Sobra água nas estações de captação, mas energia elétrica que é bom...
Tempo de leitura: < 1 minuto

A direção da Emasa culpou a Coelba por não conseguir cumprir a promessa de regularização do abastecimento de água de Itabuna. No intervalo de menos de 24 horas, informa a Emasa, ocorreram três interrupções no fornecimento de energia elétrica às estações de captação de água em Rio do Braço (Ilhéus) e Mutuns (Itabuna).

Ainda conforme a Emasa, a primeira interrupção se deu às 14h30min de ontem (15), retornando somente às 18h. À noite, outra interrupção, às 23h. O serviço foi restabelecido logo depois.

Porém, a alegria durou até o final da manhã desta quinta (16), quando a captação novamente foi interrompida por falta de energia elétrica nas estações. O serviço ainda não havia sido restabelecido até o final da tarde.

De acordo com o gerente técnico da Emasa, João Bitencourt, quanto mais se estende a interrupção de energia elétrica nas estações de captação de água, maiores são os atrasos no cronograma de abastecimento de água na cidade. “Nas últimas semanas, trabalhamos para normalizar o abastecimento e agora temos que começar do zero depois que a energia for reestabelecida”, lamenta.

Uma resposta

  1. Ha muito isso acontece e providencias não são tomadas. A Emasa vende uma das águas mais caras do Brasil e o abastecimento é precário, fornece quando fornece é água de qualidade duvidosa e mesmo sem chegar nas torneiras, a conta chega e salgada(doi no bolso dos consuidores) pergunta: Porque a Emasa não instala em suas estações, motores geradores de energia para substituir nos momentos em que houverem os interrupimentos de energia por parte da Coelba? Serviços essenciais como hospitais, telefonia e outros, funcionam dessa forma. Na verdade, o que falta mesmo é gestão competente e mesmo sem abastecimento regular, o cidadão é penalizado com consumo de 18, 20, 30 …..
    metros cúbicos de água sem que tenha recebido o produto.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.