Tempo de leitura: < 1 minuto

Agnaldo Santos, de Camacan

O taxista Egmar Pereira Silva, 46, foi encontrado morto nesta manhã de segunda-feira (21), numa área da Fazenda Vila Vitória, às margens da BA 002, quilômetro 11, trecho Camacan-Jacareci.

O taxista foi assassinado com requintes de crueldade. O corpo de Egmar Pereira Silva apresentava várias perfurações de faca e cortes de facão no tórax, costas, braços e pernas.

Grande, como era conhecido, conduzia um Fiat Siena, cor vermelha, quando sofreu ataque dos homicidas. Após matar o taxista, os criminosos abandonaram o corpo em um matagal e o veículo, numa ribanceira.

Para a polícia, tudo leva a crer que ele foi imobilizado, arrastado de dentro do Siena e o corpo desovado em outro local, de difícil acesso, nas imediações da fazenda. Grande teria ido levar um passageiro ao distrito de Jacareci, que está comemorando as festividades juninas.

A vítima era taxista há mais de 20 anos em Camacan. Era considerada uma pessoa bem relacionada e, aparentemente, não tinha inimigos. Ele  também emprestava dinheiro a juros (agiotagem).

O reconhecimento do corpo ocorreu por volta das 10 horas de hoje, pela Polícia Militar, transferindo-o para o necrotério de Camacan. O corpo foi levado para o Departamento de Polícia Técnica de Itabuna (DPT) por volta das 13 horas. As autoridades policiais de Camacan ainda desconhecem a autoria do crime.