Tempo de leitura: < 1 minuto

O Tribunal do Júri, em Salvador, condenou o casal Jacson Santos Pereira e Analice Jesus Santos a 17 anos de prisão, nesta segunda-feira (4), por estupro de vulnerável cometido contra as duas filhas deles e pelo aborto a que uma das garotas foi submetida.

Descobertos após denúncias de vizinhos, os crimes foram cometidos de 2019 a 2020, no bairro Lobato, em Salvador, onde o casal vivia com as filhas. Jacson e Analice foram presos em Itaberaba, na Chapada Diamantina, em novembro de 2020.

Eles também são acusados de filmar os abusos praticados contra as meninas. Além disso, em abril de 2019, uma das vítimas foi obrigada a ingerir medicamentos e chás abortivos, causando aborto da gravidez incestuosa, o que atraiu a competência do Tribunal do Júri para o caso.

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) divulgou a condenação nesta quarta-feira (6). No júri, a tese de acusação foi sustentada pela promotora de Justiça Isabel Adelaide. A juíza Gelzi Maria de Almeida Souza assinou a sentença. O casal iniciará o cumprimento da pena em regime fechado.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.