Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), reuniu-se ontem (30), em Salvador, com a secretária de Saúde da Bahia, Adélia Pinheiro, e pediu que o estado retome, de forma temporária, a destinação de verba de pediatria do Sistema Único de Saúde para a manutenção do contrato da Prefeitura de Ilhéus com o Hospital Santa Dulce, antigo Vida Memorial, que paralisou o atendimento pediátrico via SUS.

A medida temporária é alternativa para a continuidade da prestação do serviço enquanto o Hospital Materno-Infantil Dr. Joaquim Sampaio, inaugurado em dezembro, ainda não supre todas as demandas do setor de pediatria.

Na mesma reunião, o prefeito solicitou que a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) viabilize, tão logo seja possível, a transferência dos serviços de emergência e de urgência pediátricas do SUS para o Hospital Materno-Infantil. “Agradeço ao governador Rui Costa e à nossa secretária Adélia pelo compromisso firmado com Ilhéus. O apoio do Governo do Estado tem sido fundamental para que possamos continuar oferecendo serviços de qualidade ao nosso povo”, declarou Marão.

A audiência também contou com a participação do vice-prefeito Bebeto Galvão (PSB) e do secretário de Saúde de Ilhéus, André Cezário. Consultado pelo PIMENTA, André afirmou que a resolução do impasse sobre o convênio do município com o hospital privado seria tratada em nova reunião hoje (veja aqui).

Tempo de leitura: < 1 minuto

O secretário de Saúde André Cezário informou que a Prefeitura de Ilhéus e o Governo da Bahia discutem o destino do convênio do Sistema Único de Saúde (SUS) com o Hospital Santa Dulce, antigo Vida Memorial. Hoje (30), a instituição privada anunciou a paralisação dos serviços de pediatria vinculados ao contrato público, devido à falta dos pagamentos referentes aos meses de janeiro e fevereiro deste ano.

“Reunimos hoje com o Estado para definir como ficará [a relação contratual]. Amanhã terá uma nova reunião”, resumiu André Cezário, em mensagem de texto enviada nesta noite ao PIMENTA.

A direção do hospital se manifestou por meio de nota publicada no site Ilhéus.net. O texto informa que, em setembro de 2021, portaria do governo do estado estabeleceu que todos os atendimentos de pediatria seriam concentrados no Hospital Materno-Infantil Dr. Joaquim Sampaio, inaugurado em dezembro. No entanto, segundo a gestão da entidade, a vigência do contrato com o SUS vai até 5 de janeiro de 2023, e o hospital foi orientado a manter o serviço de “porta de entrada”. O texto não esclarece se a orientação partiu do governo estadual ou da prefeitura.

Até o momento, o Hospital Materno-infantil não implementou todos os serviços pediátricos de média e alta complexidade, que ainda são ofertados à população por meio de convênios de instituições privadas com o SUS.