Hospital Costa do Cacau, no sul da Bahia, lança manual de hemovigilância
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Agência Transfusional (AT) do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, reuniu enfermeiros, técnicos de enfermagem, biomédicos, técnicos de laboratório e médicos para lançar o Manual de Hemovigilância da unidade. Orientações foram repassadas aos profissionais pelo médico Alfredo Boa Sorte Júnior e pela farmacêutica bioquímica Fraana Andrade durante o lançamento, no dia 4.

A publicação indica que a segurança na qualidade do sangue e hemocomponentes deve ser assegurada em todo o processo, desde a captação de doadores até a administração no paciente, afirma Fraana Andrade, coordenadora operacional da Agência Transfusional do HRCC. “Colocamos em manual e melhor qualificamos a hemovigilância, o que nós já realizamos por meio da agência transfusional do hospital”, esclarece.

“A hemovigilância envolve um conjunto de procedimentos de vigilância que abrange todo o ciclo do sangue, com o objetivo de obter e disponibilizar informações sobre os eventos adversos ocorridos em suas diferentes etapas. Esse processo visa prevenir o aparecimento ou recorrência desses eventos adversos, melhorar a qualidade dos processos e produtos e aumentar a segurança do doador e do receptor”, explicou a farmacêutica bioquímica.

TRANSFUSÃO

Alfredo Boa Sorte, que também é habilitado em Hemoterapia pela Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (HEMOBA) e responsável técnico da Agência Transfusional do HRCC, orientou sobre todo o processo hemoterápico e reforçou a importância da transfusão sanguínea.

“É um evento irreversível que acarreta tanto benefícios como riscos ao receptor. Por isso é importante que todos os profissionais envolvidos nesse procedimento estejam capacitados para prestar um atendimento adequado desde a indicação, anotações corretas até a identificação das reações adversas que possam ocorrer”, destacou o médico e sanitarista.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.