Pastor foi atingido no bairro Nossa Senhora de Vitória
Tempo de leitura: 2 minutos

O pastor evangélico Alisson dos Santos Rocha, de 30 anos, morreu depois de ser atingido por tiros, no Nossa Senhora da Vitória, em Ilhéus, no sul da Bahia. O caso aconteceu no sábado (18) e moradores informaram que os disparos ocorreram durante uma operação policial no bairro , quando o evangélico deixa a igreja.

Testemunhas disseram que viaturas e uma aeronave da Polícia Militar participaram da ação, próximo à igreja que a vítima frequentava. A PM negou que os tiros tenham sido disparados por agentes no helicóptero.

De acordo com os moradores, Alisson fazia um trabalho evangelístico na região no momento em que começaram os disparos. As pessoas correram e se esconderam atrás de um muro, mas ele foi atingido por um tiro no pescoço.

TROCA DE TIROS

A Polícia Militar informou que equipes da 69ª CIPM faziam na localidade conhecida como Tangerina, quando um grupo de homens armados viram os policiais e efetuaram disparos de armas de fogo. Houve um revide e os suspeitos fugiram. Em seguida, a corporação disse que foi acionada por moradores informando que um homem havia sido atingido por tiro na Rua da Matriz, no mesmo bairro.

Ainda conforme a PM, outra equipe chegou ao local e encontrou a vítima amparada por moradores, que disseram que ele havia sido atingido durante a troca de tiros. A polícia disse que socorreu o homem e o encaminhou aos cuidados de socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas a vítima não resistiu aos ferimentos.

A ocorrência foi registrada na 7ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin). A PM acrescentou que todas as circunstâncias da ocorrência que resultou na morte do líder evangélico serão apuradas.

PROTESTO

Por causa da morte de Alisson, moradores fizeram um protesto no sábado e bloquearam um trecho da rodovia Ilhéus-Buerarema, na altura que corta o bairro Nossa Senhora da Vitória, em frente à sede de um módulo policial. Bombas chegaram a ser estouradas, e não houve registro de feridos.

lém de líder evangélico, Alisson também trabalhava como pintor e fazia trabalhos sociais na comunidade onde a igreja fica situada.

O corpo dele foi velado na Igreja Batista Sinai e sepultado no Cemitério do Couto, na zona rural de Ilhéus.

O Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar disse que uma investigação foi iniciada para saber a origem do tiro que atingiu o religioso. As informações são do G1-BA.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.