Editais para vagas em cursos superiores já estão disponíveis || Foto Divulgação
Tempo de leitura: 2 minutos

Os estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem se planejar para concorrer a uma das milhares de vagas no ensino superior, que são ofertadas pelo Ministério da Educação (MEC). Os editais dos processos seletivos de 2023 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foram divulgados na sexta-feira (27), no Diário Oficial da União (DOU).

O período de inscrição para o Sisu será de 16 a 24 de fevereiro e o resultado será divulgado no dia 28 do mesmo mês. As inscrições para o Prouni serão abertas em fevereiro, no dia 28, e encerradas no dia 3 de março.

Em março também ocorrerá o Fies, com inscrição de 7 a 10 do mesmo mês. No caso dos estudantes que tiveram a inscrição postergada de processos seletivos anteriores do Fies, a complementação da inscrição no FiesSeleção deverá ocorrer durante o período de 7 a 9 de fevereiro e estará condicionada ao atendimento dos demais requisitos, prazos e procedimentos para a concessão do financiamento.

Em datas mais próximas à abertura das inscrições, o MEC divulgará os quantitativos de vagas a serem ofertadas na primeira edição de 2023 dos processos.

A classificação em todos os processos será realizada com base na nota obtida na edição do Enem de 2022 e, para o Prouni, serão válidas também as notas do Enem de 2021. Para os interessados em se inscrever no Fies, serão válidas as notas do Enem a partir de 2010.

As inscrições para todos os três processos seletivos são gratuitas e devem ser efetuadas, exclusivamente, pela internet, no Portal Acesso Único. Para mais informações, confira na íntegra os editais do Sisu, Prouni e Fies.

SISU

Inscrições – 16 a 24 de fevereiro

Resultado – 28 de fevereiro

PROUNI

Inscrições – 28 de fevereiro a 03 de março

Resultados:

Primeira chamada: 7 a 16 de março

Segunda chamada: 21 a 30 de março

FIES

Inscrições – 7 a 10 de março

Resultado – 14 de março

As inscrições estão abertas até o dia 22 de fevereiro || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

Estudantes do ensino superior podem participar do Prêmio CAPES Talento Universitário 2023. Realizado pela Capes Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação (MEC), o concurso concederá R$ 5 mil aos 1.000 primeiros colocados na prova.

São 24 mil vagas e os interessados têm até o próximo dia 22 de fevereiro para se inscrever.. Para concorrer, os candidatos devem ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2021, ingressado na graduação em 2022, apresentar matrícula regular em instituição de ensino superior pública, privada ou militar. Além disso, o participante não pode ter débito com a Capes ou outras agências de fomento à pesquisa.

Os locais de prova serão divulgados a partir do dia 2 de março e a aplicação ocorrerá no dia 26 do mesmo mês. O resultado será divulgado em maio e o prazo para pagamento do prêmio vai até dezembro de 2023.

O Prêmio CAPES Talento Universitário é uma forma de reconhecer o desempenho dos estudantes com destacado grau de desenvolvimento de suas competências cognitivas. Os requisitos estão no Edital nº 1/2023. Acesse aqui a página do concurso.

MEC antecipa inscrições no Sisu, Prouni e Fies
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Ministério da Educação (MEC) antecipou os calendários de inscrições para os primeiros processos seletivos deste ano do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Com a antecipação dos prazos, os processos seletivos ganham maior alinhamento com os calendários acadêmicos das instituições de ensino públicas e privadas.

O novo prazo de inscrição para o Sisu é de 16 a 24 de fevereiro de 2023 e o resultado será divulgado no dia 28 de fevereiro. Anteriormente, esse resultado estava previsto para ocorrer apenas no dia 7 de março.

As inscrições para o Prouni serão abertas ainda em fevereiro, no dia 28, e terminarão em 3 de março. Também em março, ocorrerá o Fies, as inscrições terão início no dia 7 e terminarão no dia 10. Em datas mais próximas da abertura das inscrições, o MEC divulgará os quantitativos de vagas a serem ofertadas na primeira edição de 2023 dos processos.

Os estudantes que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem se planejar para concorrer a milhares de vagas para ingresso no ensino superior, ofertadas pelo MEC. Em todos os processos seletivos, a classificação é realizada com base na nota obtida na edição do Enem de 2022 e para o Prouni serão válidas também as notas obtidas no Enem de 2021.

Já no Fies, quem concorreu a uma das edições do Enem a partir de 2010 até a mais recente, poderá se inscrever. As inscrições para todos os três processos seletivos são gratuitas e devem ser efetuadas, exclusivamente, pela internet, no portal Acesso Único.

Piso dos professores sobe para R$ 4.420 || Foto Luiz Fortes/MEC
Tempo de leitura: < 1 minuto

O piso nacional dos professores subirá para R$ 4.420,55 em 2023, um reajuste de 15% em relação ao piso do ano passado, que era de R$ 3.845,63. A portaria com o novo valor foi assinada nesta segunda-feira (16) à noite pelo ministro da Educação, Camilo Santana.

O piso nacional do magistério representa o salário inicial das carreiras do magistério público da educação básica para a formação em nível médio. O valor considera uma jornada de 40 horas semanais na modalidade normal de ensino. “A valorização dos nossos profissionais da educação é fator determinante para o crescimento do nosso país”, escreveu o ministro.

A cada ano, o piso do magistério deve ser corrigido todos os anos pelo crescimento do valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano, estabelecido pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Para 2023, o Fundeb estabelecia o reajuste de 15% no valor. Da Agência Brasil.

MEC reaplica provas do Enem nesta terça-feira (10).
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reaplica, nesta terça (10) e na quarta-feira (11), as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022.

De acordo com o Ministério da Educação, 3.251 candidatos tiveram deferidos os pedidos para realizar a prova de reaplicação. Participarão estudantes que tiveram algum tipo de problema logístico no dia da aplicação regular ou que estavam acometidos por doenças infectocontagiosas, desde que os pedidos de reaplicação tenham sido aprovados pelo Inep.

O cartão de confirmação de inscrição da reaplicação já está disponível na Página do Participante. O documento apresenta, entre outras informações, data, horário e local de prova. Para visualizar ou imprimir o cartão, é necessário acessar o sistema do Enem com login e senha únicos do Governo Federal (gov.br). Caso o participante não lembre ou tenha perdido a senha, é possível recuperá-la.

O exame avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (Prouni), ambas ações do MEC.

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser utilizados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

Prédio do Ministério da Educação
Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério da Educação (MEC) revogou uma portaria publicada pela administração anterior, do então ministro Victor Godoy, do governo de Jair Bolsonaro. A portaria trazia novas regras para abertura de cursos de medicina no país. Segundo o atual ministro, Camilo Santana, a revogação ocorreu pelo “princípio da prudência”.

“Decidi revogá-la pelo princípio da prudência, antes que produzisse efeitos, para que seja feita uma avaliação criteriosa e segura dos seus termos”, explicou o ministro em uma rede social. Nas últimas horas do dia 31 de dezembro e, consequentemente, do fim do governo anterior, o MEC publicou a portaria. Essas novas regras, segundo Godoy, valorizavam a relação entre o curso e a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) local.

“Portaria do MEC que valoriza o programa Médicos pelo Brasil e determina que a abertura de cursos privados de medicina que usam a rede pública de saúde façam repasses importantes ao SUS e concedam bolsas a alunos carentes foi revogada pelo novo governo”, publicou Godoy também nas redes sociais.

De acordo com o ex-ministro, a portaria atualizava os documentos e requisitos para autorização, reconhecimento e renovação do reconhecimento de curso de medicina e criava o Plano de Qualificação de Residências Médicas. Esse plano qualificaria os programas existentes e poderia também criar novos programas e vagas.

ALFABETIZAÇÃO

Santana justificou a revogação em virtude de sua publicação ter ocorrido “estranhamente, ao apagar das luzes, no último dia do ano, sem ter sequer parecer jurídico conclusivo da Consultoria Jurídica do MEC”. Santana acrescentou que não vai manter uma estrutura no MEC que esteja fora da visão sistêmica desejada pelo novo governo para a educação. A nova administração da pasta também extinguiu a Secretaria de Alfabetização (Sealf).

Para Godoy, “a Sealf trouxe ganhos comprovados e científicos para a alfabetização”. Já o seu sucessor entende que essa secretaria, como se apresentava, não estava dentro do pretendido pelo novo governo para as políticas de alfabetização. “A alfabetização brasileira regrediu absurdamente nos últimos anos”, criticou.

Educação a distância cresce mais que o ensino presencial, aponta levantamento ||Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil
Tempo de leitura: 2 minutos

No período de 2011 a 2021, o número de ingressantes em cursos superiores de graduação, na modalidade de educação a distância (EaD), aumentou 474%. No mesmo período, a quantidade de ingressantes em cursos presenciais diminuiu 23,4%. Se, em 2011, os ingressos por meio de EaD correspondiam a 18,4% do total, em 2021, esse percentual chegou a 62,8%.

Os dados, que refletem a expansão do ensino a distância no Brasil, fazem parte dos resultados do Censo da Educação Superior 2021, divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e pelo Ministério da Educação (MEC), nesta sexta-feira (4) de novembro.

A série histórica da pesquisa indica, ainda, que as duas pontas da ferradura — ensino presencial e a distância — tendem a se afastar cada vez mais. Entre 2020 e 2021, o aumento de ingressantes nos cursos superiores foi ocasionado pela oferta de EaD na rede privada. Nesse período, a modalidade teve um acréscimo de 23,3% (24,2% em instituições privadas), enquanto o ingresso em graduações presenciais reduziu 16,5%.

Em 2019, pela primeira vez na história, o número de ingressantes em EaD ultrapassou o de estudantes que iniciaram a graduação presencial, no caso das instituições privadas. Nessa rede de ensino, 70,5% dos estudantes, em 2021, ingressaram por meio de cursos remotos.

INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

O censo de 2021 registrou 2.574 instituições de educação superior. Dessas, 87,68% (2.261) eram privadas e 12,2% (313), públicas. Nesse contexto, a rede privada ofertou 96,4% das vagas. Já a rede pública foi responsável por 3,6% das ofertas. O número de matrículas também seguiu a tendência de crescimento dos últimos anos e chegou a mais de 8,9 milhões.

As instituições privadas concentraram a maioria dos matriculados: 76,9%. Já as públicas registraram 23,1% deles — entre 2011 e 2021, o percentual de estudantes matriculados na educação superior aumentou 32,8%, o que corresponde a uma média de 2,9% ao ano.

Leia Mais

Curso de Odontologia da UniFTC em Itabuna obtém nota 5 em análise do MEC
Tempo de leitura: 2 minutos

O curso de Odontologia da UniFTC Itabuna foi reconhecido com nota máxima pelo Ministério da Educação. Numa escala de 0 a 5, o curso obteve nova 5. O reconhecimento é uma das formas de controlar a qualidade dos cursos universitários no Brasil e possibilita que a Instituição de Ensino Superior (IES) esteja habilitada a ofertar vagas nas graduações e a emitir diplomas válidos em todo o território nacional.

Para que uma graduação seja reconhecida, são levadas em consideração aspectos como titulação dos professores; estrutura oferecida aos alunos; laboratórios; biblioteca e grade curricular. Coordenadora do curso de Odontologia, Paula Amorim, diz que a nota máxima é o reconhecimento do movimento da UniFTC em oferecer educação de qualidade na região do sul da Bahia.

– É uma felicidade e um orgulho estar coordenando um curso que alcançou nota máxima no processo de reconhecimento do MEC. Eu só agradeço a todos os envolvidos no processo. Colegiado, NDE, alunos, gestores e funcionários, cada um fazendo seu papel com muito empenho para o bem coletivo – pontuou Paula.

Curso de Odontologia da UniFTC em Itabuna obtém nota 5 do MEC || Foto Tiago Junior

Para o diretor da UniFTC Itabuna, Kaminsky Mello Cholodovskis, este resultado vem por causa do esforço de todos. “A UniFTC é um organismo vivo em constante movimento para o futuro. Seguimos sempre de cabeça erguida com a certeza que nossos alunos saem daqui para serem os melhores”, destaca o diretor.

MEC antecipa inscrições no Sisu, Prouni e Fies
Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério da Educação mudou o prazo para apresentação de informações pelos pré-selecionados a uma bolsa de estudos do Programa Universidade para Todos (Prouni). As novas datas foram publicadas na edição extra do Diário Oficial da União, na sexta-feira (12). Nesta edição, a segunda do ano, estão sendo ofertadas 190 mil bolsas, entre parciais e integrais.

De acordo com o novo calendário, a partir de segunda-feira (15), começa o período de comprovação de informações da primeira chamada do processo seletivo. Agora, os estudantes terão até o dia 24 de agosto para comparecerem, de forma virtual ou presencial, às respectivas instituições para quais foram pré-selecionadas para apresentação de toda a documentação que comprove as informações prestadas no momento da inscrição.

Com a mudança, o resultado da segunda chamada estará disponível em 29 deste mês, tendo início, na mesma data, o período de comprovação de informações, que segue até 8 de setembro. Caso não seja selecionado em nenhuma das duas chamadas, o candidato pode manifestar interesse na lista de espera entre os dias 13 e 14 de setembro e aguardar a divulgação do resultado, em 17 de setembro. Sendo pré-selecionado, ele passa para a fase de comprovação de informações, de 19 a 23 de setembro.

O Prouni oferece bolsas de estudo, integrais e parciais em instituições particulares de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica. O programa conta com um sistema de seleção informatizado e impessoal, que ocorre duas vezes ao ano, conferindo transparência e segurança ao processo de oferta de bolsas de estudo realizado pelo MEC.

De 15 a 24 de agosto – Comprovação de informações da primeira chamada

29 de agosto – Resultado da segunda chamada

29 de agosto a 8 de setembro – Comprovação de informações da segunda chamada

13 e 14 de setembro – Prazo para manifestar interesse na Lista de Espera

17 de setembro – Divulgação do resultado da lista de espera

19 a 23 de setembro – Comprovação de informações dos selecionados da lista de espera

Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério da Educação prorrogou para esta sexta-feira (4), até as 23h59min, as inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) do segundo semestre de 2022. Nessa edição, são ofertadas mais de 190 mil bolsas de estudo.

O resultado do Prouni é divulgado em duas chamadas: a primeira sairá na próxima terça-feira, dia 9 de agosto, e a segunda, no dia 22 de agosto. Assim como o prazo de inscrição, a data do resultado da primeira chamada também foi prorrogada em um dia.

Podem participar do processo seletivo candidatos sem diploma de curso superior, que tenham feito provas nas edições de 2021 e/ou de 2020 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O candidato precisa ter atingido, no mínimo, 450 pontos na média das notas e não ter zerado a redação. Outra exigência é a de não ter participado do Enem na condição de treineiro.

BOLSAS PARCIAIS E INTEGRAIS

É necessário observar também os critérios de renda, que não foram alterados: para concorrer à bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio; e para a bolsa parcial (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa da família.

Nessa edição, em substituição à divulgação da informação da nota de corte, o MEC passa a divulgar a classificação parcial de cada candidato. O sistema irá ranquear, durante o período de inscrição, as posições de cada estudante em relação aos seus concorrentes diretos, ou seja, aqueles candidatos de igual perfil, que selecionaram as mesmas opções no ato da inscrição, considerando a priorização da ordem de classificação, conforme definido nos normativos do Prouni.

A pré-seleção dos inscritos ocorrerá de acordo com a classificação, que observará o limite das bolsas ofertadas por curso, turno e local de oferta da instituição, bem como por tipo de modalidade de concorrência, conforme indicado no ato da inscrição. Acesse aqui para se inscrever.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-ministro Milton Ribeiro e o pastor Gilmar Santos foram presos em operação da Polícia Federal que investiga esquema de corrupção na pasta da Educação no Governo Bolsonaro. As prisões ocorreram na manhã desta quarta-feira (22). Milton deixou o ministério em março deste ano, após o Estado de S. Paulo revelar esquema de corrupção na Pasta (confira aqui a matéria).

A operação da PF foi batizada de Acesso Pago, isso porque, segundo denúncias, agentes públicos tinham que pagar propina a pastores para conseguir ter audiência com o então ministro para discutir recursos para municípios. Parte do dinheiro era pago em barras de ouro, conforme um dos relatos.

De acordo com a PF, são investigadas as práticas de tráfico de influência e corrupção para liberação de recursos públicos no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Segundo revelou o Estadão, o balcão de negócios no MEC era liderado pelos pastores Gilmar Silva Santos e Arilton Moura. Gilmar presidia a Convenção Nacional de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus no Brasil, e Arilton era assessor de Assuntos Políticos da entidade.

São cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão em Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A professora Joana Angélica Guimarães da Luz foi empossada, nesta terça-feira (31), para mais quatro anos no cargo de reitora da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). A cerimônia foi na sede do Ministério da Educação, em Brasília. Entre os participantes do evento estavam o ministro da Educação, Victor Godoy e os secretários da pasta Wagner Vilas Boas (Educação Superior) e José Barreto Júnior (Executivo).

Durante o discurso de posse, a reitora Joana Guimaães destacou a importância do trabalho em rede realizado pelas universidades e institutos federais na defesa do ensino público superior de qualidade no país.

Primeira reitora negra a ser reconduzida ao cargo, a professora Joana Guimarães estará à frente da UFSB pelos próximos quatro anos (2022-2026). A solenidade de recondução do vice-reitor, professor Francisco José Gomes Mesquita, será na reitoria em Itabuna, em data a ser agendada.

A solenidade de hoje em Brasília contou ainda a presença do secretário-Executivo da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Gustavo Balduíno, além de Francisco José Gomes Mesquita (vice-reitor da UFSB) Maria do Carmo Rebouças (da Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa), Franklin Matos (Planejamento da Pró-Reitoria e Administração) e Francismary Silva (chefe de gabinete).

Tempo de leitura: 2 minutos
As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam hoje (10) e vão até o próximo dia 21. Nesta edição, os interessados em participar do exame poderão fazer o pagamento da taxa de inscrição por meio de PIX ou cartão de crédito.

As provas serão aplicadas em 13 e 20 de novembro. A aplicação dos testes impressos seguirá o horário de Brasília. A abertura dos portões será às 12h e o fechamento às 13h. O início das provas será às 13h30min. No primeiro dia de Enem, o término das provas será às 19h. No segundo dia de testes, às 18h30min.

O resultado dos recursos para isenção da taxa de inscrição já está disponível na Página do Participante. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ressalta que a aprovação dos pedidos não garante a inscrição no exame.

A taxa de inscrição para o Enem 2022, versões digital e impressa, foi mantida no valor de R$ 85,00. O período para efetuar o pagamento termina em 27 de maio. A participação no exame será garantida apenas após a confirmação do pagamento da taxa.

O pagamento da taxa de inscrição também poderá ser feito por meio do tradicional boleto, que deve ser gerado na Página do Participante e pago em qualquer banco, casa lotérica, aplicativos bancários ou agência dos Correios, obedecendo aos critérios estabelecidos por esses correspondentes e respeitando os horários de compensação.

Os interessados em fazer o Enem 2022 que obtiveram a isenção da taxa devem se inscrever na Página do Participante, mas não precisam fazer o pagamento para confirmar a participação.

PROVAS

O exame terá quatro provas objetivas e uma redação em língua portuguesa. Cada prova objetiva terá 45 questões de múltipla escolha.

 

No primeiro dia do exame, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e redação (língua portuguesa, literatura, língua estrangeira, artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação) e de ciências humanas e suas tecnologias (história, geografia, filosofia e sociologia).

A aplicação terá cinco horas e 30 minutos de duração, contadas a partir da autorização do chefe de sala para o início das provas.

No segundo dia do exame, serão aplicadas as provas de ciências da natureza (química, física e biologia) e matemática e suas tecnologias. A aplicação terá cinco horas de duração, contadas a partir da autorização do chefe de sala para o início das provas.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no Portal do Inep até o terceiro dia útil após a última prova.

Leia Mais

Inscrições no Sisu começam nesta terça-feira (3).
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Ministério da Educação abre, nesta terça-feira (3), as inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) referente ao segundo semestre de 2021. Os interessados terão até a próxima sexta-feira (6) para a inscrição no portal do Sisu.

Para participar da seleção, os interessados devem ter obtido nota maior que zero na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não ter participado do exame na condição de treineiro. Os candidatos serão selecionados de acordo com a nota do Enem, dentro do número de vagas em cada curso, por modalidade e concorrência.

Na página do sistema é possível consultar as vagas disponíveis, pesquisando por cidades, cursos e instituições. No momento da inscrição, o candidato poderá escolher até duas opções de curso. Será possível alterar as opções durante o período das inscrições, que devem ser efetuadas pela internet, pelo site sisu.mec.gov.br.

O resultado do Enem será divulgado no dia 10 deste mês. A matrícula dos aprovados poderá ser feita de 11 a 16. O candidato deve manifestar para a lista de espera no período de 10 a 16. O resultado da lista de espera sai no dia 18 deste mês e convocação ocorre um dia depois.

Inscrições no FIES do 2º semestre vão até dia 30
Tempo de leitura: < 1 minuto

Quem pretende utilizar o Financiamento Estudantil (FIES) para alcançar o sonho de se tornar um universitário ainda em 2021, já pode aproveitar, pois as inscrições começam nesta terça-feira, dia 27. Para participar, os interessados devem acessar o portal Fies até o dia 30 de julho e realizar gratuitamente o cadastro. O resultado tem previsão de ser divulgado no dia 03 de agosto.

Para participar, e concorrer ao crédito, o candidato precisa atender aos critérios do programa, como possuir renda familiar bruta de até 3 salários mínimos, por pessoa. A classificação é feita baseada na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), válida em qualquer edição a partir de 2010, desde que o participante tenha obtido nota igual ou superior a 450 pontos e não tenha zerado a redação.

Os sonhadores que não se enquadram nos critérios de seleção do FIES, podem manter a chama da esperança acesa. Isso porque a Rede UniFTC está com processo seletivo aberto para todas as oito unidades do Grupo Educacional, com a primeira mensalidade no valor de R$ 49,90 e bolsas de estudo que podem chegar a 70% de desconto, válido para todos os cursos, exceto Medicina, até o final da graduação. As inscrições podem ser realizadas até o dia 31 de julho no site: http://bit.ly/uniftcvestenem4990.

Os interessados podem utilizar a nota do Enem, a partir de 2010, ou optar pela comodidade do Vestibular On-line – onde o candidato agenda o dia e horário do seu processo seletivo. As vantagens são válidas também para quem está em busca de uma segunda graduação, transferência externa e reingresso.