Tempo de leitura: < 1 minuto

baby hitlerNas negociações em torno do processo sucessório, o PP tem seu peso e briga por espaço, o que é normal. Mas o que incomoda a muita gente, inclusive dentro do partido, é a voracidade e agressividade do deputado estadual Mário Negromonte Jr. quando o assunto é ocupação de cargos na máquina administrativa.
Como um esfomeado, o “Baby Hitler’, como alguns passaram a chamá-lo, atropela a tudo e a todos para abocanhar fatias cada vez maiores do poder. A atitude, e as artimanhas, não são em defesa do PP, mas do “próprio si”, e causam aborrecimento ao governo, tumultuam a relação e constrangem até os correligionários.
Gente do próprio PP avalia que Negromonte Jr. se comporta como um pequeno coronel, representante da velha política que imperou na Bahia nos tempos de “Malvadeza”. Como os tempos são outros, o aprendiz de ditador segue firme para o isolamento.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Para quem pensa que Jabes Ribeiro (PP) apoiará a candidatura do cunhado Davidson Magalhães (PCdoB) a deputado federal, vai aqui um balde de água fria. Nesta sexta-feira (7), o irmão e “ajudante de ordens” do prefeito, John Ribeiro, disse para várias pessoas que é zero a chance do brother apoiar o comunista.
“Jabes dará apoio a Mário Negromonte Júnior (PP) para federal e ao nome que Ronaldo Carletto indicar para estadual”, assegurou John”.
A quem perguntava sobre Davidson, o moço só dizia duas palavras: – que nada!

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense

O chefe do Executivo deixou escapar, nas entrelinhas, lá no cantinho do seu pensamento, que a presença feminina é importante no processo eleitoral.

Se dependesse exclusivamente da vontade do governador Jaques Wagner, em decisão unilateral, uma mulher já teria sido convidada para compor a chapa majoritária.
Wagner tem demonstrado certa preocupação com a possibilidade de uma composição governista 100% macho, sem o perfume da mulher e sua aguçada sensibilidade.
Uma majoritária só com marmanjos seria mais um obstáculo para o ainda desconhecido Rui Costa, que não escaparia da insinuação oposicionista de que é contra a mulher na política. Que é preconceituoso.
A participação feminina no formato da chapa elimina o disse-me-disse e os boatos de discriminação por parte de maldosos adversários adeptos da filosofia maquiavélica.
É bom lembrar que teremos duas fêmeas, como diria o saudoso jornalista Eduardo Anunciação, exercendo forte influência na sucessão presidencial: Dilma Rousseff (reeleição) e Marina Silva (vice de Eduardo Campos).
Na sua última entrevista de 2013, no jornal A Tarde, o chefe do Executivo deixou escapar, nas entrelinhas, lá no cantinho do seu pensamento, que a presença feminina é importante no processo eleitoral.
O governismo tem Rui Costa como candidato ao Palácio de Ondina, Otto Alencar postulando o senado da República e uma disputa entre Marcelo Nilo (PDT) e Mário Negromonte (PP) pela vaga de vice-governador.
No oposicionismo verdadeiro, formado pelo DEM, PMDB e o PSDB, sob o comando do prefeito ACM Neto, a importância da presença feminina é consenso entre as principais lideranças.
Nos bastidores, já se articula uma mulher para ser a companheira de chapa do ex-governador Paulo Souto, ficando a senatória para o peemedebista Geddel Vieira Lima.
Leia Mais

Tempo de leitura: < 1 minuto

Jairo Carneiro, "nomeado" por Negromonte como futuro secretário da Agricultura
Jairo Carneiro, “nomeado” por Negromonte como futuro secretário da Agricultura

É notório que a Secretaria da Agricultura da Bahia está sob o controle do PP e o partido certamente indicará o substituto de Eduardo Salles, que em breve se afastará do cargo para tentar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Porém, o que parece estranho é o deputado federal  Mário Negromonte, uma das lideranças do PP no Estado, antecipar-se ao governador Jaques Wagner e já “nomear” Jairo Carneiro, atual chefe de gabinete da Secretaria, como o substituto de Salles.
Ao vazar para a imprensa não quem o PP indica, mas quem será o novo secretário, Negromonte se investe das prerrogativas do primeiro mandatário e demonstra que seu partido não está disposto a negociar em torno do nome para a Agricultura. É Carneiro e ponto final.
Ainda que já esteja tudo combinado, é no mínimo um tanto esquisito.

Tempo de leitura: < 1 minuto
(Foto Pimenta).
(Foto Pimenta).

O deputado José de Arimatéia faz campanha pelo nome de Jorge Solla ao Governo da Bahia e deixa claro que não morre de amores pelo preferido de Jaques Wagner no PT.

– Os nomes [do PT] não decolam, com exceção de [Walter] Pinheiro. Rui Costa é o pior que tem. Já que é para se escolher, tem que ser Pinheiro ou Solla – disse ele ao PIMENTA durante a solenidade de oficialização do retorno da Gestão Plena da saúde em Itabuna.

Além de Pinheiro e Costa, José Sérgio Gabrielli e Luiz Caetano são os nomes petistas que sonham em disputar a sucessão de Wagner.

Arimatéia afirmou ainda que está trabalhando pelo nome de Solla que, segundo ele, tem a preferência “não só do PRB, mas do PP também”.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O PP e o PROS formalizaram nesta quarta-feira (6) a criação de um bloco partidário na Câmara dos Deputados. Batizado de Agenda Programática, o novo bloco terá a terceira maior bancada da Câmara, com 63 deputados, ficando atrás apenas do PT, que tem 88 representantes, e do PMDB, que tem 76.

O bloco terá como líder o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), atuará na base do governo e defenderá 11 pontos. Entre eles, estão a reforma tributária, “capaz de coibir a evasão, a corrupção fiscal, a sonegação”, a defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), a questão da mobilidade urbana e uma nova política sobre drogas, conforme diz a carta de apresentação da Agenda Programática.

“Esse bloco irá contribuir muito com debates importantes para o Brasil, para que se possa trazer a sociedade brasileira para a Câmara dos Deputados “, disse Eduardo da Fonte. De acordo com o deputado, a principal missão do bloco será “dar governabilidade à presidenta Dilma Rousseff”. Informações da Agência Brasil

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rosivaldo PinheiroA nota postada aqui no PIMENTA sobre a insatisfação do prefeito Claudevane Leite (PRB) com alguns de seus secretários levou a um número expressivo de comentários defendendo a nomeação de Rosivaldo Pinheiro para a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo. Pinheiro ocupa atualmente o cargo de diretor de Indústria e Comércio da referida Secretaria.

Utilizando o mesmo espaço de comentários, o diretor, que é do PCdoB, declinou da indicação e afirmou não estar disposto a incentivar uma disputa “autofágica”. Ele defendeu união para “tirarmos Itabuna do leito de morte”, salientando que a tarefa exige “trabalho, paciência e oração”.

Ainda na opinião de Rosivaldo Pinheiro, o atual secretário de Indústria, Comércio e Turismo, José Humberto Ramos Martins, da cota do PP,  “faz um bom trabalho e enfrenta diversos desafios herdados. O diretor prometeu que, em breve, a comunidade verá os resultados das ações que vêm sendo realizadas na pasta.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Vereador foi assassinado dentro da Câmara (Foto Jean Macedo).
Vereador foi assassinado dentro da Câmara (Foto Jean Macedo).

O vereador Valmary Alves (PP) foi assassinado nesta noite de segunda-feira (19), após deixar sessão plenária realizada na Câmara de Uruçuca.

De acordo com as primeiras informações, um homem armado o abordou na saída do prédio da Câmara e efetuou os primeiros disparos.

Valmary ainda tentou correr, mas foi perseguido e executado dentro da Câmara, na presença de outros vereadores e funcionários da Casa, segundo informações obtidas pelo PIMENTA.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rafael (centro) critica o governo do aliado Jabes (à direita).
Rafael (centro) critica o governo do aliado Jabes (à direita).

O vereador ilheense Rafael Benevides (PP) disse ao Jornal Bahia Online que está se sentindo muito bem após as críticas ao governo do prefeito Jabes Ribeiro. “Há muito tempo queria dar esse grito. Estou me sentindo muito bem”.
Na terça, Benevides surpreendeu ao ironizar o “chororô” do prefeito e externar que a esperança que batia no peito (dele) estava se transformando em revolta. “Muita choradeira e pouco resultado”.
O pepista disse que continua sendo aliado do governo e fez ponderações. “Sei que ele (o prefeito) não deve estar muito satisfeito com a minha postura, não foi acostumado a isso. As pessoas acham sempre que quem critica é a oposição e isso termina resultando numa crítica raivosa. A minha não é assim. A crítica é para que o governo ande, avance”, afirmou, complementando que deu tempo e fez as críticas no momento certo, para o governo se ajeitar…

Tempo de leitura: < 1 minuto

Edson Dantas diz que ida para o PP defende de Jabes.
Edson Dantas diz que ida para o PP depende de Jabes.

O ex-vereador e pré-candidato a deputado estadual Edson Dantas pode desembarcar no PP de Mário Negromonte. Ao PIMENTA, o médico disse que a sua saída do PSB só depende do prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, que é o secretário-geral do PP baiano.
Edson, aliás, diz não temer eventuais traições no jogo com o prefeito da Terra de Gabriela. “Ele sempre cumpriu o que acordou comigo”, respondeu. Não mais se sentindo confortável no PSB, o médico não vê sinais de apoio do comando do partido em sua pretensão eleitoral e procura uma legenda que respalde o seu projeto.
Embora não cite nomes, Edson caiu na “malha fina” da direção do “Partido das Pombinhas” ao adotar posições contrárias ao comando local em 2012, quando decidiu apoiar Vane do Renascer em detrimento de Juçara Feitosa (PT) na disputa pela prefeitura local.
A sua aproximação com o PP, ressalta, também se deve às suas relações com o deputado federal Roberto Britto, de Jequié, com quem diz ter amarrado acordo em torno visando 2014.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Sueli foi cassada pela Justiça Eleitoral (Reprodução Blog do Anderson).
Sueli foi cassada pela Justiça Eleitoral (Reprodução Blog do Anderson).

A Justiça Eleitoral cassou o mandato da prefeita de Piripá, Sueli Bispo Gonçalves (PP), e o vice, Dácio Fortunato, devido a abuso de poder econômico cometido nas eleições de outubro passado. Como toda a chapa eleita foi cassada, deverá assumir o cargo o segundo colocado na disputa, Reinaldo Agnério (PSD), segundo o Blog do Anderson.
Sueli Bispo Gonçalves foi flagrada fazendo transporte irregular de eleitores. Dois dois eleitores acabaram mortos em acidente envolvendo o veículo usado no transporte ilegal no período de campanha.
De acordo com a investigação eleitoral, cerca de 300 pessoas foram levadas pela candidata às urnas. Reinaldo Agnério assume assim que for publicada a decisão. Sueli venceu a disputa por 3.166 ante 3.146 de Agnério.

Tempo de leitura: 13 minutos

(Fotos Gabriel Oliveira)
(Fotos Gabriel Oliveira)

O prefeito Claudevane Leite (Vane do Renascer) disse que estão adiantadas as negociações do governo estadual para que a fábrica de sucos Del Valle, da Coca-Cola Company, seja instalada em Itabuna. A unidade deverá se instalar no Distrito Industrial, às margens da BR-415. Uma área de 72 hectares foi desapropriada pelo governador Jaques Wagner para criar o distrito e abrigar indústrias como a Del Valle.
Durante entrevista exclusiva ao PIMENTA, o prefeito itabunense também revelou a criação do que considera o maior programa social da história do município. A iniciativa envolverá 10 mil crianças e adolescentes em atividades de inclusão por meio do esporte e deverá começar “nos próximos meses”. É uma das cartadas para tentar diminuir os índices de violência no município e integra as ações do programa Cidade de Paz, prometido em campanha.
Vane também comentou sobre a força do PCdoB no governo e negou que os comunistas tenham sido desleais. “Eu desafio aqui os meios de comunicação ou qualquer pessoa a dizer onde foi que o PCdoB avançou sinal”.
A entrevista também aborda duas questões caras nesse início de governo: a nomeação – e exoneração – de azevedistas e as dívidas deixadas pelo ex-prefeito Capitão Azevedo (DEM).  Apenas com a Marquise, cita, foram R$ 12 milhões não pagos, além de R$ 1 milhão com a Oi, o que deixou prefeitura e redes de educação e saúde sem telefone e internet, afetando, por exemplo, a marcação de exames e consultas. Confira principais trechos da entrevista.
BLOG PIMENTA – A mudança foi o lema da sua campanha, mas a sua gestão manteve quadros e situações do governo passado. Com isso, não há uma quebra de expectativa? O senhor não acha que faltaram ações de impacto que marcassem a diferença de um momento para o outro?
CLAUDEVANE LEITE – Eu acredito que houve choque de gestão com a revisão, agora, de todos os contratos feitos de 2009 para cá. Conseguimos reduzir o valor da maioria dos contratos. Dos cargos comissionados, nós preenchemos apenas 40%, o que é muito difícil um prefeito fazer. Quanto aos comissionados do governo anterior, foram 9, 10 pessoas, não era uma multidão e, até onde eu sei, não eram pessoas envolvidas com nada de errado. Nós terminamos por exonerá-las,  exatamente porque a opinião pública não aceitava. [A nomeação] talvez tenha sido um equívoco. Os que ficaram são efetivos e quem errou vai responder. Vamos enviar [as provas] para o Ministério Público estadual.
BP – Numa entrevista, o senhor disse que nomeou algumas das pessoas do governo passado, apresentadas pelos seus secretários,  sem mesmo conhecê-las. Essa surpresa se deu também com o ex-secretário José Alencar?
CL – Não. José Alencar é um bom técnico, tem trânsito muito bom no governo federal e tinha uma boa equipe de planejamento, de projetos. No primeiro momento, a gente precisou ficar com algumas pessoas aqui para passar informações de projetos. Chegamos e não tínhamos conhecimento de como estavam os projetos. Uma dessas pessoas foi José Alencar, que ficou e nos ajudou muito.
BP – Essa necessidade seria um indicativo de que não houve transição efetivamente?
CL – Houve transição, trabalhamos, mas, efetivamente, o governo anterior não encaminhou todas as informações. Até agora, eles não passaram as informações contábeis. Marcam a data e não cumprem. Estamos em nossa auditoria interna e vamos contratar empresa.
BP – Fará auditoria externa?
CL – Exatamente. Estamos conversando com várias empresas. Vamos fechar essa auditoria externa até a próxima semana.
Vane entrevista Pimenta5 foto Gabriel Oliveira______________

NOMEAÇÃO DE AZEVEDISTAS: Foram 9, 10 pessoas, não era uma multidão. Nós terminamos por exonerá-las,  exatamente porque a opinião pública não aceitava.

 
BP – Nos levantamentos internos, o que já foi detectado?
CL – O comprometimento das finanças, as dívidas deixadas, sem dúvida, são os maiores problemas. Itabuna está no Cadin [Cadastro de Inadimplentes] e, por isso, não pode pleitear muitos dos convênios federais por causa da inadimplência. Só de INSS, são R$ 250 milhões em dívidas. Isso é histórico, vem de muito tempo. Temos dívida de R$ 19 milhões com empresas de lixo. São R$ 12 milhões com a Marquise e R$ 7 milhões da Torre.
BP – Como será solucionado este impasse com a Marquise, que tem contrato até setembro?
CL – A Marquise está trazendo muita dificuldade para gente. Aqui em Itabuna, já encontramos empresas que podem fazer o serviço pela metade do preço da Marquise, mas com qualidade. Óbvio que iremos ver isso por meio de licitação. Ainda falando dos problemas encontrados, o ex-prefeito também não pagou os servidores, que precisam receber, mas como é que você paga R$ 11 milhões nessa dificuldade? Outro problema muito grave é com a telefônica Oi. Deixaram R$ 1 milhão de débito. A gente não tem como quitar R$ 1 milhão de um dia para o outro. Em janeiro, tivemos um mês infeliz. Nossa arrecadação caiu de R$ 23 milhões, em janeiro de 2012, para R$ 18 milhões em 2013. 70% da nossa frota estava praticamente sem funcionar, inclusive a patrulha mecânica, equipamento novo. Temos também o alto percentual gasto com a folha de pagamento. Apenas a folha dos efetivos já é muito alta e isso é extremamente preocupante.
BP – Muitos municípios têm sofrido com esse aumento do percentual de gasto com a folha não pelo empreguismo, mas por causa da queda de arrecadação. Qual a saída para aumentar receita?
CL – Nós temos que trabalhar com austeridade e buscar aumentar a receita própria, mas sem aumento ou criação de impostos, e vamos fazer isso. Volto a dizer que cortamos as funções gratificadas e deixamos de preencher 60% dos cargos comissionados como medidas de economia. Mas vamos ter que contratar para a saúde, educação, assistência social. Precisamos estruturar a saúde para que todos os postos estejam funcionando em março. A saúde está sendo preparada para receber a Plena.

______________Vane entrevista Pimenta 6 Foto Gabriel Oliveira

DÍVIDAS E GESTÃO: Nossa perspectiva é de um cenário melhor a partir de abril, mas já estamos fazendo muito dentro do possível. Nós pegamos uma prefeitura com débito e sem dinheiro em caixa.

BP – O retorno do Comando Único estaria condicionado, ainda, ao pagamento de dívidas deixadas em 2008, quando o município perdeu a gestão plena?
CL – Este não é um complicador para que o comando único retorne. O mais importante é melhorar a atenção básica. Nós estamos acelerando para que isso aconteça.
BP – O senhor traz um retrato de “terra arrasada”. Há perspectiva de quando o governo começa a trabalhar dentro de um cenário mais otimista?
CL – Tivemos uma melhora em fevereiro, mas nossa perspectiva é de um cenário melhor a partir de abril, mas já estamos fazendo muito dentro do possível. Nós pegamos uma prefeitura com débito e sem dinheiro em caixa. Estamos regularizando a dívida com o servidor, contratamos 150 pessoas para varrição de ruas, poda, jardinagem e estamos com operação tapa-buracos e iluminando as vias. A cidade não está melhor, mais limpa, por causa desse problema com a Marquise, que faz a coleta de resíduos sólidos. O Hospital de Base já deu uma melhorada, mesmo com toda a dificuldade. As consultas médicas estão sendo marcadas. Gente que estava há oito meses sem marcar exame já  está conseguindo.
BP – Mas quem procurou marcar consulta no início de fevereiro enfrentou dificuldades.
CL – Com certeza, mas isso foi por causa do sistema que é ligado à Oi, a quem a prefeitura deve R$ 1 milhão. Esse foi um problema operacional, que já estamos regularizando. A gente começou a limpar a cidade, tapar os buracos e limpar canais. O canal do São Caetano há seis anos que não passava por limpeza e nós começamos a limpar. E o da Califórnia, também. Então, a gente acredita que de abril em diante a gente comece a avançar muito mais.
BP – As feiras livres de Itabuna sempre foram sujas, mas hoje estão ainda mais. O centro comercial está muito sujo. O que fazer?
CL – O centro comercial é um condomínio e precisa dar uma resposta. Diante da dificuldade toda que temos, estamos fazendo grande esforço. Queria antecipar que, na conversa com o governador Wagner, nós tratamos da revitalização das feiras livres. Outro assunto foi a volta do Comando Único do SUS. A gente não quer apenas melhoramento, mas fazer revitalização total das feiras. As feiras são questão de saúde pública e um pedido de Itabuna. As feiras do São Caetano e Califórnia têm canais sujos, com ratos, urubus… Nós solicitamos ao governador, e ele pediu para encaminhar projeto. Pensamos em feira com estacionamento, pavimentos e que as pessoas que trabalham lá possam aumentar sua renda.

Vane entrevista Pimenta5 foto Gabriel Oliveira______________

FEIRAS LIVRES: As feiras são questão de saúde pública. A gente não quer apenas melhoramento, mas fazer revitalização total das feiras.

 

 
BP – Esses projetos das feiras livres implicam em mudança de local?
CL – Não temos intenção de mudança de local. Pedimos mais algumas coisas ao governador, a exemplo dos canais e apoio para a pavimentação dos bairros.
BP – Na última entrevista ao blog, ainda na condição de prefeito eleito, o senhor falou que um dos assuntos da audiência seria a geração de empregos, atração de indústrias. Isso foi tratado?
CL – Sim, o governo já desapropriou área de 72 hectares para a Sudic. Virá uma empresa para cá. Estou muito preocupado porque 90% das pessoas que vêm à Prefeitura estão em busca de emprego. Nesses 50 dias de governo, já me reuni com mais de 20 empresários. Todas essas 20 virão para Itabuna? Não, mas tentaremos trazê-las. Nós fomos o primeiro prefeito da Bahia que criou a Sala do Empreendedor, com o Sebrae, para que o pequeno empreendedor saia de lá com tudo prontinho, tenha também acesso a crédito, junto com a Caixa [Econômica Federal]. Essa semana, também, já tivemos com o Banco do Povo, para que a prefeitura possa dar suporte financeiro para que possamos expandir o microcrédito. A visão nossa é ampla, estamos preocupados com a questão da saúde, da educação, do emprego, da violência.
BP – Qual a empresa que ocupará essa área do distrito industrial?
CL – É a indústria de sucos Del Valle (da Coca-Cola) e já é uma negociação que está bem adiantada. Mas temos também aquela área onde funcionou a Kildare, que eu penso em utilizar para instalar uma incubadora de pequenas e médias empresas. Hoje nós temos diversas empresas interessadas naquele espaço e nós estamos avançando nisso, embora ainda haja uma questão judicial a ser resolvida. Mas estamos muito preocupados com a questão do emprego e renda em Itabuna.
BP – Existe possibilidade de negociação amigável com os Kaufmann, que reivindicam os galpões?
CL – Na verdade, hoje a Prefeitura tem o domínio da área, mas ainda há questões a serem vencidas.
Vane entrevista Pimenta 7 foto Gabriel Oliveira______________

VIOLÊNCIA E CIDADE DE PAZ: A cada ano a violência aumenta e isso é uma coisa que nos deixa extremamente preocupados. O ano de 2013, particularmente, começou dando sinais de que será pior nesse aspecto.

BP – Como o governo está se mobilizando para transformar em realidade o projeto Cidade de Paz, que foi um de seus compromissos de campanha?
CL – Na última década, os índices mostram que a cada ano a violência aumenta e isso é uma coisa que nos deixa extremamente preocupados. O ano de 2013, particularmente, começou dando sinais de que será pior nesse aspecto. Nós vamos procurar resolver isso, fazendo políticas públicas. Temos feito diversas reuniões com nossos secretários e todas as ações, principalmente na cultura, na Fundação Marimbeta, Secretaria de Esportes, de Educação, é visando promover programas e projetos voltados à inclusão social. O que precisamos fazer é trabalhar a criança e o adolescente para reduzir sua vulnerabilidade. Estamos articulando junto ao Pronatec [Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego] a atração de diversos cursos profissionalizantes. Além da ampliação da renda, queremos oferecer esse treinamento e mais opções no que se refere ao esporte e à cultura.
BP – Já existe algum projeto pelo menos em vias de ser concretizado?
CL – Nós ainda não estamos divulgando na imprensa, mas nos próximos meses vamos lançar um programa que vai atender 10 mil crianças e adolescentes. Será o maior programa social da história de Itabuna. Somente na Vila Olímpica, sede da Usemi (União dos Servidores Municipais de Itabuna) e no Itabunão (Estádio Luiz Viana Filho),  teremos vaga para 3 mil crianças praticarem esportes. Outras 2 mil serão acolhidas na Fundação Marimbeta e mais 5 mil pela Ficc [Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania]. Será o primeiro grande passo que daremos em relação às políticas públicas de inclusão, mas também de prevenção. Itabuna terá uma programação cultural e esportiva que jamais teve. Queremos fazer grandes festivais culturais e muitas competições esportivas para que, nos próximos anos, em vez de ver a  violência aumentar, possamos vê-la diminuir.
CLIQUE NO LINK ABAIXO E CONFIRA TODA A ENTREVISTA
Leia Mais

Tempo de leitura: 2 minutos

marco wense1Marco Wense

Sobre o imbróglio das nomeações de azevistas e fernandistas, é preciso que as lideranças do PRB, PPS, PSC, PV e PP se juntem no esclarecimento de que tais indicações não partiram exclusivamente de seus partidos.

O óbvio ululante é afirmar que o PCdoB é a mais forte legenda do governo Vane. Como é inquestionável que Davidson Magalhães, diretor-presidente da Bahiagás, é o “cara” do comunismo grapiúna.
Essa influência do PCdoB já era esperada. Sem os comunistas, a campanha do então candidato Vane ficaria no meio do caminho. O apoio político foi importante. O financeiro imprescindível.
Todo esse toma-lá-dá-cá é inerente ao processo político. Não é coisa específica do PCdoB. Todas as agremiações partidárias agem do mesmo modo. É regra.
PRB, PPS, PSC, PV e o PP deram suas contribuições, cada um dentro de seus limites e condições. Não são coadjuvantes, como andam dizendo alguns membros do PCdoB. São também protagonistas.
Sobre o imbróglio das nomeações de azevistas e fernandistas, é preciso que as lideranças do PRB, PPS, PSC, PV e PP se juntem no esclarecimento de que tais indicações não partiram exclusivamente de seus partidos.
Querem empurrar o ônus das esquisitas nomeações para os partidos “coadjuvantes”, deixando o PCdoB de fora e, por tabela, o camarada Davidson Magalhães, pré-candidato a deputado federal.
O RETORNO DE FG
O slogan da campanha já está pronto: “O povão de Deus com Fernando”.  É Fernando Gomes em plena campanha para a prefeitura de Itabuna na sucessão de Claudevane Leite.
Os fernandistas estão eufóricos. Acreditam em um cenário favorável na eleição de 2016, com duas candidaturas se bicando: Vane (reeleição) e Geraldo Simões atrás do terceiro mandato.
Maria Alice e Raimundo Vieira são os mais entusiasmados com o retorno do “grande chefe”. Alice comanda o diretório municipal do DEM.
Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

Tempo de leitura: 2 minutos

jabes ribeiro 3Jabes Ribeiro

E este é o nosso desafio, depois de reorganizarmos Ilhéus: preparar o município para que possamos nos beneficiar dos recursos que estão vindo.

Montes de lixo nas ruas, o mato crescendo nas calçadas, prédios públicos da importância da Casa de Cultura Jorge Amado, do Teatro Municipal e do Arquivo Público fechados ou ameaçados de fechamento por conta do péssimo estado de conservação.
A esta degradação se somam uma dívida que corresponde ao valor de um orçamento anual do município e salários de novembro, dezembro e 13º atrasados, num quadro que mostra apenas uma parte dos problemas que encontrei ao assumir a Prefeitura de Ilhéus, cidade conhecida em todo o mundo graças aos livros de Jorge Amado, um dos seus filhos mais ilustres, e famosa pela sua história e belezas naturais.
Ao tomar posse, o primeiro passo foi iniciar o trabalho de reorganizar a cidade, deflagrando um mutirão para tornar as ruas ilheenses mais agradáveis para os milhares de turistas que nos visitam, especialmente neste período de alta estação, e mais qualidade de vida para os habitantes.
Com a ajuda de empresa privadas, até porque sentei na cadeira de prefeito sem ter acesso a nenhuma das contas municipais, bloqueadas pela Justiça, e sem um real para gastar, já foi possível retirar o lixo que estava acumulado, varrer as ruas, limpar as calçadas e as praças, além de regularizar o serviço de coleta diário.
Em paralelo, tivemos que adotar medidas duras para tentar controlar as finanças, a exemplo da redução dos gastos com pessoal, de modo a poder adequar a administração à Lei de Responsabilidade Fiscal, uma vez que a folha salarial atinge 70% das receitas líquidas do município, quando o máximo tolerado é de 54%.
Não é por acaso que o ex-gestor conseguiu o feito extraordinário de ter cinco contas do seu mandato, em cinco anos, rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios.
Leia Mais

Tempo de leitura: < 1 minuto

PP debandadaCerca de 300 filiados ao PP de Itabuna podem abandonar o partido ainda nesta semana em resposta ao que classificam como “falta de diálogo” da direção regional da sigla. Há insatisfação dos cerca de 20 candidatos a vereador quanto à forma como foi escolhido o secretário de Indústria, Comércio e Turismo, pasta destinada ao partido nas discussões entre aliados do prefeito Vane do Renascer (PRB).
O PP integrou o arco de seis partidos que apoiaram a eleição do prefeito itabunense. Dentro da legenda, há quem lembre que traidores estão no grupo dos beneficiados, enquanto quem comeu “sal e poeira” foi relegado ao esquecimento, embora reúna qualidades técnicas.
A revolta ocorre, também, por que os principais cargos abaixo do de secretário estão sendo preenchidos por outra legenda, o PCdoB, que indicou os diretores de Indústria e Comércio (Rosivaldo Pinheiro) e de Turismo (João Carlos Ettinger).
Um dos que reclamam da situação diz que o prefeito Vane do Renascer (PRB) honrou a palavra com o partido, mas a direção local esqueceu dos compromissos e ignorou decisões tomadas internamente.
Outro filiado ouvido pelo PIMENTA também se queixa do comportamento do empresário Roberto Minas Aço, que não tem comparecido às reuniões internas. Roberto é o dono da indicação do advogado José Humberto Martins para o cargo de secretário de Indústria, Comércio e Turismo.