Thaís Carvalho foi vítima de atitude racista enquanto trabalhava voluntariamente na campanha de vacinação em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Prefeitura de Ilhéus repudiou, em nota divulgada hoje (19), o ato racista do homem que não aceitou ser vacinado pela estudante de enfermagem Thaís Carvalho Silva Santos, de 30 anos, voluntária da campanha de imunização contra a Covid-19. Ele disse que não aceitaria ser imunizado por Thaís porque ela é negra. O caso aconteceu no bairro Jardim Savoia, na última segunda-feira (17) – veja aqui.

O prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), solidarizou-se com a voluntária e disse que agressões racistas devem ser repudiadas e combatidas por todos. “Infelizmente, ainda nos deparamos com comportamentos mesquinhos, que humilham as pessoas. Mas não vamos parar de lutar por uma sociedade justa e igualitária, combatendo qualquer tipo de violência e crimes de ódio e discriminação”, acrescentou.

De acordo com a nota da Prefeitura, cabe às autoridades competentes tomar as providências legais sobre o comportamento do homem. “A Administração Municipal continuará empenhada para combater a discriminação, a intolerância e o preconceito racial em todas as esferas sociais”, conclui o texto.

Uma resposta

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.