De Charliane após reunião com Wenceslau e Davidson: "não fui fritada"
Tempo de leitura: 2 minutos

A ex-vereadora itabunense Charliane Sousa apresentou recurso ao Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), em Salvador, para registrar sua candidatura a deputada estadual pelo PCdoB. Segundo ela, diferente do especulado na imprensa, não houve nem há veto do partido ao seu nome.

“Em nenhum momento o partido deixou meu nome de fora. Minha candidatura foi registrada em ata, no dia da convenção”, disse a ex-vereadora ao PIMENTA, nesta quinta-feira (4), por telefone. “Não procede que fui fritada, nunca existiu isso”, reforçou.

Candidata a prefeita de Itabuna em 2020, pelo MDB, Charliane Sousa esclarece que, neste momento, o obstáculo ao registro da sua candidatura é de natureza técnica e diz respeito a problema na prestação de contas da eleição passada. Os documentos foram enviados ao TRE-BA sem a procuração do representante jurídico da campanha. “Uma falha técnica do meu advogado”, resumiu.

Ela enfatizou que está muito feliz no PCdoB e que tem recebido apoio moral e jurídico para lidar com a regularização do seu nome na justiça eleitoral.

O período de registro de candidatura para as eleições de 2022 acabarão no próximo dia 15. Até lá, acatado ou não, o recurso da ex-vereadora já terá sido julgado, conforme explicou ao PIMENTA.

Hoje (4), em Salvador, Charliane se reuniu com o presidente estadual do PCdoB e secretário de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Davidson Magalhães; e com o presidente do partido em Itabuna, Wenceslau Júnior. Após a reunião, ela emitiu nota à imprensa. Confira.

Nota à Imprensa

Na tarde de hoje, 04 de maio, estive com os presidentes estadual e municipal do meu partido, Davidson Magalhães e Wenceslau Jr. respectivamente.

Esclareço que os problemas que tenho enfrentado na Justiça Eleitoral se referem a falhas técnicas, como o não atendimento da notificação por parte do advogado para anexar a procuração, como representante legal, na prestação de contas da minha campanha de Prefeita (2020).

Portanto, o PCdoB não possui nenhuma responsabilidade sobre o ocorrido. Pelo contrário, tenho recebido toda a solidariedade dos dirigentes e militantes do partido, especialmente, dos Presidentes Estadual e Municipal.

O partido garante a minha candidatura e tem disponibilizado todo o suporte jurídico necessário através dos seus advogados, os quais não têm medido esforços para reverter a decisão.

Temos confiança de que a sentença deva ser reformada e torcemos para que o seja a tempo de conseguirmos registrar a nossa candidatura a Deputada Estadual.

Agradeço todo apoio e solidariedade que tenho recebido ao longo dessa difícil jornada.

Atenciosamente,

Charliane Sousa

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.