O governador Rui Costa, Lula e o senador Wagner em evento na Bahia || Foto Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarca, na Bahia, na manhã desta quarta-feira (25), para uma série de compromissos em dois dias de visitas ao estado. O primeiro evento será na Assembleia Legislativa baiana, onde o petista deverá conceder entrevista coletiva e terá encontro com movimentos sociais às 16h.

A previsão é de que, na noite desta quarta, Lula se reúna com os maiores nomes da base aliada no estado – o governador Rui Costa (PT), os senadores Otto Alencar (PSD) e Jaques Wagner (PT) e o vice-governador João Leão (PP) -, na capital baiana.

ALIADOS E MDB

A agenda do ex-presidente prevê visita de Lula a uma policlínica regional em Salvador e almoço com partidos da base aliada na Bahia em um hotel da capital baiana na quinta (26). Há ainda um suspense quanto à possibilidade de Lula conversar, na quarta ou quinta, com o ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima, cacique do MDB na Bahia.

Félix Mendonça diz que se sente honrado com citação ao seu nome feita por Lupi (à dir.) || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

O PDT poderá fechar apoio à pré-candidatura de ACM Neto (DEM) na corrida à sucessão do governador Rui Costa (PT) em 2022. Segundo o presidente nacional da legenda afirmou ao colunista Guilherme Amado, do Metrópoles, falta apenas a definição de uma vaga na chapa majoritária – vice ou candidatura ao Senado – para o PDT selar acordo com o nome do Democrata na Bahia.

– A negociação está bem avançada. Não posso dizer que está selada porque você sabe como é a política – disse Lupi.

Segundo o dirigente da legenda, o nome mais forte do PDT para a vaga na chapa majoritária é o do hoje deputado federal Félix Mendonça Junior.  As negociações também incluem o apoio do DEM à candidatura presidencial de Ciro Gomes (PDT).

Presidente do PDT baiano, o deputado federal Félix Mendonça Junior se disse “feliz e honrado” por ter o nome lembrado para uma eventual chapa do presidente nacional do DEM. Porém, observou:

– Mas ainda não houve convite e não há nada confirmado. Por isso, por enquanto, sigo candidato a deputado federal de novo – disse Félix Junior.

 

ACM Neto faz críticas a gestões de Rui Costa e Jaques Wagner || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

Pré-candidato a governador da Bahia, ACM Neto participou de evento com jovens ligados ao DEM, em Salvador, e avaliou que as gestões petistas na Bahia nada fizeram pela educação em tempo integral no estado. Segundo ele, projetos começaram a sair do papel agora, “no apagar das luzes”, a exemplo de anúncios de construção e ampliação de algumas escolas. “Por que não fizeram em 15 anos e vão fazer no último?”, questionou.

Presidente nacional do DEM, o ex-prefeito de Salvador aproveitou o evento para tecer críticas aos indicadores da educação baiana.

– A gente montou um grupo de trabalho com técnicos do nosso estado e de fora, e a gente começou a estudar profundamente esses dois casos, de Pernambuco e do Ceará. O Ceará em especial na área de alfabetização. Pernambuco em relação ao ensino médio, sobretudo em relação à educação em tempo integral, que foi copiado por vários estados do país. Não há estado que possa querer ser desenvolvido e mudar esse jogo sem investir na educação – disse.

Deputado se manifestou após notícia de que PT quer apoio de Boulos a Haddad
Tempo de leitura: < 1 minuto

A jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, informou ontem (14) que o PT pretende convencer Guilherme Boulos, do PSOL, a não ser candidato ao Governo de São Paulo e apoiar o ex-prefeito Fernando Haddad (PT). Sem citar a notícia, o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) defendeu que Boulos mantenha a postulação ao cargo de governador do estado mais rico do país.

“Boulos é o melhor nome da esquerda para o Governo de SP. Ele saiu gigante da eleição municipal, onde trouxe de volta a esperança!”, tuitou o deputado. “As pesquisas indicam a força que essa construção tem. A esperança é o norte que precisamos para consolidar a unidade em SP e no Brasil contra o atraso! Estamos juntos, @GuilhermeBoulos”.

De acordo com a jornalista, a intenção do PT é apoiar Boulos na disputa pela Prefeitura de São Paulo em 2024, de modo que, no próximo ano, ao invés de tentar o governo paulista, ele seria candidato a deputado federal.

Pedetista e democrata têm o desafio de aglutinar votos do antipetismo que também rejeita Bolsonaro
Tempo de leitura: 2 minutos

Se a parceria render novos frutos, Ciro e Neto terão superado o desafio de expandir o alcance das suas candidaturas no campo democrático, aquele dominado pelo PT de Lula e Rui Costa nos cenários nacional e estadual.

Thiago Dias

Paira no imaginário político a possibilidade de uma aliança nacional entre o PDT de Ciro Gomes e o DEM de ACM Neto.

Foi o próprio Ciro quem defendeu novas dobradinhas DEM-PDT, em entrevista concedida em maio ao Valor Econômico, lembrando que a vice-prefeita de Salvador, Ana Paula Matos, é sua correligionária.

Para Ciro, o sucesso da candidatura liderada pelo hoje prefeito Bruno Reis pode se repedir no ano que vem, com o PDT indicando o(a) vice de ACM Neto na disputa pelo Governo da Bahia. Em contrapartida, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta poderia ser o nome de alcance nacional do DEM na chapa do pedetista.

O implacável João Santana, que comandou a propaganda eleitoral do PT em três das quatros campanhas presidenciais vitoriosas do partido, já começou a emoldurar os vídeos do PDT com o azul antipetista.

Se a parceria render novos frutos, Ciro e Neto terão superado o desafio de expandir o alcance das suas candidaturas no campo democrático, aquele dominado pelo PT de Lula e Rui Costa nos cenários nacional e estadual.

Com Mandetta, do inesquecível “Tchau, querida!” para a então presidente Dilma Rousseff (PT) na véspera do impeachment, Ciro pode alcançar a grande fatia do antipetismo que também não tolera Jair Bolsonaro – o presidente sem partido.

Para Neto, estar ao lado de um pedetista o distanciaria da impopularidade da extrema-direita na Boa Terra. Essa tarefa será dificultada, é claro, se o prefeito Bruno Reis e os deputados federais do DEM baiano continuarem a aparecer em fotos com o presidente. Afinal, ACM Neto não precisa de Bolsonaro para aglutinar os votos antipetistas.

Thiago Dias é repórter e comentarista do PIMENTA.

Manifestantes vão se concentrar na Praça Cairú, a partir das 9 horas
Tempo de leitura: < 1 minuto

Ilhéus vai entrar no circuito nacional de protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), neste sábado (29), em ato promovido pelos partidos PSOL, PSB, PCdoB e PT. Os manifestantes vão se concentrar na Praça Cairu, a partir das 9h.

Ao menos 85 cidades já têm manifestações marcadas para o mesmo dia, segundo levantamento da BBC.

A pauta dos atos inclui diversas demandas, a exemplo do impeachment de Bolsonaro, a volta do auxílio emergencial de R$ 600, a ampliação das vacinas disponíveis, o fim da violência contra a população negra, a suspensão de cortes de verbas na educação e a reversão das privatizações e da reforma administrativa.

Os organizadores alertam aos participantes sobre a importância dos cuidados contra a disseminação do novo coronavírus, como o uso de máscara, a ocupação de espaços ao ar livre e o distanciamento mínimo entre os presentes.

Rui, Tonho de Anízio e Rosemberg durante audiência em fevereiro passado
Tempo de leitura: 2 minutos

Líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia, o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) disse que não pode ser encarado como mais que um “desabafo” as críticas do prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, à atuação do governo estadual no município sul-baiano. “Foi um desabafo. Não é algo que esteja no coração de Tonho. Sei do carinho que ele tem pelo governador Rui Costa e pelo senador [Jaques] Wagner”, afirmou Rosemberg ao PIMENTA nesta noite de terça (9).

Deputado estadual mais votado no Litoral Sul, Rosemberg disse entender o momento de pressão sobre os prefeitos na fase mais aguda, até aqui, da pandemia da Covid-19. “É a pressão com cobrança do povo, é um novo mandato e existe pressão muito grande do setor produtivo”, afirmou.

O deputado ainda observou que Tonho “governa cidade eminentemente turística, obrigado a tomar medidas que, às vezes, não são satisfatórias aos comerciantes, ao turismo”. Para ele, trata-se de um momento diferente que impacta gestores em variados níveis. “O emocional pode se sobrepor em alguns momentos. E isso é natural”, disse ele, apontando como exemplo o governador Rui Costa, que foi às lágrimas em entrevista à TV Bahia na semana passada ao falar de pandemia – relembre aqui.

OBRAS E NOVA ESCOLA EM ITACARÉ

O deputado estadual ainda relatou o clima e a atenção dispensada pelo governador Rui Costa a Tonho de Anízio durante audiência em Salvador, em fevereiro. “O governador foi extremamente atencioso com nosso Tonho de Anízio e deu encaminhamento aos pedidos feitos pelo prefeito”, ressaltou.

Rosemberg disse que já antes havia marcado uma visita a Itacaré para a próxima sexta-feira. A visita está mantida. Para ele, o compromisso do estado com a cidade, mesmo depois da chegada de Rui Costa, pode ser medido por obras e ações, a exemplo do sistema viário de acesso às praias urbanas, num investimento de R$ 3,6 milhões feitos pelo governo baiano, complementando parte (10%) com emenda do deputado federal Ronaldo Carletto. “Temos ainda obras como o Centro de Canoagem e a desapropriação do prédio do hospital municipal”, acrescentou.

Ainda falando de obras e a ações, Rosemberg vê na desapropriação uma questão sensível, mas que está sendo negociada diretamente pelo Estado. “Já houve a desapropriação. Se houve arremate em leilão, o vencedor terá que tratar com o estado, não com o município de Itacaré, que não deve nada nem pode ser pressionado [a pagar aluguel]. O imóvel foi desapropriado e a questão está sendo tratada pela PGE [Procuradoria-Geral do Estado]”.

O líder do Governo ainda falou que a atenção do governo estadual pode ser medida, também, na construção de moderno colégio no município, com estrutura também para cursos profissionalizantes do ensino médio. “É um investimento de R$ 6 milhões que falta apenas o município definir a área para a sua sequência. O investimento poderia ser feito em outro município? Poderia, mas o governador prestou total deferência a Tonho de Anízio e ao povo de Itacaré com essa grande obra”, argumentou Rosemberg. “Vamos continuar trabalhando, mandato, governo estadual e prefeitura, por Itacaré”, concluiu.

SEM COMENTÁRIOS

O PIMENTA tentou ouvir o prefeito Tonho de Anízio após a forte repercussão – principalmente dentro do governo baiano – das críticas feitas a Rui e do tom elevado ao falar do secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, chamado por ele de “Vilas-Maus”. O telefone do prefeito estava desligado, mas assessores disseram que Tonho não mais comentaria o caso.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Deputado estadual e líder do Governo Rui Costa na Asssembleia Legislativa da Bahia, Rosemberg Pinto acaba de se posicionar quanto à decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Amigo pessoal do ex-presidente Lula, Rosemberg escreveu no Twitter que a decisão de anulação das condenações é “tardia”, mas “antes tarde do que nunca”.

Para Rosemberg, o STF retoma o seu papel de guardião da Constituição Federal e toma decisão correta. E escreve:

O Estado deve uma reparação ao presidente @Lula por ter ficado oito meses encarcerado por decisões que, sequer, a Justiça Federal tinha competência para julgar, levando o #Brasil ao caos desde a eleição de Bolsonaro. #LulaInocente.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wagner: “grande dia” || Foto Pimenta/Arquivo

A decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulando todos os atos da Operação Lava Jato contra o ex-presidente Lula, foi comemorada por um dos seus mais fiéis seguidores, o senador e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT-BA). Por meio do Twitter, Wagner disse que a decisão do STF é “justiça reposta”.

Extrema felicidade em ver a justiça ser reposta ao presidente @LulaOficial! Semana que vem completo 70 anos. Considero este um grande presente antecipado – escreveu Wagner em sua conta no Twitter.

Numa segunda postagem, Wagner retuita postagem da liderança do PT no Senado e escreve: “Grande dia!”.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O PT ilheense vive dias turbulentos após a queda de braço do empresário Nilton Cruz, que tentou disputar a Prefeitura em 2020, e o grupo do presidente Ednei Mendonça. Ambos eram amigos, mas o caldo entornou no segundo semestre do ano passado, quando o partido preferiu indicar Everaldo Anunciação como vice do empresário Cacá Colchões (PP) a compor chapa com o prefeito reeleito Mário Alexandre, Marão (PSD).

Hoje, Nilton disse que está avaliando se continuará no PT e disse que o grupo de Ednei ganhou fôlego interno com a eleição de Enilda Mendonça, irmã de Ednei. “Veremos no que isso vai dar. A sigla em ilhéus continua com importância pífia. Já que os vereadores eleitos têm comportamentos independentes e com zero afinidade com a ideologia partidária”, disse ele ao site Políticos do Sul da Bahia.

Nilton provocou ainda mais. Disse que o PT ilheense continua sendo “uma casinha” comandada por “décadas pelo mesmo grupo que apequenou o partido”. E completou: “Apequenou o partido, mesmo quando tínhamos Governos Federal (Lula e Dilma) e Estadual(Wagner e Rui), Todos com excelente avaliação popular”.

Para fechar, ainda sobrou para o PT de Itabuna:

– Sofrível a atuação do PT em Ilhéus. Nunca conseguiu eleger ninguém para cargos mais expressivos. Precisa de renovação e abertura, assim como Itabuna. Os caciques têm que se recolherem para suas ocas – declarou.

Moacyr Leite Júnior obtém mais de 51% dos votos válidos
Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito reeleito do município de Uruçuca, Moacyr Leite Júnior (DEM), obteve mais uma vitória no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), nesta segunda (7). O embargo proposto pelo Partido dos Trabalhadores, que pedia a impugnação da chapa de Moacyr nesta eleição, foi negado por unanimidade.

O embargo foi analisado pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral, presidido pelo desembargador Edmilson Jatahy Fonseca Junior. Para Moacyr, as tentativas frustradas dos adversários “mostram que, por não conseguir vencer nas urnas, tentam de todas as formas prejudicar quem foi aprovado pelo povo”, disse.

Foto Pimenta/Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-governador Jaques Wagner, hoje senador, usou o Twitter para fazer considerações sobre o resultado das eleições municipais no Brasil e – principalmente – na Bahia. Numa indireta para o prefeito de Salvador, ACM Neto, Wagner diz que “tem gente comemorando precipitadamente” o resultado das urnas na Bahia em 2020.

O senador lembra 2016, quando o PT e partidos aliados também perderam em Salvador, Feira, Conquista e Camaçari, os quatro maiores colégios eleitorais do estado, e o seu partido nem sequer chegou ao segundo turno nas duas maiores cidades do interior baiano, mas Rui Costa acabou reeleito governador. “[Rui Costa] teve uma eleição retumbante e elegemos 2 senadores”, acrescenta.

“Agora aumentamos nossas votações em todas estas cidades. Então, para quem quer logo tirar a consequência para 2022, eu acho muito precipitado. Já tem gente comemorando, achando que já está tudo dado, mas é bom lembrar que a eleição de daqui a 2 anos roda em um circuito diferente das eleições municipais”, complementa.

Para Wagner, o real perdedor destas eleições foi o presidente Jair Bolsonaro, ainda em primeiro mandato, pois “não teve nenhuma vitória expressiva”. “Onde [Bolsonaro] colocou a mão, as pessoas foram derrotadas. Ainda na análise do senador, avaliar o PT “como derrotado” é “um pouco demais”.

Herzem Gusmão vence disputa e comandará Conquista por mais 4 anos
Tempo de leitura: < 1 minuto

Com 89,29% das urnas a serem apuradas, o prefeito Herzem Gusmão (MDB) será mantido no comando do terceiro maior município da Bahia para o período 2021-2025. Ele tem frente de mais de 17 mil votos e 55,21% dos votos válidos, enquanto o petista e deputado estadual Zé Raimundo alcança 44,79%. Pela diferença, Herzem não pode mais ser superado matematicamente.

A disputa no município do sudoeste baiano envolveu dois dos principais nomes da política estadual, o governador Rui Costa e o prefeito de Salvador, ACM Neto. O presidente nacional do Democratas apoiou a reeleição de Herzem Gusmão e já na manhã de ontem (28) comemorava sondagens internas que apontavam vitória dos seus aliados do MDB em Feira de Santana (Colbert Martins) e Conquista. Rui Costa apoiava Zé Raimundo.

Tempo de leitura: 2 minutos

Zé Raimundo e Herzem disputam a Prefeitura de Vitória da Conquista

Os dois maiores colégios eleitorais do interior da Bahia têm promessa de disputa acirrada, voto a voto, neste domingo de segundo turno. O deputado federal Zé Neto (PT) enfrenta o candidato à reeleição pelo MDB, Colbert Martins, em Feira de Santana. Já em Vitória da Conquista, outro Zé, o Raimundo, também petista, enfrenta o candidato à reeleição pelo MDB, Herzem Gusmão.

Zé Neto e Zé Raimundo venceram o primeiro turno, respectivamente, em Feira e Conquista. Zé Neto obteve 41,55% dos votos válidos em 15 de novembro, enquanto Colbert Martins ficou com 38,18% na corrida pelo comando da Princesa do Sertão, como também é chamada Feira de Santana. Em números absolutos, a diferença foi de apenas 9.176 votos em eleição em que 323.990 compareceram à urna.

Zé Raimundo foi o mais votado no primeiro turno em Conquista. Obteve 47,63% dos votos válidos, mas o emedebista e candidato à reeleição, Herzem Gusmão, “colou” no petista. Abocanhou 45,89%, estabelecendo diferença de somente 2.989 votos, conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na Suíça Baiana, 231.176 eleitores votaram no primeiro turno.

Em Feira, o embate é entre Zé Neto e Colbert Martins || Imagens Bnews

RUI X ACM NETO

Além do embate entre petistas e emedebistas, as disputas de Feira de Santana e de Vitória da Conquista pesam para o equilíbrio de forças na Bahia. Enquanto Zé Neto e Zé Raimundo são apoiados pelo governador Rui Costa e pelo ex-governador e hoje senador Jaques Wagner, Colbert e Herzem são as apostas de ACM Neto para consolidar o bom resultado do campo oposicionista nas 16 maiores cidades baianas no primeiro turno.

Neto, prefeito de Salvador, conseguiu a eleição do seu vice-prefeito, ainda no primeiro turno e com 64,20% dos votos válidos. Bruno Reis comandará a capital baiana a partir de janeiro de 2021.

De quebra, o DEM de ACM Neto ou candidatos aliados venceram em cidades como Camaçari, Barreiras, Juazeiro, Teixeira de Freitas, Porto Seguro e Eunápolis.

Já no caminho oposto, o PT somente conseguiu vitória expressiva em grandes municípios baianos em Lauro de Freitas, com a reeleição de Moema Gramacho. Se a conta incluir partidos aliados, levou Itabuna, Ilhéus e Jequié e Paulo Afonso. O porém é que aliados fizeram duras críticas – públicas – ao governador e ensaiam voo solo em 2022, com Otto Alencar disputando o Palácio de Ondina.

Tempo de leitura: 2 minutos

Geraldo, ao centro, com Sodré (à esquerda) e Jairo durante live

Geraldo Simões (PT) se comprometeu a implementar amplo programa de geração de emprego, com destaque para comércio, indústria e serviços, em Itabuna, caso eleito. A promessa foi feita durante live do candidato a prefeito de Itabuna com o secretário de Organização do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Alimentação (SindAlimentação), Eduardo Sodré, nesta terça-feira (3).

Ressaltando a importância da parceria com o governador Rui Costa para geração de emprego e renda, Geraldo afirmou que já tem entendimentos com Governo Estadual para que Itabuna tenha uma compensação por causa da perda de indústrias no município. “As empresas querem isenção de impostos e é o governador quem escolhe as cidades aonde elas vão se instalar. Nós vamos colar em Rui Costa para que Itabuna seja candidata para receber essas indústrias”.

Geraldo afirma que vai utilizar as relações que tem com o senador Jaques Wagner e o governador Rui Costa, para trazer o Porto Seco, coletar 100% do esgoto e tratar 100% água e pavimentar as ruas com asfalto de qualidade. “Está na hora da gente reverter esse declínio e ajudar Itabuna a dar a volta por cima”, afirmou.

Para Jairo Araújo, candidato a vice-prefeito, Itabuna necessita de uma gestão que trate os problemas da cidade, que são muitos, mas que também construa oportunidades e alternativas de emprego e renda. Geraldo pontuou que Itabuna está com apenas 22% de trabalhadores com a carteira assinada, destacando que é 81ª cidade no estado da Bahia com trabalhadores registrados.

Ele criticou a desativação da fábrica da Nestlé na cidade e alertou que acarretará um aumento do número de desempregados com carteira assinada, próprios como também dos terceirizados. “Além do empobrecimento das pessoas, isso diminui a arrecadação da prefeitura”.Leia Mais