Tempo de leitura: 2 minutos

A comunidade indígena Pataxó Hã-hã-hãe, das Aldeias São Lucas I e II, no município de Pau Brasil, será contemplada com unidades habitacionais do Projeto Viver no Campo, executado pela CAR, em parceria com a Caixa Econômica Federal e o Governo do Estado. Um total de 100 famílias vai ganhar casa própria.

As unidades habitacionais terão dois quartos, sala-cozinha, banheiro e varanda, com total de 44,78 metros quadrados, e de área útil 39,54 metros quadrados. Além disso, deverão possuir solução de água por meio de água encanada, cisterna de consumo ou outra modalidade, e energia elétrica.

Evento virtual realizado na terça-feira, dia 22, com transmissão ao vivo pelo canal SDRBahia no Youtube, marcou simbolicamente a assinatura de Termo de Parceria e Cooperação entre a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e a Caixa Econômica Federal, para a construção de mais 462 unidades habitacionais em comunidades indígenas, quilombolas e de assentamento rural, incluindo a São Lucas.

Um belo presente de Natal para as famílias beneficiadas em várias regiões do estado. Serão também atendidas nesta ação o Projeto Assentamento Cachá, em Marcionílio Souza; a comunidade de Batatas, em Ibititá; o Quilombo Abaré, em Abaré; o Quilombo Souto Soares, em Souto Soares; a comunidade Beira Rio, em Santa Rita de Cássia; as comunidades Memorial Enendina Ferreira, Novo Horizonte e Nova Esperança, no município de Itaguaçu; e a comunidade indígena de Pau Brasil.

DIREITO

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, afirmou que essa ação representa um processo de integração entre secretarias do Estado, que organiza as demandas dos diversos públicos, mas, nesse caso em especial dos quilombolas, indígenas e assentados de reforma agrária, para que as pessoas possam ter direito à habitação, com uma moradia digna.

Elkson um dos líderes da Aldeia São Lucas, em Pau Brasil.

“Esse é o princípio de tudo, para que as famílias, uma vez com a sua moradia, possam ter tranquilidade para planejar seus sistemas produtivos, para gerar renda e alimentos de qualidade para suas famílias”, afirmou.
Representando a Aldeia São Lucas I e II, o líder Elkson (Som) destacou que a assinatura do termo é o início de um sonho. “Esse sonho vai se tornar realidade e acreditamos, que a partir de hoje, nas possibilidades reais para índios, quilombolas, marisqueiros, pescadores e todos aqueles que estão envolvidos nesse processo, vão ter dias melhores”.

O superintendente Regional Norte e Sul da Bahia, da Caixa Econômica Federal, Ismael Boaventura, salientou a importância da parceria e união de esforços. “A construção das parcerias e a sinergia para as políticas públicas, entre as diversas entidades, seja da esfera federal, estadual ou municipal, ao convergirem seus esforços, vão levar para a sociedade, principalmente para quem mais precisa, as políticas públicas/sociais e de fomento ao desenvolvimento”, disse.

A parceria é firmada entre a Caixa Econômica e a CAR/SDR, por meio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) operada com recursos oriundos do Ministério de Desenvolvimento Regional. O investimento é da ordem de R$ 15,6 milhões, do Governo Federal, e R$ 3,2 milhões, do Governo da Bahia.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.