Duas pessoas sofreram acidentes no mesmo local em 10 dias || Fotos Julio Gomes
Tempo de leitura: 2 minutos

Um grupo de ciclistas fez reparo na ciclovia integrada à Ponte Jorge Amado, em Ilhéus, no sul da Bahia, nesta sexta-feira (17). Os voluntários removeram uma elevação da pista, formada pela falta de espaço suficiente para a dilatação das placas do piso, conforme disse Julio Gomes, membro do coletivo, ao PIMENTA. “O concreto levantou e fez uma rampa muito perigosa”, acrescentou.

Nos últimos dez dias, segundo ele, ao menos dois acidentes aconteceram naquele ponto da ciclovia, próximo à cabeceira da ponte, no Centro. “No último deles, o cidadão foi parar no Hospital Costa do Cacau, com a clavícula toda arrebentada, arrebentou a cabeça também”, declarou, antes de enviar foto que mostra o sangue da vítima no local do acidente.

Sangue de vítima de acidente provocado por defeito na ciclovia

Ciclista experiente, Julio explica que aquele ponto da ciclovia é especialmente perigoso. “Aqui é o seguinte. Se a pessoa cai em cima da ciclovia, se lasca. Mas, se cai em cima da pista de asfalto, tá morta, porque os carros descem aqui a 60km/h, em cima de uma curva”.

A mensagem do ato voluntário é a de que Ilhéus não pode mais perder vidas por atropelamento, negligência ou problemas nas vias, concluiu Julio. “Chega! Já perdemos Ranitla. Perdemos também, nessa semana, outro senhor, atropelado na Avenida Ubaitaba, no Malhado. Chega de morte e de tristeza”.

Ele também gravou vídeo no local da ação, cobrando que o poder público assuma, efetivamente, a responsabilidade de manter as vias em condições adequadas. Assista.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.