Toque de recolher agora começa à meia-noite e eventos com 100 pessoas são liberados
Tempo de leitura: 2 minutos

O governo baiano decidiu prorrogar o toque de recolher, mas agora apenas da meia-noite às 5h. A medida estará publicada em decreto a ser publicado na edição desta sexta (9) do Diário Oficial do Estado, e também libera eventos com público inferior a 100 pessoas no estado, podendo chegar a 200 em regiões de saúde em que a ocupação de leitos de UTI Covid-19 seja inferior a 60% por 5 dias consecutivos.

Os shows e festas, públicas ou privadas, independentemente do número de participantes, continuam proibidos até 23 de julho. Também em toda a Bahia, os estabelecimentos comerciais que funcionem como restaurantes, bares e congêneres deverão encerrar o atendimento presencial às 23h, permitidos os serviços de entrega em domicílio (delivery) de alimentação até as 24h.

ESPAÇOS CULTURAIS E ESPORTIVOS

Os eventos desportivos coletivos e amadores estão autorizados, mas sem a presença de público. Já os espaços culturais como cinemas e teatros funcionarão obedecendo a limitação de 50% da capacidade do local. Os museus, parques de exposições e espaços congêneres também podem funcionar, desde que seja garantido o distanciamento mínimo de 1,5m, sendo vedada a realização de excursões para visitações desses equipamentos.

O decreto mantém os atos religiosos litúrgicos com a ocupação limitada a 50% da capacidade do local. Academias também podem manter o funcionamento, desde que limitem a ocupação a 50% da capacidade.

TRANSPORTE

Até 23 de julho, a circulação dos meios de transporte metropolitanos fica suspensa da 0h30min às 5h. Também de 9 a 23 de julho, ferry boat não circula das 23h às 5h, respeitadas as normas editadas pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba).

AULAS

Conforme o decreto, as unidades de ensino públicas e particulares podem manter as atividades de forma semipresencial. Para que isso ocorra, é necessário que a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 esteja abaixo de 75%, por cinco dias consecutivos, nas regiões de saúde. A realização das atividades letivas semipresenciais fica condicionada à ocupação máxima de 50% da sala de aula.

Planos têm maior aumento desde 2000
Tempo de leitura: 2 minutos

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) confirmou, nesta quinta-feira (8), que o reajuste anual dos planos de saúde individuais e familiares terá redução. A queda é de 8,19%.

O índice negativo reflete a queda da demanda por serviços que ocorre em meio ao isolamento social decorrente da pandemia de covid-19. O mapa assistencial da saúde suplementar referente à 2020 foi apresentado na reunião. Ele mostrou que, no ano passado, houve uma queda de 25,1% no número de consultas, de 14,6% nos exames e de 14,7% nas internações.

O reajuste anual definido pela ANS fixa o percentual máximo que as operadoras podem usar para atualizar as mensalidades. Nesse caso, significa que elas deverão sofrer uma redução de, pelo menos, 8,19%. É a primeira vez que um reajuste negativo é anunciado pela ANS desde sua criação, em 2000.

A decisão não se aplica aos planos coletivos, sejam empresariais ou por adesão. Ela incide apenas nas mensalidades dos contratos individuais e familiares firmados a partir de janeiro de 1999. São cerca de 8,1 milhões de beneficiários, o que corresponde a cerca de 17% do mercado de saúde suplementar.

Para planos adquiridos antes de janeiro de 1999, mantidos por quatro operadoras, foram definidos os seguintes percentuais: -7,83% para Amil e -7,24% para Bradesco, Sulamérica e Itauseg.

O valor final das mensalidades dependerá ainda do reajuste do ano passado, que começou a ser cobrado nesse ano. A ANS permitiu que as operadoras subissem até 8,14% o preço dos planos, porém suspendeu os aumentos entre setembro e dezembro de 2020 devido à pandemia. Os valores referentes a esse reajuste anterior puderam voltar a ser cobrados em janeiro desse ano, parcelados em 12 vezes.

QUEDA DAS DEMANDAS

Embora a queda das demandas por serviços leve a um alívio no custo da mensalidade para o consumidor, preocupações foram levantadas no decorrer da reunião. Na cardiologia, por exemplo, os números mostram que as consultas caíram 23,4% e os exames holter 24h tiveram redução de 19,5%. Por outro lado, as internações por infarto agudo de miocárdio custeadas pelos planos de saúde privados subiram 14%.

Na oncologia, exames de detecção precoce de câncer também caíram. As mamografias, por exemplo, tiveram uma redução de 29,1%. O mapa assistencial também reuniu números dos exames para detecção de vírus respiratórios realizados por meio de planos privados.

Do total, apenas 0,14% buscaram detectar agentes diferentes do coronavírus responsável pela atual pandemia. Todos os demais se voltaram para o diagnóstico da covid-19. Foram 84,63% de exames RT-PCR e 15,22% de exames sorológicos que buscam identificar o desenvolvimento de anticorpos. Da Agência Brasil.

Inscrições no Prouni começam na próxima semana
Tempo de leitura: 2 minutos

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), referentes ao segundo semestre de 2021, serão abertas na próxima terça-feira (13). A inscrição para o programa deve ser feita virtualmente, por meio do site do Prouni. Para participar, os candidatos deverão acessar o site entre os dias 13 e 16 de julho.

É importante que os candidatos tenham em mãos o CPF e a senha do gov.br. Caso o estudante ainda não tenha realizado o cadastro ou já tenha realizado, mas não lembre da senha, poderá solicitar o cadastro ou a recuperação da senha.

Uma semana após a abertura das inscrições, no dia 20 de julho, será divulgada a lista da primeira chamada do Programa. Os estudantes selecionados precisarão, a partir de então, apresentar junto às instituições de ensino, os documentos que comprovem que se enquadram nos requisitos para concorrer ao benefício.

BOLSAS DE ESTUDOS

O Prouni oferece bolsas de estudo para estudantes que possuem renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário-mínimo (no caso das bolsas integrais) e de até três salários-mínimos por pessoa (no caso das bolsas parciais).

Além disso, poderá se inscrever no Prouni somente o estudante brasileiro que não possua diploma de curso superior e que tenha participado do Enem mais recente e obtido, no mínimo, 450 pontos de média. O candidato não pode ter tirado zero na redação e nem participado do exame na condição de treineiro.

*Inscrições: 13 a 16 de julho;

*Resultado da primeira chamada: 20 de julho;

*Comprovação das informações: 20 a 28 de julho;

*Resultado da segunda chamada: 3 de agosto;

*Comprovação das informações: 3 a 11 de agosto;

*Inscrições na lista de espera: 17 e 18 de agosto;

*Divulgação da lista de espera para as instituições de ensino: 20 de agosto; e

*Comprovação das informações da lista de espera: 23 a 27 de agosto.

Brasil deve registrar safra recorde de grãos|| Foto Jonas Oliveira
Tempo de leitura: 3 minutos

A safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas deve alcançar o recorde de 258,5 milhões de toneladas em 2021, de acordo com a estimativa de junho, divulgada nesta quinta-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Pelo terceiro mês consecutivo, há queda na estimativa mensal. Apesar dessa retração em relação à estimativa de maio, a produção deste ano deve ser 1,7% superior à de 2020, que alcançou 254,1 milhões de toneladas.

Houve queda de 1,6% frente à última estimativa, o que representam 4,2 milhões de toneladas a menos. Assim como nos dois meses anteriores, a diminuição se deve, principalmente, ao declínio na segunda safra do milho. Em junho, essa safra teve queda de 4,1 milhões de toneladas (-5,6%) frente à última previsão.

De acordo com o analista da pesquisa, Carlos Barradas, a retração é explicada pela redução da janela de plantio do grão e pela falta de chuva em alguns estados produtores, como Goiás, Minas Gerais, Paraná e Mato Grosso do Sul.

“O plantio da segunda safra do milho atrasou por causa da demora na colheita da soja. Então, com a redução da janela de plantio, houve uma dependência maior da ocorrência de chuvas. Com isso, em junho, a segunda safra do milho ficou ainda mais reduzida por causa da continuidade do clima seco nessas regiões”, explica Barradas.

A segunda safra representa 72,8% da produção do milho. Com a soma das duas safras, esse grão deve totalizar 95 milhões de toneladas em 2021. Comparado ao que foi produzido no ano passado, houve queda de 8%, apesar de os produtores terem investido na ampliação das áreas de plantio (6,5%) e de colheita (6,7%).

MILHO E ARROZ

O milho, o arroz e a soja são os três principais produtos do grupo de grãos, cereais e leguminosas. Juntos, representam 92,6% da estimativa da produção e respondem por 87,9% da área a ser colhida. A safra do arroz deve chegar a 11,2 milhões de toneladas em 2021, queda de 1,2% frente à estimativa de maio e aumento de 1,5% em relação ao total produzido no ano passado.

Barradas afirma que, apesar da redução na estimativa, causada pela menor produtividade das lavouras, a produção deve ser suficiente para abastecer o mercado interno.

A soja, cultura com maior participação na produção total de grãos, deve alcançar outro recorde este ano: 133,3 milhões de toneladas. Isso representa um aumento de 0,3% em relação ao mês anterior e de 9,7% frente ao total produzido no ano passado. “Mesmo com atraso no plantio, a estimativa é que a produção alcance um novo recorde. O clima mais seco até prejudicou a soja, mas, a partir de dezembro, as chuvas foram normalizadas e as lavouras se recuperaram”, analisa o pesquisador.

Ele explica que, em alguns estados, houve queda na produtividade, mas a ampliação da área de plantio pelos produtores é um dos fatores que explicam o aumento na produção do grão. Veja mais detalhes sobre a safra deste ano em leia mais.

Leia Mais

Eduardo esbanja precisão técnica para marcar, num sem-pulo, o gol da vitória do Barcelona || Imagem da FBF
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Barcelona de Ilhéus fez valer o mando de campo e derrotou o Camaçariense por 3 a 2, na tarde desta quinta-feira (8), no Estádio Mário Pessoa, em jogo válido pela terceira rodada da Série B do Campeonato Baiano 2021.

A conquista do time da casa foi com reviravolta. Eduardo abriu o placar para o Barcelona, mas Gibson e Emerson viraram para os visitantes ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa, Ramirez empatou a partida e Eduardo fez o segundo gol dele e o terceiro do Barça.

Com duas vitórias, o Barcelona chega a 6 pontos e divide o segundo lugar da fase classificatória com o Colo-Colo. A liderança isolada é do Grapiúna, que tem 9.

Empatados com 3 pontos, Botafogo de Senhor do Bonfim e Camaçariense dividem a terceira posição. A lanterna é do Camaçari, que ainda não pontuou no campeonato.

JOGOS DA 4ª RODADA

Os três jogos da 4ª rodada serão no próximo domingo (11), às 15 horas. O Botafogo vai receber o Barcelona. Já o Camaçariense continuará em Ilhéus para o jogo contra o Grapiúna. Fechando a rodada, Camaçari e Colo-Colo vão se enfrentar em Camaçari.

Com jogos apenas de ida, a fase classificatória da Série B se aproxima da sua 5ª e última rodada. Quatro times avançarão às semifinais, e a apenas o campeão vai subir para a elite do futebol baiano.

Claudinei em viagem a Brasília, diante do Palácio Itamaraty || Foto Facebook/Reprodução
Tempo de leitura: < 1 minuto

O sindicalista Claudinei Prates dos Passos faleceu nesta quarta-feira (7), no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna, após complicações da Covid-19.

Natural de Ibicaraí, Claudinei era funcionário da Barry Callebaut de Itabuna, cidade onde vivia. Também era diretor do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Ilhéus, Itabuna e Uruçuca (Sindicacau), que emitiu nota de pesar pelo falecimento do trabalhador. Segundo o texto, ele era uma pessoa muito querida.

A Associação dos Docentes da Uesc (Adusc) também se manifestou sobre a morte de Claudinei. “Deixará saudades e o exemplo de uma vida atuante em defesa da classe trabalhadora”, diz a mensagem publicada no site da entidade.

Ministro Marcelo Queiroga anuncia atualização de recomendações da pasta sobre a aplicação de vacinas contra a Covid-19 em gestantes e puérperas
Tempo de leitura: 3 minutos

Após reincluir grávidas e puérperas (mulheres no período pós-parto, de 45 dias) entre os grupos prioritários para receber a vacina contra a covid-19, o Ministério da Saúde alertou, hoje (8), que isso deve ser feito com os imunizantes da Pfizer (ComiRNAty) ou da Sinovac/Butantan (CoronaVac e ButanVac).

“Os imunizantes que podem ser utilizados em mulheres grávidas são os da Pfizer e da Coronavac. AstraZeneca e Janssen não”, declarou o ministro, Marcelo Queiroga, esta manhã.

A exceção à recomendação ministerial é para as grávidas e puérperas que já tenham recebido uma primeira dose da vacina da AstraZeneca. Nestes casos, o ciclo vacinal deve ser completado com a aplicação da segunda dose com o imunizante do mesmo fabricante.

“Para as grávidas que tomaram a AstraZeneca, a orientação é a mesma: que após o puerpério seja feita a imunização com a mesma vacina e, com isso, completada a imunização”, disse o ministro, assegurando que, nestes casos, a vigilância sanitária será reforçada de forma a “monitorar a possibilidade de eventos tardios que, embora raros, podem acontecer.”

O ministério já tinha incluído grávidas e puérperas no Programa Nacional de Vacinação (PNI) no fim de abril deste ano, mas, em maio, a pasta recomendou a suspensão temporária da vacinação de gestantes sem comorbidades depois da morte de uma mulher que havia recebido uma dose da AstraZeneca, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o ministério anunciou que acompanharia todas as gestantes que já tinham sido vacinadas a fim de verificar as reações aos imunizantes.

“Após a análise dos dados e do debate amplo com especialistas, houve o entendimento de se voltar a vacina nas gestantes sem comorbidade”, afirmou Queiroga, hoje.

De acordo com o ministro, a decisão de retomar a vacinação de grávidas e puérperas levou em conta o elevado índice de mortalidade entre este grupo de mulheres, bem superior que o do restante da população, conforme assinalou o secretário nacional de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara, sustentando os riscos de eventuais reações adversas superam os benefícios já comprovados das vacinas.

“Temos que pesar o risco benefício. Principalmente com a nova variante, a epidemia da covid-19 afetou as grávidas. Tanto que a letalidade [da doença] entre elas está em torno de 10%, enquanto entre a população geral é menor que 2%. Portanto, ao avaliarmos o custo benefício [de aplicar o imunizante], não há nenhuma discussão: é muito favorável o uso das vacinas nas grávidas de forma geral”, disse o secretário.

INTERCAMBIALIDADE

O ministério desautorizou a combinação de vacinas, a chamada intercambialidade – estratégia já adotada por alguns municípios, que, em alguns casos, aplicaram a primeira dose de uma vacina para, em seguida, utilizar, na mesma pessoa, o imunizante de outro fabricante. Segundo Queiroga, ainda não há nenhuma comprovação médico-científica que valide a prática da intercambialidade, que não é recomendada em nenhum caso.

“Estudos de intercambialidade estão sendo realizados, mas ainda não são suficientes para tomarmos decisões como estratégias de saúde pública. Na hora que houver mais estudos, aí sim os especialistas vão se manifestar no [âmbito] do Programa Nacional de Imunização, apoiado pela câmara técnica”, disse o ministro ao fazer um alerta para os secretários de saúde de estados e municípios que, porventura, tenham adotado a combinação de vacinas.

“Os secretários estaduais e municipais de Saúde que, por acaso, queiram modificar as orientações do PNI não devem fazê-lo por conta própria. Devem fazê-lo após aprovação do grupo intergestor do PNI, apoiado pela Câmara Técnica. Claro que eles têm sua autonomia, mas não para mudar o cerne do que foi discutido na política tripartite”, disse Queiroga.

“Se é uma questão operacional do município, o secretário tem autonomia plena, mas não pode ficar criando esquemas vacinais diferentes, de maneira discricionária, sem ouvir ao PNI. A melhor maneira de termos eficiência na nossa política de vacinação é a discussão ampla, com o apoio dos especialistas”, acrescentou o ministro. Informações da Agência Brasil.

Caminho do vento ilheense: meia do Bem-te-vi marcou dois golaços cobrando escanteio no mesmo lado do campo do Mário Pessoa
Tempo de leitura: < 1 minuto

O meio-campista João Neto já fez dois gols olímpicos pelo Grapiúna na Série B do Baianão 2021, ambos no mesmo lado do campo do Estádio Mário Pessoa, em Ilhéus. Marcou o primeiro no dia 27 de junho, na vitória do time itabunense contra o Barcelona por 2 a 1. Confira no vídeo da TVE Bahia.

João Neto fez o segundo ontem (7), na goleada do Grapiúna sobre o Camaçari. Apesar da vitória elástica por 5 a 2, o time metropolitano ficou duas vezes à frente no placar. Foi o gol olímpico do camisa 8 que virou o jogo para o Bem-te-vi, aos 17 minutos da segunda etapa. Veja o golaço no registro da TV Grapiúna.

Com 3 vitórias em 3 jogos, o Grapiúna tem 9 pontos e é o líder isolado da competição.

Município também manteve outras medidas contra a disseminação da Covid-19 || Foto Clodoaldo Ribeiro
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Prefeitura de Ilhéus prorrogou o toque de recolher e outras medidas contra a disseminação da Covid-19 até a próxima quarta-feira (14). O novo decreto municipal foi publicado na última terça (6). A restrição de circulação noturna foi mantida no mesmo horário, da meia-noite às 5 horas.

Os estabelecimentos comerciais e de serviços, incluindo bares, restaurantes e similares, deverão encerrar as suas atividades com até 30 minutos de antecedência. Também estão autorizados, excepcionalmente, desde que respeitados os protocolos sanitários e em atendimento ao disposto no decreto estadual nº 20.400/21, os eventos exclusivamente científicos, profissionais e institucionais, com público limitado de 50 pessoas.

RELIGIÃO E ESPORTES

Os atos religiosos litúrgicos poderão ocorrer, desde que sejam atendidos os medidas de prevenção, com distanciamento social adequado, uso de máscara e limitação da ocupação ao máximo de 30% da capacidade do local. Segundo o documento, continua suspensa a prática de quaisquer atividades esportivas coletivas e amadoras que promovam contato físico, sendo permitidas as práticas individuais, desde que não gerem aglomerações.

BEBIDA ALCOÓLICA

O decreto proíbe a utilização de caixas térmicas, de isopor, coolers e similares para guarda e manutenção de bebidas
alcóolicas, em vias públicas, tanto para comercialização quanto para consumo próprio, após as 20h30min. A medida não alcança espaços privados.

Acesse o decreto aqui.

Presidenciável afirma que ainda há tempo para que o debate público reencontre rumo e equilíbrio
Tempo de leitura: 2 minutos

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) se manifestou hoje (8), em tom crítico, sobre a nota divulgada ontem (7) pelo Ministério da Defesa. O texto, que foi assinado pelo ministro Walter Braga Netto e os comandantes das Forças Armadas, afirma que o senador Omar Aziz (PSD-AM) desrespeitou os militares “generalizando esquemas de corrupção”.

Na verdade, o senador não fez generalização. Ao contrário, o parlamentar disse que a banda podre dos militares, sobre a qual pesam suspeitas de corrupção, mancha a história das Forças Armadas. Segundo Ciro, a nota do Ministério da Defesa retirou a declaração de Omar Aziz de contexto.

“O debate dos problemas nacionais está tão tenso e distorcido, e a percepção dos fatos políticos tão contaminada, que uma declaração singela do senador Omar Aziz, retirada do contexto, é capaz de gerar uma nota tão grave – e sem foco – como a emitida pelo Ministério da Defesa”, escreveu Ciro nas redes sociais.

Para o pedetista, a reação do ministro e dos comandantes parece ser o efeito colateral da presença excessiva de militares – muitos ainda na ativa – em cargos de natureza civil. “Mas, excessos de uma retórica anacrônica jamais conseguirão ocultar excessos de vícios burocráticos”.

Por fim, Ciro Gomes defendeu que o debate público deve ser mais equilibrado e a exibição de força, menos explícita. “Nenhum personagem pode confundir seus humores e seus interesses com o destino das instituições. Ainda há tempo de se reencontrar o rumo e o equilíbrio. De outro modo, podemos vivenciar o caos, a intolerância e a violência”, concluiu o ex-ministro e ex-governador do Ceará.

O vídeo a seguir, do site Poder360, mostra o momento da declaração do senador. A nota do Ministério da Defesa segue abaixo.

NOTA OFICIAL

Brasília, 07/07/2021 – O Ministro de Estado da Defesa e os Comandantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira repudiam veementemente as declarações do Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Senador Omar Aziz, no dia 07 de julho de 2021, desrespeitando as Forças Armadas e generalizando esquemas de corrupção.

Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável.

A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira são instituições pertencentes ao povo brasileiro e que gozam de elevada credibilidade junto à nossa sociedade conquistada ao longo dos séculos.

Por fim, as Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia Covid-19, em preservar e salvar vidas.

As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às Instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro.

Walter Souza Braga Netto
Ministro de Estado da Defesa

Alte Esq Almir Garnier Santos
Comandante da Marinha

Gen Ex Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira
Comandante do Exército

Ten Brig Ar Carlos de Almeida Baptista Junior
Comandante da Aeronáutica

Dinheiro também já pode ser transferido para conta-corrente
Tempo de leitura: < 1 minuto

Trabalhadores informais e inscritos no CadÚnico nascidos em maio podem sacar, a partir de hoje (8), a terceira parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro foi depositado nas contas digitais da Caixa Econômica Federal em 23 de junho. Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário.

Até agora, o dinheiro podia ser movimentado apenas por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR (versão avançada do código de barras) em maquininhas de estabelecimentos parceiros.

A princípio, o saque estava previsto para ocorrer em 22 de julho, mas foi antecipado em duas semanas por decisão da Caixa. Segundo o banco, a adaptação dos sistemas tecnológicos e dos beneficiários ao sistema de pagamento do auxílio emergencial permitiu o adiantamento do calendário.

Nesta sexta-feira (9), estado chegará ao total de 9.333.930 doses recebidas
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Bahia receberá mais duas remessas de vacinas contra a Covid-19. A primeira, com 111.150 doses do imunizante da Pfizer/BioNTech, chegará nesta quinta-feira (8), no aeroporto de Salvador, às 16h50min. A outra, com 61.800 doses da Coronavac, tem previsão de chegada nesta sexta-feira (9), em um voo com aterrisagem marcada para as 9h35min.

Os imunizantes da Pfizer/BioNTech serão destinados para a primeira aplicação, enquanto as vacinas Coronavac serão metade para a primeira aplicação e as demais para o complemento do esquema vacinal.

Os lotes devem começar a ser enviados para as regionais de saúde, de onde serão encaminhadas para os municípios, nesta sexta-feira, em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador, após conferência da equipe da Coordenação de Imunização do Estado. Eles serão remetidos, exclusivamente, aos municípios que aplicaram 85% ou mais das doses anteriores. Esta foi uma decisão da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), instância deliberativa da saúde que reúne representantes dos 417 municípios e do Estado.

Com a chegada das cargas, a Bahia alcançará o total de 9.333.930 doses de vacinas recebidas, sendo 3.422.000 da Coronavac, 4.698.900 da AstraZeneca/Oxford, 958.230 da Pfizer e 254.800 da Janssen.

A enfermeira Albertina e o ex-comandante da Guarda Municipal Leonardo Bandeira, vítimas da Covid-19 em Itabuna e Ilhéus, respectivamente
Tempo de leitura: 2 minutos

Itabuna já perdeu 636 moradores para a Covid-19 e Ilhéus, 536. Juntas, as vizinhas têm 1.172 vítimas do novo coronavírus, o que as colocam nas 3ª e 6ª posição do ranking macabro da pandemia no estado. As informações são do boletim epidemiológico mais recente da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), publicado nesta quarta-feira (7).

Um indicador que ajuda a dimensionar o quinhão das duas maiores cidades do sul da Bahia na tragédia nacional é a taxa de mortos por 100 mil habitantes, que chega a 335,1613 em Ilhéus e a 297,63437 em Itabuna. A taxa nacional é de 248,8207 e a estadual, 161,89689.

Apesar de ter mais óbitos em números absolutos, Itabuna tem uma taxa inferior devido ao tamanho maior da sua população, 213.685 habitantes, enquanto Ilhéus tem 159.923, conforme o Censo de 2010. Mesmo defasado, o levantamento é considerado aqui porque orienta as políticas de combate à pandemia, determinando, por exemplo, a quantidade de vacinas enviadas a cada município.

MUITO ALÉM DE NÚMEROS, VIDAS

Se os números ajudam a colocar em perspectiva o estrago da peste em cada território considerado, pouco ou quase nada dizem das pessoas e histórias por trás deles, chegando mesmo a encobri-las com a frieza da linguagem matemática.

O número, de certa forma, apaga o sujeito, como se a conta da morte fosse o dado definitivo de uma vida. Não é, porque vidas não cabem em boletins epidemiológicos.

Eles, os boletins, nunca informarão que a itabunense Albertina Amaral dos Santos, de 48 anos, sempre sonhou em ser enfermeira, profissão à qual se dedicou ao longo de décadas, até ser vitimada pela Covid-19, na tarde desta quarta-feira (7), no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna. Foi a própria vida o que Albertina entregou servindo à sociedade na luta contra a peste. Servir também era o lema de vida do ex-comandante da Guarda Municipal Leonardo Bandeira, que, na última semana, foi vítima da doença em Ilhéus.

Pague Menos conta com mais de 1,1 mil unidades em todo o país
Tempo de leitura: < 1 minuto

A rede de farmácias Pague Menos inaugurou a 116ª unidade na Bahia com a filial aberta no centro de Gandu, no baixo-sul do estado, nesta quarta-feira (7). José Rafael Vasquez, vice-presidente de Operações, Digital e Real Estate da rede, diz que a nova unidade fortalece, ainda mais, a presença da marca na Bahia.

A Pague Menos está entre as maiores redes de drogarias do país. Presente em 26 estados, a rede teve um tímido volume de abertura de novas unidades no país neste ano, com apenas 10, embora tenha anunciado a aquisição da ExtraFarma, que possui cerca de 400 drogarias.

Das 10 unidades abertas com a marca Pague Menos, nove foram no Nordeste, superando a total de 1.100 drogarias da marca em todo o país, sem contar as 400 adquiridas em maio. “Já temos mais inaugurações planejadas para os próximos meses. Seguimos, assim, em direção à expansão e consolidação cada vez maior da companhia”, afirma Vasquez.

Tempo de leitura: 2 minutos

As academias estão no grupo de atividades mais afetadas pela crise sanitária no Brasil. Metade delas está com dívidas em atraso. É o que mostra a 11ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia de Covid-19 nas Micro e Pequenas Empresas, realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV).

De acordo com a pesquisa, o faturamento do setor chegou, em maio, a um patamar 52% abaixo do que seria normal para o mês. Na edição anterior da pesquisa, realizada em fevereiro, o segmento estava 42% abaixo do normal. Essa piora de cenário fez com que esses empresários se tornassem os mais preocupados entre todos os setores analisados: 72% alegam que estão com muita dificuldade de manter o negócio.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente do Sebrae, Carlos Melles, lembrou que as academias, assim como o setor de eventos e turismo, precisam da presença do público para funcionar. Ao longo da pandemia, muitas inovaram nas aulas e consultorias online para segurar minimamente o faturamento.

O Sebrae tem reforçado a orientação em relação aos protocolos de prevenção e no acesso a crédito, como o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). Melles afirmou que apesar da reabertura das academias, a maioria das pessoas ainda se sente insegura de se exercitar em ambientes fechados. “Por isso, é tão importante avançarmos de forma mais ágil e efetiva no processo de vacinação”.

VACINAÇÃO

O estudo mais recente do Sebrae, que analisa o cronograma de vacinação, mostra que, nesse ritmo, apenas em outubro haverá boa parte das MPE micro e pequenas empresas com o faturamento recuperado aos níveis pré-pandemia.

“A última pesquisa que fizemos sobre o impacto da pandemia, junto com a Fundação Getúlio Vargas, deixou explícito que apenas a abertura das empresas e a diminuição das restrições não são suficientes para recuperar o faturamento. Sem vacinação, não há retomada”, observou Melles.Leia Mais