Tempo de leitura: < 1 minuto

“No futuro, as pessoas não olharão Lula como o novo Getúlio Vargas. Mas entenderão Vargas como o Lula do passado. O presidente encarna a principal mudança por que passou o Brasil nos últimos anos, ele é a nova classe média. Lula é o Nelson Mandela tupiniquim”.
“Na última década, a desigualdade de renda caiu como nunca em nossa história. O equivalente a 31,9 milhões de pessoas ascenderam à classe C, ingressando no mercado consumidor, ampliando a capacidade de nossa economia crescer”.
As falas acima são do economista Marcelo Néri, da Fundação Getúlio Vargas-Rio de Janeiro (FGV-RJ), durante o 7º Fórum de Economia da FGV, realizado em São Paulo. Dão a exata medida do por que Lula é endeusado e a sua pupila Dilma Rousseff desponta como favorita para levar a disputa presidencial no primeiro turno. Marcelo Néri é um dos maiores especialistas em políticas sociais no Brasil.