Bebidas vencidas seriam vendidas em festa clandestina no bairro Pontalzinho.
Tempo de leitura: < 1 minuto

Fiscais da Secretaria de Indústria, Comércio, Emprego e Renda (Sicer) e do Departamento de Vigilância Sanitária de Itabuna encerram uma festa que seria realizada, neste sábado (14), em um bar no bairro Pontalzinho. Os fiscais chegaram ao local da aglomeração de pessoas após denúncia anônima.

No estabelecimento onde foi embargada a citada festa, com a venda de ingressos, também foram encontradas bebidas alcoólicas e refrigerantes fora do prazo de validade, que foram apreendidas. A operação contou com o suporte da Ronda Ostensiva da Guarda Civil Municipal.

A Secretaria de Indústria, Comércio e Emprego ressalta que, mesmo com o fim do Toque de Recolher na cidade, o município prossegue com Operação Oxigênio, com a fiscalização de irregularidades, como a realização de festas clandestinas com aglomeração de pessoas.

A exemplo de outros municípios, Itabuna ainda apresenta números que exigem atenção das pessoas e cuidados contra a disseminação do novo coronavírus. Por isso, é fundamental que a população continue usando máscara facial protetora, lavando as mãos, usando o álcool em gel 70% e mantendo o distanciamento social.

Dirigentes de entidades lojistas lançam edição itabunense da Semana do Brasil
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Associação Comercial e Empresarial de Itabuna (ACI) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Itabuna anunciaram a adesão à campanha Semana do Brasil, que vai de 2 a 12 de setembro em todo o país. As entidades lançaram a campanha em coletiva nesta terça (10) com a promessa de descontos e promoções durante a campanha.

A campanha já conta com a adesão do Shopping Jequitibá Plaza, representado pela gerente de Marketing, Kaliane Rocha, da Associação de Bares e Restaurantes, representada por Rogério Sbardelotto.

O presidente da ACI, Mauro Ribeiro destaca que a participação das empresas é fundamental para engajar o comércio local. Segundo ele, a adesão é fácil. “É só acessar o site oficial da campanha – semanadobrasil.com -, se cadastrar e baixar o material de divulgação para lojas físicas e virtuais, sem custos para o empreendedor”.

A secretaria de Indústria, Comércio, Turismo e Renda foi representada por Othon Dantas, que destacou o apoio da prefeitura de Itabuna na promoção da Semana do Brasil. “É um evento nacional, muito importante que estamos tendo o privilégio de participar, fomentando o comércio e a economia da nossa cidade”.

Comércio perde 11% das empresas em quatro anos
Tempo de leitura: 2 minutos

Entre 2014 e 2019, o comércio brasileiro perdeu 177,3 mil empresas (-11%), 466,1 mil postos de trabalho (-4,4%) e 140,6 mil lojas (-8,1%). O varejo, segmento responsável por empregar 74,2% dos trabalhadores da área comercial, teve redução de 4,1% em sua ocupação.

O comércio empregava, em 2019, 10,2 milhões de trabalhadores, sendo 908,0 mil nos setores de venda de veículos, peças e motocicletas, 1,7 milhão no atacado, e 7,5 milhões no varejo. Os dados são da Pesquisa Anual de Comércio (PAC) 2019, divulgada nesta quinta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Quando comparada a 2010, a população ocupada do comércio cresceu 12,5%. O segmento que mais empregou nesse período foi o varejo, com acréscimo de 931,2 mil trabalhadores (ou mais 14,1%). Dentre as atividades, o maior destaque, em números absolutos, é o setor de hipermercados e supermercados, com 420 mil empregados a mais, representando 45% desse crescimento no varejo.

MAIS DADOS

Em 2019, havia no país 1,6 milhão de lojas e 1,4 milhão de empresas, que registraram uma receita bruta de R$ 4,4 trilhões. Destes, R$ 423,1 bilhões foram obtidos no comércio de veículos, peças e motocicletas, R$ 2,0 trilhões, no atacado, e outros R$ 2,0 trilhões, no varejo.

Quando são retiradas as deduções, como impostos e cancelamentos, há a receita operacional líquida, que foi de aproximadamente R$ 4,0 trilhões. A maior parcela deste valor veio do atacado (45,2%), seguido pelo varejo (44,9%) e comércio de veículos, peças e motocicletas (9,9%). É a primeira vez em cinco anos que o atacado supera o varejo em termos de participação na receita.

O Sudeste pagou o maior salário médio entre as regiões (2,0 salários mínimos), seguido pelo Sul (1,9 s.m.), pelo Centro-Oeste e Norte (ambos pagando 1,8 s.m.). O Nordeste pagou o menor: 1,4 salário mínimo. Essa região também perdeu participação (-0,4 p.p.) em relação à distribuição salarial das grandes regiões em nove anos. Em média, as empresas comerciais do país pagaram 1,9 salário mínimo aos seus empregados em 2019.

Shopping sintetiza dinamização da economia regional, movimento puxado pelos segmentos comerciais e de serviços
Tempo de leitura: 2 minutos

No ano 2000, Itabuna e o sul da Bahia ainda sofriam os impactos socioeconômicos da vassoura-de-bruxa, praga que dizimou parte da lavoura de cacau na região. Foi nessa maré de incertezas sobre o futuro da região que o empresário Helenilson Chaves decidiu navegar contra a corrente.

A decisão era fruto do espírito empreendedor herdado do pai, Manoel Chaves, que, a partir de um pequeno negócio em Ipiaú, consolidou em Itabuna um grande conglomerado empresarial. “Precisamos levantar a autoestima da região, acreditar no potencial e na capacidade dos grapiúnas de se reinventarem e superar crises”, disse Helenilson à época.

Naquele distante ano 2000 nascia o Shopping Jequitibá, aposta aparentemente impossível de Helenilson, que, 21 anos depois, reafirma-se cada vez mais certeira. Nesse período, o Jequitibá passou por três obras de ampliação e uma pequena alteração no nome, sem perder a essência. e se consolidou como o maior centro de comércio, serviços e lazer do sul da Bahia.

Foi justamente o setor terciário, sobretudo os segmentos de serviço e comércio, que dinamizou a recuperação econômica da região cacaueira. Com o nome da árvore gigante da Mata Atlântica, o Jequitibá é o empreendimento que melhor sintetiza esse processo de retomada e fortalecimento da economia Itabunense.

NOVOS DESAFIOS

Neto: Compromisso com desenvolvimento de Itabuna está no DNA do Jequitibá

A semente plantada e cultivada por Helenilson Chaves passou aos cuidados de um dos seus filhos, Manoel Chaves Neto. Com o apoio dos irmãos Leo e Alexandra Chaves, Neto investe na modernização contínua do shopping, que hoje abriga lojas-âncoras de grandes empresas, a exemplo da Le Biscuit, Riachuelo, Casas Bahia, Marisa, Kalunga e Big Bompreço.

A crise global causada pelo novo coronavírus desafiou o shopping a acelerar o crescimento da sua presença comercial na internet, por meio do site oficial, onde os internautas se conectam a lojas parceiras do Jequitibá e, observa o empresário, acessam ofertas feitas especialmente para os consumidores de Itabuna e região.

O vírus também impôs mudanças significativas para o atendimento do público com segurança, o que exigiu investimentos na readequação dos espaços do shopping e seus equipamentos.

Para Manoel Chaves Neto, o espírito empreendedor e o compromisso em contribuir com o desenvolvimento de Itabuna estão no DNA do Jequitibá. “Nossos parceiros e colaboradores estão sempre motivados para oferecer aos clientes um shopping completo, com um mix de lojas, produtos e serviços de excelência”, assegura o empresário. “O aniversário de Itabuna é um momento para agradecer e reverenciar essa cidade que tão bem acolhe e oferece oportunidades”.

Itabuna vacinou mais de 117 mil pessoas com a primeira dose || Foto Pedro Augusto
Tempo de leitura: 4 minutos

É a mais cosmopolita das cidades baianas. E não poderia ser diferente por ser uma cidade para onde convergiram pessoas de todas as nações, etnias e religiões, na mais perfeita harmonia.

Walmir Rosário

Nesta quarta-feira – 28 de julho – Itabuna completa 111 anos de emancipação político-administrativa e, mesmo maltratada que foi durante esse período de pandemia, comemora. Mas quem irá contrariá-la? Para uma cidade cosmopolita como Itabuna pouco importa a dificuldade sofrida, as intervenções desastrosas que tentaram frear o seu costumeiro desenvolvimento. Sabe superá-las.

Itabuna nasceu para brilhar! Se atualmente não nos mostra mais o espetáculo feérico com suas luzes de neon e acrílico nas fachadas das lojas da avenida do Cinquentenário, é porque se tornou mais discreta com o passar dos anos. Saudosistas – como eu – por certo gostariam de ver suas vitrines decoradas com a moda mais recente, exibindo com orgulho as cores de sua bandeira na ornamentação.

Isso deve ser coisa do passado! Ou não. Quem sabe ainda se recupera dos meses de fechamento, medidas tomadas para conter o temível vírus que ceifou muitas vidas nessa sua passagem desenfreada. Não é a primeira vez que Itabuna sofre um revés dessa magnitude e se recupera seguindo fielmente aquela letra do samba de Paulo Vanzolini: “Levanta sacode a poeira e dá a volta por cima”.

Se voltarmos um pouco na história, Itabuna – ainda distrito de Ilhéus – já possuía sua Associação Comercial, instituição atuante e que lutou bravamente para a transformação da vila em cidade, luta finalmente vitoriosa em 1910. Fundada em 1908, a Associação Comercial nasceu pioneira no Sul da Bahia e sua coirmã de Ilhéus foi criada apenas quatro anos depois – em novembro de 1912.

No comércio, o pioneirismo tomou o mesmo caminho pioneiro com o Clube de Diretores Lojistas – posteriormente Câmara de Dirigentes Lojistas – entidade fundada em 1963, seguindo o exemplo do Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. A entidade não se restringiu às promoções em datas importantes como Natal, Dia da Cidade, Dia das Mães, Dia dos Pais e inovou com os concursos de vitrines em todas as datas comemorativas.

As grandes lojas nacionais abriam suas filiais em Itabuna e se notabilizavam pelo volume de vendas e cada espaço da avenida do Cinquentenário era disputado pelas tradicionais redes varejistas, que “brigavam” em pé de igualdade com as lojas locais. Os lançamentos das badaladas grifes eram realizadas simultaneamente com as grandes capitais brasileiras. Os long plays nacionais e internacionais tocavam em nossas três emissoras de rádio no mesmo dia em que estreavam em Rio e São Paulo.

Não sei se o itabunense era e ainda o é exibido, mas dançava nos clubes e boates ao som de bandas de sucesso e cantores contratados a peso de ouro, mesmo tendo à disposição músicos de primeira qualidade na banda Lord (show, ritmos e hoje Lordão). Chegavam aos clubes em carrões do tipo Aero Willys, Simca Chambord, Esplanadas, Galaxy e LTD Laudau, Opalas, vendidos pelas concessionárias que ganhavam prêmios como campeões de venda em todo o Brasil.

Era a época de ouro do cacau, das enormes fazendas de gado, de nossas casas bancárias e bancos comerciais locais, que movimentavam a economia regional junto com as grandes exportadoras de cacau, todas sediadas em Itabuna. É verdade que sofremos bastante com a chegada da vassoura de bruxa, mas lembramos da expertise anterior de ultrapassar as barreiras com outras doenças que atacavam o cacau, inclusive a pior delas, a oscilação de preço comandada pelo mercado internacional.

O Itabunense gosta de trabalhar, da boa música e do bom futebol. Não esconde que passou alguns anos longe do sucesso nos gramados, e, aos poucos, ensaia o retorno. E não poderia ser diferente, até para homenagear os craques de nossa seleção amadora hexacampeã, bem como os atletas do Rio Banco, de Itabuna, que em 1920, ao marcar o primeiro gol contra o Ypiranga, de Ilhéus, em jogo não terminou. Os ilheenses declararam guerra e sequestraram até o “trem de ferro” que logo retornaria a Itabuna.

O Itabunense não se abate e muitas vezes reclama com altivez dos que maltratam a sua cidade, levando-os ao ostracismo político com a mesma intensidade que os distinguiu e os elegeu. E segue a vida. É justamente esse comportamento que faz com que a cidade consiga superar grande parte das dificuldades, transformando-as em pautas de interesse econômico e social, por meio da geração de emprego e renda.

E como lembrar é preciso, na última década do século passado (nem tão distante) a economia de Itabuna despencou, fruto da colaboração do poder público municipal, chegando a fechar quase todas concessionárias de veículos. Cinco anos depois, todas elas estavam de volta e realizando bons negócios, numa demonstração de sua vocação natural para o comércio, indústria e os serviços.

Itabuna é a cidade do primeiro shopping center, do grande polo da educação, do centro de excelência da saúde, do comércio e serviços automotivos, das indústrias, dos serviços econômicos, administrativos e contábeis e do direito. Como num passe de mágica, as dificuldades da pandemia fez surgir a indústria e comércio informal de alimentação, com todas as vantagens e conforto do delivery, sem que alguém tivesse qualquer formação ou treinamento formal.

É Itabuna o maior palco para os artistas da música, que se apresentam com frequência nas centenas de barzinhos noturnos espalhados no centro e nos diversos bairros. É Itabuna o point dos botecos especializados, onde o cliente tem cadeira cativa; das cervejas artesanais de qualidade, produzidas pelos amigos ou conhecidos do dia a dia, gente nossa que faz acontecer sem firulas.

É a mais cosmopolita das cidades baianas. E não poderia ser diferente por ser uma cidade para onde convergiram pessoas de todas as nações, etnias e religiões, na mais perfeita harmonia. O judeu é o maior amigo do árabe; o negro, o branco e o amarelo são simples cores de uma paleta ou aquarela para que os artistas expressem seus sentimentos. Existem os dissonantes, paciência, estes também fazem parte da natureza humana.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

Eletrodomésticos ajudaram nas vendas comércio físico brasileiro
Tempo de leitura: < 1 minuto

No primeiro semestre deste ano, as vendas no comércio físico brasileiro cresceram 10,1% em relação ao mesmo período de 2020, aponta o Indicador de Atividade do Comércio. De acordo com a Serasa, foi o maior crescimento semestral desde 2010.

No entanto, segundo Luiz Rabi, economista da Serasa, essa alta observada é uma recuperação apenas parcial. Segundo ele, o crescimento não compensa a queda expressiva relacionada a pandemia em 2020.

A alta foi puxada pelo setor de móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e informática, que cresceram 13,6% no período. Já a retração ocorreu principalmente nos setores de tecidos, vestuário, calçados e acessórios, com queda de 6,5% no período.

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Shopping Jequitibá abrirá, nesta terça (20), as ações do Agito de Inverno, com lives e promessa de produtos com descontos especiais na mega-liquidação. As transmissões ao vivo nas redes sociais do shopping serão sempre a partir das 18h30min, com as lojas participantes da ação promocional apresentando suas ofertas aos clientes e oferecendo vendas online, em que o cliente escolhe o produto e depois retira no estabelecimento.

As lives do Agito de Inverno começam com a loja Detalhes, amanhã. Na quarta (21), a live será com Lolita Shoes; seguido de Drogaria Velanes, no dia 22; e O Boticário, no dia 23.

A ação promocional segue no dia 26 com a Arezzo. Já no dia 27, haverá o Giro de Ofertas com produtos de várias lojas. As lives têm sequência no dia 29 (Zip Náutica) e no dia 30 (Hope). A liquidação, que tem o objetivo de aquecer as vendas na estação mais fria do ano, segue durante todo o inverno.

Comércio funcionará neste final de semana
Tempo de leitura: 2 minutos

A Prefeitura de Itabuna recuou da decisão de fechar o comércio neste final de semana. Um novo decreto, publicado nesta sexta-feira (18), permite a abertura dos estabelecimentos amanhã (19) e domingo (20), mas manteve medidas restritivas no final de semana pós-São João.

As demais medidas determinadas no decreto anterior seguem inalteradas. A partir de sexta-feira (25), as medidas ficam mais rigorosas na tentativa de conter o avanço da Covid-19. A prorrogação fica valendo até o dia 28 com a restrição de locomoção noturna de pessoas nas vias públicas das 22h às 5h da manhã.

Os estabelecimentos comerciais e de serviços, incluindo bares, restaurantes e congêneres, deverão encerrar as suas atividades com até 30 minutos de antecedência do período estipulado no decreto (22h), para  garantir o deslocamento dos seus funcionários e colaboradores às suas residências.

De acordo com o decreto publicado hoje, será permitido apenas o funcionamento das atividades e serviços considerados essenciais no próximo final de semana. A comercialização de bebidas alcoólicas não será permitida nestes dois finais de semana, consecutivos, inclusive por delivery. Estão liberados os serviços essenciais. Veja como funcionam as medidas restritivas:

☑️ Atos litúrgicos religiosos poderão ser realizados até as 21h30min;

☑️ Academias e Centros de Treinamento poderão abrir até as 21h30min;

☑️ Bares, restaurantes e similares poderão ficar abertos até as 21h30min;
☑️ Proibição de bebida alcóolica nos dias 19 e 20/6 e nos dias 23/6 a 28/6;

☑️ Apenas atividades essenciais funcionam das 22h do dia 25 às 5h do dia 28;

☑️ Proibição da venda de fogos de artifício, montagem e acendimento de fogueiras por tempo indeterminado;

☑️ Transporte Coletivo Municipal poderá funcionar até as 22h;

☑️ Proibidas as atividades e eventos (públicos ou particulares) que causem aglomeração, bem como as atividades físicas coletivas que promovam contato físico;

☑️ Está permitida a realização de eventos científicos ou profissionais, com ocupação de até 50% da capacidade do local, limitado a 100 pessoas;

☑️ Liberado o funcionamento do cinema, com capacidade de 50% e cumprimento de todas as medidas estabelecidas no protocolo de segurança; e

☑️ Proibida a realização de festas, shows e similares

Atualizado às 20h11min.

Tempo de leitura: 3 minutos

As vendas no comércio varejista baiano registraram em abril de 2021 crescimento de 10,4%, frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais. A maior alta para o mês desde 2000, e a maior desde agosto de 2020. Os dados, divulgados nesta terça-feira (8), foram apurados pela Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – realizada em âmbito nacional – e analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan).

Para o vice-governador João Leão, secretário do Planejamento, os números do comércio varejista reforçam a percepção de recuperação da economia já sinalizada pelo resultado do PIB do primeiro trimestre. “Na última semana o resultado do PIB do primeiro trimestre de 2021 revelou crescimento de 1% em relação ao último trimestre de 2020. O crescimento, apesar de tímido, nos trouxe entusiasmo, pois sabemos que a nossa economia está reagindo. Agora, esses dados mais recentes do comércio varejista reforçam esta percepção e nos fazem acreditar ainda mais na recuperação do nosso estado frente a essa crise que tanto tem impactado nosso país”.

No comparativo com igual mês do ano anterior, as vendas no estado cresceram 36,6%. No acumulado do ano, a taxa foi positiva em 5,0%. No país, a expansão foi de 23,8%, e 4,5% em relação à mesma análise, respectivamente. O crescimento das vendas do varejo baiano em abril na análise sazonal pode ser atribuído à retomada das atividades não essenciais em Salvador que ficaram suspensas no período de 26 fevereiro à 4 de abril por conta do decreto estadual, do resultado apresentado para a confiança do consumidor que recuperou parte das perdas sofridas em março e do dinamismo do mercado de trabalho baiano.Leia Mais

Tempo de leitura: 2 minutos

Depois de dois adiamentos, o Banco Central (BC) confirmou que, a partir desta segunda-feira (7), começará a funcionar o registro centralizado das receitas de lojistas com as vendas realizadas por cartão.

Segundo a instituição financeira, a medida deve beneficiar principalmente micro e pequenas empresas, que poderão ter acesso a créditos com juros mais baixos ao oferecerem parte do que têm a receber aos bancos.

Em nota, o BC informou que a medida aumentará a concorrência entre as instituições financeiras, permitindo a redução do spread bancário – diferença entre as taxas pagas pelas instituições para captarem recursos e as taxas cobradas dos clientes.

O comerciante poderá dividir as agendas de recebíveis, em lotes de dezenas ou centenas de transações, e negociar com várias instituições financeiras ao mesmo tempo, até conseguir o melhor empréstimo.

Os recebíveis valem tanto para as vendas com cartão de crédito e de débito. Como as empresas credenciadoras vão registrar essas transações, os comerciantes poderão conseguir empréstimos ao oferecer os recebíveis para cobrir eventuais inadimplências ou até revender as receitas que têm direito a receber nas vendas com maquininhas.

Atualmente, existem três empresas autorizadas a atuar como credenciadoras de recebíveis no país: CIP, Cerc e Tag. As companhias, no entanto, alegaram dificuldades na montagem dos sistemas e pediram ao Banco Central os adiamentos da entrada em vigor do registro.

ADIAMENTOS

Inicialmente prevista para 3 de novembro do ano passado, a data havia passado para 17 de fevereiro e foi novamente adiada para 7 de junho, data confirmada pelo BC.

Por causa do segundo adiamento, o BC multou uma das companhias em R$ 30 milhões e obrigou a empresa a assinar um termo de compromisso em que prometia resolver as dificuldades tecnológicas até o início de junho.

A autarquia estima que os recebíveis de cartões têm potencial para movimentar até R$ 1,8 trilhão por ano, dos quais R$ 1 trilhão correspondem às transações com cartões de crédito e R$ 800 bilhões ao fluxo com cartão de débito.

O novo sistema também deve aumentar a segurança para as instituições financeiras. Atualmente, um mesmo recebível pode ser dado como garantia para mais de um banco. Com o registro centralizado, isso não será mais possível.

Reunidos em assembleia, comerciários decidiram manter dia de folga previsto em convenção
Tempo de leitura: 2 minutos

Os funcionários do comércio de Itabuna decidiram, em assembleia, não aceitar a abertura das lojas no Dia de Corpus Christi, que neste ano será em 3 de junho, e mantiveram a folga prevista em convenção.

Nesta sexta-feira (21), a Associação Comercial e Empresarial de Itabuna (ACI) lamentou a decisão da categoria. A entidade patronal informa que mais de 50 empresas sinalizaram interesse em abrir as portas no dia 3 de junho, a exemplo do que acontecerá em Salvador e Feira de Santana.

“Lembrando que o comércio de Itabuna, juntamente com o setor de serviços amargam uma crise com a redução do número de vagas de emprego no primeiro trimestre de 2021”, diz a nota divulgada pela ACI.

O Sindicato dos Comerciários de Itabuna ainda não se manifestou sobre o posicionamento dos seus membros.

A direção do Sindicato dos Comerciários se manifestou, na noite de sexta (21), sobre a abertura ou não do comércio no feriado. Segue posicionamento abaixo:

O Sindicato dos Comerciários de Itabuna vem a público esclarecer a toda população itabunense que não tem poder para suspender o feriado de Corpus Christi, que este ano será no dia 03 de junho.

O Sindicato tomou conhecimento, através dos veículos de comunicação, que o segmento patronal reivindicava junto ao prefeito o cancelamento do feriado de Corpus Christi.

Não é atribuição de uma entidade sindical determinar a suspensão de um feriado religioso, que tem relação com todas as demais categorias profissionais e com toda a sociedade.
No entendimento do Sindicato dos Comerciários, tal decisão cabe exclusivamente ao executivo e ao legislativo municipal.

É importante que, diante do aumento no número de contaminados e de óbitos pela Covid-19 em nossa cidade, qualquer decisão acerca de ampliação da atividade econômica seja precedida de avaliação fundamentada na ciência sobre o atual estágio endêmico e as consequências desta decisão. Esperamos que o segmento patronal use sua força e influência para cobrar do governo federal mais celeridade na aquisição de vacinas, único caminho para a retomada da normalidade econômica.

Itabuna, 21 de maio de 2021

Joab Alves Batista
Presidente Sindicato dos Comerciários de Itabuna

Tempo de leitura: < 1 minuto

Com o decreto municipal que retoma o Toque de Recolher em Itabuna das 21h às 5h, o Shopping Jequitibá anunciou novos horários de funcionamento a partir de hoje (6) até sexta-feira (9).

As lojas e quiosques funcionam das 10h às 20h. A Praça de Alimentação, das 10h às 20h30min. Supermercado, farmácia, lotérica e barbearia abrem das 8h às 20h e a academia das 5h30min às 20h30min. O cinema permanece fechado e o delivery da Praça de Alimentação está autorizado a funcionar até as 22h.

FINAL DE SEMANA

Já no final de semana, dias 10 e 11, lojas e quiosques funcionam das 10h às 20h no sábado e das 14h às 20h no domingo. A Praça de Alimentação, das 10h às 20h30min e das 12h às 20h30min, respectivamente.

O hipermercado e a barbearia das 8h às 20h nos dois dias, a farmácia das 8h às 20h no sábado e das 9h às 20h no domingo. Já a lotérica abre das 8h às 20h e das 14h às 20h, respectivamente. A academia funcionará das 8h às 17h no sábado e das 8h às 14h no domingo. O cinema permanece fechado.

Novas regras entram em vigor nesta terça-feira (30)
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Prefeitura de Itabuna anunciou hoje (29) que vai autorizar o funcionamento de lojas e serviços até as 21 horas. O transporte coletivo municipal funcionará até as 22 horas. As novas regras passarão a valer nesta terça-feira (30).

Segundo a Prefeitura, o novo decreto, que será publicado ainda hoje, leva em consideração aspectos científicos estabelecidos no Observatório da Epidemia do novo Coronavírus no sul da Bahia, da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufsb), além da abertura do Hospital de Campanha, com disponibilidade de 20 leitos de UTI e 20 de enfermaria, todos para tratamento da Covid-19.

A partir de amanhã (30), a comercialização de alimentos por meio de entrega em domicílio poderá ocorrer até meia-noite.

O decreto renovará a proibição da venda de bebidas alcoólicas das 21h de quinta-feira (1º) às 5 horas da próxima segunda (5).

A prática de quaisquer atividades esportivas coletivas amadoras está proibida até segunda-feira (5), sendo permitidas as individuais, desde que não gerem aglomerações.

A Prefeitura manteve a proibição de atividades físicas e aulas em grupo que promovam contato entre os participantes. No entanto, “as academias, centros de treinamento, estúdios e demais estabelecimentos voltados para a realização de atividades físicas poderão funcionar”, desde que respeitem os protocolos de contenção do novo coronavírus, especialmente o limite de 50% da ocupação dos espaços.

Continuam suspensos eventos, independentemente do número de participantes, que envolvam aglomeração de pessoas, tais como cerimônias de casamento, celebrações em logradouros públicos ou privados, circos, parques, cinema, congressos científicos, solenidades de formatura, passeatas e afins.

Os atos religiosos litúrgicos poderão ocorrer até as 21h, também a partir desta terça (30), com limite máximo de 50% de ocupação da capacidade dos locais.

A decisão da Prefeitura de Itabuna vai no mesmo caminho da determinação judicial que suspendeu o toque de recolher no município.

Suspensão de atividades não essenciais deixa de fora municípios sul-baianos, a exemplo de Itabuna e Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

O decreto 20.348/2021, do Governo da Bahia, que suspendeu o funcionamento de atividades não essenciais, de terça (3) a segunda-feira (5), não alcançou os municípios do Sul da Bahia.

As restrições valerão somente em Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Salvador, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé e Simões Filho.

Publicado neste domingo (28), o decreto 20.348 alterou o decreto 20.311/2021, que traz em seus anexos as cidades afetadas pelas medidas restritivas – acesse-o aqui.

Ainda vigora em quase todo o território baiano o toque de recolher das 18h às 5h, exceto em Itabuna, onde a Justiça derrubou a medida.

Contatado pelo PIMENTA, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Ilhéus, Vinicius Briglia, confirmou que o comércio lojista da cidade funcionará até quinta (1º), já que sexta-feira (2) será feriado nacional.

Comércio não poderá abrir a partir desta terça || Foto Maurício Maron/JBO
Tempo de leitura: < 1 minuto

O governo manteve decreto de fechamento de todas as atividades não essenciais no período das 18h  até as 5h até a próxima segunda (5). O toque de recolher permanece das 18h às 5h, menos em Itabuna, onde a Justiça concedeu liminar suspendendo a restrição de locomoção noturna (reveja aqui).

O decreto também proíbe a venda de bebidas alcoólicas, no período das 18h do dia 1º até as 5h do dia 5 de abril. O decreto renova proibições, como a prática de atividades esportivas coletivas até a segunda-feira da próxima semana, mas permite as individuais, “desde que não gerem aglomeração”.

O funcionamento de academias e estabelecimentos voltados para a prática de atividades físicas está proibido até 5 de abril em municípios onde não há lei municipal específica.

ATOS LITÚRGICOS

Os atos religiosos litúrgicos podem ocorrer na Bahia, respeitados os protocolos sanitários estabelecidos, especialmente o distanciamento social adequado e o uso de máscaras, bem como com capacidade máxima de lotação de 30%, desde que o espaço seja amplo e tenha ventilação cruzada.

Ficam vedados, até 5 de abril, também em todo o estado, os procedimentos cirúrgicos eletivos não urgentes ou emergenciais nas unidades hospitalares públicas e privadas. Segue proibida ainda, até 5 de abril, a realização de eventos e atividades que envolvam aglomeração de pessoas, independentemente do número de participantes, como cerimônias de casamento, solenidades de formatura, feiras, circos, passeatas, eventos desportivos, científicos e religiosos, bem como aulas em academias de dança e ginástica.

Atualizado às 15h42min para correção de informação. A proibição a abertura de atividades consideradas não essenciais valerá somente para municípios da Região Metropolitana de Salvador.