STJ manda soltar ex-presidente do TJ-BA
Tempo de leitura: < 1 minuto

A desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), teve um alvará de soltura concedido nesta quarta-feira (30) pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ela deverá fazer uso de tornozeleira eletrônica.

Além de usar tornozeleira eletrônica, a desembargadora está impedida de acessar as dependências do TJ-BA. A informação foi confirmada pela defesa de Maria do Socorro Barreto, que informou ainda que ela deve deixar o Presídio da Papuda ainda nesta quarta.

A desembargadora Maria do Socorro Santiago estava presa desde novembro do ano passado, quando foi alvo de um desdobramento da Operação Faroeste.

ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA

A Operação Faroeste foi deflagrada no final de 2019 e tinha inicialmente o objetivo de investigar a existência de uma organização criminosa formada por magistrados e servidores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), além de advogados, empresários e intermediários.

Conforme o MPF, a atuação do grupo envolve atuação de comercialização de sentenças judiciais para favorecer grilagem de terras no oeste da Bahia. Nos meses seguintes, porém, outros esquemas foram descobertos e continuam sendo investigados.

Ao todo, 12 pessoas foram presas provisoriamente e parte dos envolvidos foi denunciada e responde a ação penal no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Do G1.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.