População desalojada recebe abrigo em escolas municipais
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Prefeitura de Itabuna divulgou balanço dos impactos da cheia do Rio Cachoeira e seus afluentes. Ao menos 520 pessoas tiveram que deixar suas casas devido aos alagamentos ou ao risco iminente de inundações. A maioria está abrigada em escolas municipais.

De acordo com a Prefeitura, nas nove escolas usadas como abrigo, as vítimas da enchente recebem comida, materiais de higiene e acolhimento psicossocial. Também são vacinadas contra Covid-19 e examinadas por profissionais de saúde. A testagem de pessoas com sintomas respiratórios ajuda a isolar os doentes e diminui as chances de contágio.

O prefeito Augusto Castro (PSD) coordena a resposta do Governo à crise. Mais de 160 homens e 25 máquinas trabalham na desobstrução das redes pluviais e em outras frentes de mitigação dos impactos do temporal. A Fundação Marimbeta fornece pães, quentinhas e cachorros-quentes aos desalojados.

Segundo o coordenador local da Defesa Civil, Kaique Brito, nos últimos dias, o acumulado das chuvas em Itabuna chegou 245 milímetros, o que corresponde a uma média de 245 litros de água por metro quadrado.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) preveem mais chuvas no município até terça-feira (6). Apesar da persistência da chuva, o nível do Rio Cachoeira começou a baixar no final da noite de ontem (veja aqui).

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.