Carlos Alberto Conceição (à direita) era acusado de envolvimento na morte de investigador da Polícia Civil
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um dos suspeitos de envolvimento no assassinato do investigador da polícia civil da Bahia Fábio Malvar de Moraes, de 55 anos, morreu em confronto com a polícia nesta sexta-feira (28), no distrito de Itamuntinga, em Coaraci. O acusado foi identificado como Carlos Alberto Conceição Caetano, o “Rabicó”.

De acordo com a polícia, depois do assassinato do investigador, no bairro da Calçada, em Salvador, no domingo passado (23), Carlos Alberto Conceição fugiu para o sul da Bahia. O acusado foi localizado nesta sexta-feira, reagiu à prisão e acabou ferido, segundo informou a polícia. O suspeito estava com uma pistola, munições e maconha.

Fábio Malvar trabalhava no Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (Gerrc), da Polícia Civil, e havia acabado de sair do plantão quando, acompanhado de um colega policial, tentou abordar três suspeitos, na rua Nilo Peçanha, que resistiram e houve troca de tiros. O investigador foi atingido no peito e braço. Levado para o Hospital Geral do Estado (HGE), não resistiu aos ferimentos.

Além de Carlos Alberto, outros dois suspeitos de envolvimento no assassinato do investigador foram mortos no confronto com policiais. Os acusados foram atingidos durante uma operação das equipes dos Departamentos de Crime Contra o Patrimônio e de Proteção à Pessoa, na região do Canta Galo, em Salvador, na última segunda-feira (24). Um deles foi identificado como Lucas Vinícius Santana da Silva, de 24 anos.