Tempo de leitura: < 1 minuto

Três soldados lotados na 32ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Pojuca), que possuíam mandados de prisões, se entregaram, nesta terça-feira (7), informa a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Os agentes públicos, suspeitos de envolvimentos com sequestros e roubos, se apresentaram na Corregedoria-Geral da Secretaria da Segurança Pública, no bairro de Amaralina, com advogados.

Os soldados foram ouvidos, passaram por exames no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e, em seguida, foram encaminhados para o Batalhão de Choque, onde cumprirão prisões temporárias de 30 dias. O trio, em parceria com outros quatro militares da mesma unidade e um vigilante, é investigado por extorsões mediante sequestro, roubo, associação criminosa e abuso sexual.

O grupo passou a ser investigado depois de um assalto que aconteceu na cidade de Igaporã, no dia 9 de junho deste ano. Um imóvel foi invadido por homens fardados que diziam cumprir mandado judicial. Após subtraírem 5 mil reais, celulares e joias, os criminosos saíram e deixaram cair uma pistola calibre 40, pertencente a um soldado da 32ª CIPM (Pojuca). No mesmo dia o militar foi preso.

Equipes das Corregedorias Geral e da Polícia Militar seguem procurando o sétimo PM, integrante do grupo e com mandado de prisão em aberto, que não foi encontrado durante a operação e também não se apresentou.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.