Ex-governador Wagner está 14 pontos atrás de ACM Neto || Foto Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

Pesquisa encomendada pela Record TV Itapoan ao instituto Real Time Big Data mostra o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) com 41% das intenções de voto na disputa ao governo baiano em 2022. Ele é seguido pelo ex-governador e senador Jaques Wagner (PT), com 27%.

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), deputado federal licenciado, atinge 4% das intenções de voto, enquanto o deputado estadual Hilton Coelho (PSOL) alcança 2%. O percentual de brancos e nulos chega a 11% e o de não souberam ou não responderam bate 15% na estimulada.

Divulgado hoje pela Record TV Itapoan, o levantamento da Real Time Big Data tem margem de erro de 3 pontos percentuais e foi feito no período de 13 a 15 de julho e ouviu 1.200 eleitores acima dos 16 anos, conforme o instituto.

APOIOS

A pesquisa também aferiu intenções de voto ao governo baiano com apoios dos candidatos a presidente. Com o apoio de Ciro Gomes, Neto atinge 35%. Wagner oscila para 29% quando tem o nome associado a Lula e Roma consegue 15% associado a Bolsonaro. Por fim, Hilton Coelho mantém os 2% se associado ao apoio de Guilherme Boulos.

SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno, novamente liderança de ACM Neto ante Wagner: 48% a 35%. Quando o embate se dá entre Neto e Roma, 59% a 15%. Wagner venceria Roma por 45% a 18% no cenário e período da pesquisa.

O senador Jaques Wagner e o ex-prefeito ACM Neto
Tempo de leitura: 2 minutos

Partidários ligados ao ex-prefeito ACM Neto esparramam nas redes sociais, desde ontem (6), uma pesquisa que dá ampla vantagem ao presidente nacional do DEM na corrida sucessória baiana de 2022.

A pesquisa gerou um furdunço nos grupos de WhatsApp.

Por dois motivos principais:

1 – Traz Neto com mais que o dobro das intenções de voto de Jaques Wagner (51,9% x 24,2%); e

2 – “Trabalha” uma percepção de possível fadiga do PT após quatro governos consecutivos e poucas condições para repetir o feito destas disputas, com eleição e reeleição de seus candidatos (Wagner por duas vezes e Rui igualmente) e em primeiro turno.

Mas tem o diabo dos detalhes:

1 – A pesquisa é antiga, de 25 de março, feita pelo Instituto Paraná; e

2 – Não contempla, no cenário, o peso de dois dos maiores puxadores de votos na Bahia (Rui Costa e Lula).

Não custa lembrar o período junino de 2017, quando ACM Neto liderava o cenário para 2018. No final, o neto de ACM nem foi para a disputa ao entender que dificilmente bateria o candidato à reeleição, Rui Costa.

“É DESESPERO”…

Vendo que a pesquisa era antiga, veio a reação à estratégia do democrata. Éden Valadares, presidente estadual do PT, pôs-se a dizer que a esparramada de pesquisa antiga traz um sintoma. “O desespero é tão grande que ACM Neto anda comemorando pesquisa antiga”. Ainda houve o Instituto Paraná negando que tenha feito pesquisa para aferir o humor do eleitorado baiano nos últimos meses.

Sabe-se que a reação do dirigente petista também está baseada em levantamentos recentes. O ânimo do Palácio de Ondina é outro desde que o ex-presidente Lula foi considerado elegível para 2022, justamente ali naquele período da pesquisa com cheiro de mofo. Rui Costa já puxava Wagner para uma condição que o deixava em pé de igualdade com Neto. E melhorou ainda mais a condição depois da overdose de Lula no noticiário nacional e, consequentemente, a liderança do “Barbudinho” nos últimos levantamentos para 2022. Rui e Lula são os turbos do senador petista pela Bahia.

PELEJA SEM FOLGA

A leitura para 2022 – por enquanto – sinaliza para uma não repetição do baile de 2018, quando Neto desistiu da peleja aos 45 minutos do prazo final para convenções e jogou José Ronaldo no esparro. Com o sacrifício do lado democrata, Rui foi eleito com mais de 75% dos votos válidos.

Do lado governista agora, há contra Wagner, apesar do carisma do “Galego”, o passivo de dois governos dele. Ou seja, como ele vai trabalhar para reduzir a rejeição automaticamente acumulada nestes anos.

Binho e João conduzem o "Frequência Política", na Difusora, aos sábados
Tempo de leitura: < 1 minuto

Apenas seis meses depois de ir ao ar, na Rádio Difusora Sul da Bahia, o programa Frequência Política consolidou audiência e já se tornou dos mais importantes na cobertura da área política no Estado. Apresentado por Binho Shalon e João Matheus, do Políticos do Sul da Bahia, o programa é marcado por entrevistas exclusivas com atores da política estadual e nacional.

Dentre os entrevistados do período, estão o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ex-DEM e a caminho do PSD-RJ, os senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Jaques Wagner (PT-BA) e o deputado federal licenciado e ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), além do vice-governador da Bahia, João Leão.

O programa vai ao ar aos sábados, das 10h às 12h, na Rádio Difusora, líder de audiência no sul da Bahia e acessível pela internet por meio de aplicativo. A emissora reforçou o sinal de transmissão e está chegando a cerca de 100 municípios do estado.

Ao comentar o sucesso do programa, João prometeu entrevista bombástica para o próximo sábado (5). Antecipando-se ao analista, o também apresentador Binho Shalon disse preferir guardar a surpresa. Pelo menos, até sexta. Os dois destacam, ainda, a repercussão das entrevistas em alguns dos principais veículos de comunicação do estado.

Tempo de leitura: 3 minutos

Marão não contava conversa e, com a mesma disposição que organizava e participava das caminhadas de Serra e Souto, não dispensava os “arrastões” de Dilma e Wagner que tinha a participação de Ângela Sousa.

 

Walmir Rosário

Campanha política de 2010 para eleger presidente, senadores, deputados federais e estaduais e governador. Em Ilhéus, a base aliada de Dilma Rousseff e Jaques Wagner transbordava de adesões, mas como política é uma arte que requer muita astúcia, algumas lideranças, para garantir prestígio, seja qual for o resultado das urnas, dão uma no cravo e outra na ferradura.

Bastante precavida, a deputada estadual ngela Sousa formou dobradinha com alguns deputados federais – alternando as cidades –, sendo que em Ilhéus o acordo foi fechado com o deputado federal Geraldo Simões e, apesar do seu partido pertencer à coligação que tinha como candidato a governador Geddel Vieira Lima, fez campanha para Dilma e Jaques Wagner.

Já o vice-prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, filiado ao PSDB, “armou seu barraco” na campanha de José Serra e Paulo Souto, pulando a cerca – por motivo justo – quando se tratava dos votos que teria que dar à mãe, Ângela Sousa, e a Geraldo Simões, além dos candidatos a senadores Lídice da Mata e Walter Pinheiro. Tudo era permitido legalmente, embora não recomendado pela ética.

Mesmo com os candidatos diferenciados, o vice-prefeito Marão não contava conversa e, com a mesma disposição que organizava e participava das caminhadas de Serra e Souto, não dispensava os “arrastões” de Dilma e Wagner que tinha a participação de Ângela Sousa. Para ele, o principal era mostrar serviço e ficar bem com todas as coligações, num sinal de esperteza eleitoral.

Médico dos mais conhecidos e conceituados, Mário Alexandre, pela disposição que sempre apresentava, entusiasmava tanto os participantes das caminhadas quanto os moradores ou transeuntes, tratando todos pelos nomes. Pródigo nos abraços, perguntava pela família e pedia o voto para a coligação de sua mãe, a deputada Ângela Sousa, e depois para os candidatos da coligação tucana.

E com essa profusão de coligações, em que adversários políticos e coligados se misturam, o barco navegou bem durante toda a campanha eleitoral, fazendo com que todos se juntassem na hora de trabalhar a população de determinado bairro. Uma turma descobria a tendência eleitoral dos moradores de determinadas casas, que eram visitadas primeiro pelos cabos eleitorais ligados aos candidatos daquela família.

E foi uma tática que deu certo. Na reta final da campanha, numa dessas caminhadas realizada no bairro do Pontal, tudo corria tranquilamente e a adesão dos moradores era praticamente total, para delírio das lideranças. Foi aí, então, que aconteceu um fato inesperado, digno da esperteza política e que mereceria uma rigorosa apuração dos fatos praticados por uma das coligações.

Numa das turmas, o vereador petista licenciado e secretário da Indústria, Comércio e Planejamento Municipal, Alisson Mendonça, após ter se refrescado do sol quente com alguns goles de cerveja, sente vontade de ir ao banheiro e, passando em frente à casa de um amigo, pede licença para satisfazer suas necessidades fisiológicas. Ao sair, se depara com uma paisagem totalmente diferente da que deixou. Todas as propagandas da coligação petista, coladas anteriormente estavam cobertas pelos cartazes dos candidatos da coligação PSDB-DEM.

Atônito, Alisson, que tinha ficado pra trás, ligou ao celular para um “companheiro” que ia à frente comandando a colagem das propagandas da coligação petista para se inteirar da rápida mudança ocorrida:

– Nosso pessoal não está fazendo a “colagem”? – perguntou.

– Você está gozando de minha cara, claro que sim, qual é o problema – retrucou.

Foi aí que a turma que ia à frente parou de caminhar e Alisson, que ia atrás, se encontraram e presenciaram a turma da campanha de José Serra e Paulo Souto, coordenados por Mário Alexandre, colando os cartazes de sua coligação, justamente em cima dos cartazes da coligação petista. Se entreolharam encabulados como sinal de que estariam se entendendo bem e nada mais foi dito, apenas os sorrisos amarelos.

A partir do dia seguinte, não mais foi visto o vice-prefeito Marão na caminhada da coligação petista. Os cuidados foram redobrados, com uma turma à frente colando os cartazes e uma turma tomando conta da retaguarda.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

Wagner é vacinado contra a covid-19 || Foto Twitter
Tempo de leitura: < 1 minuto

Com 70 anos completados no último dia 16, o ex-governador baiano e senador Jaques Wagner (PT-BA) recebeu a primeira dose de vacina contra o novo coronavírus (Covid-19). Na chegada ao drive thru instalado na Arena Fonte Nova, nesta quarta (24), Wagner cumprimentou agentes de saúde, posou para fotos e exibia máscara e blusa em defesa do SUS.

– Super feliz de receber a primeira dose da vacina. Essa felicidade, porém, só será completa quanto todos e todas estiverem vacinados! Vacina é esperança! #VivaOSUS #VacinaJá – escreveu Wagner nas redes sociais.

O senador baiano é o pré-candidato do PT ao governo baiano em 2022. Wagner já comandou o estado no período de 2007 a 2014 e fez o seu sucessor, Rui Costa, que, assim como Wagner, foi eleito e reeleito em primeiro turno.

Wagner defende emenda que permita afastar Bolsonaro
Tempo de leitura: < 1 minuto

O senador Jaques Wagner (PT-BA) defendeu hoje (23) a adoção de emenda que permita remover presidentes da República do cargo em situações extremas como a da condução errática do governo federal na pandemia da Covid-19. A medida, uma cópia da 25ª Emenda à Constituição dos Estados Unidos, permite a substituição do presidente pelo seu vice, desde que este peça e tenha apoio interno.

Hoje, a emenda, no Brasil, permitiria ao Congresso afastar ou destituir Jair Bolsonaro, com o general Hamilton Mourão assumindo o cargo. Wagner justificou a proposta e disse que o seu gabinete já começou a recolher assinaturas.

– Precisamos salvar o Brasil do ponto de vista sanitário e deixar ele [Bolsonaro] pra lá. É um desgovernado. Negou a doença [covid-19], negou vacina, negou a máscara. É incompatível com a necessidade do cargo [de presidente] e tem instabilidade emocional – afirmou o senador pela Bahia em entrevista à A Tarde FM na manhã desta terça.

Para o senador baiano, a adoção deste mecanismo é caminho “para o país se ver livre” da instabilidade provocada pelos atos do presidente, principalmente nas medidas contra o avanço da covid-19.

Ainda durante a entrevista, Wagner afirmou que verá qual o nível de adesão à proposta no Parlamento. “Só quero esclarecer que sou presidencialista convicto. Portanto, na minha opinião, você precisa dar estabilidade. Essa ideia veio na minha cabeça pelo que estamos vivendo [na pandemia]“, afirmou, classificando Bolsonaro de “insano”. E justificou: “Tudo que [ele] faz é para estimular conflito na sociedade . É um homem sem projetos, sem ideias”.

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wagner: “grande dia” || Foto Pimenta/Arquivo

A decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulando todos os atos da Operação Lava Jato contra o ex-presidente Lula, foi comemorada por um dos seus mais fiéis seguidores, o senador e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT-BA). Por meio do Twitter, Wagner disse que a decisão do STF é “justiça reposta”.

Extrema felicidade em ver a justiça ser reposta ao presidente @LulaOficial! Semana que vem completo 70 anos. Considero este um grande presente antecipado – escreveu Wagner em sua conta no Twitter.

Numa segunda postagem, Wagner retuita postagem da liderança do PT no Senado e escreve: “Grande dia!”.

Foto Pimenta/Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-governador Jaques Wagner, hoje senador, usou o Twitter para fazer considerações sobre o resultado das eleições municipais no Brasil e – principalmente – na Bahia. Numa indireta para o prefeito de Salvador, ACM Neto, Wagner diz que “tem gente comemorando precipitadamente” o resultado das urnas na Bahia em 2020.

O senador lembra 2016, quando o PT e partidos aliados também perderam em Salvador, Feira, Conquista e Camaçari, os quatro maiores colégios eleitorais do estado, e o seu partido nem sequer chegou ao segundo turno nas duas maiores cidades do interior baiano, mas Rui Costa acabou reeleito governador. “[Rui Costa] teve uma eleição retumbante e elegemos 2 senadores”, acrescenta.

“Agora aumentamos nossas votações em todas estas cidades. Então, para quem quer logo tirar a consequência para 2022, eu acho muito precipitado. Já tem gente comemorando, achando que já está tudo dado, mas é bom lembrar que a eleição de daqui a 2 anos roda em um circuito diferente das eleições municipais”, complementa.

Para Wagner, o real perdedor destas eleições foi o presidente Jair Bolsonaro, ainda em primeiro mandato, pois “não teve nenhuma vitória expressiva”. “Onde [Bolsonaro] colocou a mão, as pessoas foram derrotadas. Ainda na análise do senador, avaliar o PT “como derrotado” é “um pouco demais”.

Wagner admite que Neto se recuperou de 2018 e saiu fortalecido || Foto Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O senador Jaques Wagner (PT), em entrevista hoje (20) à Rádio Metrópole, admitiu que o prefeito de Salvador e principal nome da oposição no estado, ACM Neto, saiu forte das eleições deste ano.

“Óbvio que ele saiu forte. Elegeu sucessor dele. Trabalhou corretamente. Colocou Bruno de vice. Evidentemente foi visto. Como falei: as pessoas olhavam pra Rui, sabiam do peso de Rui, mas qualquer pessoa que entende de pesquisa sabe que em disputa de cargo de prefeito, a referência maior é o prefeito atual”, pontuou.

Wagner ainda aproveitou para cutucar o gestor soteropolitano. Disse que Neto, ao desistir de ser candidato ao governo da Bahia em 2018, deixou o grupo fragilizado. Na época, Neto preferiu continuar na prefeitura. “Ele superou a crise de 2018, que largou o grupo dele na mão, e conseguiu se recuperar”, disse. Do Metro1.

Tempo de leitura: < 1 minuto

Wagner durante participação no programa e inserções de Geraldo

O ex-governador e hoje senador baiano Jaques Wagner (PT) apareceu no horário eleitoral para defender a eleição de Geraldo Simões a prefeito de Itabuna. Não deixou de lembrar que são 11 candidatos na disputa, mas o petista, no entendimento de Wagner, seria a melhor escolha.

– Sei que vocês têm muitas escolhas, mas Geraldo é único. Experiência para fazer, competência para fazer e vontade de fazer. Será um grande prefeito para Itabuna – disse ele, também lembrando que o petista terá o apoio dos deputados estadual e federal e dos senadores baianos na gestão do município.

O senador também diz ter acompanhado as gestões de Geraldo como prefeito e o esforço nos mandatos como deputado. “Eu acompanhei todo o seu esforço para melhorar a vida e a qualidade de Itabuna. Meu apoio pra ele é por saber que ele vai contar com o apoio de Rui Costa, de nossas bancadas de deputados e até de nossos senadores”, emendou.

Segundo a campanha de Geraldo, o vídeo com Wagner é o início de uma série com os apoios declarados a Geraldo com o objetivo de mostrar a força política do candidato para buscar recursos fora de Itabuna. Antes de Wagner, Rosemberg Pinto, deputado estadual e líder do Governo Rui Costa na Assembleia Legislativa baiana, apareceu no horário eleitoral fazendo a defesa do voto em Geraldo.

Jaques Wagner tem conta de Whatsapp clonada || Foto Pimenta/Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

Jaques Wagner, senador e ex-governador da Bahia, novamente teve a sua conta de WhatsApp clonada. Por isso, a linha telefônica associada ao aplicativo está, temporariamente, bloqueada. “As providências junto à operadora e às autoridades de segurança já foram tomadas”, informa a assessoria por meio do Twitter do petista.

Wagner e Geraldo participam de encontro de tática eleitoral
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Partido dos Trabalhadores realiza, neste sábado (1), a partir das 9h, o Encontro Municipal de Tática Eleitoral para definir a participação do partido na eleição majoritária. O ex-prefeito Geraldo Simões é o nome do PT como pré-candidato ao Centro Administrativo Firmino Alves.

Diversas lideranças estaduais e nacionais do PT já confirmaram participação no evento, a exemplo presidente estadual do PT, Éden Valadares, do senador Jaques Wagner, do deputado federal Josias Gomes e do ex-presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação.

O Encontro ocorrerá de forma remota e será transmitido ao vivo pelo canal do diretório itabunense no Youtube, o TV PT Itabuna. As discussões ocorrerão por meio da plataforma Zoom. O canal do partido no Youtube é o https://www.youtube.com/channel/UCrqZDrLACfg7ikynNXn4KLA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Levi Vasconcelos, do Bahia.ba

Embora Rui Costa gaste quase toda a agenda com a Covid, o falatório em torno da possível ida de Jaques Wagner (PT) para a Secretaria de Relações Institucionais ganha fôlego.

Aliados do governador dizem que ele precisa cuidar melhor da articulação política, e Wagner seria o cara.

Mas quem mais torce por isso é o ex-deputado Adalberto Galvão (PSB), o Bebeto. Ele é o suplente de Wagner e está lá em Ilhéus no mais completo ostracismo. Já viu, né?

Transporte intermunicipal é suspenso em mais de 350 cidades no estado
Tempo de leitura: 3 minutos

Arataca e Contendas do Sincorá terão o transporte intermunicipal suspenso a partir de quarta-feira (15). A decisão, que tem o objetivo de conter o avanço do coronavírus na população baiana, foi publicada em decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (14).

Ficam proibidas nesses municípios a circulação, a saída e a chegada de qualquer transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de van. O decreto ainda mantém suspensas, até 31 de julho, a circulação, a saída e a chegada de ônibus interestaduais no território baiano.

O decreto também autoriza a retomada do transporte intermunicipal em Abaíra, Baianópolis, Baixa Grande, Barra da Estiva, Barra do Mendes, Boninal, Coribe, Feira da Mata, Ibiassucê, Ibipitanga, Jacaraci, Nova Redenção, Rodelas e Tabocas do Brejo Velho, cidades com 14 dias ou mais sem novos casos de Covid-19. Confira a lista no “leia mais”, abaixo.

LISTA DE MUNICÍPIOS

No total, a Bahia possui 373 cidades com transporte suspenso. São elas Abaré, Acajutiba, Adustina, Água Fria, Aiquara, Alagoinhas, Alcobaça, Almadina, Amargosa, Amélia Rodrigues, América Dourada, Anagé, Andaraí, Andorinha, Anguera, Antas, Antônio Cardoso, Antônio Gonçalves, Aporá, Apuarema, Araçás, Aracatu, Araci, Aramari, Arataca, Aratuípe, Aurelino Leal, Banzaê, Barra, Barra do Choça, Barra do Rocha, Barreiras, Barro Alto, Barro Preto, Barrocas, Belmonte, Biritinga, Boa Nova, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Lapa, Bom Jesus da Serra, Botuporã, Boquira, Brejões, Brumado, Buerarema, Buritirama, Caatiba, Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Caculé, Caém, Caetanos, Caetité, Cafarnaum, Cairu, Caldeirão Grande, Camacã, Camaçari, Camamu, Campo Alegre de Lourdes, Campo Formoso, Canarana, Canavieiras, Candeal, Candeias, Candiba, Cândido Soares, Cansanção, Canudos, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Caraíbas, Caravelas, Cardeal da Silva, Carinhanha, Casa Nova, Castro Alves, Catu, Caturama, Central, Chorrochó, Cícero Dantas, Cipó, Coaraci, Conceição da Feira, Conceição do Almeida, Conceição do Coité, Conceição do Jacuípe, Conde, Condeúba, Contendas do Sincorá, Coração de Maria, Cordeiros, Correntina, Coronel João Sá, Cotegipe, Cravolândia, Crisópolis, Cristópolis, Cruz das Almas, Curaçá, Dário Meira, Dias D’Ávila, Dom Basílio, Dom Macedo Costa, Elísio Medrado, Encruzilhada, Entre Rios, Esplanada, Euclides da Cunha, Eunápolis, Fátima, Feira de Santana, Filadélfia, Firmino Alves, Floresta Azul, Formosa do Rio Preto, Gandu, Gentio do Ouro, Glória e Gongogi.

A restrição também inclui Governador Mangabeira, Guajeru, Guanambi, Guaratinga, Heliópolis, Iaçu, Ibicaraí, Ibicoara, Ibicuí, Ibipeba, Ibirapitanga, Ibirapuã, Ibirataia, Ibitiara, Ibotirama, Ichu, Igaporã, Igrapiúna, Iguaí, Ilhéus, Inhambupe, Ipecaetá, Ipiaú, Ipirá, Irajuba, Iramaia, Iraquara, Irará, Irecê, Itabela, Itaberaba, Itabuna, Itacaré, Itaetê, Itagi, Itagibá, Itagimirim, Itaguaçu da Bahia, Itaju do Colônia, Itajuípe, Itamaraju, Itamari, Itambé, Itanagra, Itanhém, Itaparica, Itapé, Itapebi, Itapetinga, Itapicuru, Itapitanga, Itaquara, Itarantim, Itatim, Itiruçu, Itororó, Ituaçu, Ituberá, Jacobina, Jaguaquara, Jaguarari, Jaguaripe, Jandaíra, Jequié, Jeremoabo, Jiquiriçá, Jitaúna, João Dourado, Juazeiro, Jucuruçu, Jussara, Jussari, Lafaiete Coutinho, Laje, Lajedinho, Lajedo do Tabocal, Lamarão, Lapão, Lauro de Freitas, Lençóis, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Luís Eduardo Magalhães, Macajuba, Macarani, Macaúbas, Macururé, Madre de Deus, Maiquinique, Mairi, Malhada de Pedras, Manoel Vitorino, Mansidão, Maracás, Maragogipe, Maraú, Marcionílio Souza, Mascote, Mata de São João, Medeiros Neto, Miguel Calmon, Milagres, Mirangaba, Mirante, Monte Santo, Morpará, Morro do Chapéu, Mortugaba, Mucugê, Mucuri, Mulungu do Morro, Muniz Ferreira, Muquém de São Francisco, Muritiba, Mutuípe, Nazaré, Nilo Peçanha, Nordestina, Nova Canaã, Nova Ibiá e Nova Itarana.

Estão com restrição no transporte ainda Nova Soure, Nova Viçosa, Novo Horizonte, Novo Triunfo, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Ouriçangas, Ourolândia, Palmas de Monte Alto, Palmeiras, Paramirim, Paratinga, Paripiranga, Pau Brasil, Paulo Afonso, Pé de Serra, Pedrão, Pedro Alexandre, Piatã, Pilão Arcado, Pindaí, Pindobaçu, Pintadas, Piraí do Norte, Piripá, Piritiba, Planalto, Poções, Pojuca, Ponto Novo, Porto Seguro, Potiraguá, Prado, Presidente Dutra, Presidente Jânio Quadros, Presidente Tancredo Neves, Queimadas, Quijingue, Quixabeira, Rafael Jambeiro, Remanso, Retirolândia, Riachão das Neves, Riachão do Jacuípe, Riacho de Santana, Ribeira do Amparo, Ribeira do Pombal, Ribeirão do Largo, Rio de Contas, Rio do Pires, Rio Real, Ruy Barbosa, Salinas da Margarida, Salvador, Santa Bárbara, Santa Brígida, Santa Cruz Cabrália, Santa Cruz da Vitória, Santa Inês, Santa Luzia, Santa Maria da Vitória, Santa Rita de Cássia, Santa Teresinha, Santaluz, Santanópolis, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão, São Desidério, São Felipe, São Félix, São Félix do Coribe, São Francisco do Conde, São Gonçalo dos Campos, São José da Vitória, São José do Jacuípe, São Miguel das Matas, São Sebastião do Passé, Sapeaçu, Sátiro Dias, Saubara, Saúde, Seabra, Sebastião Laranjeiras, Senhor do Bonfim, Sento Sé, Serra do Ramalho, Serra Preta, Serrinha, Serrolândia, Simões Filho, Sítio do Quinto, Sobradinho, Souto Soares, Tanquinho, Taperoá, Tapiramutá, Teixeira de Freitas, Teodoro Sampaio, Teofilândia, Teolândia, Terra Nova, Tremedal, Tucano, Uauá, Ubaíra, Ubaitaba, Ubatã, Uibaí, Umburanas, Una, Urandi, Uruçuca, Utinga, Valença, Valente, Várzea da Roça, Várzea Nova, Varzedo, Vera Cruz, Vereda, Vitória da Conquista, Wagner, Wenceslau Guimarães e Xique-Xique.

Foto Reprodução
Tempo de leitura: 3 minutos

Barra do Rocha, Caturama, Ituaçu e Novo Horizonte terão o transporte intermunicipal suspenso a partir de sábado (11). A decisão, que tem o objetivo de conter o avanço do coronavírus na população baiana, foi publicada em decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (10).

Ficam proibidas nesses municípios a circulação, a saída e a chegada de qualquer transporte coletivo intermunicipal, público e privado, rodoviário e hidroviário, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de van. O decreto ainda mantém suspensas, até 12 de julho, a circulação, a saída e a chegada de ônibus interestaduais no território baiano.

O decreto ainda autoriza a retomada do transporte intermunicipal em Lajedão e Malhada, cidades com 14 dias ou mais sem novos casos de Covid-19. Confira, no “leia mais”, os 378 municípios com restrição.

LISTA DE MUNICÍPIOS

No total, a Bahia possui 378 cidades com transporte suspenso. São elas Abaíra, Abaré, Acajutiba, Adustina, Água Fria, Aiquara, Alagoinhas, Alcobaça, Almadina, Amargosa, Amélia Rodrigues, América Dourada, Anagé, Andaraí, Andorinha, Anguera, Antas, Antônio Cardoso, Antônio Gonçalves, Aporá, Apuarema, Araçás, Aracatu, Araci, Aramari, Aratuípe, Aurelino Leal, Baianópolis, Baixa Grande, Banzaê, Barra, Barra da Estiva, Barra do Choça, Barra do Mendes, Barra do Rocha, Barreiras, Barro Alto, Barro Preto, Barrocas, Belmonte, Biritinga, Boa Nova, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Lapa, Bom Jesus da Serra, Boninal, Botuporã, Boquira, Brejões, Brumado, Buerarema, Buritirama, Caatiba, Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Caculé, Caém, Caetanos, Caetité, Cafarnaum, Cairu, Caldeirão Grande, Camacã, Camaçari, Camamu, Campo Alegre de Lourdes, Campo Formoso, Canarana, Canavieiras, Candeal, Candeias, Candiba, Cândido Soares, Cansanção, Canudos, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Caraíbas, Caravelas, Cardeal da Silva, Carinhanha, Casa Nova, Castro Alves, Catu, Caturama, Chorrochó, Cícero Dantas, Cipó, Coaraci, Conceição da Feira, Conceição do Almeida, Conceição do Coité, Conceição do Jacuípe, Conde, Condeúba, Coração de Maria, Cordeiros, Coribe, Correntina, Coronel João Sá, Cotegipe, Cravolândia, Crisópolis, Cristópolis, Cruz das Almas, Curaçá, Dário Meira, Dias D’Ávila, Dom Basílio, Dom Macedo Costa, Elísio Medrado, Encruzilhada, Entre Rios, Esplanada, Euclides da Cunha, Eunápolis, Fátima, Feira da Mata, Feira de Santana, Filadélfia, Firmino Alves, Floresta Azul, Formosa do Rio Preto, Gandu, Gentio do Ouro, Glória e Gongogi.

A restrição também inclui Governador Mangabeira, Guajeru, Guanambi, Guaratinga, Heliópolis, Iaçu, Ibiassucê, Ibicaraí, Ibicoara, Ibicuí, Ibipeba, Ibipitanga, Ibirapitanga, Ibirapuã, Ibirataia, Ibitiara, Ibotirama, Ichu, Igaporã, Igrapiúna, Iguaí, Ilhéus, Inhambupe, Ipecaetá, Ipiaú, Ipirá, Irajuba, Iraquara, Irará, Irecê, Itabela, Itaberaba, Itabuna, Itacaré, Itaetê, Itagi, Itagibá, Itagimirim, Itaguaçu da Bahia, Itaju do Colônia, Itajuípe, Itamaraju, Itamari, Itambé, Itanagra, Itanhém, Itaparica, Itapé, Itapebi, Itapetinga, Itapicuru, Itapitanga, Itaquara, Itarantim, Itatim, Itiruçu, Itororó, Ituaçu, Ituberá, Jacaraci, Jacobina, Jaguaquara, Jaguarari, Jaguaripe, Jandaíra, Jequié, Jeremoabo, Jiquiriçá, Jitaúna, João Dourado, Juazeiro, Jucuruçu, Jussara, Jussari, Laje, Lajedinho, Lajedo do Tabocal, Lamarão, Lapão, Lauro de Freitas, Lençóis, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Luís Eduardo Magalhães, Macajuba, Macarani, Macururé, Madre de Deus, Maiquinique, Mairi, Malhada de Pedras, Manoel Vitorino, Mansidão, Maracás, Maragogipe, Maraú, Mascote, Mata de São João, Medeiros Neto, Miguel Calmon, Milagres, Mirangaba, Monte Santo, Morpará, Morro do Chapéu, Mortugaba, Mucugê, Mucuri, Mulungu do Morro, Muniz Ferreira, Muquém de São Francisco, Muritiba, Mutuípe, Nazaré, Nilo Peçanha, Nordestina, Nova Canaã, Nova Ibiá e Nova Itarana.

Estão com restrição no transporte ainda Nova Redenção, Nova Soure, Nova Viçosa, Novo Horizonte, Novo Triunfo, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Ouriçangas, Ourolândia, Palmas de Monte Alto, Palmeiras, Paramirim, Paratinga, Paripiranga, Pau Brasil, Paulo Afonso, Pé de Serra, Pedrão, Pedro Alexandre, Piatã, Pilão Arcado, Pindaí, Pindobaçu, Pintadas, Piraí do Norte, Piripá, Piritiba, Planalto, Poções, Pojuca, Ponto Novo, Porto Seguro, Potiraguá, Prado, Presidente Dutra, Presidente Jânio Quadros, Presidente Tancredo Neves, Queimadas, Quijingue, Quixabeira, Rafael Jambeiro, Remanso, Retirolândia, Riachão das Neves, Riachão do Jacuípe, Riacho de Santana, Ribeira do Amparo, Ribeira do Pombal, Ribeirão do Largo, Rio de Contas, Rio do Pires, Rio Real, Rodelas, Ruy Barbosa, Salinas da Margarida, Salvador, Santa Bárbara, Santa Brígida, Santa Cruz Cabrália, Santa Cruz da Vitória, Santa Inês, Santa Luzia, Santa Maria da Vitória, Santa Rita de Cássia, Santa Teresinha, Santaluz, Santanópolis, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão, São Desidério, São Felipe, São Félix, São Félix do Coribe, São Francisco do Conde, São Gonçalo dos Campos, São José da Vitória, São José do Jacuípe, São Miguel das Matas, São Sebastião do Passé, Sapeaçu, Sátiro Dias, Saubara, Seabra, Sebastião Laranjeiras, Senhor do Bonfim, Sento Sé, Serra do Ramalho, Serra Preta, Serrinha, Serrolândia, Simões Filho, Sítio do Quinto, Sobradinho, Souto Soares, Tabocas do Brejo Velho, Tanquinho, Taperoá, Tapiramutá, Teixeira de Freitas, Teodoro Sampaio, Teofilândia, Teolândia, Terra Nova, Tremedal, Tucano, Uauá, Ubaíra, Ubaitaba, Ubatã, Uibaí, Umburanas, Una, Urandi, Uruçuca, Utinga, Valença, Valente, Várzea da Roça, Várzea Nova, Varzedo, Vera Cruz, Vereda, Vitória da Conquista, Wagner, Wenceslau Guimarães e Xique-Xique.