Tempo de leitura: < 1 minuto

Moacyr: esperançoso.
Moacyr: esperançoso.

Moacir Leite Júnior (PP), ex-prefeito de Uruçuca, anda rindo à toa com os resultados das urnas no seu município. No primeiro turno, o candidato dele ao governo, Paulo Souto (DEM), venceu em Uruçuca, assim como Geddel Vieira Lima, peemedebista que disputou vaga ao senado.
Nas eleições proporcionais, Paulo Azi, seu candidato a deputado federal, obteve 2.287 votos. Já o candidato a estadual, Augusto Castro, foi o mais votado no município. Os dois venceram.
Após o bom desempenho no primeiro turno, Moacir viu o tucano Aécio Neves obter 44,83%, apesar de toda a máquina municipal operar em favor de Dilma Rousseff. O ex-prefeito apostou suas fichas no nome do PSDB.
Analistas acreditam que os números de 2014 projetam eleição acirrada em 2016 e grandes chances de Moacir retornar ao comando do município. Para isso, as conversas com setores de oposição avançam.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Prefeitos e lideranças sul-baianas estiveram com o vice de Rui Costa, João Leão (Foto Divulgação).
Prefeitos e lideranças sul-baianas estiveram com o vice de Rui Costa, João Leão (Foto Divulgação).

O petista Rui Costa obteve o apoio de 24 dos 26 prefeitos do Território Litoral Sul na disputa pelo governo baiano. Boa parte esteve hoje em reunião com o candidato a vice na chapa petista, Rui Leão (PP), no Palace Hotel.
Rui terá apoios, também, de prefeitos de partidos de coligações adversárias, como os peemedebistas Almir Melo, de Canavieiras; e Ferlu Mansur, de Arataca; além de Gilka Badaró (PSB), de Itajuípe, e Claudevane Leite (PRB), de Itabuna.
– Estamos preparando comitês, material e mobilizando os movimentos sociais e lideranças comunitárias. Vamos com força para as ruas – disse Lenildo Santana (PT), prefeito de Ibicaraí e presidente da Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc).

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rui, ao centro, defende unidade do Graer no Oeste (Foto Divulgação).
Rui, ao centro, defende unidade do Graer no Oeste (Foto Divulgação).

O candidato a governador da Bahia pelo PT, Rui Costa, prometeu a instalação de uma unidade do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) no Oeste do estado já no próximo ano, caso seja eleito. Ontem, Rui visitou Barreiras, acompanhado dos candidatos a vice-governador, João Leão, e ao Senado, Otto Alencar.
Segundo ele, além do Graer, a proposta é criar mais três companhias na região, “como forma de facilitar o combate à ação de bandos armados” e auxiliar na apuração de crimes.
O petista acredita que o desenvolvimento do Oeste baiano será ainda mais acelerado com a entrada em operação da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), que beneficiará, também, a região sul-baiana. A ferrovia deve entrar em operação até o final do próximo ano. Rui também citou ações e propostas nas áreas de infraestrutura e saúde.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Jabes é mantido como secretário-geral do PP baiano.
Jabes é mantido como secretário-geral do PP baiano.

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, foi mantido como secretário-geral do PP baiano em convenção realizada nesta quinta (26) em Salvador. Além de definir o apoio do partido à chapa governista encabeçada pelo petista Rui Costa, os pepistas elegeram João Leão novo presidente da legenda no estado. Leão será candidato a vice na chapa governista.
O vice-presidente da legenda continuará sendo o ex-deputado federal Mário Negromonte, escolhido para a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). O evento reuniu prefeitos, vice-prefeitos, deputados e vereadores de várias regiões do Estado.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Três partidos confirmaram apoio ao projeto de reeleição da presidente da República, Dilma Rousseff (PT). Após o PROS ontem (24), hoje o PP e o PSD ratificaram a aliança eleitoral. O PSD confirmou apoio à presidente com a aprovação de 94% dos convencionais.
Já o PP definiu o apoio em reunião fechada e relâmpago. De acordo com o presidente da sigla, deputado Ciro Nogueira, apenas os diretórios de Minas Gerais e Rio Grande do Sul foram contrários. Estes defendiam a neutralidade da sigla na disputa presidencial. Os diretórios poderão decidir quem apoiar nas eleições estaduais.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Negromonte: o PP ganhou, ele perdeu
Negromonte: o PP ganhou, ele perdeu

A confirmação do deputado federal João Leão (PP) como candidato a vice na chapa encabeçada por Rui Costa sinaliza o enfraquecimento do também deputado Mário Negromonte dentro do Partido Progressista e da base do governo. Voraz quando se trata de negociação política e ocupação de cargos, Negromonte quis se impor a todo custo como vice, além de exigir novos espaços na máquina administrativa. Acabou ficando desgastado.
Agora, Negromonte quer uma vaga no Tribunal de Contas, mas não terá vida fácil. Magoado por ter sido escanteado, o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT), pretende fazer de tudo para impedir que o plano do pepista se concretize.

Tempo de leitura: 2 minutos

Pelo Twitter, Nilo alfineta o "apressado" João Leão.
Pelo Twitter, Nilo alfineta o “apressado” João Leão.

Racha na base governista.
Chamado para arbitrar a escolha do vice na chapa de Rui Costa (PT) a governador, Jaques Wagner decidiu pelo nome de João Leão (PP).
A escolha contrariou um dos pretendentes à vaga de vice, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo (PDT).
Ontem, Nilo foi recebido para um café da manhã com o governador Jaques Wagner. O clima não foi dos melhores.
Nilo sonhava em ser candidato ao governo. Acabou aceitando o nome de Rui Costa na pretensão de ser o vice do petista. Não foi.
Por meio das redes sociais, o presidente da Assembleia Legislativa evidencia todo o seu descontentamento. Após afirmar que Wagner soube qual será a sua posição após o anúncio da escolha de João Leão, há pouco Nilo distribuiu alfinetada na “noiva”:
– Leão é o Governador. Anuncia que Botelho fica no Detran. anunciou o Plano de Governo e Pinheiro é o coordenador da campanha. Quer mais?
Embora a estocada nos progressistas seja de alguém ressentido pela escolha de Wagner, o PP demonstra, desde o início do ano, que não tem lá grande apreço pela liturgia do cargo de governador ou até pelo candidato ao Palácio de Ondina. Atravessa!
No início do ano, Mário Negromonte, que sonhava com a indicação a vice-governador, foi quem anunciou Jairo Carneiro como substituto de Eduardo Sales na Secretaria de Agricultura.
Quanto a Nilo, não será surpresa se o pedetista sair candidato ao governo, mas o deputado estadual já adiantou que disputará a reeleição.

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense
Até as freiras do Convento das Carmelitas sabiam que o governador Jaques Wagner ficaria com o PP em detrimento do PDT. O tempo da legenda no horário eleitoral foi decisivo.
Os preciosos minutos na telinha são mais importantes do que a pessoa do pré-candidato, que diante da situação vira um mero coadjuvante, não importando os laços de amizade com o detentor da escolha.
Outro detalhe é que a cúpula do PT, agora sob a batuta de Everaldo Anunciação, acha – e continua achando – que os pedetistas são mais, digamos, domáveis que os pepistas.
Ninguém imaginava o deputado João Leão como vice de Rui Costa na chapa governista, já que a disputa era travada entre Mário Negromonte e o presidente da Assembleia Legislativa, o pedetista Marcelo Nilo.
Ficou a impressão de que a postulação de Negromonte era de mentirinha, tudo combinado com João Leão. A maior autoridade do Parlamento estadual foi impiedosamente descartado. Defenestrado.

THIAGO E O PSL

Thiago FeitosaThiago Feitosa (foto), filho do deputado federal Geraldo Simões, saiu do PT para o PSL por conveniência política e não por qualquer outro motivo.
No PT, sua ex-legenda de priscas eras, como diria o saudoso jornalista Eduardo Anunciação, não teria nenhuma chance de ser eleito para o Parlamento estadual.
A figura maior do PSL, João Henrique, ex-alcaide soteropolitano, anda de mãos dadas com ACM Neto. Já declarou que o seu candidato a governador é aquele que Netinho apontar.
O PSL vai apoiar o ex-governador Paulo Souto (DEM). Como a fidelidade partidária é anzol que só fisga peixe pequeno, o jovem Tiago pode declarar, em alto e bom som, que seu candidato ao Palácio de Ondina é o petista Rui Costa.
João Henrique é de uma instabilidade impressionante. Não sabe o que quer. A sabedoria popular costuma chamar o político do “vai e vem” de barata tonta.

COISA DO PASSADO

A educadora Carol Carvalho, após 20 anos de militância no PCdoB, pediu desfiliação da legenda: “Vocês não sabem o que é comunismo”, bradou a professora.
O desabafo da insatisfeita e decepcionada Carol fez lembrar o saudoso poeta e compositor Cazuza: “Ideologia! Eu quero uma pra viver”.
A você, Carol, resta o “consolo” de que não existe outro caminho. O que prevalece hoje é o “pirãonismo” (farinha pouca meu pirão primeiro). Pela coerência, somente os capitalistas merecem parabéns. Continuam os mesmos.
Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

Tempo de leitura: 2 minutos

Rui ainda não tem vice definido.
Rui ainda não tem vice definido.

Caberá ao governador Jaques Wagner (PT) definir o nome do (a) candidato (a) a vice na chapa do amigo Rui Costa. Após especulações em torno de Andréa Mendonça (PDT), Alice Portugal (PCdoB) e Eliana Boaventura (PP), Mário Negromonte fincou pé e, novamente, insiste em ter a sua esposa (a dele, pois!) como vice de Rui. Ena Wilma Negromonte, a esposa do Mário, é prefeita de Glória, município da região de Paulo Afonso.
Negromonte atuou forte contra o nome de Eliana Boaventura. Conseguiu unir boa parte do PP contra a ex-deputada da região de Feira de Santana. E voltou a indicar a esposa, principalmente por não aceitar Eliana – nem João Leão no posto.
E a oposição?
Geddel seria o candidato do "consórcio", mas Souto desistiu de desistir...
Geddel seria o candidato do “consórcio”, mas Souto desistiu de desistir…

Enquanto o governo discute quem será o vice, o consórcio DEM-PSDB-PMDB está próximo de uma ruptura. Após Paulo Souto dizer a ACM Neto que não aceitaria concorrer ao governo, o sisudo deu cavalo-de-pau justamente quando tudo corria para que Geddel Vieira Lima fosse o candidato. O peemedebista havia sido comunicado, por Neto, da desistência de Souto – que, àquela altura, já havia desistido de desistir.
Agora, Geddel não quer outra posição que não seja a de candidato ao governo. Existem até conjecturas em torno de uma possível aliança entre o ex-ministro e a senadora Lídice da Mata, pré-candidata pelo PSB. A situação no consórcio demo-tucano-peemedebista só se resolverá, pelo visto, se Geddel for o escolhido. Ou ACM Neto deixar a prefeitura de Salvador para disputar o governo.

Tempo de leitura: 2 minutos

Ricardo RibeiroRicardo Ribeiro | ricardorib@outlook.com
O governador Jaques Wagner disse tudo e, ao mesmo tempo, não disse nada na noite carnavalesca desta quinta-feira (27). O assunto, logicamente, era o que mais causa frisson no momento, sobretudo entre pedetistas e pepistas, estes mais indóceis no afã de conquistar postos de relevo na estrutura do poder.
Ao ser perguntado sobre quando o nome do vice seria definido, Wagner afirmou que a escolha já se deu, porém não declinou o nome. Ou seja, persistem as cólicas em quem não dorme mais, pensando em quem será o homem – ou a mulher – ao lado de Rui Costa (PT). Wagner, que não é o noivo, mas um padrinho de escol, já disse que prefere uma chapa com diversidade de gênero.
Se vingar a pressão do PP, o partido assumirá o posto. Não se sabe se com o deputado federal Mário Negromonte ou com uma mulher, estando cotada nesta hipótese a feirense Eliana Boaventura.
Com uma estrutura menor e sem tanto poder de pressão,  o PDT do deputado estadual Marcelo Nilo já corre por fora na disputa pela vice, mas, caso esta lhe caia no colo,também está disponível o nome da secretária estadual de Ciência e Tecnologia, Andrea Mendonça. Mais distante dessa briga, mas também lembrada, figura a deputada federal Alice Portugal, do PCdoB.
Os aflitos, no entanto, devem reforçar seu estoque de Buscopan, pois o bendito nome – embora já definido, segundo JW –  somente será divulgado dentro de duas semanas. Um tempo precioso para aparar arestas, promover as reengenharias necessárias, reduzir as tensões presentes e se preparar para as futuras. Que talvez sejam maiores.
Ricardo Ribeiro  é advogado.

Tempo de leitura: < 1 minuto

A CAR tem um trabalho que não pode ser comprometido em função de interesses menores
Para Aldenes Meira, a CAR tem um trabalho que não pode ser comprometido em função de interesses menores

O PIMENTA noticiou nesta quinta-feira (27) que um grupo de entidades que integram o Fórum Baiano da Agricultura Familiar enviou carta ao governador Jaques Wagner e ao secretário da Casa Civil Rui Costa, pré-candidato ao governo, alertando para possíveis consequências negativas de barganhas políticas em torno da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) – leia aqui.
O documento tratou especificamente do assédio do Partido Progressista (PP), que passou a chantagear o governo, exigindo cargos para permanecer na base. A coisa está na base do “ou dá, ou o PP se bandeia para a oposição”.
Além do fórum, quem também se manifestou com preocupação sobre a investida do PP foi a Associação dos Produtores Rurais do Sul e Extremo-Sul da Bahia (Semear). Com sede em Itabuna, a associação tem forte ligação com o vereador Aldenes Meira (PCdoB), que orientou a entidade a se posicionar sobre a situação da CAR.
“A CAR mudou realmente seu perfil nos últimos anos e hoje exerce papel decisivo para a inclusão socioprodutiva do pequeno agricultor. É um risco muito grande ameaçar esse trabalho, colocando-o a reboque de interesses menores”, afirma o vereador.

Tempo de leitura: 2 minutos

Libanilson Braga, da coordenação nacional do MLT, é um dos signatários da carta
Libanilson Braga, da coordenação nacional do MLT, é um dos signatários da carta

Uma carta assinada por lideranças ligadas ao Fórum Baiano da Agricultura Familiar alerta o governador Jaques e Wagner e o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, para possíveis riscos diante da investida do PP sobre a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).
Segundo os signatários do documento, a CAR – além da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA) e Superintendência da Agricultura Familiar (Suaf) – tem sido estratégica para a execução de políticas necessárias à inclusão socioprodutiva de agricultores, assentados e outras populações tradicionais do campo.
Os autores afirmam que, no passado, a CAR se prestava apenas a atender pedidos políticos, “dissociados de qualquer lógica” ou das reais demandas “para erradicação da pobreza no campo”. No entanto, observam que a companhia passou por um processo de requalificação e hoje é reconhecida como uma empresa eficiente.
Para esse grupo, uma eventual barganha política em torno da CAR “coloca em risco a imagem do governo Wagner e compromete seriamente o conjunto das ações em curso, além de comprometer o desempenho de um futuro mandato”.
Assinam a carta encaminhada a Wagner e Rui Costa: Vasco Aguzzoli, coordenador do Movimento Social do Povo Brasileiro (MSPB); Ubiramar Bispo, titular da Coordenação Estadual dos Territórios de Identidade da Bahia (CET); Rosival Leite, da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf); Libanilson Braga, coordenador estadual e nacional do Movimento de Luta pela Terra (MLT) e José Paulo Ferreira, coordenador da Associação das Cooperativas de Crédito Agrícola Familiar (Ascoob). Todos integram o Fórum Baiano da Agricultura Familiar.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Coluna Tempo Presente (A Tarde)
A pretensão do PP de emplacar o major Márcio Branco, hoje um dos coordenadores de área, na direção geral do Detran esbarrou num probleminha para além das picuinhas políticas: o atual diretor, major Maurício Botelho, faz um bom trabalho e é pessoa reconhecidamente idônea.
Jaques Wagner quer saber qual é a razão por que querem tirá-lo.
Vai saber agora: politicagem. Branco é apadrinhado do deputado Ronaldo Carleto.

Tempo de leitura: < 1 minuto

baby hitlerNas negociações em torno do processo sucessório, o PP tem seu peso e briga por espaço, o que é normal. Mas o que incomoda a muita gente, inclusive dentro do partido, é a voracidade e agressividade do deputado estadual Mário Negromonte Jr. quando o assunto é ocupação de cargos na máquina administrativa.
Como um esfomeado, o “Baby Hitler’, como alguns passaram a chamá-lo, atropela a tudo e a todos para abocanhar fatias cada vez maiores do poder. A atitude, e as artimanhas, não são em defesa do PP, mas do “próprio si”, e causam aborrecimento ao governo, tumultuam a relação e constrangem até os correligionários.
Gente do próprio PP avalia que Negromonte Jr. se comporta como um pequeno coronel, representante da velha política que imperou na Bahia nos tempos de “Malvadeza”. Como os tempos são outros, o aprendiz de ditador segue firme para o isolamento.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Para quem pensa que Jabes Ribeiro (PP) apoiará a candidatura do cunhado Davidson Magalhães (PCdoB) a deputado federal, vai aqui um balde de água fria. Nesta sexta-feira (7), o irmão e “ajudante de ordens” do prefeito, John Ribeiro, disse para várias pessoas que é zero a chance do brother apoiar o comunista.
“Jabes dará apoio a Mário Negromonte Júnior (PP) para federal e ao nome que Ronaldo Carletto indicar para estadual”, assegurou John”.
A quem perguntava sobre Davidson, o moço só dizia duas palavras: – que nada!