Servidores da saúde fazem paralisação e cobram salário e nomeação de secretário
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os servidores da área da Saúde em Itabuna paralisaram as atividades nesta manhã de segunda-feira (13). Eles cobram o pagamento do salário de junho e melhores condições de trabalho. Liberada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv), a manifestação também denuncia a prática de assédio moral, de acordo com nota emitida pela entidade.

Os servidores também cobram a nomeação de um secretário para a pasta da Saúde. Na última quinta (8), Juvenal Maynart reprovou a abertura do comércio itabunense e pediu exoneração do cargo. Até o início desta tarde (13), o município ainda não havia definido novo secretário de Saúde de Itabuna. A previsão é de que isso ocorra até a próxima quarta (15), de acordo com informações obtidas pelo PIMENTA.

Durante toda a manhã, as manifestações dos servidores ocorreram no Samu, Departamento de Vigilância Sanitária e em unidades básicas de saúde. “O prefeito poderia ter indicado um secretário interino, como fez em outras vezes, e evitar todo este constrangimento. Somente nesta gestão o secretário da Saúde já foi trocado oito vezes. É inadmissível que profissionais que estão na linha de frente do combate ao covi-19 não recebam seus salários em dia, um direito constitucional”, afirmou Rosana Santana, presidente do Sindserv.

Na tarde desta segunda-feira, os servidores e servidoras da Saúde participam de uma assembleia para definir os próximos passos do movimento. Há ameaça da categoria de decretar greve por tempo indeterminado. Os cálculos são de que cerca de 1,3 mil servidores estão sem salário.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.