unidos Pelo Diabetes em Ação 2022 em Itabuna tem apoio do Hospital Beira Rio, Caixa Econômica Federal e Novonordisk

Augusto Castro, à direita, assegura apoio ao maior mutirão do diabetes do país
Tempo de leitura: < 1 minuto

O apoio do município ao 18º Mutirão do Diabetes de Itabuna foi assegurado pelo prefeito Augusto Castro (PSD) durante audiência, no Centro Administrativo Firmino Alves, com os organizadores do evento. Referência mundial em ações de combate ao diabetes, o mutirão deste ano será realizado em 18 de novembro e integra a programação do Novembro Azul.

– É um evento de extrema relevância para minimizar os graves danos à saúde causadas pelo diabetes, colocando a cidade em destaque no cenário nacional como um município que trabalha na prevenção da doença – afirma Augusto Castro.

O médico Rafael Andrade representou o Hospital Beira Rio e a ONG Unidos pelo Diabetes, promotores do mutirão. Para a secretária de Saúde de Itabuna, Lívia Mendes, falou da importância do apoio ao evento. “Mantermos esta parceria com a ONG Unidos pelo Diabetes para a realização do Mutirão nos ajuda na identificação e no tratamento precoce dos pacientes portadores da doença”.

As ações de identificação e tratamento precoce do diabetes, observa Lívia, ajudam a evitar complicações à saúde, a exemplo de lesões na retina e comprometimento de membros inferiores que, em casos mais graves, podem levar à perda da visão ou amputações. “Através do Mutirão conseguimos atingir um grande número de pessoas, permitindo o tratamento inicial e o acompanhamento da rede primária de saúde”.

Médico Rafael Andrade faz alerta para tipo de câncer nos olhos
Tempo de leitura: 2 minutos

A recente divulgação de caso de câncer nos olhos envolvendo a filha do jornalista Tiago Leifert e sua esposa, Daiana Garbin, chamou a atenção sobre o retinoblastoma. Esse tipo raro de tumor intraocular maligno tem maior ocorrência em crianças.

O médico oftalmologista Rafael Andrade, diretor do Centro Avançado em Retina e Vítreo, superintendente médico do Hospital Beira Rio e membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), afirma que o “diagnóstico precoce desta forma de tumor, cuja origem está associada a fatores genéticos, é o melhor caminho para garantir seu tratamento adequado”.

“Os cuidados devem começar ainda na maternidade, onde todo recém-nascido deve ser submetido ao teste do olhinho, o teste do reflexo vermelho, até 72 horas de vida, sendo este o primeiro passo para a detecção de doenças oculares”, ressalta Rafael Andrade.

O médico também recomenda exame do fundo do olho no primeiro ano de vida, a partir do primeiro mês, e que os pais observem sempre as fotografias dos bebês para observar algumas alterações no olhar.

TESTE DO OLHINHO

Após essa abordagem inicial, o teste do olhinho deve ser repetido pelo pediatra ao menos três vezes ao ano, nos três primeiros anos de vida da criança. Na identificação de qualquer anormalidade, o paciente deve ser encaminhado para consulta com oftalmologista que aprofundará a investigação.

De acordo com Rafael Andrade, “para ampliar a proteção da saúde ocular das crianças, recomenda-se ainda que bebês de seis a 12 meses passem por um exame oftalmológico completo”. Posteriormente, entre três e cinco anos, esse mesmo bebê deve ser submetido a uma segunda avaliação oftalmológica.

DETECÇÃO PRECOCE

Os exames oftalmológicos completos são fundamentais para detecção precoce de problemas oculares que afetam a saúde ocular da população pediátrica. Em caso de confirmação de diagnóstico de retinoblastoma, a criança iniciará tratamento que depende de vários fatores (localização e o tamanho do tumor, disseminação além do olho e possibilidade de preservação da visão.

Na condução de casos de retinoblastoma, afirma Rafael, podem ser adotados diferentes procedimentos, como quimioterapia (intravenosa, intra-arterial, periocular e intraocular), terapia focal e métodos cirúrgico. O importante é que todo o processo seja conduzido por um profissional da oftalmologia.

Hospital Beira Rio completa 26 anos de fundação
Tempo de leitura: 2 minutos

O Hospital Beira Rio (HBR), em Itabuna, está completando 26 anos. Fundado pelos médicos Carlos Ernani, Ronaldo Netto, Wandick Rosa e Vável Andrade, o HBR se tornou referência na qualidade dos serviços oferecidos aos pacientes pelo qualidade da equipe, equipamentos de última geração e responsabilidade social, a exemplo o Mutirão do Diabetes de Itabuna, um dos maiores eventos de prevenção e tratamento da doença em todo o mundo.

Inicialmente Clínica de Olhos de Itabuna e em seguida Hospital de Olhos Beira Rio, há três anos tornou-se o Hospital Beira Rio, com a ampliação de serviços que vão além da área oftalmológica. O Hospital Beira Rio possui estrutura completa que oferece serviços de excelência em todas as áreas da oftalmologia e Day Hospital, com capacidade para realizar cirurgias de todas as especialidades médicas, de baixa e média complexidades.

O HBR conta ainda com o Centro Avançado em Retina e Vítreo (CARV), a Unidade de Cirurgia Refrativa (UCR) e modernos setores como o de Lentes de Contato e Cirurgia Plástica Ocular. A excelência dos serviços prestados pelo HBR foi reconhecida com a conquista do ISO 9001, um selo de qualidade, sustentabilidade e responsabilidade social.

Carlos Ernani, Ronaldo Neto, Vável Andrade e Wandick Rosa, fundadores do Hospital Beira Rio, de Itabuna

CORPO CLÍNICO

O corpo clínico do Hospital Beira Rio conta com mais de 20 médicos, entre os quais as novas gerações com os filhos dos sócios-fundadores. A Superintendência Médica é assinada por Rafael Andrade, que possui trajetória profissional reconhecida internacionalmente, mas que decidiu manter suas raízes no sul da Bahia.

Essa nova geração, além da qualificação, mantém a chama empreendedora que faz do Hospital Beira Rio uma unidade de saúde de referência, em permanente processo de modernização, encarando o futuro com otimismo dos pioneiros, que sempre acreditaram e continuam acreditando nas potencialidades do sul da Bahia.

MEDIDAS PREVENTIVAS NA PANDEMIA

Devido à pandemia da Covid 19, o Hospital Beira Rio adotou uma série de protocolos determinados pela Organização Mundial de Saúde, como adequação e higienização permanente dos espaços de circulação, consultórios e salas de cirurgia, sinalização para distanciamento, dispensers com álcool em gel e treinamento dos colaboradores, além de atendimento aos pacientes com hora marcada.

Imagem ilustrativa de uma Cirurgia Endoscópica na Coluna
Tempo de leitura: 2 minutos

O Hospital Beira Rio, em Itabuna, executou pela primeira vez no sul da Bahia a técnica da Cirurgia Endoscópica da Coluna Cervical. Submetida ao procedimento nesta segunda-feira (10), a paciente atendida sofria de dores intensas provocadas por compressão da medula, o que também prejudicava suas funções motoras e a sensibilidade.

A equipe responsável pela cirurgia foi formada pelos profissionais de enfermagem e equipe anestésico-cirúrgica, sob a coordenação do neurocirurgião endoscopista Cleber Candido da Silva Júnior.

Conforme o especialista, esse procedimento cirúrgico é minimamente invasivo, pois a coluna cervical é acessada através de uma cânula de poucos centímetros, dotada de câmera endoscópica e com canais de trabalho por onde atravessam os instrumentos cirúrgicos. A incisão na pele tem menos de um centímetro. As imagens do chamado sítio cirúrgico e estruturas internas são exibidas em um monitor, e o neurocirurgião endoscópico tem o controle de todo o ato.

“FEITO NA HISTÓRIA DA MEDICINA REGIONAL”

Dr. Cléber Júnior coordenou a equipe cirúrgica

Cleber Júnior explica que a técnica já é consagrada há décadas nos grandes centros médicos do mundo e elenca as vantagens do procedimento. “Mínima lesão nos tecidos orgânicos alvos, estruturas circunvizinhas; menor sangramento; menor risco de infecção; e tempo de hospitalização e de recuperação curto”.

Pós-graduado em Endoscopia da Coluna Vertebral pela Universidade de São Paulo (USP), o médico também frequentou escolas de Medicina na Alemanha. Segundo ele, no hospital itabunense os procedimentos endoscópios na coluna lombar já são comuns. A diferença desse último foi o ponto específico da cirurgia, numa região do corpo diretamente ligada à capacidade motora da paciente.

“Este feito na história da medicina regional só foi possível pelo envolvimento e comprometimento multiprofissional de toda a equipe do Hospital Beira Rio. Não é o trabalho de uma pessoa só. Este avanço científico tão somente reafirma a posição de vanguarda da nossa região no cenário científico encontrado nos melhores centros nacionais e fora do Brasil, disponibilizando-o para a nossa população”, disse o médico.

Mutirão de 2021 ocorreu, pela segunda vez, em formato híbrido
Tempo de leitura: 2 minutos

Um balanço feito pelos organizadores demonstrou o sucesso da edição híbrida do Mutirão do Diabetes de Itabuna, promovido pela ONG Unidos pelo Diabetes. A edição de 2021 foi iniciada com a captação de pacientes por Agentes Comunitários de Saúde (ACS), seguido de triagem realizada no CAIC, seguindo todos os protocolos de saúde.

Cerca de 700 pessoas participaram de uma teletriagem feita por técnicos treinados, com a retinografia digital, emitindo laudo a distância, além de exames do pé diabético e, em seguida, o exame de retinografia digital. As imagens foram enviadas para uma equipe médica de oftalmologistas especialistas de retina e vítreo que emitiram laudos, com apoio da Inteligência Artificial, sinalizando quais os pacientes graves que deveriam receber atendimento especializado.

No dia 20 de novembro, cerca de 120 pacientes tiveram atendimento no Hospital Beira Rio para avaliação presencial e realização de exames e avaliação multidisciplinar, com mapeamento de retina, exames especializados para avaliação com nefrologistas e avaliação cardiológica com eletrocardiograma. Destes, 38 pacientes foram submetidos a tratamento gratuito com fotocoagulação a laser. Os casos que necessitem de tratamento mais demorado serão atendidos com o aval da Secretaria Municipal de Saúde.

O médio Rafael Andrade diz que telediagnóstico veio para ficar

EXPANSÃO DOS MUTIRÕES

“Além de todos os protocolos de distanciamento, o que realmente veio para ficar foi o uso da telemedicina ou telediagnóstico, principalmente para o rastreio da retinopatia diabética e outras doenças associadas”, afirma o médico Rafael Andrade, presidente da ONG Unidos pelo Diabetes e idealizador e coordenador do Mutirão. “As dificuldades aceleraram soluções que servirão no pós-pandemia com certeza para democratizar o acesso, principalmente em lugares mais distantes ou esquecidos”, afirma Rafael.

Por meio da ONG Unidos Pelo Diabetes, o modelo do Mutirão de Itabuna vem sendo replicado, inspirando campanhas em várias cidades, por meio de consultoria a distância, cursos presenciais para mutirões nos congressos médicos e, em alguns casos, com treinamento presencial em loco na própria cidade.

Os aconteceram em 17 cidades do Brasil em 2018 e evoluindo para 24 cidades em 2019, atingindo todas as regiões do Brasil. Em 2020, poucas cidades chegaram a fazer alguma ação, quando em Itabuna foi desenvolvido este novo modelo adaptado. Em 2021, cerca de 30 cidades do Brasil fizeram mutirões que foram inspirados e treinados pelo modelo de Itabuna.

“Os mutirões em todo o Brasil estão atingindo grande poder ação, ficando cada vez maiores, multidisciplinares e impactantes, e tendo como foco principal a prevenção, através de exames do fundo olho, pé e rim diabéticos, atividades educativas, de mobilização e envolvimento da comunidade”, finaliza o Rafael Andrade.

Tempo de leitura: 2 minutos

Carlos Ernani, Vável Andrade, Ronaldo Netto e Wandick fundaram hospital

Há 25 anos, quatro médicos oftalmologistas – Carlos Ernani, Ronaldo Netto, Wandick Rosa e Vável Andrade, apaixonados pela profissão e por Itabuna, decidiram fundar uma clínica que servisse como referência em qualidade dos serviços e responsabilidade social. Criaram a Clínica de Olhos de Itabuna, que posteriormente se tornou Hospital de Olhos Beira Rio e mais recentemente o Hospital Beira Rio. O empreendimento completa um quarto de século nesta semana.

Encarar e superar desafios, unidos, sempre foi uma marca dos quatro médicos sócio-fundadores do Hospital. Ao longo desses anos, o Hospital Beira Rio vem passando por um processo permanente de modernização e capacitação de seu corpo clínico e colaboradores, sempre com foco no atendimento de qualidade aos pacientes.

Atualmente o Hospital Beira Rio possui uma estrutura completa que oferece serviços considerados de excelência em todas as áreas da oftalmologia e um moderno Day Hospital, com capacidade para realizar cirurgias de todas as especialidades médicas, de baixa e média complexidades.

A excelência dos serviços prestados pelo Hospital Beira Rio foi reconhecida com a conquista do ISO 9001, um selo de qualidade, sustentabilidade e responsabilidade social. O envolvimento com a sociedade sempre foi prioridade e uma importante ação do Hospital Beira Rio é a realização anual, em parceria com a ONG Unidos pelo Diabetes, do Mutirão do Diabetes de Itabuna, coordenado pelo médico Rafael Andrade. O Mutirão é considerado o maior evento de tratamento e prevenção da doença no Brasil.

Hospital Beira Rio foi fundado por 4 oftalmologistas

MEDIDAS PREVENTIVAS NA PANDEMIA

Em função da pandemia da Covid 19, o Hospital Beira Rio adotou uma série de protocolos determinados pela Organização Mundial de Saúde, como adequação e higienização permanente dos espaços de circulação, consultórios e salas de cirurgia, sinalização para distanciamento, dispensers com álcool em gel e treinamento dos colaboradores, além de atendimento aos pacientes com hora marcada.

Hoje, o corpo clínico do Hospital Beira Rio conta com mais de 20 médicos, incluindo as novas gerações dos sócios-fundadores. A Superintendência Médica é assinada por Rafael Andrade ,que possui trajetória profissional reconhecida internacionalmente, mas que decidiu manter suas raízes no sul da Bahia. Filho de Vável Andrade, faz parte do processo de renovação do Hospital, mantendo a chama empreendedora dos fundadores.

Médica Larissa Andrade proferiu palestra sobre córnea no congresso Norte/Nordeste
Tempo de leitura: < 1 minuto

A médica Larissa Andrade, especialista em córnea, catarata, lentes de contato e cirurgia refrativa do Hospital Beira Rio (HBR), em Itabuna, foi uma das palestrantes do Congresso Norte Nordeste de Oftalmologia (CNNO), em Porto de Galinhas, Pernambuco.

Além de proferir palestra sobre condutas em pterígios com múltiplas recidivas, a médica Larissa Andrade também foi coordenadora das atividades científicas na área de córnea e cirurgia refrativa, uma das mais importantes da Oftalmologia. Nesta área, observa a médica, o Hospital Beira Rio oferece tecnologia de ponta, como o Excimer Laser Waveli Ex500, com recursos de segurança avançados, incluindo a verificação instantânea da espessura da córnea, imediatamente antes e após o tratamento.

O evento, que abriu o calendário anual de atividades científicas da área, contou com a participação de centenas de oftalmologistas, que “compartilham experiências, renovam parcerias, conhecem as novidades da indústria e se preparam para oferecer aos seus pacientes o que há de melhor no tratamento da visão”.

O evento reuniu especialistas de renome no mundo. Dentre os conferencistas, um dos destaques foi o médico Miguel Burnier, professor de Oftalmologia, Patologia e Oncologia na McGill University, em Montreal, Canadá.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Médica Carol França participa de congresso de oftalmologia da USP
A médica Carol França, do Hospital Beira Rio, em Itabuna, participou do 22° Congresso de Oftalmologia e do 21º Congresso de Auxiliares em Oftalmologia da Universidade de São Paulo (USP). Os dois eventos foram encerrados no último sábado (30), no Centro de Convenções Rebouças, na capital paulista, reunindo profissionais em oftalmologia de todo o país.

Os congressos técnicos ofereceram programa para atualização e educação continuada, com simpósios e palestras abordando as diversas subespecialidades da Oftalmologia. Também foram ofertados mais de 30 cursos com abordagem sobre os aspectos mais importantes da especialidade. Os congressos tiveram a participação de palestrantes internacionais e nacionais associados ao corpo docente de Oftalmologia da Faculdade de Medicina da USP.

A médica Carol França é especialista em Catarata. Para a direção do Hospital Beira Rio, a participação da médica reforça o compromisso do hospital na formação continuada de seus profissionais e modernização permanente de seus equipamentos para assegurar qualidade e segurança no atendimento oftalmológico.