Estado libera cirurgias eletivas
Tempo de leitura: 2 minutos

O Centro de Operações de Emergência em Saúde da Bahia (Coes) autorizou, nesta quinta-feira (15), o retorno gradativo das cirurgias eletivas em todo o estado. Os procedimentos estão suspensos desde o ano passado em virtude da pandemia da Covid-19. Para que a retomada seja segura, as unidades de saúde devem manter o uso racional de medicamentos, como sedativos e bloqueadores musculares, atualmente com risco de desabastecimento no mercado.

“Decidimos liberar as cirurgias eletivas, pois sabemos da demanda reprimida e da necessidade da população, mas é preciso entender que os mercados baiano e brasileiro não estão conseguindo atender de forma plena a necessidade por sedativos. Por isso, é necessário que as unidades atuem de forma racional e consciente no uso desses recursos, também utilizados no tratamento da Covid-19”, comenta o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas.

Para a retomada, as unidades poderão realizar na totalidade os procedimentos ambulatoriais de pequenas cirurgias, sob anestesia local; cirurgias com anestesia locorregional; e procedimentos com bloqueio de plexo, raqui e peridural.

LIMITE DE CIRURGIAS

Já as cirurgias com indicação de anestesia geral devem se limitar a 25% da capacidade operacional mensal da unidade, tendo como base de referência o ano de 2019. A exceção são os casos em que possa haver prejuízo aos pacientes pela questão tempo-dependente, tais como, cirurgias oncológicas e cardíacas.

Devem ser mantidas as orientações de resguardar todas as medidas de prevenção e controle de infecção para a Covid-19, atentando para a adoção das medidas de biossegurança em todas as dependências físicas das unidades de saúde e o uso adequado de EPI’s pelos profissionais, conforme recomendações técnicas da ANVISA.

Dentre outras recomendações, a nota técnica sugere que os pacientes internados não recebam visitas, mesmo que em leitos de enfermaria, e que sejam incentivadas as visitas virtuais, por meio de vídeo-chamadas ou ligações.

Acompanhantes estão liberados em unidades de internação tidas como abertas apenas para pacientes que necessitem de cuidado durante o período de internamento, conforme avaliação das equipes de cuidado multiprofissional e médica, com exceção dos casos previstos em lei. A nota técnica de número 66 está disponível no site da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab).

Tempo de leitura: 2 minutos

A Secretaria da Saúde da Bahia determinou a ampliação da oferta da vacina contra influenza para toda a população a partir de 6 meses de idade. A medida atende recomendação da Coordenação do Programa Nacional de Imunizações.

A ampliação foi em função de as coberturas vacinais nacionais, estaduais e municipais ainda estarem baixas e heterogêneas, o que pode levar a formação de bolsões de pessoas não imunizadas, favorecendo o aparecimento da doença e suas complicações, em especial nos grupos de maior risco.

Na Bahia, os dados da campanha indicam que até o momento foram vacinadas 2.033.808 pessoas, representando 38,6% do total de 5.128.509, população alvo da campanha. A data de vacinação para todas as faixas etárias e os locais de imunização são definidos pelos municípios.

INTERVALO ENTRE AS VACINAS

É necessário haver um intervalo mínimo de 14 dias entre as vacinas contra influenza e a vacina contra a Covid-19. As pessoas que ainda não foram imunizadas contra Covid-19 ou que receberam apenas a primeira dose devem priorizar essa data e, posteriormente, buscar um posto para se vacinar contra gripe.

A campanha de vacinação contra influenza é uma importante medida também no combate à pandemia de coronavírus (Covid-19). “A vacinação contra a influenza prevenirá o surgimento de complicações decorrentes da doença, óbitos, internações e consequente sobrecarga nos serviços de saúde, além de reduzir os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19”, explica a coordenadora do Programa de Imunização da Sesab, Vânia Rebouças.

Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais.

A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz. Apresenta potencial para levar a complicações graves e ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco para as complicações da infecção viral.

Leitos de UTI covid-19 registram, novamente, 100% de ocupação || Foto: Geraldo Bubniak/AEN
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) aponta para registro de 607 mortes provocadas pelo novo coronavírus (Covid-19), em Itabuna, desde o início da pandemia. Os dados estão disponíveis no sistema de transparência de dados relacionados à pandemia no estado.

Os números revelam grande discrepância quanto ao que o município vem divulgando desde o final de maio. De acordo com os dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Itabuna tem 566 óbitos causados pela covid-19.

A discrepância no número de óbitos entre o divulgado pela Sesab e os dados da SMS já foi maior. No domingo (12), o município registrava total de 539 óbitos. A Sesab apontava 606 mortes pela covid-19 em Itabuna desde o início da pandemia.

27 ÓBITOS EM 4 DIAS

Por vários dias, houve um “apagão” na divulgação dos dados em Itabuna. A Prefeitura alegou problemas no sistema de centralização e divulgação dos dados da pandemia. Após a normalização na divulgação dos dados, o sistema registrou, em quatro dias, total de 27 mortes em decorrência da covid-19.

Apesar da discrepância, o município ainda não se pronunciou publicamente quanto a esta grande diferença. O município somente resolveu endurecer as medidas restritivas para o comércio ontem (16), depois de praticamente uma semana com todos os leitos de terapia intensiva (UTI) ocupados.

Manifestantes denunciam atraso de salário de funcionários do Costa do Cacau || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) está sendo acusada de não fazer o pagamento mensal ao Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Administração Hospitalar (IBDAH), responsável pela gestão do Hospital Regional Costa do Cacau, em Ilhéus. Nesta manhã de terça (15), os trabalhadores fazem manifestação na porta da unidade de saúde para cobrar o pagamento do salário de maio, que deveria ser feito até o último dia 7.

João Evangelista, diretor do sindicato que representa os trabalhadores, o Sintesi, diz que o pagamento não ocorreu ainda e não há previsão de pagamento aos trabalhadores, que têm enfrentado uma jornada ainda mais dura por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “Salário dos trabalhadores deveria ser pago até o quinto dia útil. Hoje já é 15 e está sem previsão”.

Os representantes dos trabalhadores consideram um desrespeito os atrasos constantes ocorridos nos últimos meses e em plena pandemia. Segundo eles, o IBDAH pagava o salário da categoria até antes do prazo do vencimento, o que mudou. “A Sesab vem atrasando o repasse das faturas à empresa”, observa o Sintesi em nota.

Ainda em nota, o Sintesi define a situação como “preocupante” e não descarta paralisação dos serviços. “Sem salário, ninguém aguenta”, completa.

Tempo de leitura: 3 minutos

Há 14 meses, deixamos de lado nossas famílias, enfrentamos o vírus com todas as nossas forças, abrimos mão de nossa vida, e quantos colegas já vimos nos deixar enquanto lutavam pela vida do próximo… Mas, temos vacina. E, se temos, vamos vacinar!!!

Domilene Borges

Começo meu apelo hoje com essa frase, recebida por um amigo também Coordenador de Núcleo, em um dos nossos vários momentos de desabafo e consolo frente a todas as dores das perdas e dificuldades enfrentadas nessa batalha.

Vivemos um cenário cada dia mais preocupante. Dias difíceis, duros, tristes.

Hoje, temos na Bahia 1.025.987 casos confirmados de COVID 19, 4.620 nas últimas 24 horas.

Assistimos uma mudança no cenário da dinâmica do vírus.

Analisando os dados apresentados pela DIVEP/SESAB na última reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) no último dia 02/06/2021, podemos observar claramente que entre os meses de janeiro a maio, o número de casos confirmados tem aumentado nas faixas etárias compreendidas entre 20 a 59 anos. Da mesma forma, comparando-se o número de óbitos no mesmo período, constatamos que os mesmos aumentaram principalmente entre as pessoas com idade entre 30 a 59 anos.

Isso reflete de certa forma o impacto da vacinação na população idosa, mas também nos mostra a necessidade de continuar a nos cuidar. O vírus está acometendo as pessoas mais jovens, a classe economicamente ativa e que precisa, na maioria das vezes, se deslocar para garantir o sustento da família.

Diante dessa nova dinâmica, ainda que com pequenas quantidades de doses disponíveis, os Secretários Municipais de Saúde, juntamente com os representantes do Governo do Estado que participaram da reunião extraordinária da última CIB, decidiram estender a vacinação para a população de 18 a 59 anos sem comorbidades, paralelamente à vacinação dos grupos prioritários. Decisão essa que demonstra a preocupação de todos aqueles que estão na linha de frente há 14 meses e que luta incansavelmente pela vida.

Falando um pouco da nossa região, Sul, cursamos hoje com 74% de ocupação nos leitos clínicos COVID adulto e 81% nos leitos de UTI COVID adulto. Em relação aos leitos COVID pediátricos, hoje, tanto os clínicos quanto os de UTI cursam com uma ocupação de 100%.

Temos 144.806 casos confirmados e 3 municípios da nossa região que cursam entre os 10 do Estado com maior número de óbitos por residência – Itabuna (595), Ilhéus (483) e Jequié (320).

Em relação à vacina, contamos hoje com 91,8% das doses recebidas e destinadas à primeira dose já aplicadas, e 85,5% das segundas doses também já administradas. Acompanhamos o empenho dos municípios em imunizar a população, mas precisamos intensificar ainda mais as ações. Não podemos perder oportunidades, não podemos abrir mão de fazer chegar doses à população tão sofrida, ainda que, para isso, tenhamos que abrir mão de datas como feriados ou finais de semana. Estamos numa guerra, somos soldados e protagonistas nela e não podemos baixar guarda. Sei que não é fácil, não está sendo para ninguém. Há 14 meses, deixamos de lado nossas famílias, enfrentamos o vírus com todas as nossas forças, abrimos mão de nossa vida, e quantos colegas já vimos nos deixar enquanto lutavam pela vida do próximo… Mas, temos vacina. E, se temos, vamos vacinar!!!

Todas as perdas importam, e doem! Hoje já são 21.512 baianos que não estão mais entre nós.
É momento de reflexão, de amor ao próximo, compartilhamento de responsabilidades e proação. Precisamos proteger quem amamos.

Os cuidados continuam sendo fundamentais. Usem máscara, evitem festas e aglomerações. Estamos fazendo a nossa parte, mas precisamos de VOCÊ!

Que nunca nos falta fé. Vamos resistir e nunca desistir! Vamos vencer!

Domilene Borges é coordenadora do Núcleo Regional de Saúde Sul da Sesab.

Hospital materno-infantil deverá ser inaugurado no próximo dia 28
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Governo da Bahia confirmou a entrega do novo hospital materno-infantil de Ilhéus para o próximo dia 28 de junho, aniversário do município. Segundo a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), as obras já foram concluídas e os equipamentos estão em fase final de instalação.

A unidade de saúde, na Conquista, foi erguida no espaço do antigo Hospital Regional Luiz Viana Filho, fechado em 2017, quando o governo baiano inaugurou o Hospital Costa do Cacau, na Rodovia Ilhéus-Itabuna.

Segundo a Sesab, a unidade será administrada pela Prefeitura de Ilhéus. O estado fará a cessão do hospital em ato que aguarda a assinatura do prefeito Mário Alexandre. Após a assinatura, o município será o responsável pela gestão e operacionalização da unidade materno-infantil. Hoje, a Sesab anunciou que o sistema será de coparticipação entre município e estado.

A Prefeitura de Ilhéus ainda precisa definir a empresa que administrará o hospital materno-infantil. “A expectativa é que a prefeitura de Ilhéus faça a contratação de uma organização social para assumir a gestão da unidade nos próximos 15 dias, ainda a tempo da inauguração”, informou a Sesab em nota enviada aos meios de comunicação.

INAUGURAÇÃO ADIADA

A entrega estava prevista para maio. O hospital contará com 105 leitos e UTIs neonatal e pediátrica. A unidade será referência para o sul da Bahia em cirurgia pediátrica e parto de alto risco.

Audiência em Salvador assegurou recursos e equipamentos para a saúde de Itabuna
Tempo de leitura: 2 minutos

O governo baiano liberou equipamentos e recursos para unidades de saúde de Itabuna, nesta segunda (31), durante audiência concedida pelo secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, ao prefeito Augusto Castro e ao deputado federal Paulo Magalhães. Recursos e equipamentos beneficiarão, respectivamente, Cemepi (antigo Ipepi) e Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães. O vereador Solon Pinheiro acompanhou o prefeito na audiência.

O secretário Fábio Vilas-Boas despachou, de imediato, um arco cirúrgico e um aparelho de ultrassom portátil para o Hospital de Base. Também foi liberado recurso de R$ 200 mil, obtido por meio de emenda do deputado Paulo Magalhães, para o Cemepi, que, em breve, voltará a atender pacientes infantis pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

ATENÇÃO

“O secretário Fábio Vilas-Boas tem tido uma atenção especial com Itabuna. Estamos recebendo esses dois novos equipamentos e outros itens ainda serão destinados ao Hospital de Base assim que os fornecedores façam as entregas à Sesab”, disse o prefeito.

Vilas-Boas também observou o foco do prefeito na saúde pública. “É gratificante contribuir com a saúde de Itabuna. Parabenizo o prefeito Augusto Castro por iniciar seu mandato focado na saúde. A exemplo do governador Rui Costa, o prefeito também gosta de cuidar de gente”, destacou.

Para o deputado federal Paulo Magalhães, o secretário estadual da Saúde superou todas as expectativas. “Com isso, Itabuna e o sul da Bahia só têm a agradecer. Os equipamentos que estamos levando são importantes para o Hospital de Base assim como os recursos para que o Cemepi volte a atender pelo SUS, para que ambos possam oferecer atendimento de qualidade. Só tenho que agradecer ao secretário e ao governador Rui Costa, esses amigos de Itabuna”, afirmou Magalhães.

HOSPITAL MATERNO-INFANTIL

Na reunião também foi discutido o andamento do projeto de implantação do Hospital Materno Infantil de Itabuna, que será erguido na Avenida Manoel Chaves, próximo ao Núcleo Habitacional da Ceplac. A unidade foi anunciada pelo prefeito Augusto Castro em março na cerimônia de comemoração dos 100 dias de governo no Teatro Municipal Candinha Dórea, evento que também teve a participação do secretário Fábio Vilas-Boas.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, alertou, nesta quinta-feira (20), para o crescimento da média móvel de casos ativos da covid-19 no estado. O indicador, que registra a média de casos em uma semana, iniciou o mês de abril abaixo de 15.000 registros e, no início desta semana, a média chegou a praticamente 17.000. Em cerca de 45 dias, aumento foi de mais de 13%.

O gestor da pasta afirmou que o aumento é progressivo, ou seja, tende a continuar evoluindo. E, com o São João chegando, período onde geralmente há grandes aglomerações, ele reforçou a importância de seguir as medidas sanitárias de proteção à doença. “[Para] interromper essa curva, apenas com medidas de distanciamento e uso de máscaras”, afirmou.

Vilas-Boas também citou a demora na chegada de novas remessas de vacinas contra o coronavírus, o que torna a vacinação lenta e não abrange ainda um público imunizado suficiente para a diminuição dos casos e mortes pela doença. De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, a Bahia aplicou a primeira dose da vacina em 3.052.551 pessoas até esta quarta-feira (19), o que representa 20,44% da população. Destas, 1.396.873 receberam o reforço: 9,36% dos habitantes do estado.

MAIS DE 20 MIL ÓBITOS

Até esta quarta-feira (19), segundo dados do boletim da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o estado registrou, desde o início da pandemia, 966.268 casos confirmados da doença e 20.131 mortes. A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes adultos com covid está em 85%. Informações do Metro1.

Tempo de leitura: 2 minutos

A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, realizou as primeiras captações de córneas deste ano. O primeiro procedimento foi realizado no dia 6 e o segundo na última segunda (13). Essas intervenções seguiram os protocolos de segurança estabelecidos pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

O enfermeiro da CIHDOTT do HRCC, Wagner Campos, ressalta que a captação de órgãos envolve o trabalho dedicado de uma equipe multidisciplinar. “No caso das córneas, estas podem ser captadas por enfermeiros treinados, se for múltiplos órgãos, o procedimento é feito por um médico especializado. Outra questão importante é a atuação dos psicólogos e assistentes sociais que ajudam a confortar e sensibilizar a família do doador para a importância da doação, que pode salvar outras vidas”, destacou.

Wagner Campos disse que a atitude de um familiar conceder a captação beneficia pacientes que tanto aguardam nas filas de transplante. “Esse ato de doação permite um benefício ao próximo, em meio ao luto da perda do ente querido, reconhecemos a grandeza, o carinho e a generosidade da família que nos permite, com essa captação, dar esperança e nova perspectiva de vida para outras pessoas”, declarou.

De acordo com enfermeiro Ronaldo Vital Pereira, coordenador da CIHDOTT, este ano o hospital já realizou uma captação de múltiplos órgãos. “A pandemia da Covid-19 impactou diretamente as captações em todo o estado. Com a adoção de medidas e ajustes necessários de segurança sanitária, conseguimos no final do ano passado e em janeiro deste ano captar múltiplos órgãos”, relatou.

PROTOCOLO DE SEGURANÇA

O HRCC segue a orientação da Coordenação do Sistema Estadual de Transplantes (COSET) da Bahia, resguardando o nível máximo de segurança no serviço de captação, inclusive com as medidas adequadas para o fluxo desse procedimento. É feita a coleta do material biológico do doador, por meio do exame PCR, para detecção da Covid-19, caso o teste apresente resultado negativo a doação prossegue, caso positivo a captação é suspensa.

Bahia recebe novo lote de vacinas da Astrazeneca || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma nova remessa com 244.200 vacinas contra a Covid-19 chegou nesta quinta-feira (8) à Bahia. Todas as doses são da Astrazeneca/Oxford. O voo trazendo os imunizantes pousou no aeroporto de Salvador por volta das 9h45min. Todo o carregamento será encaminhado para Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi) da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), de onde deve ser expedido para os municípios.

O envio será feito no sábado, quando uma remessa de vacinas Coronavac deve chegar. Desta forma, será necessária apenas uma operação logística de distribuição. Como ocorreu uma entrega na última segunda, os municípios ainda possuem estoque da primeira dose da AstraZeneca. Caso os municípios terminem as doses antes do envio no próximo sábado (8), a Sesab fará o despacho antecipado por via terrestre. Os Núcleos Regionais de Saúde estão monitorando a realidade de cada localidade.

Com o novo lote, a Bahia totaliza 4.924.860 doses de vacinas recebidas desde o dia 18 de janeiro, data de chegada da primeira remessa. Esta nova remessa dará possibilidade de que continue sendo imunizado os públicos de grupos prioritários do plano de vacinação contra a Covid-19.

Hospital público estadual recebeu 13 capacetes não invasivos
Tempo de leitura: 2 minutos

O Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, recebeu 13 capacetes de oxigenação não invasiva para atender vítimas da covid-19. Os capacetes foram enviados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Este equipamento pode evitar a intubação em pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

A fisioterapeuta Alana Ferreira Farias, coordenadora de Fisioterapia da Unidade Covid do HRCC, ressalta que o capacete é um tipo de interface usada entre o paciente e o aparelho de ventilação mecânica ou a um fluxo de oxigênio com pressão. “O objetivo é que o ar chegue ao paciente de forma não invasiva (interna), diferente da intubação, que necessita do tubo orotraqueal” explica.

O capacete não invasivo envolve a cabeça inteira do paciente e é vedado com um colar de silicone colocado no pescoço. A vantagem é que não permite a propagação do vírus no ambiente, esclarece Alana Farias. “Sua vedação evita grande quantidade de vazamento de gás e ainda é possível colocar um filtro antiviral na saída de ar, assim, reduzimos a contaminação dos profissionais da saúde. Com o uso deste equipamento permitimos que haja a melhora da oxigenação e que o assistido continue interagindo com a equipe”, complementou.

De acordo com a fisioterapeuta, diante da avaliação diária da equipe médica e da fisioterapia, é possível evitar ou reduzir uma intervenção invasiva com alto risco. “Também reduzimos a necessidade do uso de medicações que já estão começando a ter falta no mercado mundial”, disse Alana Farias.

A coordenadora de Fisioterapia ainda destaca o trabalho da Sesab e do governo estadual no combate ao novo coronavírus. “O governo do Bahia vem investindo nas melhores tecnologia para o tratamento da Covid-19, em todo o estado. Juntos, com essa parceria: gestão, unidade e equipes de profissionais, podemos oferecer o melhor para a saúde da população”, concluiu.

Secretários Ricardo e Marcos Vinícios com representante da Sesab e o deputado Rosemberg Pinto
Tempo de leitura: 2 minutos

O Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Saúde, garantiu na manhã desta terça-feira(13), a autorização do convênio de custeio para auxiliar nas despesas do Pronto Atendimento da Unidade de Combate ao Coronavírus de Itacaré, o PA-Covid 24 horas, durante o período da pandemia. A autorização do convênio, com todos os procedimentos já visando a liberação dos recursos, foi feita pelo governador Rui Costa e pelo secretário Fábio Vilas Boas (Saúde), atendendo a uma solicitação do prefeito Antônio de Anízio e do deputado estadual Rosemberg Pinto.

A reunião para a confirmação da autorização do convênio ocorreu hoje, na Secretaria Estadual de Saúde, em Salvador, contando com a participação do deputado estadual Rosemberg Pinto e dos secretários municipais Ricardo Lins (Saúde) e Marcos Vinícios “Japu” (Administração), representando o prefeito Antônio de Anízio.

Durante o encontro também foi confirmada a desapropriação da Fundação Hospitalar de Itacaré pelo Governo do Estado da Bahia. Todos os procedimentos da desapropriação já foram adotados e o Estado fará a permissão do uso do hospital para a Prefeitura de Itacaré.

O prefeito Antônio de Anízio comemorou as boas notícias para a saúde de Itacaré. A confirmação da desapropriação do prédio da Fundação Hospitalar, segundo afirmou o prefeito, é a garantia de que o Hospital continua sendo do povo, prestando um excelente serviço para os moradores e turistas.

Já o convênio de custeio, conforme explicou o prefeito, chega em uma boa hora para auxiliar nas despesas com o PA 24 horas, para que o município continue prestando esse atendimento aos pacientes com suspeitas de casos positivos de Covid-19. Tudo isso, segundo ele, graças à sensibilidade do governador e o apoio do deputado estadual Rosemberg Pinto.

As duas ações fazem parte do desdobramento da reunião do prefeito de Itacaré com o governador Rui Costa no mês de janeiro desse ano. Na oportunidade, Rui Costa elogiou o trabalho realizado pela Prefeitura de Itacaré desde o início da pandemia, sendo um dos primeiros municípios a adotar as medidas de segurança, implantando as barreiras, realizando as ações de desinfecção das ruas, colocando toldos de proteção nas agências bancárias para os atendimentos aos clientes e criando medidas restritivas para garantir a segurança de todos. Também falou do serviço realizado pelo Pronto-Atendimento Covid-24 horas aos pacientes e confirmou o convênio para auxiliar a Prefeitura de Itacaré nesse trabalho de combate ao Coronavírus.

Descentralizado e com investimentos, Lacen-BA realiza mais de 1 milhão de testes || Foto Leonardo Rattes
Tempo de leitura: 2 minutos

O Laboratório Central e Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) já realizou mais de 1 milhão de testes RT-PCR para diagnóstico do coronavírus (Covid-19) desde o registro do primeiro caso da doença no estado, em 6 de março do ano passado. Segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o Lacen investiu R$ 20 milhões em obras e equipamentos para atender a demanda gerada pela pandemia da covid-19, inclusive tornando o laboratório o maior do país em capacidade de realização de exames.

A diretora-geral do Lacen-BA, Arabela Leal, detalha que foram comprados extratores, pipetadores, amplificadores, termocicladores, insumos, além de um sequenciador, equipamento que realiza o sequenciamento genético do coronavírus. Além disso, foi realizada a contratação de pessoal para ampliação do serviço e, desse modo, a unidade passou a funcionar 24 horas, 7 dias por semana.

“O Lacen-BA mudou toda a sua logística de trabalho. Tivemos que nos adaptar completamente às novas rotinas e temos feito isso diariamente, já que estamos trabalhando por demanda espontânea. É interessante observar como comparativo que, no ano de 2019 inteiro, realizamos um total de 27 mil exames de biologia molecular, somando todos os agravos, como vírus respiratórios e arboviroses”, acrescenta a diretora-geral da unidade.

SEQUENCIAMENTO E NOVAS LINHAGENS

Durante o período de 18 de setembro até 30 de março de 2021, o Lacen-BA realizou o sequenciamento de 175 genomas completos do SARS-CoV-2 (coronavírus), identificando a circulação de 13 linhagens diferentes de coronavírus. A unidade tornou-se referência nacional para fazer o sequenciamento genético de amostras da Bahia e de outros cinco estados (Sergipe, Alagoas, Piauí, Pernambuco e Rio Grande do Norte).

Em janeiro de 2021, foram também detectadas no estado as novas variantes do SARS-CoV-2, recentemente identificadas no Brasil, sendo elas a variante P.1 e P.2 isoladas pela primeira vez no Norte (Manaus, Amazonas) e no Sudeste do país (Rio de Janeiro).

Já em fevereiro deste ano, também foi detectada a linhagem peruana C.14, marcando a introdução da mesma através de um viajante por meio de um navio, e a linhagem B.1.1.7 ou variante do Reino Unido ou britânica, detectada no Reino Unido pela primeira vez no início de dezembro de 2020.

PMs de Itabuna serão vacinados nesta quinta
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria de Saúde de Itabuna vacina, nesta quinta-feira (1°), policiais militares do 15º Batalhão da Bahia, a partir das 8h30min. As doses da Coronovac serão aplicadas somente em militares com idade acima de 50 anos.

A coordenadora de Imunização do município, Camila Brito, 153 policiais serão vacinados. “A lista com os nomes foi enviada pelo Comando Geral da Polícia Militar da Bahia”, destacou. Os imunizantes serão aplicados por profissionais da Rede de Frio, na sede do 15º Batalhão, na Avenida Manoel Chaves, no São Caetano. O processo será acompanhado pelo comandante do 15º BPM, tenente-coronel Sandro Ferreira Lopes.

De acordo com o que foi estabelecido, só poderá receber a dose o policial militar que ainda está na ativa e que não teve a Covid-19 nos últimos 28 dias. A coordenadora de Imunização informou que ainda não há expectativa de vacinas para outras faixas etárias da corporação.

VACINAÇÃO DE IDOSOS SUSPENSA NA QUINTA

A Secretaria Municipal de Saúde informou que mantém o cronograma de vacinar idosos de 60 a 69 anos até que todos estejam imunizados, para só então se passar à próxima faixa etária. A secretária Lívia Mendes disse que ninguém ficará sem ser imunizado.

A secretária informa que o município recebeu 5.700 doses, ou seja, apenas 30% dos imunizantes da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), mesmo tendo superado a meta de 85% de aplicação das doses recebidas. A expectativa é que novo lote de doses sejam repassados na segunda-feira (5) para que a vacinação de pessoas da faixa etária de 69 a 60 seja retomada.

Por isso, a recomendação é que ninguém deve ir às unidades básicas de saúde e de saúde da família na quinta-feira (1º). “Para otimizar a vacinação na próxima semana, as pessoas foram cadastradas nas unidades de saúde”, finaliza.

Bahia registra total de 14 mil óbitos causados pela covid-19 || Foto Prefeitura de Juazeiro
Tempo de leitura: < 1 minuto

Neste sábado (20), a Bahia registrou total de 14 mil mortes provocadas pelo novo coronavírus (Covid-19) desde o início da pandemia, segundo a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Somente nas últimas 24 horas, o estado confirmou 115 mortes por covid-19.

Ainda nas últimas 24 horas, foram registrados 4.518 casos novos de Covid-19, com 4.604 recuperados, que são pacientes já livres dos sintomas da doença.

Dos 767.134 casos confirmados desde o início da pandemia, 735.181 já são considerados recuperados, 17.953 encontram-se ativos e 14.000 tiveram óbito confirmado.

VAGA EM UTI

A Sesab informou, nesta noite, que 341 pacientes aguardavam vaga em UTI Covid-19 por volta as 15h deste sábado. Eram mais de 480 há três dias. A expectativa é de que a haja redução na fila com a abertura de novos leitos de terapia intensiva no Hospital Metropolitano, em Lauro de Freitas. Serão 40 neste domingo (21). Outros 204 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 estavam no sistema.

MAIS DE 922 MIL VACINADOS

Hoje, a Bahia recebeu nova remessa de vacinas e superou os 2 milhões de doses de imunizantes Coronavac e AstraZeneca (Oxford). Até aqui, são 922.153 vacinados contra o coronavírus, dos quais 289.643 receberam também a segunda dose até as 15 horas deste sábado. Os dados da vacinação podem ser conferidos no painel https://bi.saude.ba.gov.br/vacinacao/.