Carolina Loureiro aborda o acompanhamento psicológico no pré e pós-operatório da bariátrica
Tempo de leitura: 3 minutos

 

A obesidade é uma doença que vem fazendo cada vez mais vitimas por todo o mundo. Atualmente, mais da metade da população mundial sofre com esse problema e a tendência é que ele aumente cada vez mais.

 

Carolina Loureiro

A cirurgia bariátrica não envolve apenas os cuidados com a parte física. Muito do sucesso do seu resultado depende de aspectos psicológicos, talvez a maior parte. Por isso, é tão importante que o paciente seja acompanhado por uma equipe multidisciplinar, incluindo um psicólogo.

Neste artigo falaremos sobre os aspectos psicológicos da cirurgia bariátrica no pré e pós-operatório. O psicólogo tem um papel fundamental em todo o processo do tratamento, desde o pré-operatório, onde é preciso avaliar a condição emocional do paciente e o que ele sabe e espera sobre a cirurgia, até o final do tratamento, quando o paciente já eliminou muitos quilos e precisa entender que agora possui uma forma física nova.

Qual o papel do psicólogo no período pré-operatório?

Nessa fase, antes da cirurgia é preciso que o paciente seja avaliado cuidadosamente. Essa avaliação é capaz de diagnosticar transtornos comportamentais, como os alimentares, de compras, uso de substâncias e outros, em especial transtornos alcoólicos e sintomas de depressão ou ansiedade.

Se algum transtorno psicológico for diagnosticado, será preciso que esse paciente tenha um planejamento terapêutico mais preciso e mais focado em todo o processo. Mas, isso não chega a ser um impedimento. É comum que transtornos sejam identificados na avaliação pré-operatória.

O que não é comum são casos onde o paciente desenvolve uma patologia psicológica no período pós-operatório da cirurgia bariátrica. Quando isso acontece, geralmente, é porque o paciente deixou de comparecer às consultas, interrompendo o tratamento por conta própria.

É importante que o profissional avalie, nesse primeiro momento, se o paciente realmente entende todas as questões que envolvam o procedimento e o tratamento completo, como:

– As possíveis complicações e os riscos envolvidos no procedimento;

– Quais são os benefícios esperados;

– Como funcionam e para que servem todos os exames necessários;

– Quais serão os procedimentos realizados a longo prazo;

– Todas as consequências emocionais, sociais e físicas envolvidas;

– Quais serão as suas responsabilidades;

– Caso seja necessário, que ele precisará de um tratamento psicológico prévio; e

– Cuidados psicológicos no pós-operatório.

O período pós-operatório é o que demanda mais atenção, em todos os âmbitos. Esse é o momento em que o paciente está mais fragilizado, fisicamente e emocionalmente. É o começo de uma nova fase e, por um mês, ele deverá de alimentar apenas com uma dieta líquida.

Nesse período é comum surgirem desconfortos como insegurança, ansiedade e até mesmo problemas relacionados à adaptação da nova rotina alimentar do paciente. Por isso, é fundamental que haja um acompanhamento mais frequente nesse período.

Os aspectos psicológicos da cirurgia bariátrica.

A cirurgia bariátrica vai muito além de apenas um procedimento onde uma parte do estômago é alterada. Se trata de um tratamento completo, cheio de detalhes, realizado por uma equipe multidisciplinar.

A operação promove uma perda de peso muito grande e rápida, que em um primeiro momento pode elevar muito a autoestima do paciente, melhorando sua vida social e seus relacionamentos.

Porém, existe um pequeno risco de o paciente voltar a ganhar peso, depois de uma perda significativa. O que pode gerar graves problemas psicológicos. Como distúrbios de autoimagem, transtornos alimentares, depressão e outros, fora essa possibilidade de reganho de peso. Existe o fato de que o emagrecimento rápido acaba promovendo um excesso de pele que incomoda muito os pacientes.

A importância do psicólogo da cirurgia bariátrica. Todo o acompanhamento psicológico é fundamental no tratamento do paciente que se submeteu a cirurgia bariátrica. Esse apoio é o que garante o sustento emocional do paciente para que ele possa dar continuidade ao processo de mudança tão importante em sua nova vida.

Afinal, a cirurgia bariátrica não funciona sozinha. É preciso que o paciente tenha comprometimento com novas rotinas e se esforce para melhorar sua saúde e qualidade de vida. Entre os papéis principais desse acompanhamento médico estão:

Auxílio na compreensão do paciente em relação ao seu novo corpo (imagem), e na adaptação de novos e saudáveis hábitos alimentares e físicos.

Estímulo do amor-próprio e do cuidado autocuidado, incentivando o paciente a prosseguir com o tratamento multidisciplinar e seguir todas as orientações médicas.

Acompanhar a evolução do paciente e sua adaptação ao novo estilo de vida.

Ajudar o paciente na retomada de seus projetos de vida.

Auxiliar na administração do estresse diário e dos sintomas de ansiedade que ele pode promover.

Como já falamos aqui em nossos artigos, a obesidade é uma doença que vem fazendo cada vez mais vitimas por todo o mundo. Atualmente, mais da metade da população mundial sofre com esse problema e a tendência é que ele aumente cada vez mais.

É fundamental que o paciente conte com o suporte de uma equipe multidisciplinar que esteja atenta e comprometida com o sucesso do procedimento como um todo. Se você deseja conhecer um pouco mais e como é realizado o acompanhamento pré e pós-cirúrgico, venha nos fazer uma visita, será um prazer!

Carolina Loureiro é especialista em avaliação psicológica, neuro psicóloga e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.