Estudante e mãe foram sequestrados por bandidos na BR-101, no sul da Bahia
Tempo de leitura: 2 minutos

A professora universitária Michele Moreira, de 45 anos, o filho dela, Pedro Oliveira, 21, viveram momentos de pânico durante a noite de segunda-feira (16), quando saíram de Salvador com destino a Ilhéus, via BR-101. Os dois passaram férias no Maranhão, e foram sequestrados quando trafegavam pela rodovia, já no sul da Bahia.

Por volta das 20h30min, depois que passaram por Itamarati (distrito de Ibirapitanga), o carro de Michele (modelo Onix, placa QTY-1C47) foi interceptado por outro veículo com cinco bandidos fortemente armados. Quando o carro dos assaltantes estava emparelhado com o da professora, um dos bandidos apontou uma arma de fogo e aos gritos conseguiu que ela parasse no acostamento, relataram ao Blog do Gusmão.

Com mãe e filho rendidos, três roubaram o carro interceptado e dois levaram as vítimas no outro veículo. Segundo Michele, os bandidos entraram numa estrada de terra e fizeram uma viagem de 90 minutos (aproximadamente) até uma área de mata sem qualquer iluminação. Durante o trajeto, várias vezes Pedro foi ameaçado de morte, levando Michele a implorar pela vida do filho.

DIFICULDADE NA MATA FECHADA

Em seguida, Michele e Pedro foram jogados na mata com a expectativa de serem baleados a qualquer momento. Pedro, que tem 5 graus de miopia, teve os óculos roubados, e por isso, se deslocou com extrema dificuldade pela área de floresta. No deslocamento, Michele tropeçou e ficou muito arranhada.

Cerca de 30 minutos depois, os dois perceberam silêncio e decidiram ficar parados dentro da mata. Após outro tempo de espera, decidiram caminhar sem rumo até encontrar algumas casas numa localidade que eles não sabem identificar.

Michele e Pedro pediram socorro e não foram atendidos nas primeiras tentativas. Após muita insistência e desespero, uma moradora deu uma lanterna para que eles andassem até o asfalto. Os dois caminharam cerca de 40 minutos até a rodovia.

No percurso Michele caiu num pequeno barranco e quase torceu o pé. Ao chegarem no asfalto, pediram socorro aos caminhões que passaram, não foram atendidos e continuaram andando até um assentamento rural conhecido como Entre Rios.

Novamente pediram socorro em frente às casas que encontraram, até que um homem chamado Rubens se sensibilizou com a situação, conseguiu acalmá-los e os transportou até Ubaitaba, onde registraram ocorrência no comando da Polícia Militar. Rubens também emprestou um celular para que Michele e Pedro via Instagram mantivessem contato com a família em Ilhéus.

Familiares foram buscá-los em Ubaitaba e os dois chegaram em Ilhéus às 4h da madrugada desta terça-feira (17).

Os bandidos levaram celulares, uma determinada quantia em dinheiro, um notebook, documentos, cartões de crédito e o carro de Michele, que é professora do curso de enfermagem da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). Pedro estuda Direito na mesma instituição.

Segundo a Polícia Civil de Ubaitaba, seis assaltos do tipo, com mortes, aconteceram nessa região nos últimos dois meses. As vítimas disseram que os assaltantes são jovens. As informações são do Blog do Gusmão.

2 respostas

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.