Pedido de isenção no Enem pode ser feito até 28 de abril || Foto AB
Tempo de leitura: 2 minutos

Quem pretende participar gratuitamente do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano tem de hoje (17) a 28 de abril para solicitar isenção da taxa de inscrição. Esse também é o prazo para a(o) candidata(o) que faltou aos dois dias de prova na edição de 2022 e deseja assegurar a gratuidade em 2023. Os dois procedimentos devem ser feitos na Página do Participante, acessada no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Para solicitar a isenção da taxa de inscrição do Enem 2023, é necessário estar cursando a última série do ensino médio, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; ou ter cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, tendo renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio; e estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), desde que informe o seu Número de Identificação Social (NIS) único e válido.

Para solicitar isenção da taxa do exame, bem como justificar ausência na edição anterior, o participante deve criar um cadastro e uma senha de acesso para a Página do Participante, no portal do Governo Federal (gov.br). Por meio do login único, o participante pode acompanhar a situação dos procedimentos realizados.

JUSTIFICATIVA E INSCRIÇÃO

Os motivos capazes de justificar ausência no Enem 2022 estão listados no Anexo I do Edital n.º 20, de 22 de março de 2023. Entre as justificativas aceitas, estão: assalto/furto, acidente de trânsito, casamento/união estável e morte na família. Os documentos utilizados para comprovar o motivo de ausência no exame anterior devem estar legíveis, datados e assinados.

O Inep esclarece que não aceitará autodeclarações redigidas pelo solicitante ou por seus pais e/ou responsáveis. Além disso, ressalta que só é necessário justificar ausência se o participante tiver faltado aos dois dias de aplicação do exame em 2022.

Interessados em fazer o Enem 2023, isentos ou não, deverão se inscrever na Página do Participante, de 5 a 16 de junho.

Ana Carolina, Maria Eduarda, Erik Quadros, Luís Felipe e Camila Moura "fecham" redação do Enem
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, nesta quinta-feira (9), os resultados das provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) de 2022, que dá acesso à maioria das instituições públicas de ensino superior no Brasil. Até o momento, antes da divulgação oficial dos candidatos que tiraram nota mil na prova de redação, cinco estudantes do Nordeste já figuram na lista honrosa.

Com 17 anos, Maria Eduarda Braz, de Natal (RN), concluiu o ensino médio no ano passado e obteve nota máxima na redação do Enem. Esse também foi o desempenho de Carina Moura, de 18 anos, moradora de Frei Miguelinho, em Pernambuco.

Outro candidato nota mil é o gaúcho Luiz Felipe Alves Paiva Brito, 24 anos, radicado em Maceió (AL) desde 2010. Completam a lista Ana Carolina Angelim Damasceno, 20, de Teresina (PI), e Erik Quadros, 23, de Salvador.

No Enem de 2021, apenas 22 estudantes de todo o país conseguiram a nota máxima na redação. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), para merecer essa pontuação, os textos dissertativos devem atender diversos requisitos, a exemplo de coesão, coerência, escrita formal e proposta de intervenção sobre o problema abordado como tema da dissertação.

Os candidatos também devem, ainda segundo o MEC, demonstrar e articular repertório sociocultural na construção de argumentos que sustentem suas proposições.

Representantes de escolas e secretarias municipais devem ficar atentos ao prazo
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os representantes das escolas e das secretarias municipais de educação têm até segunda-feira (23) para enviar as informações da primeira etapa do Censo Escolar 2021 ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O presidente do Comitê Técnico de Educação, Cezar Miola, destaca que a pesquisa é considerada o principal levantamento sobre a educação básica no Brasil. “Os dados servem de base para o repasse de recursos do Fundeb, pelo FNDE, por exemplo. Ainda, são amplamente utilizados para balizar decisões de políticas públicas na área da educação, bem como para o acompanhamento de sua efetividade”, disse.

Miola também alerta para o cuidado no preenchimento dos dados pelas redes de educação. “A base do Censo Escolar possibilita a análise da situação educacional brasileira, monitorando o seu desenvolvimento e identificando os problemas ainda existentes. Daí a importância de tratarmos da informação com a máxima responsabilidade, permitindo que as evidências sejam apresentadas com fidedignidade e acompanhadas de perto pelos gestores públicos, controle externo e sociedade”.

Inscrições se encerram neste 14 de julho; provas ocorrerão em novembro
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) iniciou hoje (30) as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021.

Interessados poderão se inscrever na Página do Participante do Enem, até 14 de julho. Para quem não tem direito à isenção, a inscrição custa R$ 85.

PROVAS

Nesta ano, tanto na versão digital quanto na presencial, as provas do exame serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro – dois domingos.

Cada prova terá 45 questões de múltipla escolha, que, no caso do Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias.

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. A aplicação regular terá cinco horas e 30 minutos de duração.

No segundo dia, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias. Nesse caso, a aplicação regular terá cinco horas de duração.

Instituto refuta reclamações de estudantes que questionaram correção de textos
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), negou ter havido erros nas notas de redação da edição 2020 do exame. “Não há problemas técnicos identificados entre a disponibilidade das referidas notas pelo consórcio Cesgranrio-FGV, contratado para operacionalização do Enem, e o instituto”, informou em nota divulgada hoje (2).

Desde a última terça-feira (30), quando com o acesso às notas foi liberado, estudantes fizeram reclamações nas redes sociais. Eles questionaram a correção, alegando que haviam tirado notas muito mais baixas do que em exames anteriores.

O instituto afirmou não ter havido falhas nas correções. “O Inep reforça que o processo de correção das redações do Enem é acompanhado em todas as suas etapas e segue rigorosamente os critérios estabelecidos pelo instituto”, ressaltou.

O Inep também afirmou ter conferido as notas extraídas do sistema de correção de provas com as notas divulgadas. “As análises, já concluídas, garantem que todas as notas apresentadas aos participantes estão de acordo com as notas finais calculadas após a atribuição de pontos de todos os corretores de redação”. Segundo o Inep, as redações podem passar “por até quatro correções” antes de se chegar à nota final.

FALHA NO SITE

No dia 29 de março, quando as notas do exame ficaram disponíveis, houve um problema no site. Esse problema impediu os estudantes de consultarem as notas por algumas horas. Às 21h20 do mesmo dia, no entanto, o acesso foi normalizado. Entretanto, o Inep assegura que essa falha no site não atinge o banco de notas.

Na edição de 2020, 28 estudantes tiraram nota máxima na redação, ao fazerem mil pontos na prova. Esse foi o pior desempenho dos candidatos na redação desde a edição de 2013. Agência Brasil.