Tempo de leitura: < 1 minuto

O cantor e compositor baiano Zelito Miranda faleceu na madrugada desta sexta-feira (12), em Salvador, por complicações pulmonares. A morte foi confirmada pela assessoria do cantor e pela esposa.

O músico passou mal no final da madrugada. Ele estava em casa. A esposa, Telma, acionou o Samu 192, mas ele morreu a caminho do hospital.

A menos de duas semanas, o cantor saudava a vida com a futura chegada do neto Ian, da filha Clarice.

Zelito teve a saúde dos pulmões agravada por uma pneumonia, no ano passado, quando ficou internado em tratamento intensivo na UTI do Hospital Geral Roberto Santos, em Salvador. O tratamento da pneumonia durou cerca de um mês.

O cantor deixa esposa, Telma, e as filhas Luiza e Clarice. O enterro de Zelito deve ocorrer às 16h30min, no Bosque da Paz, na capital baiana.

Músico há 40 anos, Zelito Miranda é definido como O Rei do Forró Temperado. A discografia é composta por 1 DVD e 12 CDs em sua carreira. Era dos nomes mais requisitados nas festas juninas na Bahia e em todo o Nordeste. A carreira também foi marcada por passagem pelos Novos Bárbaros.

PESAR

A morte do cantor nascido em Serrinha (BA) gerou clima de comoção em diversos meios. Políticos como o governador Rui Costa e o secretário de Trabalho, Emprego e Renda, Davidson Magalhães, lamentaram a partida de Zelito Miranda.

“Que Deus conforte seus familaires e amigos neste momento de profunda tristeza. A música baiana está de luto”, escreveu Rui em sua conta no Twitter. Davidson lembrou que o músico foi autor da maioria dos seus jingles. “Foi compositor de muitos jingles de campanhas minhas. Pessoa e artista admiráveis!”, expressou o secretário em redes sociais.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.