Tempo de leitura: < 1 minuto

A edição desta segunda-feira (23) do principal jornal econômico do país, o Valor, traz matéria que fala de costura de apoio de ACM Neto (União Brasil) à reeleição do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). Segundo a publicação, tratativas ocorrem também em Minas Gerais, onde o presidente deve fechar com o governador Romeu Zema (Novo), que disputa a reeleição.

Conforme a publicação, o apoio de Neto a Bolsonaro deverá ocorrer somente no segundo turno da disputa presidencial, tendo em vista que o ex-presidente Lula (PT) é o principal cabo eleitoral na Bahia, onde o PT tem como candidato a governador o ex-secretário de Desenvolvimento Rural e de Educação Jerônimo Rodrigues.

O acordo inicialmente envolveria a retirada da candidatura a governador do deputado federal e ex-ministro João Roma (PL). A leitura feita pelo deputado federal e interlocutor Elmar Nascimento (União Brasil) e Valdemar Costa Neto, presidente nacional do PL, é de que a retirada de João Roma da corrida na Bahia facilitaria a disputa para ACM Neto.

REJEIÇÃO A BOLSONARO AFASTARIA APOIO EM 1º TURNO

O ex-prefeito de Salvador hoje lidera as pesquisas de intenções de voto e poderia ser eleito em primeiro turno. No estado, Bolsonaro tem rejeição superior a 60%, o que impediria Neto de apoiá-lo ainda na rodada inicial da disputa a presidente. Neste cenário, Neto, eleito ou não em 2 de outubro, ficaria livre para apoiar Bolsonaro em segunda rodada presidencial, se houver, prevista para 30 de outubro. Veja a matéria aqui.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.